segunda-feira, maio 29, 2017

Op. Lava-jato e a corrupção explícita no Planalto de Temer

A corrupção explícita no governo Temer nos faz pensar que nossas autoridades constituídas procuram à cada dia desafiar nossa capacidade de reação e nossas convicções, usando dinheiro público para comprar pessoas em busca de preservar suas posições à margem da lei - Continue Lendo se você quer um Brasil diferente compartilhe!


Presidenta eleita Dilma Roussef, Presidente Lula e o Vice-Presidente eleito Michel Temer na rampa do Palácio do Planalto.
Local: Brasília/DF  - Foto: Germano Corrêa/MRE _ Creative Commons via Flickr

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 29 de Maio de 2017 - 10:25 GMT-3

Quando o presidente da República é flagrado numa conversa nada recomendável para o cargo. Conversa esta que reforçou o pedido de investigação criminal contra ele você pensa.. "É o fim!"

Mas aí você percebe que a corrupção política não veio pra manchar a imagem do presidente, mas ela pode ser o próprio presidente da República, o que você pensa?

Quando o país assiste o presidente da República gastando todos os recursos do seu cartão corporativo pra comprar políticos, comprar apoio político, comprar voto na Câmara e no Senado às suas propostas nada animadoras, tem alguma coisa muito errada que ninguém está querendo ver ou reagir a isto.

No governo Lula e no governo Dilma vimos os ex-presidentes esgotarem os recursos do Planalto para lavar suas imagens manchadas, aliás encharcadas de lama até o limite. Quando o dinheiro já estava escasso vimos o surgimento de necessidades de gastos urgentes, como epidemias e novos programas que logo após suas saídas do governo foram se extinguindo. É.. foram sendo substituídas por outras urgências, como as "reformas da ponta do Iceberg" pra encobrir toda a montanha restante.

Reformas cheias de buracos e brechas legais que ajudarão a impunidade de empresas e administradores corruptos que visam escravizar trabalhadores, sem falar na sobrecarga de impostos aos servidores já mal remunerados cujos vencimentos ainda nem foram garantidos na íntegra!

Não se ouve falar em aumentar recolhimento de impostos da classe política que em média recebe 500 mil reais por mês, fora o que ganham nas práticas criminosas já conhecidas pelo país. Pois no topo desta cadeia encontramos o presidente da República sentado em seu trono de abuso de poder e de poder financeiro, como qualquer criminoso abaixo dele. Liderando um verdadeiro cartel. Nomeando ministros para o barrar os processos contra ele no STF. Vimos o presidente demitir membros do governo que apoiam a Lava-Jato e contratar autoridades que possam criminalizar e combater as investigações da Polícia Federal, como o caso do atual "Ministro da Justiça", que no primeiro dia no cargo já começou a atacar os mais de 16 processos movidos contra Michel Temer por inúmeros crimes contra o estado! Estarrecedor.

Então você se lembra da discussão que levou às autoridades ligadas à Polícia Federal a investigar a falta de Câmeras de segurança nas instalações do Planalto.. conectada ao fato do atual presidente decidir se mudar para a casa que morava enquanto vice-presidente, alegando má adaptação familiar... e as gravações de áudio entre ele e um empresário sujo até a alma na Lava-jato depois das 22 horas na "casa de vice" do atual presidente.. Está claro que ele buscar fazer coisas às escuras.

Já não há interesse de esconder que trabalha dia e noite produzindo meios de barrar a Polícia Federal e levantar peças no jogo de gato e rato que começa a se desenhar ao longo dos dias ou meses final de seu passageiro, dispensável e descartável mandato. Odioso ver que manobras políticas contra até mesmo a constituição levaram o vice-presidente de um governo derrubado pela própria corrupção permanecer no governo, agora na pessoa do presidente da república. Cujas promessas de resgatar o país só foram mantidas nos seus três primeiros meses de governo, iniciando em seguida um novo esquema corrupto de propinas, e desmandos. Uma nova quadrilha no Planalto.

A quadrilha anterior chegou com toda força, querendo literalmente incendiar os prédios do governo em Brasília, para forçar a nação a aceitá-lo de volta ao poder, usando de claros e falsos slogans, como quem vai em nome do povo mas age por conta própria visando única e exclusivamente os ricos depósitos dos cofres públicos.

No centro da vontade da população está o único órgão que se revela profundamente comprometido com o cumprimento da lei e da ordem, mas há muito o que se fazer. O Brasil precisa remar contra a maré. Lutar contra as correntes do mal que ensinam crianças nas escolas a amar o crime e odiar a justiça. O Brasil precisa lutar, resistir e expulsar de uma vez todas as correntes criminosas que insistem em circular pelas mais importantes veias financeiras do país. É sangue venoso. Precisa de ser tratado. Vamos à luta Brasil!

Hastags:

#corrupção #lavagemdedinheiro #abusodepoder #abusodeautoridade #abusoeconômico @planalto #Brasil #justiça #PF #lavajato #lava-jato

Tags: política, corrupção, corrupção política, Operação LavaJato, Polícia Federal, Planalto, Michel Temer, Dilma Rousseff, lula, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

quinta-feira, maio 25, 2017

BlackBlock é comunismo e é oposição, e a oposição não será responsabilizada?

A máscara do BlackBlock caiu faz tempo. O Brasil já sabe que não se trata de populares revoltados, mas de estudantes e criminosos pagos por grupos políticos de oposição para destruir patrimônio público para forçar a aceitação de suas propostas bem duvidosas. No fim das contas, até quando estes atos serão impunes? - Continue Lendo:

Barricada feita de lixo em chamas - Atos dos Blackblock que nada defendem, apenas quebram.
Foto: Saulo Valley
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 25 de Maio de 2016 - 09:56 GMT-3

Impunidade e apologia à criminalidade é o que o Brasil está acostumado a ver nas ações chamadas políticas dos partidos comunistas e socialistas, além dos pró GLBTS.

Pra início de conversa, pra ser gay a pessoa não precisa se filiar a partidos políticos nem de direita nem de esquerda. Pra ser gay o ser humano nem precisa quebrar vidraças, placas de sinalização ou queimar lixo. Muito menos pra ser oposição e pra lutar pela classe trabalhadora. O Brasil não precisa dos Blackblock. Não representa a nação e suas propostas só refletem que quem está por trás deste movimento é uma pessoa ou organização que oferece perigo para a sociedade e não pode ocupar o poder.

Mas há muito cinismo político e todo mundo em Brasília sabe quem são os partidos (entre eles PT e o PSOL) que se valem deste tipo de atentado contra a ordem pública. Só mesmo uma quadrilha política contrata um monte de jovens drogados pra representá-los em suas marchas. O esquema é tão organizado que ao mesmo tempo que começou o quebra-quebra no Rio, começou em Brasília e os deputados de oposição tomaram a mesa e exigiram que os "manifestantes continuassem suas atividades livremente", enquanto lá fora todas as polícias estavam sendo acionadas para dar fim ao desastroso e vergonhoso movimento.

O comunismo não representa a democracia. Governo comunista é ditadura. Imposição da pobreza, do caos e da miséria coletiva. Comunismo é a exaustão de toda vida e juventude de um país, é o fim do equilíbrio entre as forças e influências. A prova disto está nos outros países, como a Venezuela, entre outros.



O Brasil realmente precisa dar um fim nestes atos de violência que se espalham nos lugares aonde os comunistas exercem maior pressão. Nossa legislação e o TSE precisa punir os partidos que se valem desta "estratégia" de "Guerrilha Urbana Anticaptalista" para obrigar o país a atender suas demandas e dar espaço para que atinjam apenas seus interesses particulares.

quarta-feira, maio 24, 2017

Rodrigo Maia acumula 12 pedidos de impeachment contra Temer

O Deputado Rodrigo Maia já recebeu o décimo segundo pedido de impeachment contra o atual presidente interino da república Michel Temer. Para alguns, Temer está na mão de Maia. Para outros Maia foi colocado na presidência da Câmara como escudo do presidente - Continue Lendo:

Rodrigo maia e Michel Temer - Creative Commons via Flickr
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 24 de Maio de 2017 - 12:17 GMT-3

A crise política está atenuada e o país volta a sentir a sensação de que está à deriva diante da corrupção política que busca controlar o estado como se fosse de propriedade de poucos. Literalmente organizados e comprometidos uns com os outros, presidente, deputados, senadores e ministros trabalham para proteger-se mutuamente contra toda e qualquer apuração judicial ou criminal contra eles. Não que estejam sendo acusados injustamente. A maioria deles acumula denúncias de diversos abusos contra os cofres públicos, crimes contra a nação, contra a saúde, a educação, contra a constituição e até assassinatos. Crimes encobertos entre eles que buscam atrapalhar qualquer forma de investigação contra si e seus parceiros, aliados e colaboradores.

Uma imensa quadrilha liderada quase sempre por ex-presidentes da república até mesmo em exercício. A violência e a ganancia com que roubam os cofres públicos com falsificação de documentos, superfaturamento de notas, troca de propinas e favores ilícitos é alarmante. Uma doença generalizada que transformou o Brasil no país politicamente mais corrupto do planeta, ultrapassado o México.

Governo clonado

Enquanto (mais uma vez) o Planalto tenta desmerecer as provas produzidas pela Polícia Federal e catalogadas pelo Ministério Público Federal, o governo Temer tenta seguir suas metas como se nada estivesse acontecendo. Neste estágio político o Brasil esteve no fim do ano de 2016 quando a nação pedia o impeachment de Dilma Roussef (de quem Temer era Vice). No momento que o impeachment era julgado, Dilma se limitava a distribuir casas populares como sendo a última coisa que poderia fazer em seu governo. Milhares de casas entregues quase que pessoalmente pela ex-presidente que cruzava o país para buscar apoio da opinião pública, pelo menos daqueles que recebiam o benefício da casa. O mesmo que dizer que Dilma Roussef usava a máquina administrativa para comprar apoio popular, pagando com recursos pré-aprovados por decretos e emendas de lei.

Temer está mergulhado nas reformas, como se elas fossem desejadas pelo povo, ao passo que a crise se aprofunda. Um verdadeiro precipício político que se aprofundará ainda com o esforço da oposição que busca eleições diretas. Nestas possíveis eleições os socialistas-comunistas apostam todas as fichas no momento, pra que Lula tenha sua chance de disputar o voto popular com qualquer candidato de direita, seguros de que será muito bem votado como foi em 2003.

Lembrando que a razão para que Lula fosse votado no primeiro mandato era o fato de o país não suportar mais escândalos de corrupção, fraudes contra os cofres públicos e os abusos praticados por altos membros do governo. A mágoa do golpe de Collor contra a caderneta de poupança ainda não havia se cicatrizado, talvez nem tenha cicatrizado.

Mas hoje a realidade é muito oposta. Lula está mergulhado numa onda de processos criminais, afundado em descrença, e impopularidade, rejeitado, odiado, enquanto a maioria de seus eleitores aguardam sua prisão... ele busca se eleger.

Continua

Tags: Governo, Michel Temer, Rodrigo Maia, Dilma Roussef, Impeachment, Câmara dos Deputados, Congresso Nacional, Senado Federal, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

segunda-feira, maio 22, 2017

Quando as mídias oficiais são tendenciosas em quem confiar?

O Brasil tem um grande problema: Informações tendenciosas ou publicadas com intenção de causar uma reação nacional que influencie direto na política, beneficiando alguns..  - Continue lendo e comente!

Imprensa - Domínio Público CC0
 Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 22 de Maio de 2017 - 15:16 GMT-3

A crise política pode parecer o único grande problema no Brasil. Mas a verdade é que a ambição se tornou o maior pilar em todos os meios que exercem influência sobre qualquer classe de pessoas, pode ser no setor religioso, político, artístico e.. o meio cujo juramento de admissão de cada profissional reza completa imparcialidade: O Jornalismo.

Enquanto diversas organizações no mundo se organizam para combater o que chamam de "falsas notícias", as grandes mídias seguem assumindo publicamente suas opiniões, preferências, seus gostos e lados políticos. Editorial se tornou uma forma de expressar a opinião de toda uma organização e os crimes cometidos por "adversários políticos" são potencializados enquanto os mesmos crimes cometidos por aliados políticos ou patrocinadores, são minimizados.

Estamos vivendo um tempo em que as pessoas já não confiam 100% na grande mídia por causa da clara parcialidade. Aliás, são elas mesmas que incentivam o combate às notícias falsas... Mas na verdade o que chamam de "notícias falsas" na maioria dos casos são manchetes elaboradas para atrair leitores para textos de humor. Escritores que satirizam o momento em forma de notícia. Aliás, vários quadros na TV já foram criados e já foram ao ar com programas que satirizam os telejornais.

Se as grandes mídias fazem campanhas para combater este tipo de "notícia falsa", então entende-se que a mesma classe trabalhadora que luta pela "liberdade de expressão" dela também combate a "liberdade de expressão" dos outros.

Enquanto isto ícones de telejornais famosos usam expressões faciais, agravo de entonação e até breves comentários para atrair ou dispersar a opinião pública para um assunto que consideram importante ou desinteressante. Sendo que estes mesmos assuntos podem se tornar interessantes mais tarde, quando seus adversários políticos ou comerciais se virem acusados. Ou seja:

"O que me interessa é certo e o que não me interessa é errado"

Em meio à imensa confusão e correria da mídia para cobrir cada detalhe desta guerra entre a justiça e a cúpula política do país, muitas informações produzidas pela grande mídia chegam a confundir a opinião pública, até porque hoje em dia cada partido político tem sua própria equipe de jornalismo, sem falar que muitos destes jornalistas atuam como escritores de grandes mídias oficiais, como telejornais, sites e mídias impressas. A mistura destas atividades tem feito o povo sangrar, ter dificuldade para entender e decidir o que é certo ou errado mediante a tão confusas notícias.

Hoje em dia juristas, promotores, juízes e advogados estão ganhando espaços nas mídias, bem como os jornalistas estão infiltrados em todo o meio político. Está ficando cada vez mais difícil de saber se um jurista está apenas prestando o serviço de esclarecimento ao povo ou se ele está aproveitando a abertura de mídia para lançar seu novo livro e aumentar sua renda. Está difícil de saber se o jornalista está cobrindo um acontecimento político nos bastidores político à convite de uma partido para atender ao seu interesse, ou para esclarecer à população. Está difícil de saber se quando um destacado político cede uma entrevista a uma grande mídia, se não há um acordo de favorecimento mútuo em troca de informações privilegiadas.

À cada dia percebe-se que a opinião pública está se calando, por não suportar mais ouvir tanto blá blá blá, tanta especulação e tantos especialistas contratados para convencer ao povo do que interessa pra eles.

Já acabou o princípio da imparcialidade que fundamentou o jornalismo?

Pra quem não sabe, a diferença entre um Blog e um Jornal é que o Blog pode expressar a opinião do autor e o jornal tem a obrigação de apenas narrar os fatos, sem qualquer sombra de influência da mídia. Por isto está aqui minha visão como "O Observador do Mundo" sobre a grande especulação de mídia dos tempos atuais e a prática de inserção de jornalistas políticos nos meios de mídia, pagos com dinheiro de campanha política!

O povo tem o direito de saber e o jornalismo tem a obrigação de narrar imparcialmente!

Tags: notícias falsas, fake news, notícias tendenciosas, jornalismo tendencioso, falso jornalismo, jornalismo político, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Mídia, informação, 

quinta-feira, maio 18, 2017

Brasil: Reforma Presidencial, e o país das leis bandidas e impostos sobrepostos

O Brasil está fechado para reformas! Não as reformas pretendidas pelo governo Temer, nem as reformas políticas pretendidas pela oposição comunista-socialista. As reformas que envolvem todos os integrantes governistas e anti-governistas - Continue Lendo:


Brasil Fechado para reformas - Saulo Valley Notícias

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 18 de Maio de 2017 - 10:04

Para mudar o Brasil e retirá-lo do atoleiro estrutural que mergulhou (apesar de sua incalculável riqueza) só mesmo a justiça sendo cumprida com rigor. Mas o fato é que a cúpula do governo está muito doente. Um câncer de corrupção e enriquecimento ilícito contaminou praticamente todas as células desta estrutura, levando o país a se encontrar à beira da falência.

Pra começar nossas leis são escritas por políticos comprometidos, ou com o crime organizado ou com as quadrilhas que vampirizam o estado. Cada nova lei criada ou emendada oferece uma vantagem e dezenas de brechas interpretativas, que facilitam a vida de quem vive na marginalidade. Isto independe se o criminoso é comum ou de colarinho branco.

Algumas das leis de suposta "defesa dos direitos humanos" foram criadas para favorecer os criminosos. Cada vez que um criminosos tem que ser punido ele apela para os seus "Direitos Humanos". Na verdade esta distorção proposital da utilidade dos "Direitos Humanos" tem levado os governos do mundo todo a criar brechas para que advogados criminalistas encontrem inúmeros meios de proteção aos seus clientes, levando sempre em conta que no pior dos casos, a redução de pena por bom comportamento, quantidades infinita de Habeas Corpus, recursos e mais recursos sucessivos que além de forçarem que muitos processos se caduquem como forma de manobra destes defensores.

O pior é saber que por mais preso que os criminosos sejam, eles sempre estarão nas ruas de volta, e à cada retorno ao cárcere, estes se tornam cada vez mais violentos, mais perigosos e mais cruéis. Enquanto os "Direitos Humanos" fazem as leis ficarem cada vez mais relaxadas, os bandidos matam mais suas vítimas, como nunca antes. As famílias da vítima destes criminosos deveriam ter direito de ser indenizadas pelo governo. Porque o povo não tem culpa pelos excessivos benefícios legais dado aos criminosos. Enquanto o preso tem direito a indenização em aso de superlotação de cela, a população nada recebe pela hiper-população de criminosos no meio político e nos estados.   Leis bandidas que precisam ser mudadas.

21/02/2017 Reunião com a Comissão de Reforma da Previdência fonte: Palácio do Planalto Creative Commons

Impostos sobrepostos

Enquanto isto a população paga em doses redobradas de impostos (que em muitas vezes cobrem o mesmo serviço) cobrados com diferentes nomes. O país quer crescer mas vive sendo oprimido pela própria constituição e leis e emendas criadas por políticos à serviço de grandes corporações privadas. Estamos pagando mais por todos os serviços básicos como água, energia, gás, TV paga, internet e remédios.

Impostos sobre tudo e todos de modo abusivo empobrecem e enfraquecem o país, enquanto que a classe política se fortalece roubando todo o superávit primário, por meio de criações de projetos vampiros.   Com clara intenção de enfraquecer as estruturas do país, o crime organizado se alastra. Recebe ajuda técnica e financeira de militares e políticos.

Tempo de reformas

Enquanto o governo luta para reformar a política, a previdência e as leis trabalhistas, o Brasil precisa agora mesmo de "Reforma Presidencial". Em meio a grande turbulência Michel Temer conseguiu sobreviver ao impeachment de Dilma Roussef, de quem era vice e se tornou o presidente da república com ajuda de um esquema manipulado pelos líderes dos três poderes. Mas a Polícia Federal tem provas concretas adquiridas pela "Operação Lava-jato" que confirmam que a chapa Dilma e Temer havia sido eleita com dinheiro de "Caixa 2".

Com a revelação de que a própria Polícia Federal conseguiu comprovar o recebimento de propina do presidente interino da república e de Aécio Neves, presidente do partido PSDB.. o país está indo à instabilidade total, por outro lado estas mudanças a seguir podem significar a recuperação da nação e a estabilidade político-financeiro que tanto precisa.

Reformas amplamente discutidas mas as mudanças pretendidas pelo governo trazem benefícios e prejuízos sem limites, com agravo para médio e longo prazo. Para aumentar o superàvit primário o governo quer fazer sobrar cada vez mais dinheiro nos cofres públicos ao passo que seus políticos vivem vidas extremamente luxuosas, num verdadeiro oba-oba com o dinheiro público enquanto que a devida contra-partida para a população é quase zero. Isto é bem visível com o fechamento de postos de emergência hospitalar, postos de saúde e clínicas da família, além de hospitais federais, estaduais e municipais. Percebe-se ainda na explosão da criminalidade e a mortandade gratuita de defensores da lei, enquanto que estudantes sequer conseguem sair de suas casas para frequentar as salas de aula desde as creches até as faculdades. Nota-se que com a falência do estado vampirizado as prisões viraram submundo do crime ainda mais fortalecido e organizado e a qualidade dos alimentos industrializados ou não caiu tanto que ta cada vez mais difícil de se saber o que é saudável, graças à corrupção dos órgãos fiscalizadores ou de seus fiscais.

Com tanto desgoverno o país precisa ser administrativamente parado, pois segue como uma locomotiva enlouquecida, desenfreada frente o precipício. Pelo menos as regras constitucionais precisam ser revistas e os funcionários públicos precisam ser efetivamente fiscalizados, observados e investigados e punidos quando se fizer necessário.

Comecemos cancelando os benefícios que a classe política tem anexada ao seu salário, que elevam em 300% seus rendimentos, fora as possibilidades de enriquecimento ilícito.

Agora vem a pergunta que já pode ser feita:

Como será o governo liderado pela Ministra Cármen Lúcia, atual presidente do Supremo indicada pelo Ex-presidente Lula?

Cármen Lúcia e Dilma Roussef 
Atuação de Cármen Lúcia no "Escândalo do Mensalão:Em outubro de 2012, votou pela absolvição de 13 acusados de formação de quadrilha envolvidos no Escândalo do mensalão.[23] Seu voto pela absolvição foi criticado pelo então ministro do STF, Joaquim Barbosa.[24]"

Temos que ficar atentos pois o que o congresso pretende fazer pra se proteger, é convocar uma "Assembléia Constituinte" ou mesmo dar abertura à novas eleições diretas (quando o povo não participa das eleições e eles votam entre eles seus próprios candidatos).

Tags: corrupção, Michel Temer, Política, Justiça, Polícia Federal, Lava-Jato, MPF, Saulo Valley, O Observador do Mundo, reformas, PRESIDÊNCIA, 

quarta-feira, maio 10, 2017

Quais os pontos fracos da reforma trabalhista de Temer?

É muito fácil entender que o empresário vai ter poder para sucatear as profissões e pagar menos pra contratar mais pessoas que se submeterem ao seu sistema exploratório - Veja Porque:

Comissão da reforma trabalhista na Câmara dos Deputados, deputado Daniel Vilela PMDB - GO
Fonte PMDB Nacional - Creative Commons via Flickr

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 10 de Maio de 2017 - 14:58 GMT-3

No desespero a maioria vai aceitar. Depois de contratada a maioria vai querer ir pra justiça, que por sua vez estará do lado do empregador.

Porque a nova lei dará ao empregador o direito de pechinchar e negociar os direitos de quem quer trabalhar. Destaco que nesta negociação não entra nenhuma contrapartida da empresa. Apenas o trabalhador deverá abrir mão de algo que já era direito seu. Já pensou nisto?

Então pense na possibilidade que o governo está criando para fortalecer as empresas e enfraquecer o trabalhador.

Imagina uma construtora que pega uma grande obra. Contrata um advogado com pós em RH e Vai contratar 5000 operários analfabetos ou semi-analfabetos. Como acha que serão as negociações? Vantajosas pra quem?

Em outras palavras o governo brasileiro está oficializando o trabalho escravo. Aonde a exploração dos trabalhadores será disfarçada em uma submissão supostamente  "voluntária".

Já pensou que as empresas que antes valorizavam seus colaboradores com diversos benefícios como planos de saúde e dentário, tiket refeição, colônia de férias entre outros atrativos se sentirão cada vez mais desobrigadas a mantê-los?

Video: TV Senado: Especialistas divergem sobre reforma trabalhista:



As explicações dos defensores desta mudança são vagas e não são técnicas. Aumentar o emprego oferecendo mão de obra mais barata vai gerar substituição, por consequência profissionais especializados e "caros" por seu nível mais elevado serão demitidos. Daí esta classe trabalhadora dificilmente conseguirá retornar ao mercado.

Pois esta reforma, na verdade é uma forma de retirar da Justiça do Trabalho e do Ministério do Trabalho suas principais atribuições:

"Fiscalizar as relações entre trabalhador e empregador, generalizando e pré-aprovando qualquer formato de negociação."
Destacando que se as reformas propostas pelo governo Temer fossem boas ele não precisaria se oferecer para pagar uma boa grana, pra quem votar à favor das mudanças na lei. Muito menos faria manobras para driblar falta de interesse dos demais políticos no tema. Ninguém quer se expôr num ação desta que é contra a classe trabalhadora às vésperas das eleições.

Este cenário embaraçoso é o mesmo que o Brasil vivenciou durante a votação do impeachment da ex-presidente Dilma e a quebra de decoro parlamentar de Eduardo Cunha. Nos bastidores só vemos pessoas desesperadas jogando dinheiro e vantagens ao avanço pra ver se consegue algum apoio.

Melhor aplicação da mudança

Esta proposta seria muito bem vinda se fosse especificada e direcionada para a regulamentação de profissionais liberais e autônomos. Assim as oportunidades de trabalho seriam melhor aproveitadas e as contratações poderiam ser acompanhadas e rubricadas pelo Ministério do Trabalho, ajudando e incentivando ao trabalhado "livre" na questão de seu futuro, garantindo depósitos de FGTS e PIS entre outros benefícios já previstos na lei ara trabalhadores fichados.

Tags: reforma trabalhista, reformas, mudanças, alterações na lei, governo federal, Ministério do Trabalho, emprego, desemprego, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

Porque misturar política com segurança pública resulta em caos

A segurança pública do Rio tem sido um grande fracasso, se levarmos em conta as estratégias empregadas no combate ao crime que de um modo geral se tornou organizado enquanto ações impensadas de governadores, prefeitos e secretários de segurança só desarticulam as operações policiais, ou as fazem parecer inúteis - Continue Lendo:

Por Fábio Rodrigues Pozzebom/ABr - http://www.agenciabrasil.gov.br/media/imagens/2007/10/21/1625FP4021.jpg/view, CC BY 3.0 br, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=2959118


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 10 de Maio de 2017- 13:20 GMT-3

Quando os governos decidem controlar as polícias, só há uma razão: A exploração dos recursos destinados a elas.

De uma forma honesta ou por meio de superfaturamentos, ou mesmo desvios e propinas, se formos mais fundo em casos já conhecidos do público. A verdade é que para se obter uma segurança pública eficiente ninguém melhor que o militar para comandá-la ou planejá-la.

Infelizmente, assim como os Ministros do STF são nomeados pelos presidentes de sua época, e acabam legislando em função deles, os chefes de polícias e comandantes de batalhões são pessoas de confiança do governador do estado, o que abre precedentes para um monte de ações no mínimo suspeitas.

Perfil do militar:

O soldado, independente da força que pertença é treinado para executar ordens, e seu fico está em enfrentar bravamente o perigo oferecido pelos inimigos. O soldado tem o foco de fazer cumprir a lei e as determinações superiores. A mentalidade desenvolvida pela maioria destes profissionais é muito eficiente e oferece ótimos resultados quando liderados por outros profissionais com no mínimo dez vezes a experiência que eles.

Mas a interferência política joga tudo por água à baixo. São pessoas despreparadas para o combate, que só enxergam os efeitos nas mídias e nas urnas além da quantidade de lucro que seu departamento pode movimentar de modo claro ou obscuro.

Ligado ao bom comandante sempre haverá ótimos soldados. Ligado a maus comandantes sempre haverá homens de má índole, que juntamente com ele, buscam converter o poderio de seu uniforme e distintivo em vantagens pessoais.

Como jornalista profissional em segurança e inteligência em guerras e conflitos internacionais, observo que as polícias estão sendo minadas por seus próprios líderes enquanto que o crime organizado absorveu o crime desorganizado e formou um bloco massivo, subdividido em facções regionais.   Hoje em dia ladrões de celulares e carteiras não roubam sem autorização da facção a que pertencem. Tudo é mapeado e controlado em detalhes.

 Cada vez mais hostis com os seus, os criminosos são exigentes e investigam 100% do tempo seus liderados, nunca deixando pairar sobre elas a sensação de que estão livres de suspeita. Já no âmbito policial nada ocorre sob pressão. Até porque a corregedoria das polícias tem uma falha grave em sua estrutura: Ela não tem um departamento específico para treinamento especial para seus soldados. Eles são colhidos do meio das tropas e indicados a atividade extra. Esta estratégia visa dar profundidade de percepção no seio de uma tropa, mas não impede que o militar indicado para a corregedoria seja um criminoso fardado.

A assombrosa operação policial da Cidade Alta, que resultou na apreensão de 33 fuzis e na prisão de mais de 40 criminosos sem que fossem divulgadas mais que 4 mortes, deixa uma alerta: Há envolvimento político nesta estratégia. Isto porque:

Com a atual fome e sede de matar policiais os traficantes fortemente armados jamais se renderiam e jamais entregariam suas armas. Então supõe-se que estas armas deviam estar guardadas para que fossem expostas como resultado da operação. Até porque o número de armas apreendidas não é compatível com o número de criminosos presos e à julgar pelo violento e prolongado confronto que aconteceu ao longo da noite anterior, nenhum bandido estava desarmado.

Sabe-se que os ladrões de celulares e bolsas, foram arregimentados pelo crime organizado para que quando o "quartel general" sofresse tentativa de invasão, estes deveriam engrossar as forças de contenção. Por isto os assaltos ganharam força, que além de apadrinhados pelo crime organizado, os assaltantes agora podem alugar armas e munições, como foi constatado pela própria polícia militar.

A operação da Cidade Alta causou a mesma sensação que a invasão no Morro do Alemão que gerou a inauguração da primeira UPP em 2010: A sensação de que algo estava errado. Que nenhuma operação de sucesso acontece com "zero" número de mortes e que nenhum bandido fortemente armado simplesmente sai correndo a não ser que haja um acordo.

O acordo é o mesmo que tornou este estado numa calamidade de segurança pública. É o famosos acordo tipo:

"Eu dou a batida, prendo o material, vocês fogem pelas portas dos fundos. Daqui a um tempo quando a mídia esquecer o assunto vocês vão voltando no sapatinho."

Neste meio-tempo os políticos passeiam pelo local, tiram selfies jornalísticas, seus repórteres escrevem artigos lindos contando sua vitória, e mais dinheiro entrando em caixa. Mas no final de tudo o crime está sempre no mesmo lugar e o povo está sempre cercado de muitos homens (fardados ou não) apontando-lhe armas, oprimindo suas saídas de casa e seu retorno para ela. tudo é dinheiro.

No fim das contas o próprio político desmoraliza o policial com salários nem sempre pagos, quando pagos nem sempre em dia, quando em dia nem sempre completos.

Abrindo precedentes para infinidades de acertos com novos mercadores da morte. Assim nenhuma cidade-referência como o Rio de Janeiro pode continuar a sustentar.

Então pra parecer bonito na mídia a "Guarda Nacional" é ativada. Pra aumentar o rombos nas contas públicas, pra justificar mais desvios de recursos da saúde, educação, previdência.. E vamos navegando sob alerta vermelho. Gastar mais de 4 milhões para trazer 300 homens desqualificados para operar nas comunidades é ridículo. Só pode ser coisa de político para político, ou se político para empresários. Até porque os soldados são transportados como se fossem a Seleção Brasileira. São quebráveis ou frágeis? Gastariam 10% disto se empregassem 1000 unidades das forças armadas.

Mesmo assim, tanto as Forças Armadas quanto a Força Nacional, acabam fazendo o serviço de forças auxiliares, já que não estão treinados para a atual guerrilha urbana e as táticas de guerrilha praticadas pelo crime organizado. É muito dinheiro e esforço desperdiçado. Só pode ser coisa de quem não entende nada de segurança pública, apenas manda.

Tags: segurança pública, forças de Segurança, Força Nacional, POLÍCIA, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Rio de Janeiro, crime organizado, inteligência, corrupção política, política, 

segunda-feira, maio 08, 2017

Meio milhão de pessoas pede impeachment de três ministros do STF

Em 24 horas pelo menos 500 mil pessoas assinaram uma petição online exigindo a demissão de ministros do STF - Saiba mais:

Ministros do STF na mira do povo brasileiro por diversas decisões tidas como "fora da lei" na opinião nacional e pela imprensa oficial. 


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 08/05/2017

O Brasil vive um momento muito duro, em que de forma massiva, representantes dos três poderes são denunciados publicamente por diversos crimes contra os cofres públicos, corrupção, lavagem de dinheiro, tráfico de influência entre outros. Mas este tsunami de escândalos todos apurados pelo Ministério Público Federal com apoio da Polícia Federal, sempre esbarra no verdadeiro quebra-mar. O STF se tornou o grande abrigo para políticos investigados ou denunciados pelo MPF em Curitiba.

Desde que se inciaram as investigações dos escândalos da Petrobrás, que quase a levaram à completa falência há 2 anos,o Ministério Público Federal comanda uma profunda investigação para descobrir as causas da falência da maior e mais rica empresa brasileira. A investigação que foi batizada de Lava-jato (fazendo referência ao esquema de lavagem de dinheiro praticado entre diretores da empresa e políticos no poder), já condenou mais de 80 administradores corruptos e políticos relacionados ao mesmo esquema que deu origem ao mensalinho, mensalão e a sujeira só foi se aprofundando.
Neste tempo de investigações e condenações, diversos políticos de alta escalão foram peneirados pela investigações e também pelas denúncias pronunciadas por delatores em acordo de leniência com o MPF.

Pelo menos 4 ex-presidentes da república estão sendo investigados e muitos ministros, senadores, deputados federais, governadores, prefeitos... Todos pegos pelas malhas finas da justiça.

Daí para os criminosos de alta cúpula o STF se manteve responsável para apurar as denúncias e solicitar inquérito. Mas nestes 2 anos de Lava-jato nenhum político foi denunciado pelo Supremo.

Aos poucos o que o Brasil foi confirmando, era que o STF servia para blindar os políticos de alto escalão, a começar pelos ex-presidentes que os haviam indicado ao cargo, o que os torna devedores de favores. Apesar que esta indicação presidencial é prevista em lei.

O fato é que o Supremo Tribunal Federal se tornou o maior entrave para as investigações de crimes graves contra o país, do tipo desvios que chegam à casa dos trilhões de reais e uma desesperada e crescente lista de mortes em decorrência da falta destes recursos na saúde e na segurança pública dos estados.

Ministros do STF se tornaram verdadeiros padrinhos desta gigante quadrilha que tem levado o país à maior tragédia econômica e estrutural desde o final da era militar em 1985.

Cada vez mais consciente, o povo brasileiro decidiu abraçar o MPF como maior representante da vontade popular e denuncia os abusos contra a justiça praticados pelos ministros do STF, a saber Dias Tóffoli, Gilmar Mendes e Ricardo Lewandovski. Esta manifestação aconteceu logo depois que as autoridades decidiram pela soltura de José Dirceu, que é apontado pelo MPF e pela PF como o segundo maior comandante do crime político organizado, depois de Lula, ocasionando todos estes pesadelos que o país vive hoje. Ainda o trio é apontado como responsáveis pela soltura do ex-milionário Eike Batista, um dos principais responsáveis pela falência da maravilhosa cidade do Rio de Janeiro, acusado ainda de aliado ao ex-governados Sérgio Cabal, terem cometido diversos crimes contra os cofres do estado e contra as obras dos Jogos Olímpicos RIO2016.

A petição pública é endereçada ao Senado Federal e o advogado Jose Luiz Maffei OAB 88192SP é o autor do pedido de impeachment dos "supremos".

Para conhecer a petição acesse:

https://www.change.org/p/senado-federal-impeachment-de-gilmar-mendes-dias-toffoli-e-ricardo-lewandovski


Tags: STF, Supremo Tribunal Federal, corrupção política, corrupção no judiciário, justiça, Saulo Valley, Gilmar Mendes, José Dirceu, Dias Toffoli, Ricardo Lewandovski, Eike Batista, O Observador do Mundo, Impeachment, petição,

sexta-feira, maio 05, 2017

Abuso de Poder: Procuradoria pede cassação de Pezão e Dornelles

Já havia passado da hora. Procuradoria Regional Eleitoral/RJ pede a cassação do mandato do atual Governador do Rio de Janeiro e seu vice Francisco Dornelles.

Pezão Agência Brasil - Creative Commons

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo

Ontem a conselheira da OAB já havia recomendado a cassação do mandato da dupla depois que foi confirmada como tendo praticado diversos crimes contra a administração pública que levaram o estado ao completo caos econômico, levando à óbito inúmeras vidas em função da falta de recursos e médicos nos hospitais e a falta de condições de combate ao crime que chegou ao seu auge nesta administração.

continua

Mudanças no jogo político-militar da Síria seguindo para o sétimo ano de conflito de interesses

A guerra da Síria não se trata mais de uma revolta popular, muito menos de uma tentativa de islamizar o país. À cada novo ano, as intenções e as regras do jogo mudam, à medida que exércitos descaraterizados se confundem com forças oficiais de potências estrangeiras - Continue lendo:

Issam Alrayyes portavoz do FSA no Astana Talks jan 2017 - Foto By Voice of America [Public domain], via Wikimedia Commons

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 05/Maio/2017

Desde 2011 as forças rebeldes que lutam pela libertação da Síria das mãos sangrentas do clã Assad, mas o FSA (Free Syriam Army) já sofreu muito para continuar ativo. Forças estrangeiras de todos os lados se infiltram quando não em suas fileiras, em seus fronts. Estrangeiros travestidos de militantes extremistas que são poderosos grupos de operações especiais, que acabaram tomando carona no conflito entre populares e o governo, para transformar o solo sírio num verdadeiro tabuleiro do jogo político internacional.

É neste momento que as forças de oposição síria começa a literalmente desaparecer, restando um número cada vez menor de lutadores e também de seus políticos absorvidos pela ganância e elevadas ofertas de potências estrangeiras, como a Rússia.




Pressionados por todos os lados, os rebeldes são forçados a lutar contra o ISIS, as forças curdas do PKK (Turquia) e do PYD (Iraque) patrocinados pelos Estados Unidos. O FSA luta contra seu antigo aliado, o ALNusra. Luta contra pequenas milícias que entram no país à cada instante. Também luta contra a Guarda Republicana Revolucionária Iraniana, contra o Hezbollah, contra a tribo síria de Shabihas, contra as forças turcas, contra a Guarda Republicana Russa, contra o Exército da Síria e contra grupo paramilitares de "operações especiais" de diversos países que buscam controlar áreas do país. Todos estes grupo contra as forças rebeldes da síria parece mais um acordo internacional para sufocar os lutadores anti-assad.

Coincidentemente o FSA publicou há pouco um infográfico do mapeamento das milícias islâmicas estrangeiras que atuam contra as forças de oposição ao regime:




As forças curdas controlam quase a totalidade de três províncias no Norte do país: Hasaka, Raqqa e Aleppo. Enquanto os EUA fornecem recursos e upgrades para as forças islâmicas do PKK (Partido dos Trabalhadores Curdos), este ganha poder gigante em sua guerra histórica contra o governo Turco, graças ao apoio americano em logística militar e treinamento. Também graças aos EUA a região controlada pelo PKK que se uniu ao PYD a milícia curda remanescente do Iraque para recuperar suas terras tomadas durante a segunda guerra mundial. O território conhecido como #Curdistão .

Antigo mapa do Kurdistão há 3000 anos - Fonte:  http://www.albawaba.com/business/kurdistan-oil-autonomy-584382

Sem dúvida os curdos encontraram neste conflito uma oportunidade única para recuperar seu país devastado por potências como Síria, Turquia, Iran, Iraque, Armênia entre outras.




Astana Talks

O painel criado para que as forças envolvidas na crise síria consiga pôr fim na mortandade corrente que já matou 400 mil pessoas em 6 anos, é uma grande armadilha para o povo sírio e as forças rebeldes.   Aliás, enquanto o governo sírio chamava os rebeldes para o diálogo em Astana, suas residências eram desintegradas por chuvas de barris explosivos em diversas cidades do país. Por esta razão a oposição e seus representantes decidiu não participar do "diálogo".



O comércio de vidas em Astana

Deixados sozinhas, todas as feras devoradoras que impulsionam a mortandade na Síria foram discutir a redução da mortandade gratuita, e aprovaram a criação de 4 zonas de segurança, incluindo um No-Fly-Zone exclusivo para impedir a força aérea americana de sobrevoar a região.

Mapa das Zonas de Segurança via RT News

#SyriaSafeZones


  • Idlib Governorate
  • North of Homs
  • Damascus (Eastern Ghouta)
  • Deraa and Quneitra prov.


Este acordo segundo a oposição, representa a formação de um mais aprofundado e perigoso campo de concentração, cujo objetivo real é de encurralar e isolar o povo sírio das mídias e dos olhos estrangeiros, ocultando o que de pior poderá acontecer a elas.   Então Rússia, Iran e Turquia assinam um termo de cooperação para usar a desculpa de um cordão de segurança liderado apenas por aliados da Síria, ao passo que o mundo em silêncio aceita todas as decisões tomadas pelos mesmos que buscam garantir sua dominação ou colonização em terras sírias.

tags: guerra da Síria, Syria, Astana Talks, crise internacional, conflito internacional, colonização, invasão estrangeira, FSA, Free Syrian Army, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

quinta-feira, maio 04, 2017

Protótipo da nova Urna Eletrônica acaba de ser apresentado e parece sabe com o quê?

Acaba de apresentar o "protótipo da nova urna eletrônica" aos ministros do TSE. Confira à seguir:


Foto: Ministros do TSE conhecem a Nova Urna Eletrônica 2017 - TSE.jus.br

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 04/05/2017

O Brasil pediu o fim da corrupção, o governo deu proteção aos corruptos. O Brasil pediu o fim da criminalidade, o governo deu imensa quantidade de leis com brechas que protegem criminosos. O Brasil pediu o fim da Imunidade Parlamentar e o governo respondeu com a Lei de abuso de Autoridade que cria brechas para criminalizar juízes e promotores do Ministério Público Federal e aumenta o poder dos advogados criminalistas na defesa de seus clientes.

O Brasil pediu o fim do voto obrigatório, o governo respondeu com um suposto "novo modelo de urna", só que desta vez mais bonitinho!




A "nova" urna eletrônica já está sendo comparada com o antigo game infantil "Pense Bem". Isto porque seu design é ultrapassado, dos tempo das impressoras matriciais.

By Everton137 (Own work) [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], via Wikimedia Commons
Pior ainda se levarmos em conta que o exterior pouco importa, já que o voto continua obrigatório, os bandidos continuam no poder e a lei (que eles mesmos escreveram) nos obriga a mantê-los no comando de 200 milhões de vidas, ao seu bel prazer. Não há democracia nisto.

Foto: Nova Urna Eletrônica 2017 - TSE.jus.br

O Brasil inteiro foi transformado num curral eleitoral!

 Quem está no poder não dá lugar para novatos, desde que este ajude-os a enriquecer ainda mais e não se interponha no meio de suas idéias exploradoras.

A nova urna não representa qualquer mudança no protocolo de segurança e mesmo que ela funcionasse ou funcione perfeitamente, o que o Brasil realmente não quer, é eleger os políticos que estão aí. O que o Brasil precisa não é de uma nova urna, que ajude a perpetuar os bandidos e corruptos no poder, explorando as riquezas do país, do governo e os poucos recursos dos pobres!

O Brasil que re-setar a constituição. Zerar as leis ao nível dos 10 mandamentos, expulsar os corruptos residentes nos três poderes e a libertação do país deste ciclo vicioso e familiar de dominação e exploração.

O povo brasileiro elegeu o Ministério Público Federal de Curitiba como representante legal de suas propostas e a entidade que melhor representa os interesses da nação. Isto qualquer um pode verificar nas ruas e na internet!

TAGS: eleições, política, Urnas Eletrônicas, voto obrigatório, justiça eleitoral, corrupção, Brasil, voto popular, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

quarta-feira, maio 03, 2017

Lições que Gilmar Mendes deu ao Brasil:

Em sua declaração o ministro do controverso Supremo Tribunal Federal disse ter "dado um lição ao Brasil" após ter concedido a liberdade ao ex-ministro José Dirceu acusado pelo Ministério Público Federal de corrupção, lavagem de dinheiro entre outros - Continue Lendo:

By Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr [CC BY 3.0 br (http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/br/deed.en)], via Wikimedia Commons

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 03/05/2017

A primeira lição que o "Supremo" senhor da lei Gilmar Mendes nos dá, é que sua superioridade em trabalhar para proteger políticos corruptos é inegável e que assim com ele, o STF não existe para representar a justiça, nem a lei, nem a ordem, muito menos o povo brasileiro.

Mesmo sem ser "suprema" a lição que a jurista Janaína Pascoal dá ao Brasil parece muito mais sensata e justa:





Enquanto a "Suprema" presidente do STF Cármen Lúcia parece ter sido abduzida em meio a tantos escândalos estrelados por ministros do STF...




A lição que ficou que milhares de brasileiros aprenderam é que o "Supremo" Gilmar Mendes participou intencionalmente de uma manobra para pressionar ao Antônio Palocci a desistir da delação premiada (acordo com o Ministério Público Federal que ameniza punição em troca de denúncias).




Tudo orquestrado pelo PT e é lógico que por trás do PT há o PMDB, a mãe de toda corrupção política mas que acumula grande poder para bloquear acusações da justiça e para blindar seus corruptos.

A lição que Gilmar Mendes deixou, é que o Brasil não precisa do STF atual e seus métodos de trabalho.

O Brasil aprendeu que o STF não passa de uma arena política e que para controlá-la o bandido precisa de poder "supremo" sobre o mundo político, economia e pagar muito bem as contas dos Ministros do STF, mesmo que não seja de modo direto.

O Brasil aprendeu que a indicação de ministros para o STF é uma larga via de corrupção e serve como escudo para políticos corruptos de alto escalão, quando seus crimes não podem mais ser ocultados. ..E é o STF o caminho para que políticos #fichasuja como Michel Temer, Rodrigo Maya, Lula, Dilma, José Dirceu, Fernando Collor, José Sarney, Fernando Henrique Cardoso e tantos outros nunca sejam realmente condenados.

FINALMENTE 

A lição mais estarrecedora que o "Supremo" nos deu é que criminosos hediondos e corruptos extremos como Bruno, o Goleiro, Adriana Ancelmo, mulher do ex-governador do Rio Sérgio Cabral entre outros, podem contar com suas "interpretações pessoais" sobre as brechas da lei para deixar mais pessoas impunes, além de "bolsa criminoso" para detentos que se sentem desconfortáveis na prisão, impunidade para menores criminosos violentos, impunidade para traficantes, estupradores, pedófilos e sequestradores, ladrões de celulares e batedores de carteira. Impunidade para #blackblocks, criminosos que ateiam fogo em ônibus, e saqueadores de cargas tombadas nas estradas.

A lição que fica é que não haverá justiça neste país enquanto ministros supremos de justiça devem favores a políticos corruptos e criminosos de colarinho branco.

Neste país sem lei, como sobrevive a população e servidores que dependem de obedecer a estes administradores corruptos pra sobreviver, sem perder sua honestidade?


Tags: corrupção, justiça cega, STF, Supremo Tribunal Federal, Gilmar Mendes José Dirceu, Justiça, Laja-jato, MPF, Saulo Valley, O Observador do Mundo,    

terça-feira, maio 02, 2017

Rainbow Warrior - 25 anos de Greenpeace no Brasil

25 anos de #Greenpeace no Brasil - Estivemos lá para comemorar!

Tem gente que fala e tem gente que faz. Tem gente que fala e faz. Então não reclame da vida se você não faz nada pra que ela melhore. Faça algo pra mudar o seu mundo porque o tempo passa rapidinho pra cada um de nós em velocidade individual!

Seja um defensor ferrenho da natureza e da vida!

#natureza #vida #nature #life #protect #save #help #hope #Greenpeace #defendaoscorais da #amazonia



#defendaoscorais



Tags: Greenpeace, Rainbow Warrior, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Observatório da Natureza, Brasil, #greenpeace #rainbowwarrior #25years#defendaoscorais #birthday #riodejaneiro
#savethegreen #savetheworld

Síria - Mapa atualizado mostra que país está sob controle extrangeiro

Mapa militar da Síria atualizado mostra que grupos paramilitares estrangeiros estão dividindo o país.

Mapa militar atualizado da Síria - Fonte: FSA News 02-05_17

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo


  1. AMARELO - Forças Curdas apoiadas pelos EUA.
  2. VERDE - Forças rebeldes (FSA) locais lutando sozinhos contra Assad e o mundo.
  3. MARROM - Estado Islâmico representa países islâmicos radicais e Rússia.
  4. LARANJA - Regime Sírio - Forças do governo.
  5. OUTRAS CORES - Outras Influências estrangeiras.


Alguns países vizinhos enviaram suas forças especiais fantasiadas de  milícias islâmicas para anexar terras sírias. Este fenômeno acontece quando um país fica sem controle e aproveitam-se do "vácuo de poder".

Fonte: FSA News: >>… https://t.co/fsa5BtquL0

#Syria #guerra #invasãoestrangeira #revoluçãosíria #mapa

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: