sábado, junho 10, 2017

Brasil vive cenário propício para golpe de estado

Determinado a seguir os passos de Lula e Dilma,  o presidente interino Michel Temer segue atacando a justiça e fortalecendo empresas ao seu redor enquanto a populaçāo paga - Continue lendo:

Licensa Creative Commons via Flickr #Planalto

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro,  10 de Junho de 2017 - 06: 11 GMT -3

A permanência de Michel Temer no governo já é prova que todo o esforço tem sido feito para controlar o país.  Este cenário nos faz pensar que estamos beirando um golpe de estado e se pode piorar,  poderá haver guerra civil sim,  se a corrupçāo continuar se mostrando mais forte que a vontade popular.

Está claro que todos os poderes estāo comprometidos com o sistema invasor implantado no governo para troca de propinas milionárias entre autoridades e nāo podemos descartar a hipótese de os chefes das forças armadas estejam sendo beneficiados com algum tipo de vantagem.

A prova disto é que durante o mandato de Dilma Roussef estes generais viviam postando vídeos na internet convocando a naçāo para tomar o poder.  Assim que Michel Temer assumiu a presidência o discurso mudou.  Os oficiais receberam reajuste de salários e os militares foram deixadoa de fora do pacote demaldades que visa aumentar o tempo de contribuiçāo da previdência.

No dia que houve o vazamento do áudio em que Michel Temer foi gravado pela própria Polícia Federal,  ele convocou uma reuniāo extraordinária com os generais que disseram pra mídia que"se limitarāo a cumprir a constituiçāo."

No dia que a votaçāo da cassaçāo da chapa Dilma e Temer se deu na Câmara dos Deputados e mediante violentos protestos da oposiçāo,  Temer acionou as Forças Armadas em sua defesa,  por meio de um inusitado decreto presidencial.

Nāo acha curioso o fato de logo assim que o TSE anulou seus crimes eleitorais o presidente Temer (que estava com toda sua agenda cancelada em funçāo do julgamento)  esteve junto aos militares para uma cerimônia comemorativa?

Estes indícios de relaçāo estreitada entre o presidente interino da república as forças armadas,  já podem ser uma forte mensagem que,  além de ter colocado seus homens de confiança no monopólio da Câmara dos Deputados,  Congresso Nacional, no Senado,  no Supremo Tribunal Federal e no Supremo Tribunal Eleitoral,  ele tem homens no controle das Forças Armadas ao seu lado.

Esta estrutura de governo se assemelha ao governo de Nicolás Maduro e de seu antecessor Hugo Chávez e Bashar Alassad.

Sāo políticos vindo do meio militar,  que assumem o controle do estado e jamais permitem ser retirados do poder, manipulando resultado das eleiçōes,  conselhos, poderes e trazendo para perto de si as principais empresas privadas.

Pensa Brasil.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: