quarta-feira, abril 19, 2017

Blue Whale 4 - 13 Reasons Why e outras Mídias que embalam tragédias teens

Baseado nos 21 desafios da Blue Whale (Baleia Azul) que ordena que o jogador ouça músicas e assista filmes enviados pelo curador o "Saulo Valley Notícias" foi procurar na internet mídias disponíveis, que podem ser ou ter sido usadas pelos "curadores" do temido jogo de morte juvenil - Continue Lendo:

snapshot
Músicas Depressivas

Não é difícil encontrar trilhas sonoras depressivas ou até mesmo descritas como "suicidas" na internet. Os estilos musicais vão de românticas, melodramáticas a metal satânico etc.
O ponto é que a depressão, como tudo no universo precisa de trilha sonora. Todo estado de espírito que o ser humano vive precisa de trilha sonora.   Mas as músicas que deixam as pessoas pra baixo variam, e variam de pessoa pra pessoa. Depende de dois fatores ou três:

  1. A forma como a pessoa recebe os sons das melodias ou harmonias de uma música.
  2. Quando a pessoa percebe que seu problema está sendo citado na letra da canção.
  3. Quando os elementos citados acima são encontrados no universo musical que o ouvinte depressivo se identifica.
 A depressão é um estado de espírito a qual todo ser vivo pode estar sujeito, uns por pouco tempo e outros por muito tempo, depende muito da ocasião e do drama que a mantém naquele estado depressivo. ..E depressivos são fáceis de se magoar. São sensíveis ao extremo e exagerados na auto-piedade ou condenação. Depressivos são capazes de ouvir uma música romântica, que exalte o amor de duas pessoas felizes e apaixonadas, e interpretá-las como trilha sonora para sua dor. São capazes de chorar só de ouvir ou ler a palavra "dor".

Pessoas românticas, sonhadoras ou naturalmente tristes e solitárias costumam cair neste mal com mais facilidade, mas há aquelas que passam maior parte de suas vidas mergulhadas num caos emocional de completa depreciação da vida e das circunstâncias na qual vive.

Em 2006 o jovem cantor Ney-o lançou uma canção que explica muito bem esta sensação:

"Eu estou tão cheio de músicas de amor, Tão triste e lento.  Então por que eu não consigo desligar o rádio?" -  So Sick

Se há uma forma de emergir do abismo provocado pela depressão é evitando ouvir as músicas que te entristecem ou fazem lembrar de momentos amargos ou desagradáveis. Você precisa vencer a dor que te faz lembrar e usar fatores externos que te façam se esquecer de tudo que te levou à cair na "Bad"!

Por isto é recomendável que se leia, ouça, assista e fale apenas de coisas felizes, mesmo em extrema angústia. Esta técnica vai te ajudar como quem consegue pôr a cabeça pra fora da água quando já não conseguia mais respirar!  ..E é respirando, tomando de volta o controle do seu raciocínio lógico, re-dominando o seu mundo e sua vida que você pode, acima de tudo encontrar soluções imediatas, à curto, médio e longo prazo.

Vídeos de Terror e outros temas

A Netflix lançou em 31 de Março de 2017 uma séries que se tornou em menos de 15 dias um grande sucesso. Mas a história de fundo que torna "13 Reasons Why" uma grande audiência não é recomendada por especialistas, para pessoas com sérios problemas psiquiátricos ou distúrbios emocionais. Tudo porque o enredo é todo baseado no suicídio da jovem que se torna o centro da trama. Antes de morrer a menina deixou 13 fitas que servem para fazer com que as pessoas ao seu redor se sintam culpadas por seu suicídio. A série também exibe o momento do suicídio da jovem em detalhes e há canais no youtube que copiaram exatamente este ponto pra que os fans possam rever à cada minuto, como uma reza. Se a ideia da equipe de produção era ajudar a salvar a quem pensa em se matar, errou feio!

Isto porque suicidas não estão propensos a ouvir a qualquer um. A depressão faz com que sua vítima sempre leve as palavras e as situações para o lado oposto, usando apenas o que lhe interessa para justificar seu estado.

13 Reasons Why - Netflix - snapshot
Há também canais no youtube que jovens editores mal intencionados reúnem uma série de vídeos de auto-flagelo, mutilação, suicídio, gritos de ódio, desespero editados em preto e branco, mixados de modo psicodélico enquanto chocantes trilhas de músicas são adicionadas ao mesmo tempo que vozes retiradas de documentários e filmes. Estes destacam palavras e frases que alimentam a vontade de um suicida de mergulhar no abismo da morte usado como referencia no game da #baleiaazul.



Mas o cinema e a TV continuam na corrida pela audiência, criando conteúdo para fazer as pessoas se derramarem em prantos. Aliás a TV brasileira nos fins de semana só apresenta conteúdo deprimente entre 14 e 23 horas. Por melhores que sejam as intenções dos produtores dos programas da Sabrina, Faustão, Faro, Caldeirão, Gugu etc... Todos querem fazer a audiência chorar, sem levar em conta que o entretenimento do fim de semana acabou se tornando num pesado e sofrido fardo.

Durante a semana os telejornais ocupam a maior parte da programação das tevês abertas falando sobre desgraças, mortes, sequestros, assalto e corrupção. Então pra aliviar o sofrimento da audiência estes programas (que copiam sempre a receita de sucesso do outro) acabaram se unificando e produzindo, promovendo desgraça, sofrimento, miséria e desespero, até quando querem dar a entender que estão ali para ajudar.

Temos que selecionar nossas mídias de consumo.

Leia mais:
Blue Whale 1 - O game da morte em nome da Baleia Azul

Blue Whale parte 2 - Depressão Juvenil

Blue Whale Parte 3 - perigos do vídeo live stream

Tags: 13 Reasons Why, 13 rw, Filmes de terror, trilhas suicidas, músicas suicidas, Cinema, televisão, depressão, deprê, bad, tristeza, solidão, amargura, suicídio. morte, Saulo Valley, o observador do mundo, depression teen, Blue Whale, infância e juventude, 

Artigo em Destaque

Julian Assange periga ser extraditado para os EUA

O fantasma da extradição de Julian Assange volta a assombrar e podemos dizer que processar e condenar o fundador da Ong Wikileaks pelo cr...

Leia também: