quinta-feira, janeiro 19, 2017

Ucrânia denuncia Rússia ao Tribunal Penal Internacional por invasão e a derrubada do voo MH17

O governo da Ucrânia entrou com denúncia contra o governo da Rússia pela incitação ao terrorismo, invasão armada de suas divisas e a queda do MH17 em Donbass - Continue lendo

By Jeroen Bouman (http://www.icj-cij.org) [Public domain], via Wikimedia Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 19 de Janeiro de 2017

O governo da Ucrânia anunciou oficialmente que denunciou o governo russo na "International Court of Justice" (Tribunal Internacional de Justiça), que julga crimes cometidos por membros da comunidade internacional. Crimes estes ligados a invasão estrangeira, crimes de guerra, crimes contra administração estrangeira, crimes contra a comunidade internacional entre outros.

Kyev denunciou no dia 16 de Janeiro deste ano que a Federação Rússia é responsável por atos de terrorismo e sectarismo no curso de uma "agressão ilegal contra a Ucrânia" - Disse o comunicado.

A denuncia aponta que a Federação Russa violou "Acordos de Financiamento" que proíbe o fornecimento de logística, dinheiro ou qualquer tipo de suporte a grupo terroristas, como o que tem sido praticado por Putin em solo ucraniano, acrescentando que os mesmos grupos foram responsáveis pela queda do avião MH17 Malasya Airlines que resultou na morte de 298 pessoas de maioria irlandesas, entre elas pelo menos 80 eram crianças. Denunciou outros atos terroristas suportados pela rússia que envolve bombardeio em árias residenciais:

"Outros atos de terrorismo incluem o bombardeio de áreas residenciais em Mariupol e Kramatorsk, a destruição de um ônibus de passageiros civis perto Volnovakha, eo bombardeio mortal de uma reunião pacífica em Kharkiv" Disse Min. Rel. Estrangeiras da Ucrânia

Kyev denuncia que milícias terroristas radicais estão recebendo apoio militar russo para atacar pessoas de nacionalidade ucraniana em território ucraniano bem como na Crimeia ocupada por forças russas. Também aponta que ucranianos e imigrantes tártaros (árabes) que vivem na Crimeia estão sendo coagidos quanto à prática de seus costumes, inclusive a pronúncia em seu idioma nativo.

A Ucrânia pediu ao ICJ que proiba imediatamente a continuidade deste tipo de atividade do regime russo enquanto a denuncia é investigada e julgada.

Saiba Mais sobre o assunto

Inteligência denuncia atuação russa no comando do Estado Islâmico e outras milícias
Tags: Donbass, avião, MH17, ICC, ICJ, International Court of Justice, Tribunal Penal International, Ucrânia, Rússia, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Direito Internacional, Relações Exteriores, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: