Pular para o conteúdo principal

Translate this Page

Síria: Menino desabrigado morre congelado e Assad desmascarado cada vez mais

A crise síria está longe de terminar mas à cada ano de conflito os indicadores de culpa se acumulam na direção do ditador Bashar Al-Assad - Como vivem os civis desalojados na Síria? Leia à Seguir:

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 11 de Janeiro de 2017

No começo da revolução síria pairava uma nuvem de dúvidas sobre o que estaria realmente acontecendo no país, isto porque as informações eram desencontradas e muitas conflitavam. Era a inteligência síria apoiada por ditaduras comunistas da América Latina que trabalhavam na "contra-informação" . Eles desvirtuam todas as denúncias que partem da Síria e chegam na internet. Clonam os títulos e mostram imagens inversas, que apontam Assad como "o salvador do seu povo" e populares como "terroristas radicais".

A cidade de Aleppo serviu para mostrar a verdade debaixo dos escombros. Pilhas e pilhas de concreto que diariamente bombardeado e socado por toneladas e toneladas de explosivos e o que se imaginava é que só haviam mercenários guerrilheiros, radicais islâmicos brigando pelo controle da nação... Mas de lá saíram 60 mil civis, entre eles 80% eram mulheres, idoso e crianças. Alguns morreram de fome, bombardeadas, esquartejadas ou por doenças decorrentes dos ferimentos dos bombardeios horas antes do resgate.

Até que a necessidade de evacuar civis da área de combate revelou de modo irrefutável quem são as verdadeiras vítimas e quem são os verdadeiros agressores. Este menino na foto tinha 7 anos e fugiu de sua casa ao lado de sua família para não morrer debaixo dos escombros. Bashar Al-Assad só permitiu que saíssem porque sabia que eles viveriam um inferno pior ou igual nos campos, nos desertos ou nas cidades já sitiadas por forças pró-Assad. Ele morreu ainda na fronteira.




Como quem cruza o deserto perseguido por matilhas de lobos, os desalojados viajam pelo país como nômades em busca de sobrevivência. Estes se sentem inseguros nas cidades controladas pelo regime e tentam escapar da morte à qualquer custo, nem que para isto precisem se adaptar ao modo de vida primitivo. Muitos constroem cabanas de folhagens e galhos de árvores, outros se acomodam nas barracas dos campos para refugiados criados por organizações não-governamentais como a ACNUR da ONU.




Mas desde 2011 as gangues pró-Assad têm recebido autorização do regime para atacar a todos os acampamentos aonde civis se abrigam. Em Setembro de 2011 uma gangue de Shabihas (milícia que trabalha para o governo) invadiu um acampamento da ONU para refugiados no lado turco e estuprou 400 mulheres, crianças e idosas deixando pelo menos 250 delas grávidas de seus agressores.

Com terror espalhado, a população desalojada começou a fugir dos acampamentos e buscar abrigo na selva, nas montanhas ou nos desertos.

Quneitra é uma província localizada na região sudoeste da Síria na fronteira com a região ocupada de Israel, nas Colinas de Golã. Lá vive uma população de cerca de 3.500 desalojados que escaparam dos bombardeios de bombas de Cluster que choviam sobre Daara e região suburbana de Damasco. Eles são sobreviventes de todas as formas de terror. Em dias de calor escaldante morrem de insolação e sede. No inverno morrem de frio e tempestades violentas que destroem seus singelos habitats. Constantes ataques de gangues estrangeiras, ainda enfrentam abusos de militares do regime, mortandade, estupros e isolamento. Um sofrimento que não tem tamanho.

A-Rahmah camp after the snowstorm. Photo courtesy of camp organizer Abu Firas - via syriadirect
E a perseguição aos populares não termina nunca porque enquanto as forças pró-Assad perseguem seu próprio povo por ter saído às ruas para pedir eleições presidenciais (não não acontecem desde 1946) seus políticos e serviços de inteligência atuam de forma a desqualificar todas as denúncias que por qualquer meio tenham escapado de suas fronteiras. Junto a ONU, Al-Assad é ainda protegido por estados-membros poderosos como a Rússia e a China, além dos elogios da cúpula da UNESCO que tornam Assad um dos maiores "protetores da infância e da Juventude" do Oriente Médio!

Cada vez mais claro de que quem está debaixo dos bombardeios sírios é a população que se opôs ao seu governo ilegítimo herdado de seu pai em 2000, agora resta saber o que a ONU fará para dar cabo a este infernal circo dos horrores, ou se serão necessários mais 450 mil morrerem para que a cota de sangue derramado seja completada com sucesso.

Precisamos fazer alguma coisa. Enviar ajuda humanitária nunca será o suficiente!

Tags e Hastags:

massacre de civis, Síria, Syria, Souria, ACNUR, ONU, UN, acampamento, desabrigados, abuso de poder, crime de guerra, Bashar al-Assad, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

Postagens mais visitadas deste blog

A nova vida do Advogado Ércio Quaresma ex-defensor do Bruno Goleiro.

Ele subiu ao topo. Tornou-se um dos defensores mais admirados no cenário jurídico. Por um contrato milionário, foi defensor do Bruno, Goleiro do Flamengo, no caso do assassinato de sua namorada Elisa Samúdio, até que foi pego se drogando em uma cracolândia na região metropolitana de Belo Horizonte.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2011 - 07h26min.
O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi ex…

Tecnologia: Conheça "Psiphon" cryptograma que fura bloqueios de acessos à internet contra ditaduras.

O Psiphon é o programa de código aberto desenvolvido para ser distribuído livremente para permitir que países, cujos governos censuram o uso da internet e monitoram ligações feitas com o Skype não consigam detectar a conexão.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Novembro de 2011 - 07h54min.

Tudo começou quando o Jornalista Ivan Watson da CNN recebeu uma ligação de um jovem ativista sírio de pseudo Musaab al Hussaini via Skype. Além de denunciar a situação no seu país em tempo real, ele descreveu o grau de libertação que o anti-tracker Psiphon lhe proporcionou:



A empresa
A Psiphon Inc. é uma empresa de software que decidiu investir num sistema que pudesse ser adaptado a diferentes situações no mundo. Ele pode ser adaptado de acordo com cada tecnologia de bloqueio e de vigilância utilizado pelos governos, regimes, ditaduras e reinos  no mundo, bastando que desenvolvedores estejam inclinados a utilizar seu código fonte como base da programação.
"Nós da Psiphon acreditamos que a Inter…

Aliaa Magda ElMahdy nua é desejada, perseguida, processada, linchada e morta. Um símbolo?

Ela nem se considerava bonita, muito menos sexy. Decidiu se expor como forma de denunciar de modo marcante, o abuso sexual que as mulheres egípcias sofrem, espancamentos e indiscriminação, mas no campo da religião, Aliaa Magda é tida como um monstro.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Dezembro de 2011 - 06h50min.
 De adolescente a mulher. De ativista a símbolo sexual. Sua decisão de mostrar sua foto numa numa página de blog chocou o Egito, a comunidade islâmica e o mundo árabe. Adquiriu admiração de muitas mulheres que nunca tiveram coragem para fazer o mesmo, embora tivessem desejo. Seu blog atualmente registra mais de 4.400.000 visitantes embora a impacto inicial tenha passado, sua nudez lhe rendeu muita popularidade e muitos problemas. Aliaa saiu do "Blogger" para as ruas:


Nas ruas foi odiada. Foi linchada, ficando bastante machucada. Mais tarde os linchadores descobriram que haviam espancado a moça errada. Não era Aliaa. O ódio da comunidade islâmica lhe rendeu ameaç…

Nigéria: Menina de 13 anos escrava sexual de 550 homens.

Um alerta para os pais: A menina "A" tinha 13 anos quando sua tia pediu aos seus pais autorização para levá-la de Akuda, no estado de Akwa Ibom para outra cidade, sob a promessa de que receberia melhor tratamento e teria melhores condições de estudo..
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 18 de Janeiro de 2012 - 10h17min.
Segundo a fonte nigeriana "PM News", a menina contou para a polícia que após seus pais terem autorizado a sua ida para o estado nigeriano de Lagos com sua tia, esta mesma a levou para um hotel. Lá  acriança contou que ganhou uma mini-saia, vestidos do tipo "tubo" e um quarto. De acordo com o testemunho da menina ainda, sua tia conhecida apenas como "vitória", teria ensinado como se comportar com os homens.
Até então a menina contou que não entendia o que estava acontecendo "até que começaram a chegar os homens". A fonte citando a menina disse que  ela percebeu que cada uma das outras meninas levavam seus "fregueses&qu…

Brasil: país estarrecido com corrupção presidencial faz silêncio doloroso

Nos últimos 15 anos o povo brasileiro já viu de tudo que não queria ou não esperava ver acontecendo na administração pública. Hoje um silêncio profundo e ensurdecedor ecoa pelos ares, acompanhado de lágrimas secas desesperadas, engolidas pelo choque dos graves acontecimentos da crise moral-política que a nação vive hoje - Continue Lendo e compartilhe


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro,  de Agosto de 2017

O barulho é ensurdecedor. As TVs ligadas em volumes mais elevados que o normal. Todos sintonizam seus aparelhos nos mesmos conteúdos. A reportagem vai derramando, como numa avalanche uma aterrorizante sequência de ondas de notícias trágicas e desesperadoras.

Os debates nas ruas terminaram. As opiniões já não importa. Antigos partidaristas agora não sabem mais o que defender, se direita ou esquerda. Todos estavam errados.. Dolorosa realidade vai formando uma nova onda de reações silenciosas e quase imperceptíveis. São pequenos espasmos pós-trauma. O país virou a…

Blue Whale 1 - O game da morte em nome da Baleia Azul

Blue Whale: O jogo da morte induz adolescentes ao suicídio via Redes Sociais e Skype já fez mais de 130 mortes entre Rússia e Europa, mas já tem adeptos no Brasil - Continue Lendo:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 09/04/2017

Poderia ser uma lenda urbana.. Mas o game "Blue Whale" (Baleia Azul) se tornou viral na Europa e na Rússia (desde 2014) deixando pais e as autoridades locais em completo alerta. O game que usa basicamente as redes sociais também promove encontros e eventos fora da web, reunindo suicidas depressivos adolescentes em espantosa e crescente comunidade.

Nos últimos 3 dias as agências internacionais começaram a alertar ao mundo sobre este jogo de auto-flagelação que culmina no suicídio. Os administradores do grupo exercem grandes pressões para garantir que o grupo seja unido, confiável e fiel aos propósitos malignos a que se propõe sem questionamentos.

Uma adolescente disse ao Saulo Valley Notícias que tem a informação de que quando o …