domingo, janeiro 15, 2017

Brasil: Pena de Morte ganha simpatia da população diante de tanta violência gratuita

O Brasil está mudando e já começa a derrubar antigas ladainhas de partidos e grupos socialistas (tendenciosos) de Direitos Humanos, depois que praticamente todos os mais destacados foram confirmados em conexão com crescente corrupção que vem devastando o país, ao mesmo tempo trabalhando em favor do Crime Organizado que vem derramando o sangue da população - Continue Lendo:


Foto: ONU Brasil via Flickr - Creative Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 15 de Janeiro de 2017

Sem qualquer interesse em tirar proveito dos resultados utilizamos nossas redes sociais para verificar se ao longo de 2016 e 2017 a opinião pública sobre temas crônicos sobre a segurança pública mudaram.

Direitos Humanos

À começar pela idoneidade da maioria das ONGs e grupos defensores de "Direitos Humanos"  de fachada, usadas para lavagem de dinheiro para partidos políticos, autoridades corruptas, organizações criminosas e enriquecimento ilícito.

A população constata que a maioria dos políticos que balançam a bandeira dos Direitos Humanos, recebe dinheiro ou trabalha diretamente com o crime organizado, como uma espécie de associação ligada a defesa da classe. Direitos Humanos prostituídos que defende quem mata o trabalhador e policiais, mas não defende policiais nem populares quando atacados ou mortos por eles.

Organizações que não são capazes de lutar pelos direitos humanos do país, apenas dos interesses dos que lhes interessa. A exemplo disto nos governos Lula e Dilma a defesa dos "direitos" das crianças, não lutou por elas quando ficaram sem escola ou mesmo quando tiveram a qualidade do ensino seriamente comprometida pela falta de pagamento dos professores.

Mas os traficantes condenados na Indonésia tiveram até pronunciamento da então presidente Dilma em suas defesas! Direitos Humanos que invadiram o governo em busca de defesa para homossexuais, enquanto os recursos do governo eram roubados, hoje por escassez de recursos muitos vivem esquecidos, desempregados sem destaque. Sabe-se que a classe GLBTS é a classe mais explorada no mercado de trabalho, que tirando as famosas e populosas "marchas gay", estes recebem os piores salários e sempre são maioria nos piores e mais cruéis e exploradores empregos.

Infância e Juventude

A população brasileira não entende que a chamada "Defesa da Infância e da Juventude" tem proibido os pais de educarem e corrigirem seus filhos, incendiando as relações familiares, enquanto que nas ruas estes jovens obstinados são extremamente violentos, cruéis e quando empregam tamanha brutalidade são tratados com mimo extremo, sem que nenhuma ONG de Direitos Humanos apareça em público para defender suas vítimas, que em grande maioria são trabalhadores, idosos e jovens estudantes.

Enquanto as operações policiais nas comunidades são observadas com muito "mi mi mi", estes criminosos alistados desde os 10 anos (sob proteção dos Direitos Humanos e do ECA) vão às ruas com a missão de roubar, matar e destruir. Matam sem pena, sem dó e cheios de orgulho.

Cansados de tanta proteção ao bandido e nenhuma ao trabalhador, a população já se mostra simpática à pena de morte. Exemplo disto é a rebelião que vem acontecendo nos presídios com mortes de criminosos. Mais de 80% dos comentários dos leitores (que são milhares), acham que é melhor deixar os presos se matarem uns aos outros, como aconteceu neste episódio da guerra entre facções no Presídio Estadual de Alcaçuz, no Rio Grande do Norte.

imagem da rebelião em Alcaçuz compartilhada por presos via whatsapp
Apesar dos familiares protestarem o fato de que a polícia optou por esperar amanhecer para intervir, a maioria da população comemorou. Outro fato que pode se levar em conta é que hoje em dia muito destes pais e mães omissos que permitem seus filhos ingressarem no crime, acabam sobrevivendo da receita deles como um todo ou recebem ajuda deles para complementação de renda. Por esta razão há tantas mães protestando durante as rebeliões. Em Alcaçuz, algumas mães de presos mortos na guerra de facções prometeram processar o Estado.

Foi o governo Lula (considerado responsável pelo maior desvio de verbas públicas da história moderna) quem desarmou a população enquanto a violência explodiu com crescente aparelhamento do crime organizado que evolui de pistolas para granadas, metralhadoras .50, fuzis de longo alcance, AK47, entre outros destacamos o adestramento com armas brancas. Foi neste período que surgiu um novo modelo de polícia "pacificadora", cuja missão era entrar nas comunidades, deixar o bandido migrar para outro lugar (levando o terror para áreas pacíficas) e hastear a bandeira do Estado.

Estes 13 anos sangrentos com crescente aperfeiçoamento do crime organizado ao ponto de presídios de segurança máxima se converterem em "quartéis-generais" com segurança máxima para eles, enquanto cada vez mais inseguros estão os militares e a população. Ou seja, estamos todos condenados enquanto vivemos em liberdade e os presos em seus "banquers" controlam o crime que se expande em todo o país como os requintes de crueldade dos cartéis mexicanos.

Agora vemos nosso presidente anunciar sorridente o interesse de construir mais presídios. Assim como todos os anteriores construíram mais escolas (sem professores), mais hospitais e clínicas (sem médicos e insumos), mais impostos sem serviços adequados.

Mas nada reduz a escalada da violência porque será? Porque será que Temer ficou feliz ao anunciar a construção de mais presídios? O Brasil precisa de menos presídio, menos presos, mais equilíbrio social, mais justiça, mais administração e menos corrupção. Precisa que à cada dia menos trabalhadores sejam mortos indo para o trabalho, menos pais de família sejam assassinados enquanto trabalham, que menos corruptos sejam eleitos e que a honestidade seja mais valorizada e promovida e que esta corrupção seja cada vez menos generalizada até que se termine.

Nas rebeliões que vemos nos presídios neste começo de 2017 vemos que a maioria dos detentos é faixa etária entre 18 e 25 anos. Todos muito jovens que se acumulam no sistema prisional sem que nada seja feito para impedir que crianças tenham suas mentes destruídas e seus corpos abduzidos para o crime organizado. Depois que chega na maioridade, não existe mais recuperação, restando apenas a condenação eterna ou a morte.

É a realidade das ruas. A história de "ressocialização" pregada pelos comunistas e socialistas seria linda se em 13 anos de governo eles tivessem conseguido ressocializar ao menos 1 bandido adulto em cada estado.

A maioria defende que a pena de morte seja aplicada aos crimes hediondos e aos corruptos que desviam recursos de hospitais, creches, pensões de idosos e escolas.

Justiça injusta

Lembrando que a "Pena de Morte" não é permitida pela constituição, mas não há leis claras quanto ao combate à corrupção política, desvios de recursos públicos (que roubam valores infinitamente maiores que nos assaltos a carros fortes), lavagem de dinheiro, caixa 2, assalto seguido de morte cometido por menores (que são 90%) dos criminosos, nem prevê condenação para que é culpado pela morte de enfermos nos hospitais por recursos desviados ou roubados por administradores públicos.

Imagem gentilmente cedida pelo Senado Federal no Flickr
A Constituição prevê condenação para cidadãos operários e micro-empresários que sonegam ou não conseguem pagar os elevados impostos cobrados pelo governo, mas não prevê condenação para políticos de alto escalão que roubam os impostos pagos.

Tags: cadeia, comportamento, creche, crime, Escola, HOSPITAIS, Justiça Penal, O Observador do Mundo, opinião pública, pena de morte, população, presídio, Saulo Valley, 

Artigo em Destaque

Julian Assange periga ser extraditado para os EUA

O fantasma da extradição de Julian Assange volta a assombrar e podemos dizer que processar e condenar o fundador da Ong Wikileaks pelo cr...

Leia também: