quinta-feira, setembro 29, 2016

Ucrânia busca forças para superar ataques russos lembrando holocausto judeu

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 29 de Setembro de 2016

Presidente ucraniano Poroshenko fez referência a Israel pela capacidade de se manter mesmo diante das frequentes agressões externas. Leia Mais:

Petro Poroshenko - Via Flickr - Creative Commons
Poroshenko comparou ainda o holocausto sofrido pelo povo judeu com a batalha do Leningrado, como tendo sido o próprio holocausto do povo ucraniano.

"Для нас цінним є приклад Держави Ізраїль: її вміння не просто виживати, а динамічно розвиватися  в умовах постійної зовнішньої агресії."

Abandonado à própria sorte o povo ucraniano ainda tenta se erguer moralmente, depois de dois longos anos de esforço russo para invadir e controlar seu território, se valendo de seu vasto poderio bélico.

Sem ajuda eficiente da ONU ou da União Européia, a Ucrânia se vê esquecida por antigos parceiros comerciais e bilaterais, que saíram em busca de seu próprio interesse deixando o país diante de uma falsa "guerra-civil".

Esta tragédia política que tem resultado na morte de mais de três mil pessoas desde o início do conflito tem causado esta sensação de abandono e uma forte necessidade do país, de encontrar forças no próprio isolamento.

Quem sabe assim, outros países que eram isolados do mundo e abriram seus mercados com sonho de crescimento, comecem a voltar ao tempo em que suas cortinas de ferro eram melhores que suas atuais fronteiras de vidro.

Tags: war, intervenção internacional, invasão estrangeira, sectarismo, guerra, russia, Ucrânia, Poroshenko, Saulo Valley, O Observador do Mundo,

quarta-feira, setembro 28, 2016

Índia e Paquistão tem tratado de paz ameaçado com disputa pela água

Crise entre Índia e Paquistão teve várias causas desde 1947. Hoje a disputa pelo uso das águas dos rios que passam pela Índia e passam pelo Paquistão ameaça a paz  mais uma vez entre os países - Continue Lendo:

The partition of India (1947)
Creative Commons via Wikipedia
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 28 de Setembro de 2016

Em 1947 quando o Paquistão e Índia Britânica se separaram no pós Guerra Mundial a ideia era que o povo muçulmano ficasse no lado paquistanês e os Hindus e Sikhs no lado indiano, mas a divisão de terra não foi acertada e do lado indiano restaram quase 1 terço da população islâmica o que ocasionou numa guerra sectária que pode ter matado entre meio milhão e 1 milhão de pessoas.

A guerra na região de Caxemira, como ficou conhecida foi o start para muitos outros atritos entre os dois países e hoje uma nova ameaça preocupa a comunidade internacional: O abastecimento de água.

No dia 18 de Setembro deste ano, um número de paramilitares rastejou sorrateiramente cruzando a fronteira que separa os dois países na região mais tensa de nome Caxemira, o foco de todas as guerras até hoje. Lá os invasores lançaram granadas no posto de guarda matando 18 sentinelas indianos. Houve tiroteio e 4 milicianos invasores foram mortos, mas no lado indiano, além dos 18 mortos outros 30 soldados ficaram feridos 10 deles estão ainda em estado bem grave. Possivelmente houve "troca de fogo amigo" devido a confusão gerada entre os guardas que retornavam e os que chegam em condição de reforço.

Imediatamente o governo indiano acusou o governo paquistanês pelo ataque. Este por sua vez negou a acusação e apontou milicianos de grupo radical islâmico como responsável pelo ataque.

No dia seguinte o líder do grupo radical que opera na região negou envolvimento na morte dos 18 soldados em Caxemira.

Irritado o líder indiano acionou aliados para rejeitar o painel "South Ásia Submit" planejado para ser realizado em Slamabad.

"O aumento de ataques terroristas transfronteiriços na região e crescente ingerência nos assuntos internos dos Estados membros por um país ter criado um ambiente que não é propício para a realização bem sucedida da Cimeira de 19 em Islamabad", Ministério das Relações Exteriores de Nova Delhi, disse em um comunicado.

 Índia ameaçou:

"A Índia possui um dos maiores exércitos do mundo porque não responder com fogo?"

A tensão gerada pela crise em Caxemira não para por aí. O fato mais alarmante é que os dois países possuem armas atômicas e o ataque ao posto militar pode provocar a quebra do acordo nuclear entre as partes.

Aliados do governo indiano decidiram então boicotar o encontro de cúpula programado para o dia 19. Citando o #HindusTimes como fonte que disse que países aliados buscam acalmar os ânimos do governo indiano solicitando que não use armas de guerra, mas que busque outras formas de castigar o Paquistão pela "humilhação" alegada pelo primeiro-ministro Narendra Modi.

A guerra das Águas

Apesar de todo conflito armado ou político que envolveu os dois países desde o pós-Guerra Mundial, o acordo de compartilhamento das águas dos seis rios que cruzam a Índia e abastecem o Paquistão nunca foi sequer arranhado. Mas segundo o atual governo, a melhor forma de fazer o Paquistão pagar pelo ataque é o interrompimento no fluxo de pelo menos três rios que abastecem o vizinho complicado:  Chinehab, Indus e Jhelum.

By Ijazurrehman1970 - Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=40356749
De acordo com o #HindusTimes o "Tratado de Água do Indo" entre os países reza que o Paquistão deve usufruir de pelo menos 20% das águas que jorram da Índia (Equivalente a 1,3 milhões de Acres) mas que com a paz estabelecida o país se utiliza de cerca de 800 milhões de Acres.

O governo indiano estuda uma forma de desviar estes recursos hídricos à fim de levar adiante sua vingança. A mesma fonte revela que a crise das águas já vem de anos anteriores a 2010 quando ambos decidiram construir represas hidrelétricas, sendo que o Paquistão já desenvolve seu projeto em parceria com o governo chinês, que por sua vez destacou a Caxemira como "importante para os dois lados e que ao longo da história os governos sempre souberam resolver por meio de políticas e o diálogo.


Tags:

Índia, paquistão, água potável, rios, guerra, conflito, tensão, crise internacional, invasão estrangeira, ataque, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Caxemira, 

Gleisi Hoffman anuncia medidas contra vazamento de operações da PF e STF aceita denúncia do MPF

Até que ponto um político sozinho tem poder sobre a lei e setores de polícia? Com abertura de inquérito no SFT contra ela, a senadora petista Gleisi Hoffmam anuncia "medidas contra operações da Polícia Federal".

By Senado Federal (Plenário do Senado) [CC BY 2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/2.0)],
via Wikimedia Commons

Por Saulo Valley, O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 28 de Setembro de 2016

De um lado a prisão inesperada do ex-ministro da Casa Civil e Fazenda Antônio Palocci, dos governos petistas de Lula e Dilma por crimes de corrupção sendo atravessador de recursos entre Planalto e a construtora Odebrecht.

No dia seguinte (Segunda 26) os petistas saíram em sua defesa, e portando cópia do código penal, a Senadora Gleisi Hoffman anunciou por meio de uma transmissão pública e ao vivo no Facebook, que estava entrando com representações no Senado Federal e um pedido de explicações ao atual presidente da Casa Civil sobre o vazamento da informação. Segundo ela "o Ministro da Justiça sabia com antecedência sobre a operação e teria usado esta informação num comício na mesma região que Palocci mora."
A Senadora acusou a Polícia Federal de compartilhar de modo privilegiado informações da operação que prenderia Palocci e anteriormente o ex-presidente Lula.


Segura de sua autoridade no Senado Federal, Gleisi Hoffmam que é alvo de investigação da Polícia Federal (PF) na Operação Lava-Jato (Petrobrás), teve seu pedido de abertura de inquérito aceito pelo Supremo Tribunal Federal, nesta (Terça 27) atendendo ao pedido protocolado pelo Ministério Público Federal (MPF).

Após analisar todos os documentos anexados a segunda turma do STF aceitou a denúncia contra a Senadora Gleisi Hoffmam por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, tendo recebido juntamente com seu marido ex-ministro Paulo Bernardo e Ernesto Rodrigues a quantia de 1 milhão de reais oriundos de desvios da Petrobrás para custear sua disputa ao Senado em 2010. O MPF denunciou que os acusados se utilizaram de suas posições públicas para facilitar a troca de vantagens e recursos. Com a abertura do inquérito (INQ) 3979 o STF abrirá uma ação penal contra os acusados.


Tags:

corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, Planalto, Dilma, Lula, PT, MPF, STF, Justiça, PF, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Petrobrás,

terça-feira, setembro 20, 2016

Síria: Rússia declarou guerra contra ajuda humanitária - Guerra Moderna

Vergonhoso ataque ao comboio de ajuda humanitária do Crescente Vermelho nesta segunda-feira causou espanto no mundo inteiro. Líderes internacionais condenam o ataque cruel mas esta ação já havia sido prevista pelo regime russo - Leia mais:

Coalition airstrike in Kobanî - October 2014 - Domínio Público
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo -  Rio de Janeiro, 20 de Setembro de 2016

A "Guerra Moderna" russa vem transcorrendo como planejado. Atacar civis, satanizar ajudas humanitárias e manifestações populares transformadas em guerra civil. Este plano já havia sido anunciado em Janeiro de 2013 quando o general Sergei Shoigu assumiu o Ministério da Defesa do governo de Putin.

Cessar-fogo

Aleppo hoje vive um pesadelo maior que antes do acordo de "cessar-fogo" que praticamente não durou nada e só serviu para satisfazer o ego dos políticos da ONU que querem fazer campanha usando uma suposta "mediação da crise síria", mas a verdade todos nós sabemos que a guerra síria foi tramada nos bastidores da ONU pra durar longos 11 anos, promovendo mortandade e sofrimento extremo alheio, além de incrementar o mercado de armas e munições, doações para departamentos como UNICEF e UNESCO.   Todo mundo sofrendo pra que uns poucos acumule uma quantidade absurda de dinheiro, fruto desta desgraça combinada, armada pela mente humana.

A base deste mercado é o sangue sírio, a paixão dos patriotas e a necessidade dos indefesos. 11 anos de desgraça tendo a crise atingido o quinto ano e a marca de mais de 400.000 pessoas mortas em decorrência deste plano macabro para fazer países à beira da falência encontrar meios de se erguer em meio à crise econômica mundial.


Por coincidência o primeiro noticiário oficial a divulgar o bombardeio foi o RT News (Russian Today). De acordo com fontes internacionais após lamentar e condenar o ataque ao comboio de ajuda humanitária na cidade de Aleppo, a ONU decidiu suspender o envio de ajuda humanitária para a Síria.

Temos noção do fator complicador agora, pesando sobre as vidas dos que ainda estão debaixo do pesado e sangrento jugo dos AlAssad?

Condenação internacional

Condenação no sentido mais forte parte de um número de autoridades da comunidade internacional, ONGs e populares em todo planeta, mas isto pouco importa para quem está => por trás desta guerra.
Uma guerra que ainda não atingiu sua cota de sangue inocente derramado suficiente, nem seus dominadores arrecadaram o bastante para ordenar o fim desta tragédia cruel.

Após o "cessar-fogo" que só serviu para reestruturar as forças de ataque do regime contra seus opositores antes que eles recebessem qualquer ajuda de seus apoiadores. Como uma parada recorde no "pit stop", Assad planejou esta trégua pra se reorganizar e castigar com maior rigor ainda, o povo que se levantou contra seu domínio de ferro e sangue.

Debaixo dos escombros e das bombas estão os sírios batizados de "terroristas" (como é de costume dos ditadores) todos que rejeitaram o governo Assad em vigor desde 1946. Estes já viviam castigados com a "Lei de Emergência" que penalizou com a morte todos os que se negaram a aceitar o governo usurpado e sitiado pelo clã chefiado pelo falecido ditador Hafez Assad.

Hoje qualquer condenação parece não fazer sentido enquanto líderes da ONU não conseguem se unir, nem se organizar no interesse único de acabar de vez com esta guerra insana, injusta e imoral. Quando um presidente não eleito pelo povo, domina, controla seus recursos e aniquila a vida dos que se negam a aceitar escravizar-se.. Este mesmo ditador recebe elogio da cúpula de diretores da UNESCO. Lixo.

tag:

SÍRIA, modern warfare, guerra moderna, russia, EUA, Aleppo, bombardeio aéreo, ajuda humanitária, Crescente Vermelho, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

segunda-feira, setembro 19, 2016

Qual a verdadeira política do STf?

Na atual realidade brasileira, nada do que está escrito tem valor, nem mesmo na constituição, o que vale mesmo é a forma como os acordos são feitos...  - Leia mais

Aliás antigamente eram feitos acordos na política, hoje em dia são "acordões".
Acordam entre si com base em valores elevadíssimos, cargos e vantagens extras que estão minando as estruturas dos três poderes. Um governo dominado por facções aonde tudo tem um preço, inclusive os níveis mais elevados do judiciário!

Um internauta ilustrou muito bem a realidade da justiça no país quando desenhou a fachada do STF com o letreiro: "Instituto Lula".

Na prática o STF tem atuado como mediador. Um solucionador de crises e salvador de carreiras políticas em declínio. Fica claro que o foco do STF não é impedir que o político deposto perca o mandato, mas impedir que seja preso, incriminado judicialmente ou impedido de exercer atividade política ou qualquer atividade em orgãos públicos.

Seria um plano de fuga com o peito e as costas protegidas pelo alto clero da justiça nacional. Um escudo capaz de bloquear ações da Polícia Federal e Ministério Público Federal, o que não pode ser barato!

quinta-feira, setembro 15, 2016

Pronunciamento: O povo quer ouvir que Lula tem a dizer?

Após denúncia pública do Ministério Público Federal que o convidado de honra da ministra do STF Cármen Lúcia é o "general da maior rede de corrupção política" da história do Brasil, o ex-presidente Lula deverá se pronunciar em rede nacional - Leia Mais:

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 15 de Setembro de 2016

Brasília - Presidente Lula faz pronunciamento na abertura da reunião ministerial na Granja do Torto. (Foto Ricardo Stuckert/PR) - Creative Commons via Wikipédia
Pelo nível da cerimônia de posse da ministra Cármen Lúcia já se percebe o grau de envolvimento e protecionismo ao ex-presidente Lula por parte dos atuais ministros do STF. O que se mostra absolutamente contra a lei que a casa supostamente deveria proteger e usar como margem para suas decisões!  Mas o que acontece tem mais a ver com política e dinheiro que com justiça.

Uma vergonha sem tamanho, já que onze dos doze ministros da atual cúpula máxima da justiça nacional foram indicados e estão claramente compromissados com esquemas do ex-presidente Lula.

Denúncia

Dois dias depois do desaforo de ver Lula entre os convidados de honra da ministra Cármen Lúcia hoje presidente do STF, o Ministério Público Federal lançou publicamente a denúncia de que Lula e Dona Marisa são o topo da pirâmide de corrupção que assolou a Petrobrás, investigada pela Policia Federal na Operação Lava-Jato há 2 anos.

Imagens divulgadas pelo MPF via Band News 14-09-2016

O resumo do relatório da operação Lava-Jato ( com subtítulo Operação TriploX) foi transmitido ao vido pela emissoras oficiais Band e Globo News. A investigação comprovou que o Triplex do Guarujá era apenas a ponta do iceberg de toda sujeira que afundou a economia nacional, deixando o país num buraco profundo que espantou o mundo!

Na administração da crise, procurando manter as aparências de que estava tudo bem, a ex-presidente Dilma Roussef só entregou os pontos depois que os cofres públicos já estavam praticamente zerados e a dívida interna e externa já se haviam explodido limites máximos da suportabilidade.

Investigações da Polícia Federal para o Ministério Público Federal apontam que Lula é responsável pelo desvio de 88 milhões de reais da Petrobrás e exige que ele devolva a importância para a recuperação da mesma.

Imagens divulgadas pelo MPF via Band News 14-09-2016

Lembrando que a Operação Lava-Jato investiga apenas as fraudes contra a Petrobrás! 

A última notícia é que Bumlai (BNDES) acaba de ser condenado a 10 anos de cadeia pelo desvio de 12 milhões de reais para o Partido dos Trabalhadores.

Imagens divulgadas pelo MPF via Band News 14-09-2016

Longe de ser a reação esperada pela nação, foi anunciado pela mídia oficial que o acusado deverá se pronunciar em rede nacional hoje às 13 horas. 

O que se esperar das palavras do maior golpista que já assumiu as rédeas do país?

Como as notícias ruins nunca terminam, o ex-presidente Lula ainda é pré-candidato à Presidência da República para as eleições presidenciais de 2018. Mesmo que seja detido, poderá concorrer.

A pergunta que não quer calar é: 

Quantos brasileiros estão dispostos a votar novamente em Lula da Silva para Presidente da República, por um governo que se tornou o berço da maior rede de corrupção política da nossa história e possivelmente da história do mundo!

Tag:

rede de corrupção, crime hediondo, Desvio de fundos, Petrobrás, Operação LavaJato, Ministério Público Federal, Deltan Dalagnoll, Lula, STF, Carmen Lúcia, Saulo Valley  Notícias, O Observador do Mundo, DENÚNCIA, #corruption #brazil #lula #dilma #news #justice #fraud #oil #politicalcrime

terça-feira, setembro 13, 2016

STF com Dias Tóffoli vice e Lula convidado de honra é golpe?

Imagem via wikipedia
A Ministra Cármen Lúcia assumiu em solenidade oficial, a presidência do STF e do STJ, embora tenha discursado "em favor do povo" os sinais não são nada animadores - Continuar lendo:

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - 13 de Setembro de 2016

A crise no governo brasileiro está lomge de terminar. Está claro que há uma grande interferência política partidária em todos os setores dos três poderes.

A Justiça está dividida como disse a ministra Cármen Lúcia em seu discurso de posse, mas também deixou sinais que pode estar atuando para unificar as forças da oposição que acabou de ser derrubada do poder depois de crimes financeiros e políticos históricos.

A prova disto é a marcante presença do cantor Caetano Veloso que é um militante comunista, esquerdista com história de luta já no chamado "Golpe de 64", quando pela primeira vez o Foro de São Paulo foi derrotado ao tentar assumir o controle da nação.

Em um dos assentos destinado aos convidados de honra estava ninguém menos que Luis Inácio Lula da Silva, o grande pivô de toda crise que o país atravessa e que deveria ter sido preso mediante as inúmeras provas acumuladas pela Polícia Federal e Ministério Público Federal (Curitiba). Este último citado parece interessado em recuperar a dignidade da justiça brasileira enquanto o núcleo com base em Brasília já dá provas de que partiu pra militância há muito tempo, mostrando-se politizado e tendencioso.

Dias Tóffoli ex-advogado do Partido dos Trabalhadores é um outro sinal de que há forte influência política na nova presidência do STF, sabendo-se ainda que ele mesmo enfrenta acusação por aceitação de suborno...

Na prática não importa quem presida o STF. Se onze dos doze foram indicados por Lula e Dilma enquanto presidentes da república.

Então há uma clara corrente que age para que Lula e Dilma retomem suas posição políticas e a disputa do poder já parece guerra entre duas máfias, a máfia da Direita versus a Máfia da esquerda.

Tá tudo dominado.

Tags

STF, Cármen Lúcia, Presidente, STJ, corrupção, ilegitimidade, politizado, política, tribunal, justiça, Dias Toffoli, Saulo Valley, O Observador do Mundo, PT, máfia, 

domingo, setembro 04, 2016

Pedalas Fiscais são legitimadas pelo Senado após impeachment de Dilma Roussef

Dois dias após o impeachment da presidente Dilma Roussef com base em suas "pedaladas fiscais", consideradas crime administrativo pelo Senado Federal, uma nova votação descriminaliza a prática para favorecer o atual presidente Michel Temer, até quando?  - Continue lendo:

Por Saulo Valley - O observador o Mundo - Rio de Janeiro, 04 de Setembro de 2016

Coroa, catraca, roda e pedais de bicicleta - Joaosa Creative Commons


O Brasil vive uma crise presidencial sem limites. Se a presidência da República se tornou um verdadeiro front de batalha por interesses que atendem a poucos e poderosos mortais, a presidência do Congresso Nacional, do Senado Federal e do STF não tem sido diferente.

Homens comuns, que se tornam lendários e poderosos ao assumir o cargo mais elevado de cada uma das casas que representam os 3 poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário.

A força destes homens já se mostra claramente hoje em dia, quando muitas de suas decisões acabam parecendo completamente independentes e pessoais, sem qualquer compromisso com a constituição brasileira. Aliás, nestes ambientes parece ao povo que pouco representa uma constituição estabelecida como base de conduta e decisões.

Avalanche de políticos fichas-sujas parece crescer à cada dia. As regras para barrar candidatos corruptos ou já envolvidos em processos judiciais e criminais, parece não resolver muito, já que nas presidências dos três poderes e da República são mantidos homens e mulheres que respondem por muitos crimes contra os cofres públicos, entre eles lavagem de dinheiro e corrupção. 
Quebra de decoro parlamentar pra ser crime, depende só do ponto de vista do interesse de quem julga.

Pergunta: Porque ocupantes de cargos presidenciais no governo brasileiro, estão tão acima da lei, e porque seus poderes são tão amplos ao ponto de decidirem sozinhos quando uma prática fere a lei e quando não fere?

Sentados no trono do controle, reúnem seus conchavos e aliados para perto de si, a fim de garantir o máximo de vantagens, que atendam seus interesses, os interesses de seus parceiros e de seus investidores. Uma verdadeira bolsa de valores dentro de cada cúpula que representa os poderes do governo.

Numa Associação sem fins lucrativos, o presidente é sempre a pessoa que representa a organização, mas não tem qualquer poder de decisão. Seus passos dependem da aprovação dos seis membros desta diretoria. Porque não repetimos esta regra em níveis mais elevados do governo?

Porque um presidente de partido como o PMDB pode acabar tendo tanto poder quanto um presidente de um dos três poderes? Porque detém maioria dos cargos do próprio governo em si.

Como um partido pode inserir 800 pessoas nos cargos mais elevados de um governo enquanto que outros podem não chegar a 10? 

Porque não há limites de participações por partido?


Chega um momento, que um presidente acaba exercendo ou impondo um verdadeiro regime, um cartel político que se estabelece acima da lei e dos interesses nacionais.

É nesta hora que um país sólido e forte é vampirizado e explorado ao extremo por forças tão poderosas que qualquer esforço nacional parece ser incapaz de retirar o pescoço de seus afiados dentes caninos.

O Brasil precisa encontrar uma forma de aniquilar estas facilidades de manobras e limitar os poderes de homens que sobem ao governo para dominar as estruturas do país para fins pessoais ou de alguns.
A justiça precisa ser não-politizada e o governo deste país precisa de funcionários que atuem de sua defesa, não em defesa de sua ganância!

Tags: corrupção, abuso de poder, Pedaladas fiscais, DILMA ROUSSEF, Michel Temer, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Saulo Valley, O Observador do Mundo, corrupção política, crise moral, 

sábado, setembro 03, 2016

Lavajato - Sociedade pressiona pela prisão de Lula e outros incriminados por corrupção

Às vésperas das eleições a crise política que paralisou o país em 2016 ainda parece não dar sinais de um fim esperado.  Enquanto grandes líderes políticos estão caindo e outros surgindo, ouve-se nas ruas e nas redes sociais, os clamores de milhares de brasileiros que recusam-se a acreditar que toda a confusão vivida em Brasília no Planalto, Congresso e Senado nos últimos 12 meses, não passe de uma sequência de manobras pra proteger políticos pegos em atos de corrupção pelo Ministério Público Federal em ação conjunta com a Polícia Federal.

Corrupção no Brasil - Foto: Vitor - Creative Commons


Ameaças de vingança e ataques inflamados de políticos depostos contra seus opositores e até mesmo contra o país e suas infraestruturas, têm sido uma realidade dia após dia, culminada com a reativação dos ativistas "blackblock" e "Mídia Ninja" em vingança contra a deposição de Dilma Roussef e a permanência de Michel Temer no Planalto.

Vale a pena ressaltar que a "Mídia Ninja" surgiu no período de 2013 que os "BlackBlock" se manifestavam (aparentemente contra o governo Dilma) em meio a um cenário de insatisfação nacional, inflação alarmante, desemprego e aumento do custo de vida.   Hoje estas mesmas organizações se emprestam para o ex-governo petista, cuja maioria dos membros estão fichados ou já cumprem pena por uma infinidade de crimes financeiros contra o Estado e contra propriedades privadas.

Agora liderados por ex-presidentes corruptos envolvidos e até condenados por crimes como lavagem de dinheiro e corrupção, abuso de poder, improbidade administrativa entre outros, estes que aliás, continuam a sugar (pelas beiradas)os recursos federais que ainda lhe são confiados, fruto de acordos políticos sujos entre partidos e proeminentes membros do judiciário.

Enquanto isto seus crimes são vistos e revistos pela justiça em todas as instâncias, sem que seja possível ao povo brasileiro, visualizar um desfecho para toda a mobilização que representa a "Operação Lava-Jato", entre outras coordenadas pela Polícia Federal e o Ministério Público de Curitiba.

Claramente divida ao meio, a Justiça de Brasília parece se acartelar no STF em detrimento dos mais poderosos e corruptos, enquanto Curitiba luta pela recuperação dos trilhões de reais desviados pela mesma quadrilha protegida debaixo da toga do já desgastado Supremo Tribunal Federal.

Longe de se visualizar uma era tranquila para os próximos meses, a população quer saber:
Quando que acusados destacados como Luis Inácio Lula da Silva, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Dilma Roussef, e até mesmo o atual presidente Temer, vão deixar de manipular a vida do país, para enfrentar uma justiça imparcial e transparente, sem conchavos, acordos financeiros nem truques?

Quando é que crimes contra as finanças do Estado serão punidos ao invés de suas punições serem negociadas no mercado negro político?

tags:  anti-corrupção, Brasil, Brasília, STF, operação Lava-jato, prisão, corrupção política, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

sexta-feira, setembro 02, 2016

Política - O Brasil dividido por 3 gerações em conflito de interesses

A política nacional tornou-se o maior entrave para o desenvolvimento do próprio país. Ao invés de meios de solucionar os problemas, uma avalanche de desvios de finalidade, objetividade é praticada todos os dias pela comunidade política. Na arquibancada desta batalha pra lá de pessoal, três gerações de expectadores esperam que seus anseios sejam atendidos. Quem são estes?

Generations - Domínio Público

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 02 de Setembro de 2016

Cenário atual

A crise política nacional tem sido motivo de numerosos escândalos veiculados sucessivamente pela mídia oficial. Cada denúncia de abuso cometido por um destacado político ou grupo, acaba exigindo decisões agressivas para dar fim à crise e estabilizar a nação. Só que à cada nova solução adotada, um novo escândalo se revela. Tudo porque estamos vivendo num momento de completa falta de credibilidade política e administrativa. Perda de legitimidade que atinge em cheio a presidência da república e se estende por várias cúpulas do poder legislativo, executivo e judiciário.

Um cenário tão agressivo que líderes políticos controlam seus departamentos como se fossem verdadeiros cartéis ( se é que não o são). Estes se organizam, se dividem e se digladiam, com o objetivo claro de monopolizar o estado para fins e interesses próprios.

No meio desta guerra partidária, há 3 gerações separadas em opiniões e anseios.

1) A Geração do Populismo

Numa ponta está a geração que vive no tempo das liberdades sexuais e sociais. A geração jovem, já acostumada a ter mais direitos que leis proibitivas. Geração já habituada a interpretar o mundo conforme sua própria imaginação. Mundo este que ela mesma quer controlar. Liberdade esta que por sinal parece-lhe um ambiente bastante favorável pra viver pelo resto de suas vidas.
Estes jovens e adolescentes são pró-che-guevara e filhos do chamado populismo, a linguagem de governo praticada por países socialistas-comunistas, objetivando conquistar apoio popular com infinitas concessões para o povo, sem que haja limites para sua manutenção. Para esta geração, o afastamento dos partidos vermelhos do poder, pode significar o fim de um "sonho de liberdades".

2)  A Geração do Capitalismo

Mas no meio das expectativas populares está o povo que aprendeu a viver na era do consumismo material, cujo valor está nos bens adquiridos e nas riquezas. A cultura do "Você é o que tem". Para estes, a experiência com o regime populista trouxe muitas decepções e esta geração quer de volta a vida que tinha antes dos 13 anos de governo petista. Estes são pró-america e esperam ter de volta suas vidas quando antes ninguém se importava com os pobres, exceto eles mesmos. Estes são pais e seus filhos são parte da geração populista.

3) A Geração do Militarismo.

Lá trás está a geração madura de quem viveu na era do militarismo. A maioria é de militares ativos ou reformados e seus respectivos conjugues. Para esta geração, o mundo precisa de ser ajustado nos padrões da igreja tradicional e das leis rudimentares das forças armadas. entendem que a solução para a crise moral, política e social está contida no domínio militar, tornando as leis constituintes a base para solucionar os conflitos das gerações livres, capitalistas e futuras.

São muitas expectativas conflitantes para um só governo atender. Dividido, rachado e vendo a volta do desentendimento e a intolerância entre amigos, parentes, casais, colegas de classe e políticos, o país precisa de um ser ou grupo que seja o conciliador de todas estes conflitos. Um pacificador. Cenário este muito propício para guerras civis e outros tipos de conflitos violentos.

O Brasil precisa de abolir o radicalismo e o egoísmo de suas idéias e começar a praticar verdadeira democracia. Não a democracia dos que querem sitiar e controlar o governo, as leis e seus recursos para si. O Brasil precisa de uma geração que queira recuperar o amor comum, o respeito às idéias e pensamentos uns dos outros, o respeito aos recursos públicos e que defenda a necessidades de atender os mais humildes como parte da sociedade como um todo.

É hora de unirmos nossas forças e contribuirmos por um país mais habitável e mais humano, ao invés de cada um buscar retirar a parte que lhe interessa.

Pensemos nisto enquanto temos tempo.

Tags

gerações, corrupção política, política, CRISE, militarismo, capitalismo, populismo, comunismo, consumismo,  ditadura, democracia, entendimento, diálogo, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: