quarta-feira, março 30, 2016

Dilma vai precisar gastar mais!

Pra tentar reconstruir a base do Governo após a saída massiva do PMDB, Dilma decidiu "acelerar a liberação de verbas e cargos para outros partidos aliados".

Dilma Rousseff recebe a faixa presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva em 1 de janeiro de 2011.
Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr • CC BY 3.0 br
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo

Juntando os caquinhos do já desmembrado governo Dilma, que nem se lembra mais a que veio em meio a turbulenta tempestade de areia política, o Planalto luta pra sobreviver enquanto os números do país despencam mais rápidos que meteoro na atmosfera. Só no mês de Fevereiro o déficit público bateu os 34 bilhões, o que não acontece nos fevereiros passados desde a crise de 1997.

Em meio à erupção da crise política e a tramitação do processo de Impeachment Dilma Rousseff corre em volta do estádio para conseguir dar mais uma pedalada fiscal...

Há quem entenda que o PMDB se atirou no vácuo do poder visando que a presidência da República caia no colo de Temer. Por outro lado a tão aclamada debandada do governo acabou não sendo absoluta. Pelo menos 3 ministros dos 6 PMDBistas ficarão no Planalto e deverão trocar de partido.

O que sobrou do Governo Dilma, Jaques Wagner promete refazer a base do governo até sexta-feira.

A estratégia petista é fazer o Brasil pensar que PMDB e PSDB se unirão para imobilizar a Lava-Jato e atacar Moro, porque à partir de agora Temer é o alvo principal do Planalto, ao ponto de especialistas acreditarem que Dilma vai atacar mais ao Temer que atacou Cunha.

Enquanto isto Lula tenta mudar o tom da conversa sobre Moro dizendo:

"Só espero que Moro seja justo comigo".


Curta e compartilhe nossa página
Saulo Valley Notícias no Facebook
Contamos com seu apoio!

terça-feira, março 29, 2016

Síria no plano B da Islamização radical do Oriente Médio

Palmyra, A cidade antiga da Síria que sobreviveu por cerca de 3 mil anos foi vastamente bombardeada pelo próprio regime sírio em 2012 durante a revolução árabe.

Por Saulo Valley, O Observador do Mundo


O que eu sei hoje (como observador do Mundo) é que a "Primavera Árabe" na verdade era um esforço da comunidade islâmica radical para controlar e unificar todo o Norte do Oriente Médio por meio da instalação de um Califado Islâmico. Para isto seria necessário derrubar reis, presidentes e ditaduras, ou simplesmente ocupar a região Norte destes países e transformar em "estados independentes, até que fossem unificados".

Em 2011 encontrei um mapa do Oriente Médio em que toda região Norte aparecia como um único Estado, e sem as fronteiras originais. Dava a entender que se tratava da democratização do Oriente Médio. Mas hoje os sinais são bem claros que se trata da islamização dos países com religião mista como o Egito, a Síria, Israel, Turquia, Líbia, Catar.. Até o Marrocos e o Iran entraram nos planos da "Revolução Árabe" mas nestes países os focos de oposição foram exterminados ou dispersos.

Hoje muitos destes lugares foram submetidos ao controle ou aos ataques do Estado Islâmico. Quem está no comando desta revolução simplesmente usou o povo (que ansiava por um governo democrático ao estilo Europeu), para derrubar vários ditadores,  entre eles Hosni Mubarak do Egito, Muammar Kadafi da Líbia..

Mas em nenhum destes casos os radicais islâmicos conseguiram permanecer no poder, mesmo elegendo presidentes laranjas. Isto porque a Irmandade Muçulmana já tentou uma outra "Primavera Árabe" mas onde governou deixou marcas de um regime de sangue.

Deste tipo de governo é o que a população árabe está querendo escapar.

Por "coincidência" todo este ambicioso plano põe todos os grupos radicais islâmicos na mesma linha de pensamento que Osama Bin Laden que dizia:

"Meu sonho é expulsar os infiéis das terras dos fiéis e estabelecer o Califado Islâmico".

Agindo do mesmo modo está o Alqaeda, Estado Islâmico, AlShabab e o Boko Haram entre outros. Com a dificuldade que se mostra para dominar o Oriente Médio os radicais islâmicos optaram pelo plano B:

Dividir ou Controlar todos os países onde a metade ou a maioria seja de religião islâmica. Isto põe a Europa no centro estratégico do Califado.


segunda-feira, março 28, 2016

Com 4 milhões de views em 1 semana @carecatv foi hackeado e deletado após destaque no Fantástico

Dia triste pra internet - Lorena é uma menina que aos 12 anos deixa de ter uma vida normal para lutar contra o câncer cerebral. Após sofrer cirurgia para a retirada do tumor maligno, passou a ser submetida à sessões de quimioterapia.

Como ter uma canal famoso no youtube era seu grande sonho, recebeu apoio da família para se dedicar a ele neste momento em que ela precisa encontrar forças para vencer a doença.

Então ao colocar seu primeiro vídeo no seu recém criado canal do Youtube, surpreendeu o país ao alcançar a marca de 4 milhões de views em apenas 1 semana.  A façanha ganhou destaque no programa Fantástico da Rede Globo no último domingo.

Tudo isto foi impulsionado pela emocionante imagem que se tem de uma menina determinada a vencer a dor e a doença e reconquistar o direito de ter uma vida normal, como todas as adolescentes que conheceu.

Mas parece que há pessoas que odeiam quando a mais humilde das pessoas começa a se projetar. Foi o que ficou claro na noite passada. Cerca de 1 hora e 30 minutos após a matéria do Fantástico, o canal da menina foi invadido e todos os vídeos deletados, e por último o canal.

A decepção da menina que teve seu contador zerado foi grande o suficiente para que decidisse abrir um novo canal e mostrar para o mundo que uma adolescente que vence um câncer cerebral não pode ser derrotada por um hacker medíocre e invejoso!

Ainda nesta noite ela recebeu a ajuda do irmão para que o novo canal fosse criado e está de volta o @CarecaTV em novo endereço e com os vídeos recuperados apesar da baixa visualização ainda.

É nesta hora que a solidariedade se faz presente e tanto usuários assíduos do Youtube como do Twitter se uniram para realimentar este sonho!



Mas a maldade não pára por aí:

Agora que o novo canal está no ar, com o primeiro vídeo já publicado, há pessoas que não levam em conta o esforço da criança, nem a necessidade que ela tem de praticar bastante a fala e a coordenação do raciocínio. Estas pessoas que não curtiram o vídeo estão marcando com "unlike". Absurda determinação para prejudicar uma pessoa que neste momento precisa de muito apoio!



Lorena também comentou que nos vídeos dela do canal hackeado, havia pessoas postando comentários ofensivos e moralmente violentos. Uma extrema ignorância!

Apesar desta batalha virtual para conseguir manter o canal e a integridade da menina em alta, novos avanços estão sendo notados:

 Hoje a solidariedade de muitas pessoas, até mesmo profissionais da área, fez com que o #CarecaTV amanhecesse nos "top trends" do twitter. Destaque este muito merecido pois este tipo de covardia é repugnante.

Há muita gente cujo caráter precisa ser moldado. Elas são capazes de se unir em grupos no Youtube, verdadeiras gangues virtuais que visam apenas atacar pessoas do bem, usando perfis falsos e sem qualquer conteúdo útil.

Como disse um usuário do Twitter quando recebeu da lamentável notícia sobre o @CarecaTV:

"Mandem-nos de volta para os dinossauros!"

Isto é mais que desumano e não atribui qualquer status para quem o pratica. Se existe punição previsa em lei contra este tipo de crime, deve haver agravante. Que a justiça seja feita e os responsáveis sejam devidamente punidos!



sexta-feira, março 25, 2016

Dilma quer ajuda estrangeira pra não deixar o poder

Sem força política e jurídica Dilma Rousseff busca socorro internacional para se manter no cargo que não exerce - Confira:


Foto: Ricardo Stuckert/PR Agência Brasil via Wikipedia
Creative Commons

Por Saulo Valley Notícias, O Observador do Mundo, Rio de Janeiro, 25 de Março de 2016

No dia 23 (há dois dias) um estranho comunicado batizado de "Diálogo com a Sociedade Civil"  foi reportado. Uma correspondência interna distribuída para todas as embaixadas brasileiras à partir do Ministério das Relaçoes Exteriores,  alertando que o governo Dilma estaria sendo vítima de um golpe político.

No mesmo dia o Itamaraty distribuiu novas mensagens pedindo que as embaixadas desconsiderassem o primeiro comunicado.

Mas a informação veio à público e a oposição notificou que queria explicações sobre a ação.

O Itamaraty apontou o ministro Milton Rondó Filho como responsável pelos dois envios na manhã daquele dia. Também anunciou que o diplomata foi "admoestado" e perdeu o direito de enviar correspondências.

A ação foi vista com desconfiança já que se deu no momento em que Lula se vê obrigado a seguir sem foro privilegiado para enfrentar as investigações da Polícia Federal e do Ministério Público de Curitiba.

Ao mesmo tempo o Congresso Nacional liderado pelo Deputado Eduardo Cunha prepara a comissão que votará o Impeachment da presidente sob acusação de improbidade administrativa e crime de responsabilidade.

Como se não bastasse no mesmo dia, o Jornal O Globo notificou que durante a visita do presidente Barack Obama à Cuba, foram distribuídas cartas com 3 páginas escritas em inglês, alertando que Dilma estava sendo vítima de "Golpe Político".

As ações desesperadas que parecem orquestradas pelo Planalto vão confirmando as suspeitas em função dos passos seguintes de Dilma Rousseff:

No dia seguinte (24) ela tem um encontro com jornalistas de 6 agências internacionais de notícias. Neste encontro a presidente se esforça para convencer à mídia estrangeira que está (mais uma vez) sendo vítima de golpe e que nunca vai renunciar, alegando não ter cometido qualquer crime que a torne merecedora de Impeachment.

Mas a imprensa internacional se limitou a publicar o que foi conversado no encontro sem dar muita ênfase ao chamado "Golpe", ao contrário relembrando o massivo pedido de renúncia e Impeachment feito por mais de 6 milhões de brasileiros nas ruas do país no dia 13 deste mesmo mês.

Ao mesmo tempo que Dilma busca atrair a atenção internacional para os problemas internos de seu governo que não consegue resolver, a presidente teve uma dura resposta:

Após seu encontro pouco comentado entre jornalistas estrangeiros, a poderosa revista Fortune publica que o Juiz Sérgio Moro (que lidera as investigações da operação LavaJato por bilionários desvios financeiros da multinacional Petrobrás),  foi eleito o 13° homem mais influente do planeta e a 50a personalidade do mundo.

No mesmo dia a Polícia Federal revela que possui planilhas encontradas durante um mandado de busca nas dependências da construtora Odebrecht. As autoridades disseram que as planilhas revelam que há pelo menos 200 nomes de políticos na contabilidade das propinas envolvendo a Odebrecht em financiamentos ilegais de campanha, atingindo em cheio o Marcelo Odebrecht, ex-presidente da companhia que já se encontra cumprindo pena de 19 anos por corrupção e lavagem de dinheiro nesta mesma operação.

Cada vez mais perto de Dilma Rousseff, as investigações já revelam um bilionário esquema de caixa 2 para as campanhas eleitorais de Lula, Dilma e outros políticos.

O esforço mais recente de Dilma foi anunciado novamente pelo jornal "O Globo" que apontou que Dilma Rousseff garantiu que conversará com o presidente americano Barack Obama sobre a tentativa de "golpe político, que segundo ela está em andamento no país.

Esta declaração veio um dia depois que o presidente americano, em sua visita à Argentina, disse:


"Esperamos que o Brasil possa resolver sua crise política de maneira eficaz", apontando ainda que o país possui "uma democracia madura, com um sistema forte que lhe permitirá prosperar e ser o líder que precisamos", afirmou.

A internacionalização dos problemas internos do governo Dilma pode ter começado no dia 21 deste mês, quando o presidente boliviano Evo Morales declarou:

"Esperamos que através de vocês da mídia possamos ouvir alguns presidentes da América do Sul. Devemos fazer uma reunião de emergência da Unasul no Brasil para defender a democracia no Brasil, vamos defender a companheira Dilma, para defender a paz no Brasil, para defender o companheiro Lula e todos os trabalhadores " , disse ele.

O que se pode estranhar é que até agora não vemos sinais de que Dilma tenha pedido ajuda ao BRICS. As forças armadas estão ainda mais atentas nestes dias agitados como estão.

O mais intrigante que apesar de se esforçar pra se manter na cadeira presidencal,  Dilma já não governa há muito e suas ações estão concentradas nas defesas própria,  de Lula, de ministros e aliados incriminados em investigações federais.

É sabido que Dilma abandonou a atividade presidencial e que a tentativa de nomear o ex-presidente Lula ao cargo de ministro chefe, seria para que ele governasse em seu lugar (sem ter sido eleito e mesmo sendo alvo de voraz investigação de corrupção e lavagem de dinheiro), em troca ambos estariam protegidos pelo foro privilegiado.

Dilma ainda é um recorde de rejeição popular. Ela detém 93% de rejeição nacional ao seu governo e à cada discurso mais brasileiros desligam os televisores, se manifestam em panelaços, buzinaços e chingamentos.

Acredita-se que seu maior interesse em se manter no governo, mesmo com tantas provas criminais de sua trapaças na última campanha que a reelegeu, seja para se manter imune enquanto o poder Judiciário faz devassar na vida de pessoas ao seu redor. Pelo menos uma dezena delas já está presa.

Outro indicador oposto à permanência de Dilma no cargo é o sacrifício da vida do país que com a paralisação do mercado financeiro retrocedeu economicamente pelo menos 30 anos.

Paralisia que mais se assemelha aos países em conflito armado. Por exemplo a situação econômica do Brasil hoje é pior que a Ucrânia que está em parte dividida em conflito armado numa tentativa russa de anexar o país por meio de estratégias de guerrilha.

Discursos inflamados do governo estão levando admiradores a ficar cada vez mais violentos, inclusive sob ameaça de ataques armados a autoridades e civis por parte do próprio ex-presidente Lula e líderes de entidades ligadas ao governo.

Mesmo diante de todas as ameaças o povo brasileiro está decidido a lutar pelo fim da ditadura de miséria e corrupção do "Partido dos Trabalhadores " que deixou claro que governa nem para os ricos, nem para os pobres, mas para os criminosos.

quinta-feira, março 24, 2016

Brasil - Corrupção, crise, rompimentos de barragens, enchentes e o empobrecimento do país

As tragédias nem sempre naturais que estão levando trabalhadores de volta à extrema pobreza diante da omissão dos governos Municipais, Estaduais e Federal.


By Antônio Cruz/ABr ([1]) [CC BY 3.0 br (http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/br/deed.en)], via Wikimedia Commons

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 24 de Março de 2016 - 10:37 GMT-3

O Brasil cresceu muito desde a implantação do Real em 1994. A valorização da moeda na era Fernando Henrique, e os programas de desenvolvimento social da era Lula, vieram a se quebrar como altas ondas sobre as rochas do difícil governo Dilma.

O anúncio oficial da crise no final de 2015 levou o mercado a literalmente puxar o freio-de-mão quando estava em alta velocidade. Tudo porque a aparente estabilidade que o país vivia era garantida por um frequente calote que o governo federal aplicava aos bancos. Para este método foi dado o nome de "Pedaladas Fiscais".

Traduzindo ao invés do governo liberar os recursos para os bancos distribuírem com os Programas Sociais do Governo Federal, os próprios bancos é que passaram a pagar a conta, para que o governo pagasse (posteriormente) a dívida que acabou sendo empurrada por longos anos.

A dívida de mais de 140 bilhões até 2015 vem se aprofundando e com ela a estagnação dos mercados que não mais recebem incentivos federais. Se de um lado temos um governo trabalhando no alerta "roxo", temos a agricultura sofrendo com as chuvas e as secas em todo país. Este setor que sempre contou com a ajuda federal para superar momentos difíceis em determinados anos, agora está por conta própria e vai ter que encarar o salgado financiamento dos bancos.

Nas prateleiras dos supermercados a comida já começa a ter preço de itens de luxo, e a disparada do dólar ainda piorou mais a situação do trabalhador.

A crise política tem levado o Congresso Nacional à semi-paralisia, enquanto vive uma intensa batalha pelo poder entre as forças governistas e oposição. Disputa esta que vem sendo aquecida pelos reveladores vazamentos das investigações da Polícia Federal e do Ministério Público Federal sobre o esquema de corrupção que levou ao endividamento da Petrobrás, e ao empobrecimento das poderosas  Vale do Rio Doce, BNDES, Furnas entre outras que eram o orgulho do país.



Em meio ao enfraquecimento da imagem do país, que no exterior era visto como "fenômeno de crescimento e distribuição de renda", Dilma Roussef agora enfrenta uma avalanche de escândalos, entre eles o clamor nacional por seu próprio impedimento por imperícia e crime de responsabilidade fiscal. Enquanto o país segue à deriva, o governo só consegue se concentrar na defesa de sua própria posição.

Na outra ponta as consequências são cada vez mais graves. Desde o endividamento público, à quase falência dos estados e municípios, o agudo desemprego, a volta da inflação e da recessão. A paralisia dos mercados e a atividade econômica nacional entra em retrocesso equivalente a três décadas.

Nas cidades o cenário é quase sempre desolador. Efeito dominó com empresas fechando as portas em sequência, funcionários estaduais e municipais sem salários nem condições de trabalho, o crime dominando as ruas, as polícias se escondendo por falta de estrutura para o combate aos ataques, as pessoas morrendo por roubos fúteis, sequestros relâmpagos, invasão de residências, roubos coletivos de carros nas vias públicas, e nenhum atendimento médico funcionando na mais simples das especialidades. Filas quilométricas nos postos de atendimento médico e uma realidade que ninguém consegue acreditar...



Com tantas tragédias naturais, enchentes, rompimentos criminosos de barragens e livre impunidade, o que as pessoas pobres receberam de incentivo com as pedaladas fiscais, que bancavam os Projetos Sociais, agora estão sendo levados pelos alagamentos, deslizamentos de terra e ainda os assaltos.

Tempos difíceis de encarar uma população que pela primeira vez havia experimentado o doce sabor da melhoria de vida, agora vendo todas as suas conquistas sendo arrastadas pela maré de lama, que começa no Planalto, passando pelos grandes centros urbanos e atinge os mais humilde vilarejos do Brasil. 

quarta-feira, março 23, 2016

Decisão de juízes pró-Lula pode se tornar o detonador da violência no país.

O país vive momento de grande tensão, quando o Juiz Teori Zawaski decidiu recolher todo processo investigativo contra Lula e Dilma.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo, Rio de Janeiro 22 de Março de 2015.


Agência Brasil - Author Antônio Milena/ABr

O juiz Sérgio Moro é o novo ídolo nacional. Visto como implacável perseguidor da corrupção política, na origem, ele também faz muitos inimigos inseridos no poder público.

Situação esta que maioria conservadora do país já não aguentava mais. Foram quase cinco décadas sob a manipulação de uma estrutura política manipuladora, controladora, e exploradora, que visava o enriquecimento eterno e vitalício de uma rede familiar de corrupção.

Se de um lado está o herói popular Sérgio Moro, do outro o mais agressivo articulador político Luiz Inácio Lula, o ex-presidente que ficou no poder desde 2003 até os dias de hoje, graças à implantação de uma presidente laranja Dilma Rousseff.

Sob a bandeira do Partido dos Trabalhadores, o sistema vampiresco de corrupção tem levado o país à paralisia, crescimento histórico da crise financeira, greves do funcionalismo público, das polícias,  terceirizados e explosão do poder do crime organizado armado.

Ambiente

O país sitiado com homens comuns que se tornaram poderosíssimos de uma hora para outra, sentados na porta do cofre do governo, para utilizar estes recursos para uso pessoal.

Políticos com salários que variam entre 15 e 30 mil, movimentando valores acima dos 5 milhões em cada conta em paraísos fiscais.

Enquanto isto milhares morrendo nos hospitais por falta de suprimentos básicos, curativos, vacinas, leitos, médicos sem salários, enfermeiros fazendo vaquinha pra comprar insumos pra salvar vidas...

Sem falar nos rombos. A Petrobrás com prejuízo de 34 bilhões registrado em 2015, graças a esta quadrilha e o governo com déficit de mais de 140 bilhões em constante crescimento. Cada vez mais profunda a crise que inflaciona a vida do brasileiro, gera a estagnação do mercado financeiro e o fechamento já de 104 mil portas de emprego.

O Gatilho

À qualquer momento uma grande revolta popular e armada pode ser deflagrada no Brasil. Fruto do ódio que as pessoas acumulam ao longo dos anos de exploração e desgraça política.

Para que o país verde e amarelo se veja num mar de sangue só precisa que o gatilho seja acionado. Juízes indicados e supostamente comprados pelo grupo que sitiou o governo federal podem se tornar o gatilho da violência nacional.

Se de um lado temos os populares revoltados de pagar os maiores impostos do planeta, há os militares à espreita. Estes aguardam um sinal para derrubar e desmantelar este sistema (assim prometem) corrompido e restabelecer a ordem política nacional. A verdade é que não se sabe se irão mesmo devolver o governo ao país. Se não houvesse está incerteza já teriam sido intimados pelo povo.

Agora nas mãos do Juiz Teori Zawaski está a iniciativa de interromper e enterrar as investigações que vinham sendo desenvolvidas pela Polícia Federal do Paraná, ou dar seu aval para que o país seja finalmente, passado à limpo.

Após terem sido expostos publicamente pela liberação de arquivos de áudio de escutas telefônicas feitas pela Polícia Federal, juízes do STF agora vivem sob constante pressão nacional. A citação de nomes do STF e do STJ por Lula, provocou grande desconfiança e triplicou a vigilância popular ao redor do processo mobilizado pela Operação LavaJato.

O Juiz Teori Zawaski condenou a quebra de sigilo do áudio que se tornou público e revelou o submundo de um gigante esquema de corrupção envolvendo políticos do PT, presidente Dilma, ex-presidente Lula, a juíza Rosa Weber e o próprio Zawaski.

Pra se livrar da prisão, o mafioso ex-presidente Lula sistematicamente usa o telefone para oprimir, ameaçar,  intimidar e subornar autoridades do Legislativo, do Executivo e do Judiciário. A comprovação está nas escutas autorizadas pelo Ministério Público Federal.

Efeito Colateral

O ex-presidente Lula está lutando desesperadamente única e exclusivamente pela própria sobrevivência e não tem poupado esforços para tentar parar a máquina de investigação que vem sendo liderada pelo Juiz de primeira instância Sérgio Moro há 2 anos.

Seus discursos acalorados e incendiários com falas que lembram os discursos de César Chávez, agitam militantes do PT e de movimentos sociais, sindicalistas e simpatizantes do comunismo e do socialismo, que alimentam ódio cada vez maior contra os opositores ao mais criminoso e devastador governo da história do país.

Mas na prática, quem está mesmo no prejuízo é a grande maioria da população que sofre com a perda de emprego, perda do poder aquisitivo, falta de atendimento médico, educação e segurança pública deficientes,  o que acumula razões para que o número de vidas perdidas e de famílias que choram seus mortos, se revolte.

Enquanto os pró-governo são beneficiados com os recursos dos cofres públicos com os chamados Programas Sociais, o povo que não era classe D nem E agora empobrece e morre de todas as formas possíveis.  A "justiça social" que consiste em retirar das empresas sólidas e dos civis estabilizados para distribuir com as minorias sem deixar pra mais ninguém.

A questão é que a população das minorias é infinitamente menor, que inflamados por seu líder político Luiz Inácio Lula, ameaçam "incendiar o país" caso o mesmo seja preso por seus crimes.

Tudo isto à beira dos Jogos Olímpicos Rio2016 que bem poderiam ser transferidos para a Inglaterra. Pois a situação no Rio está bastante frágil.

Tag:  Corrupção política, Lava-Jato,  Polícia Federal,  Sérgio Moro, Teori Zawaski,  STF, STJ, juiz, Lula, Dilma, PT, ódio

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: