terça-feira, janeiro 19, 2016

Eduardo Cunha quer o fim das investigações contra ele

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha
 (Marcelo Camargo/Agência Brasil) Creative Commons

Eduardo Cunha quer o fim das investigações contra ele

Cunha está cansado da Lavajato. Ele quer agora exercer seu direito de imunidade quanto presidente da Câmara. Além de pedir "pausa nas investigações o deputado pediu que nenhuma das provas encontradas em sua casa sejam apresentadas.

Segundo fontes, Cunha está preocupado com a presidência da república, já que ele é um dos sucessores no topo da lista, agora que o Impeachment de Dilma voltou ao auge.

Cunha quer que as investigações retornem só em 2017. Até lá ele já poderá estar no posto de Dilma e terá mais 4 anos faturando os tubos.

Qual será a saída Brasil?

Tags: notícias rapidinhas, Saulo Valley  Notícias, política, corrupção política, operação Lava-jato, Cunha, Câmara, Deputado, O Observador do Mundo, 

domingo, janeiro 17, 2016

Entenda o que é terrorismo e como o Brasil interage com ele - O Observador do Mundo

Eles deixaram a guerra para viver em paz, mas ao ouvir "a voz de Deus no chamado da Jihad", reacendem a chama que há dentro de cada um para realizar missões das mais cruéis - SAIBA MAIS

Por Saulo Valey - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 17 de Jan de 2016 - As 18:53 GMT-3

Decidi escrever este artigo após ver pessoas se dizendo especializadas no assunto, descrever o terrorismo como uma atividade puramente ligada ao islamismo. Mas aqui hoje você vai saber o que é o verdadeiro terror:

World Trade Center - Mais de 2600 mortos - foto cedida por slagheap WTC 9/11/2001 - Ground Zero, New York City, N.Y. (Sept. 16, 2001) -- A lone fire engine at the crime scene in Manhattan where the World Trade Center collapsed following the Sept. 11 terrorist attack. Surrounding buildings were heavily damaged by the debris and massive force of the falling twin towers. Clean-up efforts are expected to continue for months. U.S. Navy photo by Chief Photographer's Mate Eric J. TIlford. (RELEASED)
Falar de terror não é fácil. Uma palavra errada e você pode se tornar alvo de milhares de furiosos jihadistas no mundo inteiro. Você ainda pode acabar ofendendo a comunidade islâmica e a coisa ficar ainda complicada, porque não se brinca com a fé das pessoas. Quanto mais apaixonados são os religiosos em sua fé, mais sensíveis se tornam a ataques de críticas e discriminação.

A verdade que o Brasil é um verdadeiro paraíso. Um oásis, daqueles que se vê em miragens repentinas pelos viajantes dos áridos desertos do Oriente Médio. Um paraíso que muitos árabes sonham alcançar, mas as dificuldades e distância são ainda maiores que achar uma simples fonte de água num deserto escaldante.

Eles sonham ver o mar. Sonham com a vida pacífica e quase secular, peculiar das grandes metrópoles, mas ao mesmo tempo muitos buscam as pequenas cidades no interior dos estados para viver quase como fazendeiros. Eles buscam levar vidas tão comuns quanto qualquer um de nós, e ainda querem a oportunidade de se reunir com seus conterrâneos nas mesquitas oficiais ou nas casas de seus compatriotas mais chegados.

Aí a mídia ou um monte de pessoas ignorantes começa a fazer você pensar que todo árabe é terrorista. Então eles acabam tendo que viver meio que afastados do mundo secular, como tentando viver entre nós sem chamar atenção para suas existências.

Mas o Brasil ainda não entende esta matéria. Razão pela qual me sinto responsável, e no dever de ajudar no entendimento de quem, o que e quando faz o terrorismo se tornar uma realidade. Por isto começo com um esclarecimento de que árabes não são terroristas e que qualquer pessoa de qualquer nacionalidade pode se alistar numa milícia islâmica radical e sair por aí explodindo tudo consigo junto.

Por falar em mistura, tanto na África no Norte quanto no Oriente Médio todos os que não são muçulmanos são chamados de cristãos, ao passo que aqui há uma grande ruptura entre as religiões cristãs. Isto faz com que por exemplo, quem é cristão católico não deva ser chamado de (por exemplo) "evangélico" ou "protestante" nem vice-versa.
Assim árabes, muçulmanos e terroristas não são obrigatoriamente as mesmas pessoas, mas podem ser... Assim como qualquer um de nós podemos.

O "terrorismo" em si é um ato e não uma nacionalidade. Apesar de ser muito praticado no Oriente médio, na África e até na Europa, a atividade está mais ligada aos negócios criminosos e até políticas sujas. Às vezes por políticos que não se conformam com os resultados das urnas...

Radicalização islâmica

Por outro lado existe a realidade por trás da islamização radical. O islamismo radical é a justificativa para a implantação de uma organização capaz de formar homens dispostos a morrer em nome da disseminação do mesmo tipo de islamismo e consequentemente a implantação da Sharia (sistema de governo islâmico radical que substitui a constituição com base no Corão).  Aí sim. Estamos falando de terror generalizado, até para muçulmanos moderados. Países como o Marrocos, o Irã e a Arábia Saudita se mantém na linguagem mais conservadora do islamismo. Os dois últimos sustentam regimes de governo paralelos à Sharia, onde a constituição pode ser sobrepujada pela lei religiosa, dependendo da interpretação da autoridade suprema no país, e de caso para caso.

Jihadistas Radicais

Muitos destes soldados de Alah sacrificam suas vidas para que o nome do profeta Mohamad seja reverenciado de modo literal e irrevogável. Por isto a implantação do islamismo radical acaba permitindo automaticamente que seus heróis morram para exterminar pessoas que não são fiéis a Alah e seu profeta. Esta era a base de ação de Osama Bin Laden. Como ele a maioria das milícias radicais. No caso da implantação do islamismo radical, a maioria dos grupos atua no norte dos países que pretende ocupar. Assim que conquistarem o Norte, estabelecerão um califado islâmico e dominarão tudo por meio da Sharia. Quando este momento chegou ao Sudão, foi feito um referendo e o país acabou se dividindo em dois. Assim como o continente africano: Muçulmanos ao Norte e Cristãos ao Sul. Hoje com 60% de muçulmanos e 40% de Cristãos (católicos e protestantes) a Nigéria vive este momento onde há muito derramamento de sangue. O grupo radical Boko Haram é a entidade islâmica determinada a islamizar o Norte do país. Ele é patrocinado pela metade dos políticos no poder, tem apoio da população muçulmana e hoje sabe-se que Haram é liderado pelo General de Exército regular do país.

Para chamar atenção a maioria dos ataques terroristas são centrados em marcos e monumentos históricos, centros financeiros (como World Trade Center) e locais com uma variada quantidade de pessoas de nacionalidades diferentes. Depende da razão da mensagem que os terroristas querem enviar.

Na Turquia o terrorismo tem duas caras. 

A primeira está ligada ao Partido dos Trabalhadores Curdos (PYD) que luta para recuperar seu território conhecido por "Curdistão", invadido pelos países que o cercavam por todos os lados. Para intimidar as autoridades turcas e forçar o governo a devolver parte de suas terras, o grupo abandonou a diplomacia e usa armas de fogo e explosivos.

Ao mesmo tempo desde que o Estado Islâmico começou a ser atacado na Síria, este acabou alcançando o território turco para se refugiar. Então passou a atacar o governo liderado pelo presidente Tayip Erdogan, que tem alianças com os EUA e Israel. Por isto os ataques terroristas atuais.

Na Síria o povo que luta para controlar seu próprio país. Mas por falta de apoio da ONU engajou numa luta armada contra o atual governo Assad, que facilitou a entrada de grupos radicais, a fim de justificar seus bombardeios aos opositores políticos locais classificando-os como "terroristas".

Assad que não quer ficar cara-a-cara com as forças do Conselho de Segurança da ONU foi apoiar a milícia islâmica radical Hesbollah, que (como o PYD Curdo) luta por suas terras contra o governo israelense na conhecida Palestina e Faixa de Gaza. Enquanto fornece suporte militar para o Hesbollah na Palestina, Assad tem ramificações do grupo agindo em seu favor na Síria. Ao passo que a oposição hoje conta com pequenas milícias (nem sempre radicais, nem sempre islâmicas) que reforçam o FSA (Free Syrian Army) exército opositor formado por dissidentes, civis voluntários, curdos, palestinos, alguns alawitas, cristãos e jihadistas simpatizantes oriundos do mundo inteiro. Na Síria pode haver uma forte corrente no sentido de islamizar o país, devido a brecha de poder que se abriu na luta entre Assad e a oposição popular de maioria humilde.

Atos de terror do Estado Islâmico (ISIS/ISIL) 

Esta irmandade terrorista é caracterizada pelo seu ódio aos não muçulmanos radicais, mas no fundo atendem uma agenda semelhante à agenda que antes era seguida por Osama Bin Laden. A diferença é que o EI não tem um líder em destaque, como era o Osama para o Al Qaeda. Estes ataques visam divulgar o nome da milícia que com isto atrai jovens voluntários do mundo todo, impressionados por suas "revoltas" ao mundo e comum - E isto seduz muito a juventude desde sempre.
Terrorism (Free photobank www.tOrange.us) / © Creative Commons LicenseThis work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International License.
Terrorismo sem religião nem nacionalidade

Por exemplo, um governo pode patrocinar a formação de um grupo de mercenários que mate autoridades (indesejadas) ou que queira desestabilizar uma ideia solidificada. Por exemplo, a ação dos "BlackBlocks" nos protestos de 2013 destruíram o moral da população para sair e exercer seu direito de protestar de modo pacífico e seguro, o mais importante canal de comunicação entre o povo e seu governo. Canal este garantido pela constituição. Este foi um ato de terrorismo traumático e estes jovens não eram muçulmanos nem árabes.

Na verdade o governo brasileiro nem precisaria ter criado a "lei anti-terrorismo". Esta iniciativa já é um sinal de que uma organização, ou atividade terrorista já está sendo esperada pelo governo. Geralmente quer abrir lacunas para agir em nome próprio, mas usando peças sem rosto de um tabuleiro de xadrez cujas peças não são identificáveis. Isto só é assim porque estamos abrindo as portas para grupos radicais disfarçados. Nem sempre muçulmanos. Muito mais comunistas. De qualquer forma o terrorismo é muito mais praticado por grupos que utilizam o radicalismo e o fanatismo como base, além das drogas que os deixam alucinados e temporariamente invulneráveis.
Podemos comparar as disputas entre fanáticas torcidas de futebol com os grupos terroristas islâmicos. A diferença é que eles não matam por dinheiro, nem por religião. Matam por que acham o time deles melhor que os outros.  Na maioria das vezes o terrorismo está ligeiramente ligada à corrupção política e à disputa por poder político, ou religioso.

Em países ocidentais os terroristas são considerados "Inimigos Públicos Número 1". Acontece que muitos dos ataques terroristas podem ter sido contratados até pelos próprios governos dos países aonde aconteceram. A explicação é que com a tragédia, o Congresso normalmente fica mais sensível à liberação de verba para compra de mais armas, equipamentos bélicos, treinamento de tropas e até envio de tropas ao exterior em perseguição aos chamados radicais. Estratégia esta que parece ganhar mais força atualmente, atraindo países bastante tranquilos, e o Brasil pode estar nesta lista insana. 

Em fim terroristas no Brasil são todos que atentam contra a vida alheia em coletividade, sabotam, explodem e atiram em troca de dinheiro. Se praticados por milicianos, bandidos de facções criminosas e políticos no poder.

Tags: terrorismo, corrupção política, Saulo Valley, O Observador do Mundo, islamismo, radicalismo, fanatismo, religião, cristianismo, jihad, protesto violento, 

Brasil: Povo se agarra à Lava-jato, com política rejeitada e desacreditada de Dilma pra baixo - Análise

O brasileiro se acostumou aos escândalos de corrupção ao ponto de parecer estar em estado de choque. Depois de tanta sujeira administrativa, a Operação Lava-Jato, que caça corruptos e corruptores desde a origem, tornou-se alvo da esperança popular, enquanto elevados índices de rejeição são reservados para a classe política como um todo, desde a presidente da república até os partidos e maioria dos órgãos do governo - CONTINUE LENDO:

Os Três Macacos - Representam o pesadelo mundial que é a corrupção, e aqui no Brasil está se tornando um câncer terminal.
fonte: http://galeri.uludagsozluk.com/r/%C3%BC%C3%A7-maymun-409105/
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 17 de Janeiro de 2015 - As 11:54 GMT-3

A corrupção política brasileira já está tão aprofundada que já dispensa a palavra "crise" como classificação. Trata-se de uma mega quadrilha predominantemente política que age na cúpula do governo e que se internacionalizou. Liderados pela presidente (laranja) Dilma Roussef, eleita por maioria duvidosa dos votos, ela se mantém no poder governando para interesses particulares, sempre voltados para o enriquecimento ilícito e imediato, tendo por base os recursos das contas federais.

Dilma se comporta com esposa do "dono do mundo". Sua vida de gastos ilimitados já se tornou tão nítida que já se nota sua compulsividade em gastar e distribuir caridosamente o dinheiro que não lhe pertence. Suas dispendiosas viagens e translados dentro e fora do país deixam claro que, como num jogo de xadrez, não se move se não for pessoalmente lucrativo de alguma forma. Sua agenda é claramente de interesses alheios. Desconfia-se que Dilma esteja trabalhando para a Rússia, China, Venezuela, Bolívia ou para uma organização comunista.

Liderar e administrar um país poderoso e grande como o Brasil, está claro que ela nunca aprendeu ao ponto de deixar bem explícito que não se esforça mais. Ficou mais claro depois de sua reeleição em 2014. Apesar de não governar mais, seus encontros são constantes com autoridades e grupos de seu completo interesse, deixando o país à mercê de seus perigosos "subordinados". Na verdade parecem independentes e que trabalham para enriquecimento da quadrilha, como tentáculos de um gigantesco polvo negro, cujos braços se infiltram e se espalham por todos os órgãos do governo por onde o dinheiro passa. Uma organização que vampiriza a vida financeira nacional sem qualquer pudor.

Atônitos ainda os brasileiros parecem não acreditar na clareza com que roubam nossos recursos e ao mesmo tempo parecem não saber como reagir. Como se tivesse medo de confiar na pessoa ou na instituição errada. Neste caso a Operação Lava-Jato, que age com base no princípio da Justiça e da Constituição, age independentemente da presidência da república, o que dá um grande alívio para a maioria.

No Brasil surgiu um novo fenômeno. Antes a classe política procurava agradar ao povo com muitas mentiras, falsos sorrisos, falsas humildades e falsas promessas, porque sabia que do eleitor vinha a riqueza. Desde que o PT assumiu o poder, é que que o dinheiro passou a ser distribuído pelo próprio governo, em busca de apoio político e partidário. Com isto a classe política tende a ignorar o povo e seus interesses para buscar agradar ao chefe de estado, em busca de alguma riqueza.

Riqueza esta que de alguma forma, algum dia, deverão prestar conta. Porque antes do PT assumir o poder, Deus estava no controle do mundo. Esta certeza é uma garantia que o tempo vai agir. Mas o Brasil além de fé em Deus continua apostando todas as fichas no Ministério Público Federal, como sua última esperança para salvar a todos do futuro trágico que nos promete os próximos anos.

Trágico porque não é à toa que o PT enquanto no poder, abriu as portas do país para jihadistas, terroristas internacionais e criminosos africanos, além de procurados pela justiça do mundo inteiro. A importação de todo tipo de pessoas perigosas e suas culturas, é um aviso que após deixar o poder, as forças vermelhas (ou negras) pró Lula e Dilma, irão agir, e não se trata do simplório MST.

Esta quadrilha que poderá aglomerar criminosos das facções criminosas do país, jihadistas, haitianos, mafiosos internacionais, maus policiais e maus políticos e empresários. Um braço do Oriente Médio no coração da América do Sul. A idéia é mesmo a implantação da influência russa na região. Mas haverá justiça se Deus não virar o rosto para este país.

Apesar da gravidade do assustador futuro do país, há aqueles que não acreditam que o país do carnaval e do futebol e das novelas românticas mudou. Cresceu e ficou irritantemente um jovem rebelde. Por esta razão nenhum brasileiro adulto quer protestar. Comodismo e por achar que quem está no poder, não está lá para ouvir as vozes das ruas. Está sim! Dilma estremece quando ouve falar de manifestação e esta manifestação "violenta" em São Paulo não nos representa. Estes manifestantes são contratados e pagos para provocar as polícias e para assustar os verdadeiros interessados em manifestar-se.

Estratégia muito usada no Oriente Médio, que envia até policiais à paisana para se passar por vândalos e assustar violentamente o povo desavisado. Assim aconteceu nos protestos da Ucrânia, do Egito, da Síria, da Líbia, Yémen, China e por aí vai.

Sabe-se que se o país continuar à deriva, e se a Operação Lava-jato for paralisada, como Dilma pretende à todo custo, só restará uma última salvação que está nas Forças Armadas.

 O desespero é tão grande que desde que Dilma anunciou cortes na verba das investigações, é que milhares de pessoas estão se mobilizando para apoiar financeiramente a Operação Lava-Jato com suas doações.

Se a justiça não for realmente feita e se todos os corruptos continuarem sentados no poder como donos absolutos de tudo e todos, somente por força armada que o país será libertado da corrupção enraizada como está já dando sinais de que não poupará a ninguém mediante sua voraz ambição.

Há quem acredite que será necessário uma guerra civil para isto, mas nós brasileiros pacíficos, que nunca experimentamos a guerra em nosso solo, esperamos que sejamos abençoados com a conclusão impecável da Operação Lava-jato e que este governo de bandidos seja desmantelado, para que o povo volte à viver livremente nesta terra maravilhosa que se chama Brasil.

De uma coisa é preciso que o brasileiro saiba: Cada minuto que esta organização criminosa permanece no poder, se aprofunda a ferida que vai sangrar e matar nossa vida, nossa liberdade, nossa felicidade e nossa paz à médio longo prazo.

Tags: combate à corrupção, corrupção política, desmoralização, Dilma Rousseff, Planalto, Três Poderes, Saulo Valley, O Observador do Mundo, operação Lava-jato, FORÇAS ARMADAS, 

sexta-feira, janeiro 15, 2016

Dilma reajusta verba dos partidos em 162%, que vem à favor da falência do sistema

Dilma Roussef sancionou sem cortes o reajuste de 162% no fundo dos partidos. Em 2016 cada partido receberá a incrível soma de R$ 819 milhões para custos operacionais - Decisão completamente na contra-mão das necessidades do país, que tem sofrido com a corrupção política desenfreada - CONTINUE LENDO

"Promulgação-Constituição-1988" por Agência Brasil - http://memoria.ebc.com.br/agenciabrasil/galeria/2013-10-04/constituicao-de-1988-completa-25-anos#. Licenciado sob CC BY 3.0 br, via Wikimedia Commons 

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 15 de Janeiro de 2015 - As 11:52 GMT-3

Dilma está cansada de se fazer passar por "boa moça". Sua administração vem em sinal de que tem a intenção de castigar o país por rejeitar sua corrupta administração, e este absurdo reajuste é prova disto.

Começa pela fato de que a "primeira dama" cortou bilhões da verba destina à investigação realizada pelas polícias, incluindo a Polícia Federal. Com esta decisão, fica claro que ela pretendia frear as investigações que desbaratam a corrupção política em seu governo. O que significa que ela tem completa ciência e participação em tudo o que ocorre nos bastidores da política, ao ponto de publicar decretos que visam blindar políticos acusados e investigados pela Polícia Federal, entre eles o ex-presidente Lula.

Decretos utilizados para interesses da corrupção e que custam milhões ou bilhões aos cofres públicos. Como já é de ciência de todos, o corte nas verbas da Saúde, Educação e Projetos Sociais, vêm penalizando a população de diversas camadas sociais, elevando o drama de quem vive no país. Nem em meio à tão grave (trágica) situação da saúde, a presidente continua evitando concentrar esforços e verbas para o resgate da Previdência e se dedica a gastar com a classe política, como se o que ela recebesse não fosse mil vezes mais que o suficiente.

Mas não é só isto. Desde o governo Lula, é que o país assiste nosso governo doar equipamentos caríssimos como usinas, serviços e muito, muito dinheiro, impossível de calcular agora. Curioso que Dilma foi conhecer o Papa, à pesar de odiar as religiões e as tradições religiosas. Segundo o estarrecido jornal espanhol ABC, a presidente gastou cerca de 300 mil com o pequeno passeio, deixando os espanhóis impressionados com a facilidade que a administradora das contas do Brasil, tem para esbanjar dinheiro público. Este foi apenas o gasto de 1 dia. Agora imagine isto multiplicado por 8 anos!

Destacando que só Cuba mereceu (não se sabe porquê o Brasil nunca recebeu nada em troca) uma enxurrada de investimento brasileiro que certamente fazem muita falta por aqui. Se toda esta verba estivesse em nossos cofres, não haveriam tantos necessitados nas filas dos hospitais e nos programas sociais.

Por baixo podemos fazer uma pequena lista que nem de longe retrata a realidade dos gastos intencionais do governo liderado pelo Partido dos Gastadores que não Trabalham:

Em 1993 Lula doou a Distribuidora BR para o ex-presidente Collor! O Jornalista e apresentador Milton Neves Peguntou a Lula ao vivo e ele respondeu:



Em 2014 foram doados 300 milhões em dinheiro para o governo de Cuba.
Em 2014 foram injetados por Lula e Dilma US$ 700 milhões de dólares (total de 3 Bi até agora) pelo BNDES para financiar o Porto de Cuba. (O porto se tornou base operacional Russa, segundo fontes).
Em 2015 foram doados 625 toneladas de feijão dos estoques do país para o governo de Cuba.
Também foram feitos inúmeras doações para os governos da Venezuela e da Bolívia, além do Paraguay e outros países parceiros.

Neste vídeo o Banco BNDES desmente Dilma, sobre o Porto de Cuba.




Está claro que Dilma não sabe e nunca soube governar. Ela assumiu o poder que tem como presidente e procura tirar todas as vantagens disto. Está claro que desde que ela saia ganhando, todos ao seu redor podem ganhar também. Está claro que isto vai além do tráfico de influência. Sua baixa popularidade nacional se repete no meio político e mesmo favorecendo a classe com o mega reajuste já há políticos criticando a decisão de Dilma, em função da crise da saúde e da educação.


Tags: Dilma Rousseff, corrupção política, Desvio de fundos, cortes, verbas, partidos políticos, gastos públicos, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Brasil, 
  

quarta-feira, janeiro 06, 2016

A implantação e queda do comunismo socialista e o "Decálogo de Lenin"

O "Decálogo de Lenin" é um resumo do pensamento da implantação do comunismo de modo mais "social". Escrito por um brasileiro de Sorocaba, a obra, por incrível que pareça descreve exatamente a tragédia que o Brasil vive hoje sob a luz do Partido dos Trabalhadores - CONTINUE LENDO:

"El Comandante" em homenagem ao dia das crianças na Venezuela - Foto cedida por Bernardo Londoy - Creative Commons
A "Revolução Bolivariana" era ainda um sonho de Chávez de unificar toda a América Latina sob seu comando. Ele pretendia instalar um regime comunista duro, com maior apelo social mas que culminava no empobrecimento de todas as camadas abaixo dele, e o enriquecimento exclusivo do Estado militarizado e de seus líderes.   Para isto Chávez contava com militantes de esquerda em todo o território latino, e depois do fracasso dos anos 60, finalmente nas últimas duas décadas, conseguiu colocar seus "agentes laranja" no poder em diversos países, entre eles Brasil e Argentina.

Quando o Brasil aderiu ao "Comunismo Socialista", por meio da comemorada ascensão de Luis Inácio Lula à presidência, nem Tiririca poderia imaginar que seu lema de campanha "pior que está não fica" seria atropelado pela crise que se sucederia na segunda metade da era PT no poder.

Semelhança com o "Decálogo de Lenin"

Enquanto uma convulsão de escândalos de desvios de recursos públicos em todas as esferas dos governos federal, estadual e municipal, o brasileiro se desespera e se depara com um texto assombroso que profetizava a tragédia econômica e ética que o país viveria intencionalmente sob os tentáculos do movimento também conhecido como "Chavismo".
"O Decálogo de Lenin" causou desespero e muitos debates na internet e ainda hoje poucos sabem sua verdadeira origem. Como nossa função é ir fundo nas origens, "O Observador do Mundo" traz à tona a verdade sobre este texto assustador:

Pra terminar com a discussão sobre a legitimidade do "Decálogo de Lenin"

O "Decálogo de Lenin" é parte do livro "O Pensamento Vivo de Lenin", que foi escrito pelo escritor comunista Paulo Tortello, nascido em Sorocaba - São Paulo em 1952 e falecido em 2000 de causa não divulgada.

O escritor era um profundo estudioso do pensamento marxista e leninista e em seus dois estudos, tentou interpretar e resumir o que representa todo o contexto das estratégias de implantação alternativa do comunismo, após o fracasso da Segunda Guerra Mundial.  Paulo Tortello, que não era nada leigo (ao contrário do que muitos pensam) foi fundador e membro emérito da Academia de Letras de Sorocaba. Era destacado professor de português e um comunista convicto e apaixonado.

Ao contrário do que ensinava Lenine, que buscava uma implantação do comunismo de forma mais disfarçada, Paulo Tortello foi direto, claro e chocante ao traduzir todo o estudo do Marxismo e Leninismo para um resumo de apenas 10 mandamentos. O texto foi escrito em 1987 ganhou o nome de "Decálogo de Lenin".




Paulo Tortello escrevia para um público maduro e consciente do que representa o comunismo aos olhos do próprio líder comunista. E este texto foi escrito para quem estava prestes a assumir o poder, e possivelmente teria chegado até lá debaixo de uma máscara de "bom samaritano".

O mais incrível é que tanto os discursos de Lula, quanto de Dilma Roussef parecem ser balizados por este pensamento e suas ações deixam claras as intenções de instaurar uma era de "ditadura democrática" com base na implantação do comunismo desarmado, apelando para o social e a proteção das minorias, ou classes isoladas ou mais inferiorizadas pela sociedade moderna. Aí entra a exploração do proletariado, dos indígenas e das favelas.

A quase ascensão e queda do comunismo socialista

Após 12 anos dos "vermelhos" no poder, o Brasil já não consegue suportar o pesado jugo de exploração e desvios provocados pela classe política, influenciada pela venda direta de todos os serviços que deveriam ser utilizados gratuitamente para o crescimento do país. O tráfico de influência, a fabricação de relatórios que poriam o país entre as maiores revelações dos países emergentes, e a queda brutal da economia, do comércio interior e exterior, desvalorização da moeda, e a perda crescente do crédito internacional.

No mesmo sentido outros países latinos começam a sentir que o comunismo socialista é por demais caro e insustentável, e apesar de usar muito a palavra "democracia", está longe de se tornar uma. Com isto seus líderes acabam se afirmando com verdadeiros "laranjas", quando os recursos de um país em crise financeira são desviados para um país vizinho, que nunca gastou 1 centavo sequer em função de nossa pátria. Até que o Brasil consiga manter a memória viva, este sistema de governo nunca mais voltará a ser praticado no país. Vamos esperar para saber até que ponto os eleitores brasileiros têm "memória curta".

terça-feira, janeiro 05, 2016

Síria: 45 dias de cerco militar está matando população de fome em Madaya e Zabadany

População das regiões sirias de Moadamiyah (Madaya) e Zabadany, sofre profundamente com cerco militar das forças de Al-Assad. Mais de 45 pessoas já morreram de fome desde o isolamento há menos de dois meses dizem fontes médicas - LEIA MAIS:

Mais de 40 pessoas mortas de fome em menos de 45 dias de cerco militar a Madaya em Damasco - Foto cedida pela Revolução Síria.
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 05 de Janeiro de 2015 - as 10:44 GMT-3

Enquanto a ONU por meio do seu Conselho de Segurança tenta garantir o cessar fogo na Síria, médicos e ativistas alertam que as regiões de Moadamiyah (Madaya) e Zabadani sofrem todo tipo de privação desde que as forças pró Assad lideradas pelo Hezbollah, cercaram as áreas localizadas no subúrbio de Damasco.

Este homem ofereceu seu carro em troca de 10 Kg de comida e 5 Kg de
 leite em pó, mas morreu de fome antes que surgisse alguém interessado.
Foto cortesia de: All4Syria 
Só em Madaya a população de 45 mil pessoas paga alto preço com a própria vida. O isolamento militar impede acesso a alimentos, água, recursos médicos. Fontes médias em Damasco alertaram, que só nesta terça (05/01/2015) 7 pessoas morreram de fome somando mais de 40 mortes em 45 dias de bloqueio das entradas e saídas da cidade. Cessar-fogo mantido não impede que a população pague de outras formas por sua rejeição ao ditador Bashar Al-Assad.

Compare o tamanho da criança com a mão do
ativista sírio. Fome e terror na Síria.

Enquanto há políticas que garantem o silêncio das armas de fogo, as milícias contratadas pelo governo sírio não economizam crueldade para matar pessoas por meio de armas brancas, incluindo torturas, mutilações, estupros, encarceramento subumano, uso de armas químicas contra pequenos grupos (para não chamar atenção internacional) e muito mais desumanidades.

Médicos disseram que esta criança de sete dias na foto ao lado morreu nesta manhã. A desnutrição foi apontada como causa do óbito.

A situação está caótica e o desespero é indescritível para quem vive na Síria fronteira à dentro. Comércio inteiro com as portas fechadas enquanto as milícias percorrem as casas assombrando os necessitados com a morte lenta e certa.

Enquanto o castigo nacional segue livremente no país, países poderosos brigam pelo controle da "influência política" na região.

Em Daara (Daraya) mais de 3500 barris de TNT foram despejados sobre regiões residenciais só em 2015, segundo ativistas ligados à oposição.

Tragédia humana que já caminha para 5 anos sem que a ONU consiga reagir definitivamente em prol dos inocentes e indefesos.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: