quinta-feira, setembro 29, 2016

Ucrânia busca forças para superar ataques russos lembrando holocausto judeu

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 29 de Setembro de 2016

Presidente ucraniano Poroshenko fez referência a Israel pela capacidade de se manter mesmo diante das frequentes agressões externas. Leia Mais:

Petro Poroshenko - Via Flickr - Creative Commons
Poroshenko comparou ainda o holocausto sofrido pelo povo judeu com a batalha do Leningrado, como tendo sido o próprio holocausto do povo ucraniano.

"Для нас цінним є приклад Держави Ізраїль: її вміння не просто виживати, а динамічно розвиватися  в умовах постійної зовнішньої агресії."

Abandonado à própria sorte o povo ucraniano ainda tenta se erguer moralmente, depois de dois longos anos de esforço russo para invadir e controlar seu território, se valendo de seu vasto poderio bélico.

Sem ajuda eficiente da ONU ou da União Européia, a Ucrânia se vê esquecida por antigos parceiros comerciais e bilaterais, que saíram em busca de seu próprio interesse deixando o país diante de uma falsa "guerra-civil".

Esta tragédia política que tem resultado na morte de mais de três mil pessoas desde o início do conflito tem causado esta sensação de abandono e uma forte necessidade do país, de encontrar forças no próprio isolamento.

Quem sabe assim, outros países que eram isolados do mundo e abriram seus mercados com sonho de crescimento, comecem a voltar ao tempo em que suas cortinas de ferro eram melhores que suas atuais fronteiras de vidro.

Tags: war, intervenção internacional, invasão estrangeira, sectarismo, guerra, russia, Ucrânia, Poroshenko, Saulo Valley, O Observador do Mundo,

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: