terça-feira, setembro 20, 2016

Síria: Rússia declarou guerra contra ajuda humanitária - Guerra Moderna

Vergonhoso ataque ao comboio de ajuda humanitária do Crescente Vermelho nesta segunda-feira causou espanto no mundo inteiro. Líderes internacionais condenam o ataque cruel mas esta ação já havia sido prevista pelo regime russo - Leia mais:

Coalition airstrike in Kobanî - October 2014 - Domínio Público
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo -  Rio de Janeiro, 20 de Setembro de 2016

A "Guerra Moderna" russa vem transcorrendo como planejado. Atacar civis, satanizar ajudas humanitárias e manifestações populares transformadas em guerra civil. Este plano já havia sido anunciado em Janeiro de 2013 quando o general Sergei Shoigu assumiu o Ministério da Defesa do governo de Putin.

Cessar-fogo

Aleppo hoje vive um pesadelo maior que antes do acordo de "cessar-fogo" que praticamente não durou nada e só serviu para satisfazer o ego dos políticos da ONU que querem fazer campanha usando uma suposta "mediação da crise síria", mas a verdade todos nós sabemos que a guerra síria foi tramada nos bastidores da ONU pra durar longos 11 anos, promovendo mortandade e sofrimento extremo alheio, além de incrementar o mercado de armas e munições, doações para departamentos como UNICEF e UNESCO.   Todo mundo sofrendo pra que uns poucos acumule uma quantidade absurda de dinheiro, fruto desta desgraça combinada, armada pela mente humana.

A base deste mercado é o sangue sírio, a paixão dos patriotas e a necessidade dos indefesos. 11 anos de desgraça tendo a crise atingido o quinto ano e a marca de mais de 400.000 pessoas mortas em decorrência deste plano macabro para fazer países à beira da falência encontrar meios de se erguer em meio à crise econômica mundial.


Por coincidência o primeiro noticiário oficial a divulgar o bombardeio foi o RT News (Russian Today). De acordo com fontes internacionais após lamentar e condenar o ataque ao comboio de ajuda humanitária na cidade de Aleppo, a ONU decidiu suspender o envio de ajuda humanitária para a Síria.

Temos noção do fator complicador agora, pesando sobre as vidas dos que ainda estão debaixo do pesado e sangrento jugo dos AlAssad?

Condenação internacional

Condenação no sentido mais forte parte de um número de autoridades da comunidade internacional, ONGs e populares em todo planeta, mas isto pouco importa para quem está => por trás desta guerra.
Uma guerra que ainda não atingiu sua cota de sangue inocente derramado suficiente, nem seus dominadores arrecadaram o bastante para ordenar o fim desta tragédia cruel.

Após o "cessar-fogo" que só serviu para reestruturar as forças de ataque do regime contra seus opositores antes que eles recebessem qualquer ajuda de seus apoiadores. Como uma parada recorde no "pit stop", Assad planejou esta trégua pra se reorganizar e castigar com maior rigor ainda, o povo que se levantou contra seu domínio de ferro e sangue.

Debaixo dos escombros e das bombas estão os sírios batizados de "terroristas" (como é de costume dos ditadores) todos que rejeitaram o governo Assad em vigor desde 1946. Estes já viviam castigados com a "Lei de Emergência" que penalizou com a morte todos os que se negaram a aceitar o governo usurpado e sitiado pelo clã chefiado pelo falecido ditador Hafez Assad.

Hoje qualquer condenação parece não fazer sentido enquanto líderes da ONU não conseguem se unir, nem se organizar no interesse único de acabar de vez com esta guerra insana, injusta e imoral. Quando um presidente não eleito pelo povo, domina, controla seus recursos e aniquila a vida dos que se negam a aceitar escravizar-se.. Este mesmo ditador recebe elogio da cúpula de diretores da UNESCO. Lixo.

tag:

SÍRIA, modern warfare, guerra moderna, russia, EUA, Aleppo, bombardeio aéreo, ajuda humanitária, Crescente Vermelho, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

Artigo em Destaque

Julian Assange periga ser extraditado para os EUA

O fantasma da extradição de Julian Assange volta a assombrar e podemos dizer que processar e condenar o fundador da Ong Wikileaks pelo cr...

Leia também: