sábado, setembro 03, 2016

Lavajato - Sociedade pressiona pela prisão de Lula e outros incriminados por corrupção

Às vésperas das eleições a crise política que paralisou o país em 2016 ainda parece não dar sinais de um fim esperado.  Enquanto grandes líderes políticos estão caindo e outros surgindo, ouve-se nas ruas e nas redes sociais, os clamores de milhares de brasileiros que recusam-se a acreditar que toda a confusão vivida em Brasília no Planalto, Congresso e Senado nos últimos 12 meses, não passe de uma sequência de manobras pra proteger políticos pegos em atos de corrupção pelo Ministério Público Federal em ação conjunta com a Polícia Federal.

Corrupção no Brasil - Foto: Vitor - Creative Commons


Ameaças de vingança e ataques inflamados de políticos depostos contra seus opositores e até mesmo contra o país e suas infraestruturas, têm sido uma realidade dia após dia, culminada com a reativação dos ativistas "blackblock" e "Mídia Ninja" em vingança contra a deposição de Dilma Roussef e a permanência de Michel Temer no Planalto.

Vale a pena ressaltar que a "Mídia Ninja" surgiu no período de 2013 que os "BlackBlock" se manifestavam (aparentemente contra o governo Dilma) em meio a um cenário de insatisfação nacional, inflação alarmante, desemprego e aumento do custo de vida.   Hoje estas mesmas organizações se emprestam para o ex-governo petista, cuja maioria dos membros estão fichados ou já cumprem pena por uma infinidade de crimes financeiros contra o Estado e contra propriedades privadas.

Agora liderados por ex-presidentes corruptos envolvidos e até condenados por crimes como lavagem de dinheiro e corrupção, abuso de poder, improbidade administrativa entre outros, estes que aliás, continuam a sugar (pelas beiradas)os recursos federais que ainda lhe são confiados, fruto de acordos políticos sujos entre partidos e proeminentes membros do judiciário.

Enquanto isto seus crimes são vistos e revistos pela justiça em todas as instâncias, sem que seja possível ao povo brasileiro, visualizar um desfecho para toda a mobilização que representa a "Operação Lava-Jato", entre outras coordenadas pela Polícia Federal e o Ministério Público de Curitiba.

Claramente divida ao meio, a Justiça de Brasília parece se acartelar no STF em detrimento dos mais poderosos e corruptos, enquanto Curitiba luta pela recuperação dos trilhões de reais desviados pela mesma quadrilha protegida debaixo da toga do já desgastado Supremo Tribunal Federal.

Longe de se visualizar uma era tranquila para os próximos meses, a população quer saber:
Quando que acusados destacados como Luis Inácio Lula da Silva, Renan Calheiros, Eduardo Cunha, Dilma Roussef, e até mesmo o atual presidente Temer, vão deixar de manipular a vida do país, para enfrentar uma justiça imparcial e transparente, sem conchavos, acordos financeiros nem truques?

Quando é que crimes contra as finanças do Estado serão punidos ao invés de suas punições serem negociadas no mercado negro político?

tags:  anti-corrupção, Brasil, Brasília, STF, operação Lava-jato, prisão, corrupção política, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: