quarta-feira, setembro 28, 2016

Gleisi Hoffman anuncia medidas contra vazamento de operações da PF e STF aceita denúncia do MPF

Até que ponto um político sozinho tem poder sobre a lei e setores de polícia? Com abertura de inquérito no SFT contra ela, a senadora petista Gleisi Hoffmam anuncia "medidas contra operações da Polícia Federal".

By Senado Federal (Plenário do Senado) [CC BY 2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/2.0)],
via Wikimedia Commons

Por Saulo Valley, O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 28 de Setembro de 2016

De um lado a prisão inesperada do ex-ministro da Casa Civil e Fazenda Antônio Palocci, dos governos petistas de Lula e Dilma por crimes de corrupção sendo atravessador de recursos entre Planalto e a construtora Odebrecht.

No dia seguinte (Segunda 26) os petistas saíram em sua defesa, e portando cópia do código penal, a Senadora Gleisi Hoffman anunciou por meio de uma transmissão pública e ao vivo no Facebook, que estava entrando com representações no Senado Federal e um pedido de explicações ao atual presidente da Casa Civil sobre o vazamento da informação. Segundo ela "o Ministro da Justiça sabia com antecedência sobre a operação e teria usado esta informação num comício na mesma região que Palocci mora."
A Senadora acusou a Polícia Federal de compartilhar de modo privilegiado informações da operação que prenderia Palocci e anteriormente o ex-presidente Lula.


Segura de sua autoridade no Senado Federal, Gleisi Hoffmam que é alvo de investigação da Polícia Federal (PF) na Operação Lava-Jato (Petrobrás), teve seu pedido de abertura de inquérito aceito pelo Supremo Tribunal Federal, nesta (Terça 27) atendendo ao pedido protocolado pelo Ministério Público Federal (MPF).

Após analisar todos os documentos anexados a segunda turma do STF aceitou a denúncia contra a Senadora Gleisi Hoffmam por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, tendo recebido juntamente com seu marido ex-ministro Paulo Bernardo e Ernesto Rodrigues a quantia de 1 milhão de reais oriundos de desvios da Petrobrás para custear sua disputa ao Senado em 2010. O MPF denunciou que os acusados se utilizaram de suas posições públicas para facilitar a troca de vantagens e recursos. Com a abertura do inquérito (INQ) 3979 o STF abrirá uma ação penal contra os acusados.


Tags:

corrupção ativa e passiva, lavagem de dinheiro, Planalto, Dilma, Lula, PT, MPF, STF, Justiça, PF, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Petrobrás,

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: