Pular para o conteúdo principal

Translate this Page

Índia e Paquistão tem tratado de paz ameaçado com disputa pela água

Crise entre Índia e Paquistão teve várias causas desde 1947. Hoje a disputa pelo uso das águas dos rios que passam pela Índia e passam pelo Paquistão ameaça a paz  mais uma vez entre os países - Continue Lendo:

The partition of India (1947)
Creative Commons via Wikipedia
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 28 de Setembro de 2016

Em 1947 quando o Paquistão e Índia Britânica se separaram no pós Guerra Mundial a ideia era que o povo muçulmano ficasse no lado paquistanês e os Hindus e Sikhs no lado indiano, mas a divisão de terra não foi acertada e do lado indiano restaram quase 1 terço da população islâmica o que ocasionou numa guerra sectária que pode ter matado entre meio milhão e 1 milhão de pessoas.

A guerra na região de Caxemira, como ficou conhecida foi o start para muitos outros atritos entre os dois países e hoje uma nova ameaça preocupa a comunidade internacional: O abastecimento de água.

No dia 18 de Setembro deste ano, um número de paramilitares rastejou sorrateiramente cruzando a fronteira que separa os dois países na região mais tensa de nome Caxemira, o foco de todas as guerras até hoje. Lá os invasores lançaram granadas no posto de guarda matando 18 sentinelas indianos. Houve tiroteio e 4 milicianos invasores foram mortos, mas no lado indiano, além dos 18 mortos outros 30 soldados ficaram feridos 10 deles estão ainda em estado bem grave. Possivelmente houve "troca de fogo amigo" devido a confusão gerada entre os guardas que retornavam e os que chegam em condição de reforço.

Imediatamente o governo indiano acusou o governo paquistanês pelo ataque. Este por sua vez negou a acusação e apontou milicianos de grupo radical islâmico como responsável pelo ataque.

No dia seguinte o líder do grupo radical que opera na região negou envolvimento na morte dos 18 soldados em Caxemira.

Irritado o líder indiano acionou aliados para rejeitar o painel "South Ásia Submit" planejado para ser realizado em Slamabad.

"O aumento de ataques terroristas transfronteiriços na região e crescente ingerência nos assuntos internos dos Estados membros por um país ter criado um ambiente que não é propício para a realização bem sucedida da Cimeira de 19 em Islamabad", Ministério das Relações Exteriores de Nova Delhi, disse em um comunicado.

 Índia ameaçou:

"A Índia possui um dos maiores exércitos do mundo porque não responder com fogo?"

A tensão gerada pela crise em Caxemira não para por aí. O fato mais alarmante é que os dois países possuem armas atômicas e o ataque ao posto militar pode provocar a quebra do acordo nuclear entre as partes.

Aliados do governo indiano decidiram então boicotar o encontro de cúpula programado para o dia 19. Citando o #HindusTimes como fonte que disse que países aliados buscam acalmar os ânimos do governo indiano solicitando que não use armas de guerra, mas que busque outras formas de castigar o Paquistão pela "humilhação" alegada pelo primeiro-ministro Narendra Modi.

A guerra das Águas

Apesar de todo conflito armado ou político que envolveu os dois países desde o pós-Guerra Mundial, o acordo de compartilhamento das águas dos seis rios que cruzam a Índia e abastecem o Paquistão nunca foi sequer arranhado. Mas segundo o atual governo, a melhor forma de fazer o Paquistão pagar pelo ataque é o interrompimento no fluxo de pelo menos três rios que abastecem o vizinho complicado:  Chinehab, Indus e Jhelum.

By Ijazurrehman1970 - Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=40356749
De acordo com o #HindusTimes o "Tratado de Água do Indo" entre os países reza que o Paquistão deve usufruir de pelo menos 20% das águas que jorram da Índia (Equivalente a 1,3 milhões de Acres) mas que com a paz estabelecida o país se utiliza de cerca de 800 milhões de Acres.

O governo indiano estuda uma forma de desviar estes recursos hídricos à fim de levar adiante sua vingança. A mesma fonte revela que a crise das águas já vem de anos anteriores a 2010 quando ambos decidiram construir represas hidrelétricas, sendo que o Paquistão já desenvolve seu projeto em parceria com o governo chinês, que por sua vez destacou a Caxemira como "importante para os dois lados e que ao longo da história os governos sempre souberam resolver por meio de políticas e o diálogo.


Tags:

Índia, paquistão, água potável, rios, guerra, conflito, tensão, crise internacional, invasão estrangeira, ataque, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Caxemira, 

Postagens mais visitadas deste blog

A nova vida do Advogado Ércio Quaresma ex-defensor do Bruno Goleiro.

Ele subiu ao topo. Tornou-se um dos defensores mais admirados no cenário jurídico. Por um contrato milionário, foi defensor do Bruno, Goleiro do Flamengo, no caso do assassinato de sua namorada Elisa Samúdio, até que foi pego se drogando em uma cracolândia na região metropolitana de Belo Horizonte.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2011 - 07h26min.
O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi ex…

Brasil: Reforma Presidencial, e o país das leis bandidas e impostos sobrepostos

O Brasil está fechado para reformas! Não as reformas pretendidas pelo governo Temer, nem as reformas políticas pretendidas pela oposição comunista-socialista. As reformas que envolvem todos os integrantes governistas e anti-governistas - Continue Lendo:



Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 18 de Maio de 2017 - 10:04

Para mudar o Brasil e retirá-lo do atoleiro estrutural que mergulhou (apesar de sua incalculável riqueza) só mesmo a justiça sendo cumprida com rigor. Mas o fato é que a cúpula do governo está muito doente. Um câncer de corrupção e enriquecimento ilícito contaminou praticamente todas as células desta estrutura, levando o país a se encontrar à beira da falência.

Pra começar nossas leis são escritas por políticos comprometidos, ou com o crime organizado ou com as quadrilhas que vampirizam o estado. Cada nova lei criada ou emendada oferece uma vantagem e dezenas de brechas interpretativas, que facilitam a vida de quem vive na marginalidade. Isto independe…

Tecnologia: Conheça "Psiphon" cryptograma que fura bloqueios de acessos à internet contra ditaduras.

O Psiphon é o programa de código aberto desenvolvido para ser distribuído livremente para permitir que países, cujos governos censuram o uso da internet e monitoram ligações feitas com o Skype não consigam detectar a conexão.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Novembro de 2011 - 07h54min.

Tudo começou quando o Jornalista Ivan Watson da CNN recebeu uma ligação de um jovem ativista sírio de pseudo Musaab al Hussaini via Skype. Além de denunciar a situação no seu país em tempo real, ele descreveu o grau de libertação que o anti-tracker Psiphon lhe proporcionou:



A empresa
A Psiphon Inc. é uma empresa de software que decidiu investir num sistema que pudesse ser adaptado a diferentes situações no mundo. Ele pode ser adaptado de acordo com cada tecnologia de bloqueio e de vigilância utilizado pelos governos, regimes, ditaduras e reinos  no mundo, bastando que desenvolvedores estejam inclinados a utilizar seu código fonte como base da programação.
"Nós da Psiphon acreditamos que a Inter…

Quando as mídias oficiais são tendenciosas em quem confiar?

O Brasil tem um grande problema: Informações tendenciosas ou publicadas com intenção de causar uma reação nacional que influencie direto na política, beneficiando alguns..  - Continue lendo e comente!

 Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 22 de Maio de 2017 - 15:16 GMT-3

A crise política pode parecer o único grande problema no Brasil. Mas a verdade é que a ambição se tornou o maior pilar em todos os meios que exercem influência sobre qualquer classe de pessoas, pode ser no setor religioso, político, artístico e.. o meio cujo juramento de admissão de cada profissional reza completa imparcialidade: O Jornalismo.

Enquanto diversas organizações no mundo se organizam para combater o que chamam de "falsas notícias", as grandes mídias seguem assumindo publicamente suas opiniões, preferências, seus gostos e lados políticos. Editorial se tornou uma forma de expressar a opinião de toda uma organização e os crimes cometidos por "adversários políticos" são potencializados enquan…

Blue Whale 1 - O game da morte em nome da Baleia Azul

Blue Whale: O jogo da morte induz adolescentes ao suicídio via Redes Sociais e Skype já fez mais de 130 mortes entre Rússia e Europa, mas já tem adeptos no Brasil - Continue Lendo:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 09/04/2017

Poderia ser uma lenda urbana.. Mas o game "Blue Whale" (Baleia Azul) se tornou viral na Europa e na Rússia (desde 2014) deixando pais e as autoridades locais em completo alerta. O game que usa basicamente as redes sociais também promove encontros e eventos fora da web, reunindo suicidas depressivos adolescentes em espantosa e crescente comunidade.

Nos últimos 3 dias as agências internacionais começaram a alertar ao mundo sobre este jogo de auto-flagelação que culmina no suicídio. Os administradores do grupo exercem grandes pressões para garantir que o grupo seja unido, confiável e fiel aos propósitos malignos a que se propõe sem questionamentos.

Uma adolescente disse ao Saulo Valley Notícias que tem a informação de que quando o …

Mudanças no jogo político-militar da Síria seguindo para o sétimo ano de conflito de interesses

A guerra da Síria não se trata mais de uma revolta popular, muito menos de uma tentativa de islamizar o país. À cada novo ano, as intenções e as regras do jogo mudam, à medida que exércitos descaraterizados se confundem com forças oficiais de potências estrangeiras - Continue lendo:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 05/Maio/2017

Desde 2011 as forças rebeldes que lutam pela libertação da Síria das mãos sangrentas do clã Assad, mas o FSA (Free Syriam Army) já sofreu muito para continuar ativo. Forças estrangeiras de todos os lados se infiltram quando não em suas fileiras, em seus fronts. Estrangeiros travestidos de militantes extremistas que são poderosos grupos de operações especiais, que acabaram tomando carona no conflito entre populares e o governo, para transformar o solo sírio num verdadeiro tabuleiro do jogo político internacional.

É neste momento que as forças de oposição síria começa a literalmente desaparecer, restando um número cada vez menor de lutad…