domingo, maio 15, 2016

O colapso bolivariano e a "Primavera Capitalista"

Com o impeachment de Dilma Roussef, o Brasil acabou de tomar doses colossais de remédio amargo para tentar abrir os paraquedas diante da queda livre de estabilidade na economia e política. Como na Argentina, o Brasil segue na mesma orientação para romper siclo de corrupção bolivariana.

By Carlos Díaz from Venezuela (Protesta deportiva en Guatire, 13Abr14) [CC BY 2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/2.0)], via Wikimedia Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 15 de Maio de 2016

O regime que só fala em Democracia, impõe ditadura de miséria, em consequência do enriquecimento ilícito de uma minoria política, sucateamento da máquina administrativa e o enriquecimento desenfreado de empresas privadas aliadas em esquemas de lavagem de dinheiro e corrupção envolvendo justamente a cúpula dos governos socialistas.

Enquanto o Brasil segue levantando e enumerando os prejuízos destes últimos 13 anos de economia socialista, na Bolívia vemos Evo Morales anunciando diárias novas obras e criando constantes novos canteiros de obras colossais. Tudo isto em meio à crise latina que tem levado a população a pagar cada vez mais caro, em detrimento de ter cada vez menos.  Constantes anúncios de aumento de impostos estão escravizando a população boliviana. Sem falar que muitas destas obras foram bancadas por desvios do BNDES.

Enquanto isto o mesmo regime de corrupção e desordem financeira promete levar a Venezuela ao completo colapso financeiro e político. Talvez ainda mais grave que o Brasil vinha enfrentando.

Como aconteceu no Brasil, a corrupção política chegou ao extremo ao ponto dos empresários reduzirem, consumo, produção e contratação em rejeição ao sistema de governo vampiresco instalado.  Comandado e organizado pelo próprio governo este sistema só se assemelhava à ditadura de exploração e miséria praticada nas monarquias europeias da idade média.

Tanta corrupção, tanto dinheiro público nas contas pessoais de tão poucos, que o sistema não suportou e se rompe por si só. Em comparação à Venezuela, o Brasil é um país ainda mais resistente e que já experimentou uma diversidade de regimes e os altos e baixos da economia, o que permitiram que a população avaliasse melhor suas escolhas.

Por isto todo este movimento pró-impeachment vem como forma de materialização da rejeição popular ao comunismo socialista e à corrupção vermelha. Para concretizar esta "desintoxicação" o Brasil viveu o que posso chamar de "Primavera Capitalista", quando a nação prefere derrubar o "socialismo" por se decidir pelo "capitalismo".

Este evento já ganha proporções continentais. Neste Sábado, o presidente venezuelano Nicolas Maduro disse que a derrubada do socialismo no Brasil está influenciando populares, empresários e políticos venezuelanos de direita. Para Evo, a crise econômica no país é reflexo de boicote empresarial, ameaçando colocar na cadeia a todos os que enquadrarem neste ato.

Com isto a crise se agrava no país, com hospitais se tornando verdadeiros cemitérios de pacientes mortos-vivos rastejando em busca de atendimento. A mortandade de recém-nascidos até 1 mês de vida cresceu mais 100% segundo Ministério da Saúde neste Domingo, elevadas taxas de impostos, desemprego recorde, enfraquecimento mortal das instituições, corte nas importações e escassez em consequência da estatização da indústria de alimentos, proporcionando a falta de alimentos básicos no mercado. Ainda a falta de chuva tem levado cidades inteiras a ficar em constante escuridão, numa desoladora crise de tudo o que é básico, incluindo água e energia.

Nos dias de hoje um povo sair às ruas em protestos por falta de comida, tem que ser uma corrupção residente, e uma administração completamente egoísta e irresponsável.

Protestos nas ruas pedem a queda de Maduro e o fim do comunismo socialista. Governo ameaça agir com força cada vez maior. Como acontecia no Brasil, governo acusa oposição e mídia oficial de "propaganda do Golpe".

O governo americano, constantemente acusado por líderes socialistas, de ser o "responsável por suas crises", se mostra "preocupado com o possível colapso venezuelano", segundo informou a Washington neste dia.

Tags: protestos, #SOSVENEZUELA, comunismo, socialismo, corrupção, crise econômica, crise política, Brasil, Dilma Rousseff, Nicolas Maduro, Evo Morales, Macri, EUA, Saulo Valley, O Observador do Mundo, Primavera Capitalista,

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: