segunda-feira, novembro 30, 2015

Pesquisas despertam desconfiança e brasileiros desconhecem estatísticas tendenciosas

Faltam 3 anos para as eleições presidenciais e as empresas de estatísticas já estão sendo contratadas para apurar a preferência dos votos para o cargo de Dilma Roussef. Mas estes dados são tão fora da realidade popular que espantam brasileiros - LEIA MAIS:

Impressão de tela - Via Facebook
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 30 de Novembro de 2015 - As 09:28 GMT-3


A política nacional vive um momento de ser passada à limpo. Corrupção e lavagens de dinheiro praticados desde a cúpula do governo, já incrimina ministros, senadores, ex-presidentes, presidente partidário, banqueiros e por aí vai. Um grande caos.

A crise tem levado o povo brasileiro a sentir nojo da comunidade política e a sensação de ter sido traído, enganado e roubado não é só um sentimento. É fato consumado.

No meio desta turbulência política e econômica institucionalizada, as organizações políticas, (já prevendo o impeachment de Dilma) os partidos correm para avaliar os riscos. É nesta hora que as pesquisas são encomendadas.

Mas resultados como os publicados pelo DATAFOLHA despertam revolta popular, porque não refletem o pensamento real do brasileiro.

Se as 3 mil pessoas entrevistadas pela empresa refletem o pensamento nacional, quanto reflete os milhares de internautas que expressam suas opiniões todos os dias nas redes sociais?

Pesquisa do IBGE diz que "mais da metade da população brasileira está utilizando a internet". Agora faça as contas: Alguma vez você encontra postagens ou comentários favoráveis ao PT, LULA, DILMA e MARINA SILVA na internet? Se encontra, vai convir que são casos esporádicos e raros em comparação com a quantidade de manifestações de revolta, condenação e insatisfação contra a atual comunidade política nacional.

Impressão de tela - Via Twitter  #toptrends

À cada novo escândalo político, o que se vê é que o povo brasileiro quer acelerar a saída de Dilma Roussef, do PT e a limpeza de toda atual equipe política. Mas Jair Bolsonaro (que tem uma grande torcida) e Joaquim Barbosa (apesar de não ter se mostrado interessado) são os preferidos dos internautas para a presidência da república. Outro que lidera a preferência para presidência dos internautas é o Juiz Sérgio Moro, por conduzir as investigações da Laja-Jato de modo exemplar, até que se sabe. Por estes três personagens, já é fácil entender qual é o perfil do candidato à presidência da república que o Brasil quer que ocupe a cadeira de Dilma.

O fato de demonstrarem rejeição ao voto impresso, a maioria dos candidatos à presidência provocaram revolta dos eleitores, entre os políticos mais criticados, a Marina Silva. O Brasil sabe que o PSD, o PMDB e o PT não são confiáveis para liderar o país. São todos considerados "os mesmos" pela maioria das pessoas na internet.

Impressão de tela - Via Twitter  #toptrends

Enquanto as prestadoras de serviços estatísticos entrevistam apenas de 2 a 3 mil pessoas, milhares de milhares de brasileiros expressam suas vontades desde o Facebook, passando pelo Twitter, Google+, Instagram, Whatssap entre outros de destaque do momento. E estas manifestações são visíveis. Praticamente palpáveis, fáceis de se conferir e fiscalizar, ao contrário destas poucas pessoas entrevistas aqui e alí (em lugares que ninguém viu e ninguém vê).

São modelos ultrapassados de recursos e que o povo não reconhece mais. Pra falar a verdade, os famosos TOPTRENDS são mais confiáveis que estes dados estatísticos apresentados pela mídia que já é tendenciosa e muito bem paga!

Impressão de tela - Via Twitter  #toptrends










Há grupos abertos e específicos nas redes sociais que se encontram grandes aglomerações de internautas que compartilham dos mesmos pensamentos. Há grupos com temas políticos que reúnem 50, 100 mil membros e estes com certeza falam muito mais alto que as pesquisas contratadas por grupos que visam explorar estes resultados.

De acordo com centenas de eleitores na web o simples fato de Tófoli bloquear a impressão do voto, como desculpa infantil e maliciosa de que "o brasil não tem dinheiro"... (aliás, diga-se de passagem, qualquer maquininha hoje imprime comprovantes em pequenos rolos de papel, como as maquinas de cartões de crédito, e nem por isto as operadoras faliram). Mas o país não tem este recurso porque os bilhões dos cofres públicos estão nas contas em bancos estrangeiros em nome de políticos no poder.

Chega de mentiras.

domingo, novembro 29, 2015

Brasil: Inflação e instabilidade nacional: Hora de estocar alimento?

A crise econômica nacional está se aprofundando e com ela os preços disparando para o alto. Enquanto o mercado tenta se adaptar à escalada recorde de preços, principalmente dos alimentos, há quem já pense em comprar a mais para estocar. LEIA MAIS:

Nos anos 80 poloneses e brasileiros viviam a mesma crise - Domínio Público - Via Wikipédia
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 29 de Novembro de 2015 - 19:23 GMT-3

A Crise Econômica dos anos 80/90

Houve um tempo em que as pessoas corriam para comprar os alimentos antes da vigência de um novo aumento de preços. Entre os anos 80 e 90 a crise era tão profunda que havia até fila para a compra de alimentos. O pior é que no caso do óleo de cozinha, do leite, do açúcar e do feijão chegou a haver limite máximo de 1 ou 2 quilos (ou unidade) por pessoa (ou família). Era uma crise tão grande que faltava tudo nas prateleiras, porque os mais ricos faziam grandes estoques e quando os pobres entravam nos mercados, já não havia o que comprar. A inflação chegou a bater 166%. Era uma verdadeira disputa, que quem tinha maior poder aquisitivo garantia o bem estar de sua família. Geladeiras e dispensas lotadas, e para isto as pessoas utilizavam quase 100% do seus salários.

O "aniversário do Guanabara" faz este período parecer de extrema abundância em comparação com aquela época, apesar das mesmas brigas.

 O Brasil viveu momentos difíceis demais e a miséria nacional era uma realidade profunda e amarga, com a mortandade infantil estando sempre entre os cinco primeiros recordes mundiais.

Hoje vivemos uma realidade diferente e quando o governo Fernando Henrique passou a faixa presidencial para o candidato eleito, Luis Inácio da Silva, deu-se início ao período em que a classe miserável foi melhor valorizada. Apesar das "boas intenções" desta atual administração, o país voltou ao buraco da inflação, perda exponencial de recursos, enfraquecimento da economia, quebra de suas multinacionais mais poderosas e os preços em constante reajustes-surpresa sacam cada vez mais, a capacidade, o poder de compra da população.

Mas a crise neste período poderá ser ainda pior, se o governo não tomar providências. Isto porque na época a população nacional era de cerca de 127 milhões. Descobrimos um site que conta em tempo real a população nacional, o que pode ser interessante indicar para nossos leitores e pesquisadores. O site "countrymeters/Brazil" atualizou neste momento que escrevo este artigo para 207.560.889 milhões. 

Levando em conta o crescimento da densidade demográfica dos centros urbanos (cada vez mais inchados), estamos diante de uma situação preocupante. O governo anunciou nesta sexta-feira mais corte nos gastos do governo, o que aumenta a pressão sobre os impostos e os preços voltam a crescer. Principalmente com os cortes nos incentivos (redução de IPI) nos produtos e bens de consumo de maior necessidade para a população.

Balança desequilibrada 

Todavia a tesoura de Dilma não afeta a classe política, que se mantém cada vez mais rica, imune e farta. Pequenos salários, gigantes benefícios, incluindo auxílio moradia, auxílio combustível, auxílio um trilhão de coisas que elevam de mil para milhares suas remunerações mensais. Apesar deste  investimento "sustentável", a classe demonstra não fazer 1/10 (um décimo) do que se faz necessário para que o país supere a crise e a instabilidade que vive.  Na prática há maior investimento nos "programas sociais" que enriquecem a classe política do que a classe trabalhadora.

A prova disto é, por exemplo o salário dos soldados da Polícia Militar do Rio. R$ 2.000,00 por mês para entrar na favela e trocar tiros com traficantes que recebem o mesmo valor ( ou mais) por semana!

Secretaria de segurança completamente desarticulada, cúpula de polícias que mais parecem loterias (aonde todos ganham no topo da pirâmide) e uma população desarmada, indefesa e indefensável tenta se manter no direito de ir e vir e quase sempre não volta pra casa viva.

Fome, insegurança, desemprego e medo do futuro parece ser um ambiente propício para que as pessoas comecem a pensar mais em comprar comida para estocar, do que investir em lazer e pequenos bens de consumo. Estamos vivendo uma época que manter a vida começa a ser mais importante que viver luxuosamente.

Pra encerrar a "era da ostentação" que a classe c estava vivendo, Dilma não poupa esforços e anuncia cortes nas bolsas de estudo no Brasil e no exterior. Imagine um país completamente sem investigação policial, federal e fiscalização? A equipe "econômica" cortará gastos nestes setores também! Luz, água, gás e telefone perderão seus incentivos nesta nova temporada de perda quase completa do poder de compra do povo brasileiro que acreditou e investiu tudo para colocar um um semi-analfabeto e uma mulher no poder, para encerrar corrupção e a roubalheira política. Mas só piorou!

Como já se faz notório, Dilma sempre tenta retardar a notícia ruim. Mas esta artimanha acaba sendo rompida de forma tão explosiva quanto as barragens de Mariana. Mesmo assim após anunciar todos estes cortes no que é mais essencial para o país, ela ainda aconselha:

"´É bom que ninguém fique alardeado fora de hora. Dilma Roussef"

sábado, novembro 28, 2015

Hesbollah: A milícia contratada por Assad para destruir população que rejeitou seu regime

14 de Março de 2011. Um grupo de alunos de ensino médio em Daraya escreveu no muro da escola que Al-Assad seria o próximo dos líderes a serem derrubados durante a "Primavera Árabe". Alertados, agentes do Serviço Secreto Sírio imediatamente sitiam o prédio e apreendem os adolescentes que vão de 10 a 15 anos de idade. Eles são conduzidos para um prédio da inteligência antes mesmo que seus pais fiquem sabendo - CONTINUE LENDO:

"Battle of Yarmouk (2015) map" by BlueHypercane761 - Own work. Licensed under CC BY-SA 4.0 via Commons -
Via Wikipedia.com
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 28 de Novembro de 2015 - 16:23 GMT-3

Após a prisão dos cerca de 15 menores, todos são levados para a sala de interrogatórios e apesar da idade não são liberados para voltar pra casa. A absurda detenção levou cerca de pais e mães a buscar ajuda de algumas pessoas ligadas à política e destacados escritores para pedir a libertação dos estudantes.

Mas o regime de punho de ferro proíbe qualquer tipo de argumentação popular e com a lei do silêncio imposta, ativistas políticos tentaram fazer uma singela manifestação usando cartazes com mensagens diante do prédio do Ministério da Justiça na capital Damasco.

يريدون اخماد نظام دي بشار هو وقتك


Os 40 manifestantes eram familiares e amigos solidários dos meninos detidos. Mas Bashar Al-Assad ordenou que forças de segurança fossem ao local e expulsassem violentamente a pequena multidão, sob pena de encaramento. A resistência dos manifestantes que imploravam a soltura dos 15 adolescentes levou a polícia síria a usar de grande violência, arrastando mulheres pelos cabelos, debaixo de espancamento com cacetetes.

Após a prisão violenta dos manifestantes várias manifestações solidárias aos presos eclodiram nas cidades e vilarejos do país. Entre as regiões: Hama e Homs. Daraya, Alepo e Latakya. Após uma tentativa sempre violenta e desesperada do regime para silenciar a população que clamava por um governo mais justo, Assad ordenou a contratação de uma tribo especializada em crimes e torturas com armas brancas. Os "Shabihas" se tornaram a linha de frente das forças de segurança da Síria para silenciar e matar a todos os que rejeitavam as regras impostas pelo clã Assad.

Mas ao ver tamanha crueldade nas ordens de Assad (entre elas a execução de todos os opositores e seus familiares), muitos soldados se recusaram a matar as crianças e suas mães e avós. Mas a Lei de Emergência vigente desde 1948 tornava a recusa em fuzilamento. Por esta razão, ao se recusar a matar civis inofensivos pelo menos 600 soldados conseguiram escapar da morte e começaram a perseguir outros executores.

Para não envolver o governo no genocídio, Bashar Al-Assad contratou o Hezbollah para continuar avançando sobre os rebelados ao regime. Mas após Assad ordenar a perseguição e morte de todos os soldados desertores, estes se organizaram e oficializaram a formação de um exército rebelde batizado de FSA (Free Syrian Army), conhecido como "Exército Livre". E foi com ajuda de diversos países ocidentais, entre eles os EUA, que o FSA começo a frustrar as ações do Hesbollah, chegando em 2013 a morrer uma média de 100 militantes por dia. E foi com a decisão do FSA de perseguir o Hesbollah desde a origem, que a guerra da Síria ultrapassou suas fronteiras. Os rebeldes se espalharam pelo Líbano atrás dos terroristas que matavam mulheres, crianças e lutadores oposicionistas a Assad.

Quando a Rússia começou a equipar os helicópteros do regime sírio, as chuvas de barris de TNT se tornaram um pesadelo para todos os que ainda resistiam abandonar tudo o que possuíam e escapar da guerra. Nesta época o Hesbollah anunciou o fim das negociações com Assad. Foi neste tempo que a milícia se uniu aos rebeldes palestinos em Gaza na disputa contra o governo israelense. Mas muitas outras milícias jihadistas e mercenárias começaram a entrar no país, com interesse de tirar vantagem da crise. Esmagados em grande número e com a liderança minada e dividida, pelo menos mais de 40 milícias se tornaram conhecidas no país e se uniram ao FSA para derrotar os Assad, inicialmente. Mas ao expulsar as forças pró-regime das vilas e cidades, as milícias passaram a tentar estabelecer um novo governo local, independente e a explorar a população.

Após a chegada do ISIS na região, as ideologias e razões para justificar a batalha estavam misturadas. Neste último ano, as forças conjuntas ocidentais e orientais iniciaram uma caçada ao Estado Islâmico. Agora, mediante seu recuo forçado, o Hesbollah retorna reclamando seu direito de ser visto como a milícia predominante na Síria. Há 10 dias o líder Hassan Nasrallar avisou que o Hesbollah ingressou numa  guerra decisiva nas terras de Assad, e que a presença da milícia na região será "maior que nunca".

Após descobrir seus planos de matar o primeiro ministro israelense, a Arábia Saudita impôs nesta sexta sansões contra os principais líderes da milícia. O reino saudita já listou 12 principais financiadores do Hesbollah, entre eles o Irã.

presidente Lula recebe o presidente da República Árabe Síria, Bashar al-Assad, no Itamaraty.
Agência Brasil Author Roosewelt Pinheiro/ABr - Creative Commons via Wikipedia
Apesar de cruel, sanguinário e ditador, Bashar Al-Assad tem apoio silencioso do atual governo brasileiro e ainda é parceiro comercial. Por esta razão mesmo com mais de 300 assassinatos por semana, por ordem de Assad, o governo brasileiro nunca pronunciou uma palavra sequer em condenação à repressão da oposição ao regime,que mantém um único partido no poder. O também sanguinário partido Ba'ath é oriundo do Iraque no período de Saddam Russein no poder.

A Síria também foi recebida como parceiro do Brics no ano de 2013, do qual recebe ajuda financeira para esmagar a oposição. O "B.R.I.C.S." é formado por países que se dizem "economias emergentes" como a Rússia, China, Índia, Africa do Sul... (Será?)

sexta-feira, novembro 27, 2015

Open Letter - Brazil: Stoped by deep corruption in the government - The True Situation

The Brazil need make several changes to stop the theft of all your federal funds. The president Dilma Roussef denies de crisis that the country is living, suffering and crying for help! READ MORE:

#Corruption Lula and Dilma are destroying the Brazil - The people says - Pic by Saulo Valley
By Saulo Valley - The Observer of the World - Rio de Janeiro, 27 de Novembro de 2015 - 16:53 GMT-3

It is a intitutional corruption! The country is stoped by the low cash and the politicians each new day more rich. In fact we haven't a political person who can belive in true. In reality the entire country is going to collapse.

This special article of today is to show the truth to all world, because our government is telling lies about our real situation. The Brazil is a very rich nation. One of the most rich of the world, but the politics is stealing all our resources and sending to the international banks.

Since 2012 we are living in a very difficult situation, because the ruling party is like a gang. The national justice are trying to find white-collar bandits, but the Dilma government is a very difficult Mafia and protects the corrupt through decrees and laws created an emergency basis.

Widespread corruption and the country plunging into poverty as works overpriced empty government coffers for the works for the Olympic Games. The systematic increase in taxes (which were already the most high of the planet) and commercial oppression that is taking from individuals to multinational bankrupt. Petrobras, Vale do Rio Doce, the public and air transport companies are some of the stolen institutions, not to mention the public health and social insurance. Chaos and despair sown since the Fernando Collor de Melo election, Luis Inacio Lula and Dilma Roussef.

Brazil needs a miracle now not to fall into popular uprising. We are reaching the national limit.

The world must know.

Tags: International, political crisis, corruption, Dilma Roussef, Lula, Government, Theft, Federal funds, fraud, 

Mara Maravilha está fora de #afazenda e Marcelo é o orgulho do Acre.

quinta-feira, novembro 26, 2015

Operação russa na Síria dá vantagem a Assad contra rebeldes

Putin diz se aliar a países ocidentais em operações contra as forças do ISIS mas corre na frente para atacar forças oposicionistas ao regime de Al-Assad. Mais de 420 ataques em menos de 24 horas. LEIA MAIS:

"Barrel bomb aftermath Aleppo February 2014" by Freedom House - https://flic.kr/p/jNy8TW.
Licensed under CC BY 2.0 via Commons - Wikipedia

 Bombardeios sucessivos em alvos militares rebeldes tem levado o ditador Al-Assad a progredir velozmente na retomada das regiões rebeladas.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 26 de Outubro de 2015 as 12:19 GMT-3

Enquanto isto o mundo se deixa enganar por suas ardilosas manobras políticas, tornando cada vez mais seguro o regime de um dos ditadores mais sangrentos desde que tomou posse do governo da Síria em 2000. Bashar Al-Assad chegou a superar  largamente a marca de assassinatos de seu pai que chegou a 45.000 oposicionistas ao seu governo (em 15 dias). Hoje mais de 250 mil pessoas entre populares de todas as idades e sexo além de lutadores voluntários foram mortos pelo regime de sangue do clã Assad desde o início da revolta em 14 de Março de 2011.

No âmbito político vários países desrespeitaram os embargos impostos pela ONU contra a Síria e continuaram a fornecer logística militar, petróleo e recursos financeiros para a manutenção das forças de segurança contra o povo cansado da opressão nacional. Manobras políticas descredenciaram a luta dos rebeldes sírios por liberdades e democracia, ao classificar a "revolução popular" como "guerra civil".

Com medo de perder sua influência no Oriente Médio, Putin passou a prestar total assistência a Assad desde o início da revolta, pouco se importando com a quantidade de civis massacrados pelo exército sírio. Agora a situação tende a piorar. Com a desculpa de atacar as bases do ISIS, Putin vê uma grande brecha política para camuflar seus ataques aos rebeldes cada vez mais enfraquecidos. Suas frentes de combate foram atrapalhada com a chegada do Estado Islâmico e acabou (intencionalmente) adicionando mais e maiores complicações ao já deteriorado entendimento político entre os dois lados e as Nações Unidas. A ONU por sua vez "parece" não dispor de serviços de inteligência nem de investigação para apurar os fatos reais no solo.

Enquanto que a Rússia de Putin (que se diz com dificuldades financeiras) mantém operações militares maliciosas na Ucrânia e na Síria.

Meio que perdido, e claramente traumatizado pelo fracasso da guerra do Iraque, Afeganistão e Paquistão, os EUA parecem ser facilmente convencidos pelas astutas palavras de Putin que juntamente com os regimes do Iran e China, tentam impedir que a Síria seja um país democrático, laico, ou até mesmo cristão.

Tags: #syria, revolta popular, revolução, guerra civil, conflito armado, crise, Putin, Assad, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

segunda-feira, novembro 23, 2015

Saiba como mídia oficial trabalha para jihadistas e seus atos terroristas

A propaganda do terrorismo está em alta. A mídia paga faz exatamente o que os grupos terroristas esperam. Chocados com as mortes de inocentes, jornalistas e mídias oportunistas passam horas, dias, meses e anos relembrando as tragédias. LEIA MAIS:

Cenas de militante em combate - foto de reportagem produzida pela TV Globo em 22-11-2015
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2015 as 23:57 GMT-3

Pra manter a audiência elevada, a mídia global busca aprofundar a audiência no assunto, divulgando nomes dos líderes em destaque nas milícias, reconstituindo os crimes por meio de animação, infográficos e montagens de vídeos, além de exibir vídeos promocionais oficiais dos grupos jihadistas.

A ambição destas companhias em faturar alto com as audiências recordes, tem tornado simples e casuais matérias jornalísticas em verdadeiras campanhas publicitárias e institucionais de grande permanência entre as matérias mais promovidas.

Cenas de militante em combate - foto de reportagem produzida pela TV Globo em 22-11-2015
E é esta promoção gratuita que mais desperta admiração dos jovens em busca de adrenalina, riquezas e glórias. Muitos destes jovens rejeitam o modelo atual de sociedade e religiosidade e buscam nas milícias mais famosas, construir uma história da qual possam ter orgulho de contar a seus amigos e netos mais tarde, ou quem sabe ser lembrado na mídia por muitas décadas. Anotamos que no momento exato que estas imagens acima eram exibidas no Jornal Nacional da TV Globo o Jornal da Record também bombardeava sua audiência com extensa matéria sobre o mesmo assunto.

E então as milícias terroristas só precisam matar uma quantidade de turistas ou trabalhadores de países diversificados para a mídia global utilizar as notícias como atrativo da audiência. Por consequência apresentam aos nossos jovens, organizações cruéis e violentas que jamais teriam acesso se não fosse pela propaganda ambiciosa e sensacionalista.

É a mídia paga, a responsável por tornar um pequeno grupo jihadista numa poderosa organização terrorista com atividades de repercussão global. Ela é capaz de divulgar abertamente vídeos de pessoas sendo executadas por extremistas, vídeos de seus líderes dando ordens para o mundo etc.

Que os crimes são terríveis, são. Mas as operações ocidentais nestes lugares e os atentados à bomba no Oriente Médio (que matam em média 30 pessoas por dia em cada incidente neste território tão difícil) provocam mais mortes em uma semana que qualquer dos atentados até agora.

Mas é por causa da grande comoção provocada pela mídia (na disputa pelos picos de audiência) que fazem 100 ocidentais mortos num dia valerem mais que 300 mil orientais mortos nos últimos 5 anos.

O povo sírio na mira dos separatistas:

Outro problema que podemos notar, é que a propaganda de que os terroristas do ISIS têm bases na Síria está levando o mundo inteiro pensar que "todo sírio é terrorista" e a maioria do planeta ainda nem sabe que a síria não é um país árabe, e que nem todos professam a mesma fé dos jihadistas. Mesmo os muçulmanos sírios não são ligados ao terror que a mídia atribui os piores atentados contra vida humana.

Pra início de conversa nem a mídia global sabe o que significa a palavra "Jihad" e muito menos quando ela se aplica.

Resumindo: Uma coisa é a audiência se informar. Outra coisa é fazer a audiência mergulhar literalmente no submundo do terrorismo e do crime em geral. 

sábado, novembro 21, 2015

"Dia da Consciência" deveria não ter acepção de cor nem raça

No dia 20 de Novembro o Brasil celebra e desperta atenção para a "Consciência Negra", destacando os direitos dos negros e suas liberdades. Mas há de ter um tempo (não um único dia) que a consciência em si, será celebrada em todas as raças e línguas? - CONTINUE LENDO:

Autor Desconhecido - via wikipedia

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 21 de Outubro de 2015 - 22:13 GMT-3

O mundo vive hoje uma gigante carência de consciência. Este tempo devasso em que todos os protocolos e tabus estão sendo quebrados, estamos vendo a humanidade se perdendo juntamente com suas vidas e valores.

Um tempo em que toda forma de ética tem sido abolida em detrimento do enriquecimento individual. Cada um por si. O fim do idealismo humano e o nascimento do anarquismo generalizado como modo de vida.

Mas o detalhe é que nos bastidores deste extremo liberalismo, o tradicionalismo vem crescendo sistematicamente. E a consciência?

A consciência humana parece estar descansando em algum lugar cada vez mais inalcançável.

Falta consciência política para que o país volte a respirar como "pátria amada idolatrada salve, salve".
Falta consciência ao povo brasileiro que busca seu próprio interesse e nunca o interesse coletivo, vivendo como uma manada num cercado à espera de pasto.
Falta consciência ao povo brasileiro como nação de que o político é um funcionário do povo e não o contrário.
Falta consciência entre brancos de que o racismo existe em todas as esferas, independente da cor e da raça, e que o Brasil é tão grande e rico que há recursos para todos (ao contrário de muitos países até desenvolvidos no mundo inteiro).
Falta consciência entre os negros que se jugam inferiores e ao mesmo tempo são os que mais hostilizam outros de suas próprias raças.
Falta consciência entre os ricos que querem todos os recursos do planeta para si em exclusivo, enquanto as classes menores são exploradas ao extremo.
Falta consciência entre os pobres que muitos não lutam para melhorar de vida e ficam esperando que os ricos ou o governo se movam para que tenham vidas melhores.
Falta consciência aos filhos do tanto que muitos pais se sacrificam para que sejam homens e mulheres melhores no futuro.
Falta consciência aos religiosos que a fé é individual e a religião deve ser sempre facultativa, e que ninguém pode ser pressionado por medo ou pressão psicológica.
Falta consciência aos líderes internacionais que estão sempre buscando uma desculpa para invadir terras alheias e matando os nativos buscam retirar muito de seus recursos vitais...
Falta consciência branca, indígena, negra, amarela, verde, azul, e branco etc.

Em fim falta muita consciência em tantos aspectos que não cabem num simples artigo.
Que os anos que se seguirão deste novo milênio a consciência nos caia como chuva e nos traga o que há de melhor na humanidade.

sexta-feira, novembro 20, 2015

#aFazenda: Carla é eliminada e Mara se mantém na casa: pesadelo. LEIA MAIS

Crise: Escolas RJ sem portaria abrem espaço para terroristas

Quem se lembra do terrível ataque à escola municipal em Realengo no ano de 2011 que deixou 12 mortos? - CONTINUE LENDO:


Pois a crise financeira do Estado do Rio está afetando a educação e abrindo caminho para novas tragédias. Justamente neste momento que sucede os ataques terroristas em Paris que deixaram 120 mortos.

Em entrevista para o Bom dia RJ da Rede Globo, o Governador Pezão garantiu que as contas do estado estão sendo pagas. 

Informação oposta ao que a mídia jornalística apresenta ao entrevistar professores e alunos que segundo a Globo, são obrigados a ajudar na limpeza das salas de aula.


Apesar de ter garantido os salários e o 13° salário dos professores as empresas de limpeza e outros serviços tercerizados deverão sofrer com a falta de verba do Estado. Entre eles o serviço de portaria das escolas estaduais.

...E foi numa falta de segurança na portaria da escola, que o terrorista Wellington de Souza ingressou com duas armas 45mm e farta municão e entrou em duas salas de aula escolhendo em quem atirar.

Depois de grande comoção e discussão nacional, a segurança nas portarias das escolas foi redobrada.

Mas hoje com a crise nacional provocada pelos desvios de caixa do governo Dilma vemos que nossos filhos correm perigo novamente.

Segundo diretoria de algumas escolas à TV Globo, as portarias estão funcionando dia sim e dia não.

É hora de cobrar solução da "Pátria Educadora" que mata as escolas, humilha professores e expõe os estudantes ao pior. 

quarta-feira, novembro 18, 2015

Nigéria: Adolescente bomba explode e mata 20 em Kano

Notícia de última hora revela que menor suicida (ou menores suicidas) provocaram a sequência de explosões no mercado de telefones GSM na região central da cidade de Kano, na Nigéria.

Boko Haram - domínio público

Citando um repórter do "Naij.com" como fonte que disse que há pelo menos 20 mortos com as explosões e que somam agora um total de 30 vítimas de atentados terroristas da milícia Boko Haram, no Norte do país.

Dilma sem verba nem credibilidade promete obra faraônica para recuperar o irrecuperável - Saulo Valley Blog

"Dilma Roussef graffiti" by thierry ehrmann - http://www.flickr.com/photos/home_of_chaos/5375271808/.
Licensed under CC BY 2.0 via Commons -
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Dilma_Roussef_graffiti.jpg#/media/File:Dilma_Roussef_graffiti.jpg
Dilma sem verba nem credibilidade promete obra faraônica para recuperar o irrecuperável Rio Seco - Saulo Valley Blog

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 18 de Novembro de 2015 - 10:33 GMT-3

O Brasil já não aguenta mais as chamadas "obras faraônicas". Já percebeu que político espertalhão sempre procura um projeto absurdamente grande para favorecer uma ou outra construtora, sendo que quase sempre em troca de propinas ou "favores".

À cada dia fica mais claro que o governo da presidente Dilma é voltado para seus próprios interesses e ela está deixando cada vez mais visível que está usando todos os recursos de seu cargo para levar vantagem em tudo o que puder.

Diga-se de passagem, quando aconteceu o rompimento da barreira em Mariana MG, a presidente usou a seguinte frase:

"Eu posso multar em 250 milhões porque..."

Nunca ouvimos falar que um presidente da república tem autonomia para emitir multas!

E em recente publicação o site "pensabrasil.com" revelou palavras do prefeito de Mariana que reclamou com a imprensa de que Dilma pretende reter o valor total da multa da Samarco para "cobrir rombo do governo federal". Gastos que todos sabem que foram feitos por ela mesma.

Se o Governo Federal precisa destes 250 milhões pra cobrir suas próprias contas, como vai conseguir recuperar o Rio Doce e revitalizar a região de Mariana dentro dos termos que Dilma prometeu?

A resposta é ainda mais chocante: Dilma vai penalizar os estados e as prefeituras, ao criar um projeto que em décadas não se concretizará e deixará ao encargo da Samarco e dos Governadores as contas de seu projeto de recuperação. Diga-se de passagem nunca foi possível recuperar um rio, uma lagoa, uma baía ou uma praia no Brasil. A prova disto é que a Lagoa Rodrigo de Freitas mesmo às vésperas dos Jogos Olímpicos se mostra suja, cheia de lama, lodo e poluição fecal. A baía de Guanabara nem precisamos citar, muito menos a Baía morta de Sepetiba. A tragédia da Região Serrana por exemplo, não foi resolvida, e os desabrigados ainda sobrevivem a duras penas.

Já citando o "portal EBC" como fonte que citou o governador do Espírito Santo sr. Paulo Hartung como dizendo que:

"Para avaliar esse desastre gravíssimo vamos precisar de um tempo. Não é possível fazer a avaliação sem saber toda a extensão dos danos. Por onde a lama está passando está destruindo a fauna e flora do Rio Doce."
Pergunta: Se a dimensão dos danos ainda não está clara, como se pode prometer uma recuperação, como se pode calcular um custo e um valor de multa?

Pra variar, as ousadas declarações da presidente aborrecem o país e a imprensa já não consegue segurar tanta indignação pela imperícia com que rege o país. Um governo que se mostra cada vez mais assumidamente corrupto. E a forma como as coisas estão evoluindo para pior há que aposte que o "gigante adormecido" está tendo terríveis pesadelos e pode surtar à qualquer hora destas. Se acontecer será uma verdadeira "caçada à bruxas".


Tags: Samarco, Tragédia de Mariana, Dilma Roussef, Lama, Vale do Rio Doce, mineradora, Rio Doce, recuperação, meio ambiente, ecologia, Saulo Valley Blog Notícias, O Observador do Mundo, 

sábado, novembro 14, 2015

Jihad em Paris, França, Brasil, Síria e Iraque

O ataque terrorista desta sexta em Paris deixou pelo menos 120 mortos e cerca de 200 feridos mas poderia ter sido pior - LEIA MAIS:

localização dos primeiros eventos terroristas - via wikipédia

Sexta-feira 13 de Novembro de 2015. Uma noite que tinha tudo para ser uma noite feliz em Paris. Mas tudo mudou com a determinação de um grupo terrorista, que queria dar um basta nos ataques franceses às suas tropas no Iraque e na Síria.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 14 de Novembro de 2015 - 09:28 GMT-3

Os ataques visavam dar um aviso ao líder francês para se retirar do combate e a sequência de ataques desarticulou o esquema de segurança montado para proteger a maior autoridade francesa que assistia ao amistoso de futebol entre França e Alemanha.

Um das principais características dos ataques do ISIS está na concentração de turistas. Todos os ataques são meticulosamente planejados para atingir pessoas de grande variedade de nacionalidades. Mas nossa missão como "O Observador do Mundo " é perceber detalhes do que poderia ter acontecido nesta fatídica noite:

A delegação alemã de futebol concentrada no estádio enquanto que pelo menos 2500 australianos estão agora na mesma região. A torre Eifeld atrai turistas de todo mundo e a noite parisiense é um outro atrativo internacionalamente poderoso.

Felizmente dos australianos apenas 1 se feriu. Dos milhares de brasileiros 2 se feriram e uma das vítimas está em estado grave. A delegação alemã a salvo e o que chama a atenção é que os terroristas não esperaram o amistoso terminar para deflagrar o ataque. Isto teria elevado ao máximo o nível de riscos, estresse e mortes no local.

Quem não conhece a França não imagina que 50% da população é de religião islâmica,  o que torna elevadíssimo o número de simpatizantes aos ataques jihadistas.

Com isto a França não precisa importar terroristas. Então pode-se imaginar o que seria se um número maior de pessoas decidisse apoiar o ISIS numa ainda mais ousada jihad...

Dos 8 terroristas mortos apenas 1 foi executado por forças de segurança. Os demais morreram como oferenda para Alah. Neste momento enquanto milhares de milhares choram as mais de 140 mortes, outros milhares de milhares comemoram as mesmas perdas como sendo uma grande obra de evangelização do Islam.

Em outras palavras, em tese metade da França pode estar feliz agora.

Por outro lado questionamos a dedicação da França em combater o terror islâmico estrangeiro com tantos mussulmanos naturais no interior do próprio território.

É bem certo que existe mussulmanos e terroristas. Nem sempre os que militam em nome de Alah são os mesmos que militam em causa própria usando o nome de Alah.

Ao menos na Síria, os verdadeiros jihadistas que militam contra a opressão dos Assad, não consideram os ataques do ISIS uma obra de Deus.

Na verdade se o ISIS decidiu operar na Síria por iniciativa própria deve se perguntar: porque o ISIS não ataca Assad, mas tenta dominar as regiões antes dos opositores a Assad?

Poucos se lembram quando Assad declarou que se os Estados Unidos pisasse na Síria ele mesmo tornaria o Oriente Médio num inferno. E lembrando também que quando a ONU questionou Assad pelo genocídio em curso ainda em 2011, ele alegou estar sofrendo "ataque terrorista". Só que não havia terrorismo no país e começando pelo Hesbollah, o governo facilitou a entrada de inúmeras milícias islâmicas no país, para camuflar seu real alvo: A população Síria que rejeita seu governo.

Jihadista no Brasil

Você pergunta: No Brasil há jihadista?  Sim. Desde antes da guerra da Síria o Brasil é para os Àrabes, o oásis que Dubai representa pra nós brasileiros. Mas a crise trouxe uma enorme quantidade de lutadores que fugiram mediante as crescentes vitórias das forças de Assad e a falta de recursos para o enfrentamento desta autarquia protegida e assistida pela China, Rússia, Irã entre outras potências. (Diga-se de passagem Dilma Rousseff nunca proferiu uma palavra em condenação aos crimes dos seus aliados, dos Assad).

Mas estes jihadista sírios no Brasil estão compromissados com a causa do povo sírio. Também há jihadista de outros países do Oriente Médio mas que vieram após abandonar a carreira.

Numa saia justa - Numa discussão sobre o ISIS na página do Ministério da Justiça na semana passada, um internauta pediu que todos os jihadista sejam proibidos de entrar no Brasil. Inocente, o operador da página do respondeu:


Após um dia de debates e críticas ao comentário publicado pelo administrador da página, outro post foi publicado com pedido de desculpas por ter "confundido Jihadistas como um povo".


Depois disto a repercussão foi aplacada. Mas ainda hoje há muitos brasileiros que confundem o povo Àrabe com os jihadistas, com os mussulmanos e com os terroristas. Na verdade é como chamar todos os brasileiros de flamenguista,  nordestinos e católicos.


sexta-feira, novembro 06, 2015

Crise: O Brasil de volta à era Sarney?

Estamos assistindo o retorno da crise que assombrava Brasil na era Sarney?

José Sarney, presidente doBrasil, recebe Mário Soares, presidente de Portugal. 1988 -Arquivo Nacional do Brasil [1] Via Wikipédia Creative Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 06 de Novembro de 2015 as 09:49 GMT-3

Desde que assumiu o segundo mandato Dilma Rousseff só tem decretado ou assinado leis regressivas, como exemplo a mais recente, que trás de volta a aposentadoria por tempo de serviço, e não mais por idade. Problema que já havia sido debatido por décadas sem solução, a crise previdênciária chegou a ser esquecida nos últimos anos. Mas ela só estava guardada na gaveta da escrivaninha do Planalto.

De volta também a inflação galopante, os altos custos da tecnologia, do aprendizado, da alimentação, da gasolina e derivados do petróleo, dos importados, da energia elétrica que chega a 56% em 7 meses e por aí vai!

Este cenário que se forma começa-se a redesenhar a crise sofrida pelo país, depois do Governo Militar e antes de Fernando Henrique Cardoso.

O fato é que o Brasil ainda vai piorar muito e isto se deve ao fato de; os três últimos mandatos (sob a bandeira do PT - Partido dos Trabalhadores) maquiaram o cenário sócio-econômico nacional, retirando fundos dos cofres públicos para garantir melhorias para as classes mais pobres.

Melhorias estas muito exigidas pela ONU desde sempre. O detalhe é que os meios que os governos Lula e Dilma utilizaram para atender os requisitos mínimos para disputar a vaga na ONU, não passavam de paliativo.  "Tudo para agradar a plebe", a classe eleitora e as lideranças internacionais.

Por isto este atual governo defende tantos os jovens de 16 anos, mesmo os que estão à margem da lei. Isto lembra esta campanha do atual do TRE:

"Se você tem 16 anos ou mais faça o seu título de  eleitor".

Por isto os arrastões e a rebeldia dos jovens nas escolas são de certa forma "protegidas" como forma de mimar a classe eleitora alternativa do governo Dilma.

É por esta razão também que a classe GLBTS passou a ser foco das autoridades. Incentivar a multiplicação de adeptos pela homossexualidade é uma forma alternativa de atrair novos eleitores. Isto numa época em que a popularidade desta administração se aproxima dos 5% se mostra uma estratégia desesperada.

Outro tiro no pé do Brasil é proibir a propaganda de produtos industrializados para bebês, como leite em pó e chupetas. A meta da Dilma é incentivar a amamentação, mas há outros meios menos desesperados para se obter o mesmo resultado sem tentar falir mais esta fatia da indústria e do comércio. O decreto proíbe até a exibição da marca do produto. Estamos já revivendo o comunismo, onde os produtos eram obrigados a ficar nas prateleiras em embalagens sem qualquer identificação?

Chavismo no Brasil

De fato, o Brasil esteve perto de se tornar uma outra Venezuela. Mas o que o PT não imaginava é que os brasileiros já nasceram com anti-corpos para o comunismo, e o sistema de governo chavista (estratégia de Hugo Chávez para se manter no poder por décadas) não pôde ganhar raízes aqui. Com isto Lula e Dilma não poderão prolongar os sonhados revezamentos da faixa presidencial.

A mesma estratégia é praticada na China também. Dar entretenimento e tecnologia mais barata para os pobres e mantê-los felizes ajuda a perpetuar uma ditadura mais branda. Mas por consequência estes governos são sempre varridos pela corrupção e exploração desenfreada da população com custo de vida elevadíssimo e instável. 

Do mesmo modo que este sistema não consegue manter o público fiel, ainda que beneficiado pelas medidas sociais. Por esta razão há tantos venezuelanos pedindo socorro e liberdade na internet, chineses dando a vida para romper com o regime comunista e por aí vai.

Castigo Nacional

Agora que Dilma já sabe que a máscara do seu regime chavista já caiu e a rejeição nacional é generalizada, acontece nestes dias uma reversão natural da situação sócio-econômica das classes que foram antes beneficiadas por esta tentativa de bajulação do governo. Telejornais já falam em "retrocesso das classes econômicas".

Isto porque junto com as máscaras, as medidas adotadas eram superficiais e os déficits primários das contas públicas não iriam continuar ocultos de um mandato para o outro eternamente (como se pretendia). É por isto que existe o TCU (Tribunal de Contas da União).

Para devolver o fundo de caixa aos cofres públicos, o Brasil (que apesar de rico, tem elevados saques de divisas desviados para paraísos fiscais no exterior pela classe política) precisa agora tomar de volta todos os benefícios antes destinados aos pobres.

Esqueça agora os slogans do governo nos últimos 12 anos e aperte os cintos!

"Brasil sem fome", "Brasil sem miséria", "Brasil uma pátria de todos", "Pátria educadora" etc. Tudo está acabado.

O Brasil precisa se conscientizar que durante o governo PT foi esbanjado o dinheiro dos compromissos financeiros do país, tornando os fatores "crescimento" e "estabilidade" classificados com status de  "alerta vermelho". 

Pra piorar, ao deixar o poder o PT não entregará o país do mesmo modo que encontrou, no final da administração Fernando Henrique Cardoso. Até lá estaremos viajando na máquina do tempo da vida real e seremos deixados no meio da crise "Sarney".

Em 1994 um dólar era igual a um Real. Na era Sarney, 1 dólar era comprado com 7 reais. Hoje 1 dólar já se chega a passar dos 4 reais. 

Com o aprofundamento da crise política e o reajuste de toda balança comercial para a realidade nacional, há o risco de até o fim do mandato de Dilma, de o dólar chegue perto dos 7 reais.

Alarmada a mídia chega a pedir que a população desista de trocar o celular atual por um modelo mais novo, sob risco de endividamento. E quem troca de automóvel todo ano, faz o quê?

O descontrole dos preços dos importados já é fato. Os equipamentos fotográficos estão mais caros em 50%. Instrumentos musicais e material de informática disparando. Neste momento vemos que a vida tende a ser difícil como na era Sarney. Porque neste tempo as pessoas não possuíam acesso às ferramentas de comunicação e entretenimento. Quem comprar tecnologias até o fim de Novembro 2015 ainda deve se considerar um privilegiado.

Com o fim das reduções da isenção do imposto IPI sobre a "linha branca" de eletrodomésticos, carros zero, móveis, e outros bens. Tudo volta a ser como antes. E não leve a sério quando Dilma diz que "em 2016 a crise será controlada, e o país voltará a crescer" porque isto não acontecerá. Porque não?

Porque Dilma está magoada com o Brasil e ela não entregará o país todo arrumadinho para o seu concorrente e sucessor.

Como administrar a vida nestes tempos difíceis que virão?

Fugir do empréstimo e das compras à crédito imediatamente, é uma importante opção. Cortar os gastos com ostentação e despesas desnecessárias. Focar no cumprimento dos compromissos financeiros e na manutenção da própria vida um pouco mais simples e investir em meios mais baratos de lazer.

Evitar assumir e acumular muitas contas fixas e buscar a ampliação das suas fontes de captação de recursos ajuda a fortalecer neste tempo, em que todo brasileiro precisa agora voltar para a vida real.
Aliás, era isto que os dois últimos governos deveriam ter feito. 

terça-feira, novembro 03, 2015

Príncipe saudita foi preso com 2 toneladas de drogas sintéticas no Líbano

Preso por tráfico internacional de drogas o príncipe saudita Abdel Mohsen Bin Walid Bin Abdulaziz Al Saud - Ele transportava 2 toneladas de cápsulas de drogas sintéticas - LEIA MAIS:

By Captainm (Own work) [CC BY-SA 3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0)], via Wikimedia Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 03 de Novembro de 2015 - 11:59 GMT-3

A prisão teria sido divulgada no dia 26 de Outubro. A droga estava sendo transportada em 40 malas e carregadas em um jato particular, e foi apreendida no aeroporto libanês de Hafik Hariri - O Jato da realeza tinha a capital saudita Ryad como destino e além do príncipe, outros quatro foram presos e indiciados. Fontes também afirmaram que esta foi a maior apreensão da história do aeroporto libanês de Beirute.

De acordo com fontes noticiosas libanesas, o príncipe foi liberado após pagamento de fiança no valor equivalente a 300.000 dólares. O caso segue sob investigação.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: