Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro 13, 2015

Translate this Page

Porquê não protestar contra o aumento dos impostos? Saulo Valley Blog

Nas redes sociais brasileiro demonstra sua indignação pelo pacote de medidas radicais de Dilma para cobrir o rombo nos cofres públicos causados por sua hilária administração. E porque o povo não vai às ruas? Leia Mais:

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo, Rio de Janeiro,  18 de Setembro de 2015 - 08:15 GMT-3
O povo brasileiro saiu às ruas para protestar contra a corrupção muitas vezes. Foi às ruas para protestar contra aumento de 10 centavos no preço da passagem.
Mas agora as medidas do pacote de cortes e rejustes do atual governo irritam o país. Isto porque tanto Dilma quanto Lula querem nos obrigar a pagar a conta de seus desvios e desperdícios.

Dinheiro que vazou dos cofres públicos para a conta de políticos e empresários privilegiados. Desperdícios e gastos excessivos com a Copa do Mundo e Jogos Olímpicos ( por pura ostentação). Muitos dos empresários beneficiados com estes recursos "desperdiçados", serviram para engordar contas bancárias de parentes diretos dos po…

"Pacote Rejeição" castiga brasileiros e poupa políticos

Dilma Rousseff decidiu governar o país?  O que levou a presidente a arrochar a mesma classe que ela jurou defender em seu primeiro mandato? - LEIA MAIS
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 15 de Setembro de 2015  O governo Dilma Rousseff anunciou um pacote de cortes nos gastos do públicos para tentar corrigir o bizarro déficit nas suas contas, que se aprofundou desde a eleição do ex-presidente Luis Inácio da Silva e veio acumulando ao longo de seus mandatos. 
A conta que nunca fecha, é consequência de uma gestão irresponsável e excessivamente "caridosa". Um exemplo disto é a usina quebrada que Dilma deu de presente para o governo da Bolívia, mas para isto preferiu concertá-la e entregar funcionando aos beneficiários. O concerto do presente custaria cerca de 60 milhões de Reais, mas o gasto foi barrado por Cunha em 2014.
O projeto eleitoreiro "Minha Casa Minha Vida" nunca foi enxuto e depois de construídos a maioria dos conjuntos habitacionais fo…