quinta-feira, agosto 27, 2015

Brasil: A moralização da política nacional é possível?

O Brasil enfrenta sua mais profunda crise política e enquanto novos nomes citados em esquemas de corrupção surgem à cada semana, nos perguntamos: Aonde isto vai terminar? - CONTINUE LENDO:

Palácio do Planalto - Foto: Romero Cunha fornecida por Michel Temer via Flickr Creative Commons.
Por Saulo Valley, O Observador do Mundo - Rio de Janeiro 27 de Agosto de 2015 - 06:49 GMT-3.

Quando uma famosa personalidade política é citada nos inquéritos e CPIs, que investigam casos de desvios de cofres públicos e corrupção ativa ou passiva, muitos torcem para que mais nomes surjam e que esta fase (de combate à corrupção) continue desbravando no submundo da impunidade.

Nem mesmo integrantes de importantes CPIs escapam de suspeitas ou acusações de envolvimento em esquemas de corrupção.

A última é a divulgação de boatos nos bastidores de Brasília, que para Rodrigo Janot permanecer em sua jornada como Procurador Geral, este teria firmado um acordo com Dilma Rousseff e Renam Calheiros para não enxergar certos nomes nas investigações de corrupção. Isto segundo a versão nacional do site noticioso "El País".

Para muitos o que acontece hoje no Brasil é uma realidade aceitável no meio político. Mas pensando melhor...

Temos os nomes da Presidenta Dilma e dos ex-presidentes Lula, Fernando Henrique Cardoso e Fernando Collor citados nestes mais recentes escândalos.

Mais recentemente o nome de Aécio Neves surgiu no esquema de propina. Aécio é um dos principais candidatos atuais à concorrer à vaga futura de Presidente da República!

Que as investigações continuem, mas as melhores perguntas neste momento deveriam ser:

  • Quem está isento, no meio político?
  • Quem não foi eleito pelas ardilosas vias dos manipuladores esquemas dos partidos?
  • Porque só os políticos são denunciados e investigados, enquanto os partidos (que são o berço de todo esquema) ficam ilesos e ativos?
  • ...E se todo esquema político está comprometido, há chances de recuperá-lo sem que seja necessário recomeçar tudo do zero?
  • Em que momento a política nacional vai recuperar a confiança do país?

terça-feira, agosto 25, 2015

Segurança: Os prós e contras de se reagir a assaltos - Saulo Valley Notícias

O crescimento da violência urbana vem sendo visível e as notícias de assaltos frustrados pelas vítimas vêm crescendo. Por outro lado crescem também as mortes de pessoas que tentaram reagir.  Existe um momento certo para esta súbita resposta a assaltantes que chegam (quase que do nada) para lhe saquear? LEIA MAIS:

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 25 de Agosto de 2015 - 16:31 GMT-3

A violência urbana está aí! Basta abrir os olhos pela manhã para estar sujeito a algum incidente violento. No caso de assaltos muita gente pensa e planeja reagir quando atacado. Muitos foram bem-sucedidos e muitos mais ainda morreram antes de se dar conta que não valia a pena relutar. Então fica a pergunta:

Mediante toda sensação de impotência, revolta e prejuízo coroada com a impunidade que beneficia o assaltante, quando é o momento certo para reagir?

Elemento surpresa

Nos treinamentos militares pelos muitos dos quais este escritor aqui já passou, o "Elemento Surpresa" se faz uma poderosa arma. Quando o combate se faz iminente, há de se convir a vantagem está no lado de quem consegue surpreender o adversário.

Sim. O fator surpresa pode mudar toda uma cadeia de reações e desativar as reações programadas. Esta estratégia não é nova, e diga-se de passagem a maioria dos assaltantes são especialistas em "surgir do nada" ou oferecer um elemento novo que possa dar-lhe a vantagem durante o ataque.

Eu saí do carro e quando eu olhei o bandido já estava com a arma na cabeça dele pedindo a chave. Fonte: Jornal Folha da Vitória
Houve um caso recente que uma pessoa reagiu tomando a faca de um assaltante logo assim que ele anunciou as palavrinhas malditas: "passa tudo, rápido!". Mais que rápido a vítima tomou a faca do bandido, mas o meliante enfiou a outra mão no short e retirou uma pistola e obrigou o bravo transeunte a ceder e entregar seus pertencer, inclusive a faca. Este tipo de ação não é novidade mas constitui um grande risco à integridade e quem reage.

Da mesma forma também, no mês de Maio de 2014 a mídia divulgou um vídeo de dois assaltantes que entraram numa oficina mecânica e no momento do assalto um deles foi surpreendido por um dos clientes que estava armado e o matou. em seguida foram atrás do outro.

Na imagem o assaltante armado está no meio dos clientes da oficina e o policial (atrás dele)
saca a arma após entregar seus pertences.
Domínio sobre a arma que escolheu

Há casos em que a vítima até reage e toma a arma do bandido, mas ele sequer sabe aonde se encontra a trava de segurança. Nesta situação o bandido dominado pelo ódio e a raiva de ter corrido o risco de morrer, recupera a arma e mata a vítima.

Nesta madrugada, em Santa Bárbara D'oeste (São Paulo), um empresário estava com sua moto e foi rendido por dois elementos. 1 menor e 1 adulto com uma máscara ninja e uma arma calibre 12 carregada. De acordo com as fontes, o motoqueiro reagiu usando seu próprio capacete e os bandidos saíram correndo, voltaram para o carro que usavam na ação e fugiram. A polícia foi acionada e os elementos foram presos por "tentativa de assalto".

Há 5 dias um homem (que aguardava sua esposa sair do trabalho num supermercado) decidiu encarar os dois bandidos que pediam as chaves de seu veículo. Mas luta corporal não era seu forte e os bandidos acabaram levando vantagem e o mataram e fugiram. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Polícia Civil de Canoas.

Equilíbrio emocional

O equilíbrio emocional é um fator poderoso na difícil situação. Na prática quem estiver emocionalmente mais equilibrado vence a disputa, já que pensa com maior sensatez.

Estado Psicológico

Há pessoas que quando se imaginam reagindo a um assalto, pensam em cenas "iguais aos filmes do cinema". Mas se esquecem que a maioria dos mocinhos não são tão fortes quanto parecem e os "atores bandidos" foram pagos para perder as lutas e fingir ser mais fracos!

A maioria dos assaltantes utiliza uma quantidade pequena ou gigante de entorpecentes, antes de sair para uma "parada". Eles até podem estar de "cara limpa" mas podem estar também em grande agonia causada pela abstinência, o que os tornam ainda mais perigosos. São pessoas treinadas dentro dos núcleos de crime. Estudam as diversas situações, lendo jornais, assistindo programas jornalísticos ligados à segurança, documentários e praticam muito em simuladores (video-games). Vivem assistindo a filmes de terror dos mais sanguinários e pouco se importam quando vêem corpos ensanguentados. Estão psicologicamente adaptados. Este fator pesa muito contra uma pessoa caseira, pacata e sem qualquer experiência na área da segurança.

Dentro de certos bailes funks e em certas reuniões os aspirantes a bandidos vivenciam diversas situações. Em companhia de bandidos veteranos, eles assistem pessoas serem mortas (muitos deles "x9") e bandidos de oposição ou milicianos. Acabam convivendo com todo tipo de degradação moral. São psicologicamente treinados para quando sair para as ruas, já saírem para dar o famoso "bote certo". Estão movidos pelo ódio da vida, das pessoas bem sucedidas, das pessoas bonitas, das pessoas que vivem em condições inversas às deles... São ensinados que a vida não vale nada e que enquanto se está vivo na vida do crime, "é preciso se dar bem" e, enfim chegam prontos para matar e morrer.

Eles avaliam os riscos baseados nos valores em jogo. Se um bandido se arrisca por 50 reais.. É o que ele acha que vale! E você que reage por 50 reais, quanto vale?

Quando um policial reage a um assalto, ele o faz ainda dividido entre desativar o criminoso, se defender e proteger as pessoas ao redor. Ele não avalia os valores, mas sabe que foi treinado para impedir o que está em andamento naquele momento. O fator psicológico que move um policial a reagir, é bem diferente do fator de uma pessoa comum. Ele se sente obrigado a defender pessoas. Também é motivado pelo ódio aos bandidos, e é forçado por questões de sobrevivência, uma vez que se for identificado, ou sua arma descoberta, fatalmente será executado. Ele não tem para onde correr!

No caso do vídeo comentado da foto acima, observe que o policial sacou a arma mas não atirou imediatamente. Ele procurou um ângulo que ao disparar, não atingisse o rapaz que estava com a camisa vermelha levantada.

A razão certa

 Resumindo: Reagir a assaltos não é algo para ser praticado livremente por aí por qualquer um, e muito menos incentivado. Este texto é uma forma de mostrar diversos pontos que se tornam decisivos diante destes alarmantes acontecimentos. Serve para alertar às pessoas que mesmo sem ter sido assaltadas, já estão pré dispostas a reagir. Também visa mostrar que quem faz assim, precisa de mais do que coragem para lutar com um bandido armado e sair ileso.

Há também o fator de que policiais, milicianos, bandidos e assassinos contratados enfrentam: Todos em comum têm sua cota de pesadelos, inquietação, perturbação mental e tortura psicológica após matar uma pessoa. Para que ela consiga superar isto ela precisará fazer isto não só uma, nem duas nem três... Muitas vezes, e mesmo assim suas almas não descansam, nem seus espíritos relaxam em paz. Por esta razão, quem mata deve saber que no dia seguinte, ele pode estar implorando para morrer, num inferno emocional de onde ninguém o poderá salvar pelo resto de sua vida!

Será que um relógio, um celular ou mesmo um automóvel, vale o preço? Antes de reagir pense se o que você está perdendo não pode ser facilmente recuperado...

Segurança Pública em crise

Por outro lado o Governo Federal, o Estado e o Município, têm juntamente obrigação de oferecer proteção para a população, que não tem qualquer obrigação de se especializar em segurança para auto-proteção. Mas estas operações policiais nas comunidades, não passam de propaganda política (quando não antecipam grandes eventos de nível internacional). Então as autoridades precisam acordar que o tempo está se esgotando e enquanto as polícias estão nos morros, os bandidos estão nas cidades, nos centros comerciais, nos shoppings, nos bancos e nas grandes autovias. Falta estratégia e motivação ideológica para dar tanta sensação de proteção à população, ao ponto de fazer com que sempre pensem na polícia, quando precisarem de proteção. Mas isto não acontece. Se as coisas continuarem assim, estas autoridades fazendo vistas grossas, cada pessoa vai acabar portando um tipo de arma. Já ví pessoas carregando suas próprias armas brancas ou não, na expectativa de revidar a um assalto surpresa qualquer... Mas esta situação é preocupante, e reflete que a violência cresce no país, não só no eixo polícia-bandido, mas entre as pessoas comuns. Brigas, agressões e até mortes entre pessoas de mesmo nível. É uma violência implantada pela mídia, pela crise financeira, pelo desespero do desemprego, pela ganância, pela inveja e pela desvalorização dos valores que mantinham as pessoas mais controladas. Tudo isto ainda alimentado pelos escandalosos crimes políticos contra os cofres públicos. Se nosso líderes estão roubando nossos bancos e nossas estruturas, outros bandidos menores se inspiram para roubar nossas contas bancárias, nossas carteiras e nossos bens!

Acorda Brasil ou isto aqui vai se tornar uma China na idade média!

terça-feira, agosto 18, 2015

Rio: Relato de operação policial na Cidade de Deus e tiroteios

Manhã de céu azul e sol quente mas a paz que sugere não veio hoje para os moradores da Cidade de Deus e Jacarepaguá, Rio de Janeiro.

By Junius (Trabalho próprio (Own work)) [Public domain], via Wikimedia Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 18 de Agosto de 2015 - GMT-3

Mais uma operação policial e há relatos de tiros de fuzil e escolas e creches suspendendo as aulas.

Helicóptero da polícia sobrevoa o local desde as 07 da manhã e moradores reclamam revistas nas casas mesmo sem mandato ou autorização dos donos.

Opinião do autor  - Antigamente a esposa ficava em casa pedindo a Deus pra guardar o marido que saía para trabalhar nesta cidade turbulenta. Hoje em dia o trabalhador sai de casa e pede a Deus pra proteger sua família que ficou em casa, no meio de uma zona de alto risco..

Ucrânia: Invasores russos e separatistas querem acesso livre pelo país.

As manobras políticas da Rússia são ardilosas e difíceis de se escapar. Convincente, a superpotência consegue fazer a ONU inteira trabalhar em seu favor. Esta é mais uma dessas situações em que o errado se torna certo e o certo se torna errado.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 17 de Agosto de 2015 - 08:03 GMT-3

Em nossa último artigo sobre a criae ucraniana, apontamos a crescente expansão do território ucraniano dominado pelos conflitos causados pelos chamados "separatistas russos".

Saulo Valley Notícias acompanhava a crise ucraniana ainda antes da invasão da Criméia e nenhum detalhe deixou de ser publicado aqui. E quem acompanhou sabe que a mesma força que invadiu a Criméia, a Chechnya e a Sibéria, luta para assumir o controle do território da Ucrânia por completo.

A exposição do último mapa da crise, deixa claro que a Rússia está utilizando a Criméia como base de apoio militar para alimentar o conflito praticamente de dentro da Ucrânia.

Mapa mais recente da invasão russa na Ucrânia formação pelo Ministério da Defesa da Ucrânia em Agosto de 2015.

Agora está novidade que mostra que Putin está se divertindo com suas manobras que atropelam todas leis internacionais. Pedir passe especial para separatistas e terroristas circularem livremente pelo país?

Por meio de um vídeo postado na internet, a vice-porta-voz do governo ucraniano Oksana Syroyed disse em outras palavras que dar "condições especiais para invasores russos e separatistas é entregar o país a Putin, que quer o fim do estado ucraniano."


Que loucura é esta? Porque a ONU se mantém silenciosa? Porque deixa claro que o modelo de gerenciamento das regras globais já está ultrapassado e o dinheiro está sendo capaz de comprar este direito.

Está claro que ninguém quer pressionar Putin, nem intimá-lo, até porque ele utiliza as falhas nas leis internacionais para zombar de quem recorre às Nações Unidas em busca de socorro.

Só que por enquanto a Rússia quer retomar o território que antes pertencia à antiga União Soviética. Depois de voltar ao ponto de partida para a Segunda Guerra Mundial, você meu caro leitor, acha que Putin vai parar por aí?

sexta-feira, agosto 14, 2015

Ucrânia: Zona de conflito se expande velozmente rumo à Kyev

A crise da Ucrânia parece ter um único rumo "Kyev" (a capital política do país), e a veloz expansão da zona de conflito já alcança níveis alarmantes. Afinal a Rússia está ganhando está guerra?

Aproveitando a brecha na segurança ucraniana, o conflito vem sendo empurrado para o sul do país, ligando Donetsk à Criméia. Se as forças rebeldes continuarem a empurrar a crise logo toda região sul do país estará sob completo caos e mais dominado pelos pro-Rússia.

Quando os primeiros mapeamentos da crise foram publicados em Agosto de 2014, este era o cenário. Os confrontos eram mais frequentes nas regiões de fronteira com a Rússia.


Mas hoje os mapas mais recentes produzidos pelas mesmas fontes já apresentam uma zona de conflito muito maior. E observe que as zonas de front  agora estão sendo empurradas para dentro do país em relação às margens dos limites opostos à fronteira.

Mapa da crise da Ucrânia fornecido pelo Ministério da Defesa da Ucrânia.

A clara invasão russa só não é clara para o Conselho de Seguranca das Nações Unidas.
Enquanto que a mortandade segue se espalhando Ucrânia à dentro.

quinta-feira, agosto 13, 2015

Tecnologia e a crise dos teclados inteligentes

Desde que as mensagens de texto começaram a ser compartilhadas pelos celulares, a mania de conversar apenas digitando em micro teclados acabou se tornando uma regra. Mas esta novidade trouxe um problema novo, mas que já é um problema de todos nós; os "teclados inteligentes" - Leia Mais:  

Foto: Saulo Valley
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 12 de Agosto de 2015 - 18:59 GMT-3

Ainda mais com a chegada dos smartphones e seus inúmeros aplicativos de teclados que oferecem o máximo de agilidade e flexibilidade somados à sua alta capacidade de "aprender" os hábitos de digitação de cada usuário individualmente.
Ainda mais com as facilidades de se poder estar online o tempo todo, interagindo com inúmeros aplicativos das redes sociais e sites.


Mas a promessa do "teclado inteligente" parece ser ainda uma utopia.
Quem precisa digitar grandes quantidades de texto (no meu caso estou digitando este artigo no celular) acaba sofrendo com a dificuldades que surgem ao pressionar o botão "enviar".  Porque é neste momento que o chamado "Teclado Inteligente" corrige o texto digitado e altera as palavras que considera "um erro de grafia".
Só que aí o escritor percebe que a palavra escolhida pelo aplicativo acaba de deixá-lo em maus lençóis com a pessoa do outro lado!
Isto se é: Se a pessoa do outro lado for viciada em digitação via celular logo vai queimar um pouco de fósforo para tentar imaginar, qual a palavra que deveria estar naquele lugar, onde algo que não faz qualquer sentido, ou de conteúdo ofensivo se encontra inserido.

Essa dor de cabeça de ter que corrigir tudo o que se publica já está no ramo das rotinas de internautas que utilizam largamente os smartphones e seus tão complicados "teclados inteligentes".

Burros na prática, precisam aprender o português, mas nem sempre a instalação de um dicionário atualizado resolve.

Nem sempre resolve resetar ao padrão de fábrica, apagando todas as palavras erradas salvas no dispositivo.

Na prática, os teclados inteligentes atrapalham mais a boa escrita de quem tem muito a digitar. Então quando será chegada esta tão sonhada tecnologia de texto?

A solução imediata acessar as configurações é desligar todas as opções "inteligentes" ou "automáticas" é tornar seu aparelho, uma "máquina de escrever" do futuro!

Olivetti Valentine S (1969) Design: Ettore Sottsass, Perry A. King Licenza: by-sa 2.5 (IT). Foto: Davide Casali, Alessandro Gabbiadini, Marcello Mainardi. - Creative Commons via Wikipédia.

sábado, agosto 08, 2015

Traficante Playboy morre e crime ameaça aterrorizar na Cidade Maravilhosa

Há algumas horas da tarde deste Sábado,  o traficante Playboy foi morto durante um confronto com policiais durante uma operação conjunta na região de Costa Barros.

Por meio das redes sociais, são espalhadas mensagens de alerta vindo de fonte supostamente policial. As mensagens dizem para que nos próximos dois dias as pessoas evitem ficar nas ruas à noite, caso não haja uma urgência.

Ainda não pudemos confirmar a veracidade da informação, mas em todo caso vale ter atenção, neste momento em que o criminoso mais procurado do Rio é morto pelas autoridades.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 08 de Agosto de 2015 - 19:23 GMT-3

O Lumiar da violência e a superpopulação das cidades no mundo - Saulo Valley Blog

Tempos difíceis com violência se tornando mais promovida que o sexo nas mídias globais, no entretenimento, nos centros urbanos e rurais LEIA MAIS

Senhora armena de 106 anos de guarda protege sua casa - Elderly Armenian Woman Guards Home- Fonte: United Nations Photo Creative Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 08 de Agosto de 2015 - 09:52 GMT-3

Os níveis de barbaridade humana já se superou de longe em todas as regiões do globo. Não há mais lugares que antes podíamos chamar de "pacatos e tranquilos". Estamos atravessando um tempo de grande agitação movida pela ganância e a disputa pela sobrevivência. Este descontrole da violência já atinge não só os grandes centros urbanos, mas também as pequenas cidades, vilas, aldeias e zonas rurais.
 O número de habitantes no planeta pode ser a causa deste crescimento e responsável também pela escassez progressiva de recursos e riquezas naturais. Nossas riquezas vão se esvaindo juntamente com o ouro, o petróleo, as pedras preciosas, semi-preciosas, o dinheiro...  e agora os recursos básicos como a água, a energia elétrica e até roupas e os alimentos.

As pessoas andam se alistando em qualquer gangue, quadrilha, milícia, força policial ou exército visando melhor remuneração. Nem mesmo importa se para isto será necessário sacrificar suas próprias vidas, nem a vida das outras pessoas. Nem mesmo importam-se com o número de vidas que deverão ser sacrificadas para que seu "punhado de recursos seja garantido."

Mas esta observação é no sentido horizontal. Mas não significa que no sentido vertical seja diferente. Apenas o que muda é o montante envolvido e cobiçado. Presidentes, reis, políticos e demais autoridades secundárias... todos visam uma grande porção de recursos financeiros e muitos bens.

O crescimento da tecnologia abre a corrida pela aquisição do carro mais moderno, o celular, o relógio, a casa, o helicóptero, o avião, a empresa mais poderosa e por fim: os mercados mais lucrativos. Todos querem possuir tudo praticamente sozinho. Há quem consiga se manter no topo do mundo. Pra isto existe a revista "Forbes". De um modo geral nós que estamos na linha horizontal não passamos de presas. Somos caçados pelos bandidos nas ruas, por policiais que forjam blitz e revistas com falsas suspeitas, por vizinhos gananciosos e invejosos que nos observam no dia-a-dia, por parentes que ambicionam nossas heranças, nossos recursos, por empresas que fornecem serviços massivos cheios de pegadinhas e armadilhas pra nos fazer gastar muito por quase nada... Somos a massa e também nos matamos entre nós pelos mesmos interesses em proporções menores..

Caos total. Derramamento de sangue e destruição de vidas como se não fosse nada. Estamos revivendo o início de uma era bárbara e poucos resistirão. O mundo não acabará. Apenas uma grande quantidade de pessoas morrerá nas mãos da violência ou desaparecerá para dar algum lucro para alguém.

O que devemos fazer?  Esta era parece estar apenas começando., Se hoje estamos assim, dentro de 20 anos estaremos todos em guerra generalizada e estaremos derramando sangue por qualquer fútil razão ou centavo.

A conscientização das massas deveria ser uma campanha a ser desenvolvida pelos governos, pelas ONG e pelas mídias, mas quase todas estas organizações estão ocupadas demais chupando sangue humano inocente, para se ater a simples propaganda pela salvação das vidas.

Grandes líderes mundiais já observam esta violência toda como positiva. Para eles quanto mais pessoas morrerem, mais recursos sobram para os que estão no topo das camadas e sentem-se livres desta perseguição predatória. Para estes, a superpopulação de pobres no mundo só pode ser combatida com a mortandade gratuita e aleatória. Cada país observa este problema com atenção e expectativa. Se a situação fugir ao controle, logo será necessário recorrer à armas de guerra. Genocídio hoje em dia já não é tão ruim aos seus olhos (afinal alguém tem que morrer neste mundo superlotado - pensam).

Ninguém pensa em defender as vidas alheias. Todos visam a si mesmos e seus interesses. Isto é um sinal de que somos um bando de zebras cercados e observados por bandos de leões que aguardam a fome chegar...

Domínio Público - Autor Desconhecido

As pessoas precisam desistir da violência e da ganância. As pessoas precisam entender que nem todos nasceram para ser milionários nem ricos, e que a vida simples também é um modo de vida honrado. Ninguém deve sentir vergonha de ser simples. Mas a atual situação faz as pessoas te olharem como um "pobre coitado", quando você não possui um carro, uma casa, roupas e jóias caras e não desperdiça dinheiro...

A maioria das pessoas que aparecem esbanjando dinheiro e riquezas, só o fazem porque tomaram de alguém que trabalhou muito para conquistar. Se você concorda com eles, então o círculo vicioso da violência está fechado e a roda está formada. Agora que ela começa a girar, lembre-se que você poderá ser a próxima vítima.

Viva e valorize a vida e não demais as riquezas.

quinta-feira, agosto 06, 2015

Brasil: O povo nas mãos da corrupção e da exploração financeira devoradora - Saulo Valley Blog

A violência no Rio é prova de que esta temporada de governos aliançados com a Dilma está toda perdida. Quando Cabral, Paes e Dilma anunciaram que o fato destes candidatos eleitos estarem na mesma coligação política, facilitaria a transferência de recursos para o estado e a prefeitura.. Melhorou o fato de termos mais centros de atendimento médico (sem médicos). Hoje temos mais escolas (sem aula e sem merenda). Temos mais seguranças (morrendo nas mãos dos bandidos). Só falta a inflação. .. ( pra acabar com o resto que sobrou) LEIA MAIS:
Cabral, Dilma e Pezão no teleférico do Alemão - Foto: Roberto Stuckert Filho/PR via Blog do Planalto no Flickr
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 06 de Agosto de 2015 - 10:30 GMT-3
A questão dos transportes públicos só veio confirmar que este governo faz fáceis promessas de soluções fáceis e caras (mas que não funcionam na prática).
Quanto tempo vai demorar para o Brasileiro se dar conta de que está sendo iludido, enganado, explorado e saqueado por bandidos de colarinho branco?
Ninguém está vendo ou ninguém quer falar à respeito? Estamos sendo esmagados como baratas e duas ou três forças paralelas lutam pelo domínio de tudo. E nós somos patrimônio deles? Somos seus escravos? Somos "a galinha de ovos de ouro" deles?
Independente de qual seja a resposta, sim somos nós quem produz para que eles enriqueçam. Somos trabalhadores escravos de um sistema escravizador e não libertador. Somos livres para sair e trabalhar e voltar para nossas casas todos os dias sistematicamente, sem que tenhamos o direito de protestar (sem medo) da sobrecarga e da crueldade deste sistema de governo que tanto gerencia o que nos levanta, quanto o que nos destrói.
Estamos nos afundando quanto sociedade e quanto país, e por meio de muitas propagandas fomos levados unanimemente a abrir mão dos valores que nos mantinham mais fortes e unidos. Por isto nesta terça uma equipe da SuperVia ordenou que um trem passasse por cima do corpo de um vendedor ambulante que já havia sido morto por outra composição. Estamos nos transformando e nos tornando iguais a eles.
Você não percebe que está mudando? Seus valores não estão mudando? Você não está perdendo a sensibilidade e se tornando menos emotivo quanto aos problemas das pessoas? Você não está ignorando corpos estendidos nas ruas, depois de tanto ver corpos inertes estendidos nas ruas? Você não está vivendo só pelo dinheiro de pois que todos estão dando a vida ou matando por um punhado de objetos de algum valor?
Ao passo que nos adaptamos às regras do sistema, estamos aceitando o sistema e ele vai nos escravizando dia após dia. Vamos secar. vamos minguar. Vamos sangrar até que eles não tenham mais aonde guardar tanto dinheiro nosso.
Pense.



Tags: Saulo Valley  Notícias, O Observador do Mundo, política nacional, Brasil, DILMA ROUSSEF, Sergio Cabral, Pezão, Eduardo Paes, rio de janeiro, violência urbana, corrupção ativa e passiva, EXPLORAÇÃO, 

Artigo em Destaque

Pra quem reclamar quando autoridades estão ligadas aos criminosos?

Quando você se vê atingido por uma autoridade usurpadora do teu próprio direito, a quem reclamar, quando você sabe que a autoridade máxima ...

Leia também: