quarta-feira, dezembro 16, 2015

O lado dos "Direitos Humanos" que o Brasil desconhece:

"Eleanor Roosevelt and Human Rights Declaration"
por http://www.fdrlibrary.marist.edu/photos.html.
Licenciado sob Domínio público, via Wikimedia Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, as 12:16 GMT-3

O Brasil vive momento difícil, principalmente porque (por força da mídia) aceitou a quebra de todos os padrões, em quase todos os preceitos que serviam para balizar as pessoas. Com a quebra das regras de um modo geral, o país se vê agora dominado pelo caos, um inferno do qual ele já quer se livrar mas não sabe como.

Pra começar a defesa dos Direitos Humanos se tornou banalizada, distorcida e rejeitada. Isto é um grande crime, já que se aplicada corretamente o país (possivelmente) não estaria sofrendo a crise política e econômica que vive hoje.

Isto por que na maioria dos países comunistas e outras ditaduras, até mesmo islâmicas, os defensores dos Direitos Humanos são odiados por todas as autoridades. Aqui no Brasil eles são amados. Sabe porque? Porque os corruptos conseguiram inverter os verdadeiros valores dos Direitos Humanos.

Citando um texto do Wikipédia que descreve os Direitos Humanos como:

Direitos Humanos são os direitos básicos de todos os seres humanos. São direitos civis e políticos (exemplos: direitos à vida, à propriedade privada, liberdades de pensamento, de expressão, de crença, igualdade formal, ou seja, de todos perante a lei, direitos à nacionalidade, de participar do governo do seu Estado, podendo votar e ser votado, entre outros, fundamentados no valor liberdade); direitos econômicos, sociais e culturais (exemplos: direitos ao trabalho, à educação, à saúde, à previdência social, à moradia, à distribuição de renda, entre outros, fundamentados no valor igualdade de oportunidades); direitos difusos e coletivos (exemplos: direito à paz, direito ao progresso, autodeterminação dos povos, direito ambiental, direitos do consumidor, inclusão digital, entre outros, fundamentados no valor fraternidade). A Declaração Universal dos Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas afirma que "Todos os seres humanos nascem livres e iguais em dignidade e em direitos. Dotados de razão e de consciência, devem agir uns para com os outros em espírito de fraternidade."

Note que a atividade "defesa de prisioneiros" não é citada como foco principal dos Direitos Humanos. O ponto é que nós jornalistas dedicados aos Direitos Humanos focamos, na defesa dos povos contra "abuso de poder, abuso de autoridade ou de força". Por esta razão citamos os Direitos Humanos, e quando o brasileiro ouve estas palavras, sente-se ligeiramente irritado, porque só conhece esta atividade como defesa dos bandidos presos por seus crimes.

Na verdade o preso não deve ser mantido enclausurado de modo desumano. Nisto os DH se encaixam. Também na aplicação injusta da lei. Mas também há o lado do povo.

 Os Direitos Humanos existem para trazer à luz os crimes cometidos por políticos, policiais, e outras autoridades corruptas. Crimes que fragilizam, ferem, lesam, afetam, agridem uma pessoa, comunidade ou nação.
Esta parte o Brasil nem ouve falar, e as ditaduras sempre fazem o possível para desmerecer esta atividade, a fim de que as pessoas não procurem a defesa de seus direitos, contra injustiças praticadas por pessoas que se  colocam acima de todos, até mesmo em função do cargo que ocupam. São os Direitos Humanos, ferramentas importantes para que nós usemos contra políticos que nos matam e nos roubam, como acontece hoje no país, incluindo os desvios financeiros dos cofres federais e tragédias como a do Rio Doce.

Se o projeto "Minha Casa Minha Vida" parece ser uma forma do governo de combater as injustiças no âmbito habitacional, muitos dos terrenos utilizados, foram tomados de pessoas que estavam tentando pagar suas dívidas com o IPTU, mas não encontraram recursos financeiros. Assim como as ações do MST, que parecem justas, mas em sua maioria não passam de invasão de propriedade privada, destruição de patrimônio privado e posse ilegal de bens de terceiros. Isto é injustiça e fere gravemente aos Direitos Humanos.

Nós que observamos os Direitos Humanos entendemos que está na hora do Brasil usar deste recurso para reaver seus direitos e pressionar a ONU para que o Brasil seja um país melhor. Não desista de seus direitos. Lute! Não deixe tudo o que há de bom neste país, ser propriedade dos saqueadores. Defenda o que te pertence!

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: