segunda-feira, novembro 23, 2015

Saiba como mídia oficial trabalha para jihadistas e seus atos terroristas

A propaganda do terrorismo está em alta. A mídia paga faz exatamente o que os grupos terroristas esperam. Chocados com as mortes de inocentes, jornalistas e mídias oportunistas passam horas, dias, meses e anos relembrando as tragédias. LEIA MAIS:

Cenas de militante em combate - foto de reportagem produzida pela TV Globo em 22-11-2015
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2015 as 23:57 GMT-3

Pra manter a audiência elevada, a mídia global busca aprofundar a audiência no assunto, divulgando nomes dos líderes em destaque nas milícias, reconstituindo os crimes por meio de animação, infográficos e montagens de vídeos, além de exibir vídeos promocionais oficiais dos grupos jihadistas.

A ambição destas companhias em faturar alto com as audiências recordes, tem tornado simples e casuais matérias jornalísticas em verdadeiras campanhas publicitárias e institucionais de grande permanência entre as matérias mais promovidas.

Cenas de militante em combate - foto de reportagem produzida pela TV Globo em 22-11-2015
E é esta promoção gratuita que mais desperta admiração dos jovens em busca de adrenalina, riquezas e glórias. Muitos destes jovens rejeitam o modelo atual de sociedade e religiosidade e buscam nas milícias mais famosas, construir uma história da qual possam ter orgulho de contar a seus amigos e netos mais tarde, ou quem sabe ser lembrado na mídia por muitas décadas. Anotamos que no momento exato que estas imagens acima eram exibidas no Jornal Nacional da TV Globo o Jornal da Record também bombardeava sua audiência com extensa matéria sobre o mesmo assunto.

E então as milícias terroristas só precisam matar uma quantidade de turistas ou trabalhadores de países diversificados para a mídia global utilizar as notícias como atrativo da audiência. Por consequência apresentam aos nossos jovens, organizações cruéis e violentas que jamais teriam acesso se não fosse pela propaganda ambiciosa e sensacionalista.

É a mídia paga, a responsável por tornar um pequeno grupo jihadista numa poderosa organização terrorista com atividades de repercussão global. Ela é capaz de divulgar abertamente vídeos de pessoas sendo executadas por extremistas, vídeos de seus líderes dando ordens para o mundo etc.

Que os crimes são terríveis, são. Mas as operações ocidentais nestes lugares e os atentados à bomba no Oriente Médio (que matam em média 30 pessoas por dia em cada incidente neste território tão difícil) provocam mais mortes em uma semana que qualquer dos atentados até agora.

Mas é por causa da grande comoção provocada pela mídia (na disputa pelos picos de audiência) que fazem 100 ocidentais mortos num dia valerem mais que 300 mil orientais mortos nos últimos 5 anos.

O povo sírio na mira dos separatistas:

Outro problema que podemos notar, é que a propaganda de que os terroristas do ISIS têm bases na Síria está levando o mundo inteiro pensar que "todo sírio é terrorista" e a maioria do planeta ainda nem sabe que a síria não é um país árabe, e que nem todos professam a mesma fé dos jihadistas. Mesmo os muçulmanos sírios não são ligados ao terror que a mídia atribui os piores atentados contra vida humana.

Pra início de conversa nem a mídia global sabe o que significa a palavra "Jihad" e muito menos quando ela se aplica.

Resumindo: Uma coisa é a audiência se informar. Outra coisa é fazer a audiência mergulhar literalmente no submundo do terrorismo e do crime em geral. 

Artigo em Destaque

Pra quem reclamar quando autoridades estão ligadas aos criminosos?

Quando você se vê atingido por uma autoridade usurpadora do teu próprio direito, a quem reclamar, quando você sabe que a autoridade máxima ...

Leia também: