segunda-feira, novembro 30, 2015

Pesquisas despertam desconfiança e brasileiros desconhecem estatísticas tendenciosas

Faltam 3 anos para as eleições presidenciais e as empresas de estatísticas já estão sendo contratadas para apurar a preferência dos votos para o cargo de Dilma Roussef. Mas estes dados são tão fora da realidade popular que espantam brasileiros - LEIA MAIS:

Impressão de tela - Via Facebook
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 30 de Novembro de 2015 - As 09:28 GMT-3


A política nacional vive um momento de ser passada à limpo. Corrupção e lavagens de dinheiro praticados desde a cúpula do governo, já incrimina ministros, senadores, ex-presidentes, presidente partidário, banqueiros e por aí vai. Um grande caos.

A crise tem levado o povo brasileiro a sentir nojo da comunidade política e a sensação de ter sido traído, enganado e roubado não é só um sentimento. É fato consumado.

No meio desta turbulência política e econômica institucionalizada, as organizações políticas, (já prevendo o impeachment de Dilma) os partidos correm para avaliar os riscos. É nesta hora que as pesquisas são encomendadas.

Mas resultados como os publicados pelo DATAFOLHA despertam revolta popular, porque não refletem o pensamento real do brasileiro.

Se as 3 mil pessoas entrevistadas pela empresa refletem o pensamento nacional, quanto reflete os milhares de internautas que expressam suas opiniões todos os dias nas redes sociais?

Pesquisa do IBGE diz que "mais da metade da população brasileira está utilizando a internet". Agora faça as contas: Alguma vez você encontra postagens ou comentários favoráveis ao PT, LULA, DILMA e MARINA SILVA na internet? Se encontra, vai convir que são casos esporádicos e raros em comparação com a quantidade de manifestações de revolta, condenação e insatisfação contra a atual comunidade política nacional.

Impressão de tela - Via Twitter  #toptrends

À cada novo escândalo político, o que se vê é que o povo brasileiro quer acelerar a saída de Dilma Roussef, do PT e a limpeza de toda atual equipe política. Mas Jair Bolsonaro (que tem uma grande torcida) e Joaquim Barbosa (apesar de não ter se mostrado interessado) são os preferidos dos internautas para a presidência da república. Outro que lidera a preferência para presidência dos internautas é o Juiz Sérgio Moro, por conduzir as investigações da Laja-Jato de modo exemplar, até que se sabe. Por estes três personagens, já é fácil entender qual é o perfil do candidato à presidência da república que o Brasil quer que ocupe a cadeira de Dilma.

O fato de demonstrarem rejeição ao voto impresso, a maioria dos candidatos à presidência provocaram revolta dos eleitores, entre os políticos mais criticados, a Marina Silva. O Brasil sabe que o PSD, o PMDB e o PT não são confiáveis para liderar o país. São todos considerados "os mesmos" pela maioria das pessoas na internet.

Impressão de tela - Via Twitter  #toptrends

Enquanto as prestadoras de serviços estatísticos entrevistam apenas de 2 a 3 mil pessoas, milhares de milhares de brasileiros expressam suas vontades desde o Facebook, passando pelo Twitter, Google+, Instagram, Whatssap entre outros de destaque do momento. E estas manifestações são visíveis. Praticamente palpáveis, fáceis de se conferir e fiscalizar, ao contrário destas poucas pessoas entrevistas aqui e alí (em lugares que ninguém viu e ninguém vê).

São modelos ultrapassados de recursos e que o povo não reconhece mais. Pra falar a verdade, os famosos TOPTRENDS são mais confiáveis que estes dados estatísticos apresentados pela mídia que já é tendenciosa e muito bem paga!

Impressão de tela - Via Twitter  #toptrends










Há grupos abertos e específicos nas redes sociais que se encontram grandes aglomerações de internautas que compartilham dos mesmos pensamentos. Há grupos com temas políticos que reúnem 50, 100 mil membros e estes com certeza falam muito mais alto que as pesquisas contratadas por grupos que visam explorar estes resultados.

De acordo com centenas de eleitores na web o simples fato de Tófoli bloquear a impressão do voto, como desculpa infantil e maliciosa de que "o brasil não tem dinheiro"... (aliás, diga-se de passagem, qualquer maquininha hoje imprime comprovantes em pequenos rolos de papel, como as maquinas de cartões de crédito, e nem por isto as operadoras faliram). Mas o país não tem este recurso porque os bilhões dos cofres públicos estão nas contas em bancos estrangeiros em nome de políticos no poder.

Chega de mentiras.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: