quarta-feira, novembro 18, 2015

Dilma sem verba nem credibilidade promete obra faraônica para recuperar o irrecuperável - Saulo Valley Blog

"Dilma Roussef graffiti" by thierry ehrmann - http://www.flickr.com/photos/home_of_chaos/5375271808/.
Licensed under CC BY 2.0 via Commons -
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Dilma_Roussef_graffiti.jpg#/media/File:Dilma_Roussef_graffiti.jpg
Dilma sem verba nem credibilidade promete obra faraônica para recuperar o irrecuperável Rio Seco - Saulo Valley Blog

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 18 de Novembro de 2015 - 10:33 GMT-3

O Brasil já não aguenta mais as chamadas "obras faraônicas". Já percebeu que político espertalhão sempre procura um projeto absurdamente grande para favorecer uma ou outra construtora, sendo que quase sempre em troca de propinas ou "favores".

À cada dia fica mais claro que o governo da presidente Dilma é voltado para seus próprios interesses e ela está deixando cada vez mais visível que está usando todos os recursos de seu cargo para levar vantagem em tudo o que puder.

Diga-se de passagem, quando aconteceu o rompimento da barreira em Mariana MG, a presidente usou a seguinte frase:

"Eu posso multar em 250 milhões porque..."

Nunca ouvimos falar que um presidente da república tem autonomia para emitir multas!

E em recente publicação o site "pensabrasil.com" revelou palavras do prefeito de Mariana que reclamou com a imprensa de que Dilma pretende reter o valor total da multa da Samarco para "cobrir rombo do governo federal". Gastos que todos sabem que foram feitos por ela mesma.

Se o Governo Federal precisa destes 250 milhões pra cobrir suas próprias contas, como vai conseguir recuperar o Rio Doce e revitalizar a região de Mariana dentro dos termos que Dilma prometeu?

A resposta é ainda mais chocante: Dilma vai penalizar os estados e as prefeituras, ao criar um projeto que em décadas não se concretizará e deixará ao encargo da Samarco e dos Governadores as contas de seu projeto de recuperação. Diga-se de passagem nunca foi possível recuperar um rio, uma lagoa, uma baía ou uma praia no Brasil. A prova disto é que a Lagoa Rodrigo de Freitas mesmo às vésperas dos Jogos Olímpicos se mostra suja, cheia de lama, lodo e poluição fecal. A baía de Guanabara nem precisamos citar, muito menos a Baía morta de Sepetiba. A tragédia da Região Serrana por exemplo, não foi resolvida, e os desabrigados ainda sobrevivem a duras penas.

Já citando o "portal EBC" como fonte que citou o governador do Espírito Santo sr. Paulo Hartung como dizendo que:

"Para avaliar esse desastre gravíssimo vamos precisar de um tempo. Não é possível fazer a avaliação sem saber toda a extensão dos danos. Por onde a lama está passando está destruindo a fauna e flora do Rio Doce."
Pergunta: Se a dimensão dos danos ainda não está clara, como se pode prometer uma recuperação, como se pode calcular um custo e um valor de multa?

Pra variar, as ousadas declarações da presidente aborrecem o país e a imprensa já não consegue segurar tanta indignação pela imperícia com que rege o país. Um governo que se mostra cada vez mais assumidamente corrupto. E a forma como as coisas estão evoluindo para pior há que aposte que o "gigante adormecido" está tendo terríveis pesadelos e pode surtar à qualquer hora destas. Se acontecer será uma verdadeira "caçada à bruxas".


Tags: Samarco, Tragédia de Mariana, Dilma Roussef, Lama, Vale do Rio Doce, mineradora, Rio Doce, recuperação, meio ambiente, ecologia, Saulo Valley Blog Notícias, O Observador do Mundo, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: