segunda-feira, outubro 05, 2015

Votação pública para Conselheiro Tutelar sem o conhecimento público foi cancelada neste domingo.

A importante votação deveria ter sido aderida por grande soma de pais, professores e ativistas de Direitos Humanos. Mas o fracasso do evento começou na base - LEIA MAIS:

Urna Eletrônica - Creativer Commons via Wikipédia

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 05 de Outubro de 2015 - 10:25 GMT-3

O Brasil já está acostumado a avanços de fachada. Atividades que só constam no papel e servem para arrancar mais dinheiro dos cofres públicos. É isto que parece ser mais uma vez a chamada "Eleição Pública" para escolha de Conselheiros Tutelares da Cidade do Rio de Janeiro.

A importante votação deveria ter sido aderida por grande soma de pais e ativistas de Direitos Humanos. Mas o fracasso do evento começou na base. A nota de cancelamento alegava:
" Dificuldades Técnicas" (na) "infraestrutura de transmissão de dados".

A estrutura era similar à utilizada nas eleições políticas, com direito às inseguras "Urnas Eletrônicas" e cabine com logotipo do Governo Federal.

A votação surpresa no dia deste domingo chuvoso contou ainda a ajuda de algumas emissoras de TV que se espantaram com o evento e buscaram divulga-lo. Mesmo assim a votação precisou ser cancelada.

Nota de cancelamento da votação para Conselheiro Tutelar RJ.

Na internet não faltaram reclamações e denúncias:

1 - Os idosos não tinham direito à prioridade (garantida por lei) e precisaram ficar longo tempo à espera para votar.
2 - O comunicado oficial de cancelamento não possuía papel timbrado nem o nome legível e função das cinco pessoas que assinaram o documento.
3 - Denúncia de que havia candidatos usando crachás de "Fiscal".
4 - A votação que era marcada para as 09:00 h. começou às 08:00 horas da manhã e a mudança foi informada por meio de um novo impresso (joga dinheiro público no lixo).
5 - Denúncia de pessoas sem identificação circulando no interior das salas de votação (em Laranjeiras).
6 - Boca de urna não deixou de ser praticada no meio de tanta confusão.
7 - Fiscais completamente desinformados não sabiam responder às perguntas dos eleitores.
8 - Quase todos os candidatos ficaram satisfeitos com a suspensão da votação. Todos que tivemos contato se mostraram boquiabertos com tamanho descaso dos funcionários do Conselho Tutelar para com tudo e todos.


Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: