sexta-feira, outubro 23, 2015

Síria: Kurdos avançam na tomada de regiões controladas pelo ISIS

A chamada "Administração Autônoma" vem ganhando novas províncias à media que as forças curdas unidas às tropas do Free Syrian Army e forças sauditas (apoiadas pelos EUA) avançam no Norte e Nordeste da Síria, enquanto expulsam terroristas da milícia ISIS. 

"YPG fighters 2" by BijiKurdistan - https://www.flickr.com/photos/112043717@N08/20095134119. Licensed under CC BY 2.0 via Commons - https://commons.wikimedia.org/wiki/File:YPG_fighters_2.jpg#/media/File:YPG_fighters_2.jpg
Há poucas horas uma nova região foi anexada pela administração democrática, que citou nesta quinta a região fronteiriça de Tal Abyad. A cidade havia sido controlada em junho deste ano e agora passou oficialmente a ser administrada pela coligação mista.

Enquanto isto centenas de pessoas estão morrendo nos bombardeios russos, que são visto atingindo redutos rebeldes, e não ao ISIS como anunciado por Putin. Sentindo-se cada vez mais confiante com   com a entrada das forças russas no conflito, Al-Assad fez uma visita estratégica a Putin, em Moscou e disse ter ido agradecer a ajuda. Ajuda esta que ocorre desde quando as perseguições aos manifestantes opositores se iniciou de modo massivo, em 2011. Assim como especialistas russos, Forças iranianas também são repostadas como ativas na Síria desde então. 

Isolados os rebeldes ao regime Assad suportaram já 4 anos de massacres de mais de 2 centenas de milhares de populares e militantes oposicionistas. Com o prolongamento da crise, forças americanas e russas digladiam por maior influência no Oriente Médio, transformando a Síria num verdadeiro tabuleiro político.

A crise que pode dar maior poder à potência que vencer, é considerada uma guerra "barata" para as duas superpotências, já que praticamente não há gastos com envio de tropas, veículos nem indenizações por morte de soldados.

Assim sobra o povo da Síria como "peças no tabuleiro", que luta para conseguir escapar com vida para fora desta tragédia sem fim. Infelizmente poucos sobrevivem nos inseguros acampamentos para refugiados, no rigor do inverno, na travessia clandestina do oceano, e a fome.

Conflitos Paralelos

O PYD é um partido político denominado "Partido dos Trabalhadores Curdos" que luta pela recuperação de suas terras e de sua independência perdidas há cerca de 50 anos, durante as ações de Adolf Hittler. O povo curdo foi quase totalmente exterminado em seu próprio território (Kurdistão), e suas terras foram tomadas pelos países vizinhos, como Síria, Turquia, Irã, Iraque, Armênia entre outros.

Com isto a formação do PYD no Iraque e dos trabalhadores curdos na Turquia (PKK) se deu para a luta por seu território contra os poderosos.

A Turquia é o país que mais sofre com os frequentes ataques terroristas dos membros do PKK, que exige suas terras de volta. Apesar de ter sido considerado um dos 20 mais destacados grupos terroristas do mundo, o "Partido dos Trabalhadores Curdos no Iraque" ganhou a simpatia dos aliados dos Estados Unidos na luta contra Al-Assad e o terror da milícia ISIS.

Quando iniciou na batalha contra o regime de Assad, o PYD disponibilizou toda sua tropa (que era em torno de 3 mil soldados). Hoje, depois de diversas crises internas dentro do Exército Livre (FSA - Free Syrian Army), exército rebelde que é a principal força de oposição armada ao clã Assad, o Congresso Americano reconheceu que errou muito na estratégia de cessar o conflito na Síria e que estaria à partir de agora, apoiando o PYD contra Assad e as milícias que o apoiam: dentre eles o Hezbollah e o controverso ISIS.



Amouda é o reduto curdo na Síria e apesar de pacíficos e não possuírem tropas armadas, decidiram se unir ao FSA depois que o por ordem de Al-Assad, o exército regular da Síria começou a bombardear e matar civis curdos que se simpatizavam com a oposição ao ditador. isto se deu entre 2012 e 2013.

Saulo Valley Notícias cobre a guerra da Síria desde Abril de 2011. Consulte maiores detalhes usando a ferramenta de busca do Blog.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: