sexta-feira, outubro 30, 2015

Síria: Bombardeio russo mata 50 e fere 200 em Douma - Diz oposição

Rebeldes sírios ao regime do ditador Bashar Al-Assad denunciam que nesta manhã de sexta um bombardeio russo na região de Douma deixou 50 mortos e pelo menos duas centenas de feridos.

Douma - Síria via Google maps
 Por Saulo Valley - O Observador do Mundo, Rio de Janeiro, 30 de Outubro de 2015 - 17:53 GMT-3

Ativistas da Revolução Síria que lutam pela derrubada do ditador Bashar Al-Assad disseram nesta sexta que 50 pessoas (entre elas mulheres e crianças) foram massacradas em consequência de um bombardeio que também teria ferido pelo menos 200 outras pessoas.

Esta não é a primeira vez que acontece. Opositores a Al-assad descrevem este incidente como "diário" e denunciam o governo russo como que unindo-se a Al-assad para eliminar toda população de opositores.

No dia 16 de Agosto o reduto rebelde em Douma, foi duramente atacado pelo exército sírio, matando cerca de 80 pessoas e deixando outros cerca de 200 feridos. O ataque aconteceu na região central e comercial da cidade que fica a 11 Km da capital Damasco.

Desde o início da crise, em 14 de Março de 2011 a oposição síria vem sendo atacada pelas forças oficiais do exército regular sírio. A mortandade foi tanta que a população decidiu se armar para enfrentar a voraz caçada armada aos opositores do regime. Para evitar que se escondessem entre prédios abandonados por moradores que fugiram da guerra, helicópteros foram utilizados para despejar barris de TNT sobre as construções. Mais de 200 Milhares de vidas já foram ceifadas desde o início da revolta. Até aquele momento a Rússia prestava suporte logístico militar para Assad.

Há 30 dias o parlamento russo autorizou Vladimir Putin a ordenar ataques aéreos na Síria com objetivo de combater a milícia islâmica ISIS. Mas a operação tem se mostrado uma verdadeira cortina de fumaça, para em fim ajudar ao regime de Assad nos combates aos rebeldes.

Desde que os bombardeios russos iniciaram mais de mil opositores foram mortos no Norte da Síria. Região localizada a mais de 300 Km de distância da área dominada pelo ISIS.

Segundo ainda o presidente americano Barack Obama, o bombardeio russo teria atingido também um hospital assistido pelos MSF (Médicos Sem Fronteira). De acordo com as fontes pelo menos 35 pessoas morreram nesta quinta e 72 ficaram feridas. MSF disse que a Rússia realizou recentes ataques a regiões nem sempre ligadas ao ISIS - Denunciou.




Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: