terça-feira, março 10, 2015

Alerta: Brasil sem opção política cairá num vácuo de poder

O Brasil está em polvorosa com a contagem regressiva para o dia 15 de Março, quando o povo (ou a oposição) irá até as ruas para pedir o impeachment da presidente Dilma Roussef por corrupção, ingerência e uso e desvio histórico de verbas públicas entre outras coisas... Mas quem deverá assumir o poder, quando todos os possíveis candidatos estão implicados em algum tipo de corrupção financeira e o que acontece se não houver uma indicação? LEIA MAIS:

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 10 de Março de 2015 
Atualização: 11-Mar-2015 13:00 GMT-3

"Dilma e Lula 01 01 2011 WDO 8439" por Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr - [1]. Licenciado sob CC BY 3.0 br, via Wikimedia Commons - http://commons.wikimedia.org/wiki/File:Dilma_e_Lula_01_01_2011_WDO_8439.JPG#mediaviewer/File:Dilma_e_Lula_01_01_2011_WDO_8439.JPG
O Brasil parecia estável e surpreendentemente produtivo até Outubro de 2014. O verdadeiro "Gigante Adormecido" parecia acordado mas tudo indica que não passava de sonambulismo. Pura propaganda eleitoral. De repente todas as grandes estruturas do país começaram a ruir e em menos de 6 meses o homem mais rico do país se tornou o maior caloteiro do sistema financeiro. Os mercados estáveis se tornaram poços sem fundo e as estruturas de governo se tornaram verdadeiras máquinas de desvio e lavagem de dinheiro público. O partido no poder e seus aliados tornou-se uma quadrilha e a presidente reeleita com mais de 60% de aprovação passou a ter quase a mesma taxa de rejeição. Isso em poucos meses. Sim. O país que era economicamente estável viu a inflação disparar e com ela os preços. Queda nas reservas das coisas mais essenciais para uma sociedade, tais como água potável e energia.
Enquanto a presidente em seu novo mandato promete se dedicar à educação, ordena cortes de verbas para o mesmo setor, deixando alunos e professores fora da sala de aula. Um Brasil cuja maquiagem está derretendo na chuva de escândalos de corrupção envolvendo estruturas como Petrobrás, HSBC e os famosos esquemas batizados de mensalinho e mensalão.

No Vácuo

Com tantos nomes envolvidos, ao ponto do nome da presidente Dilma, o ex-governador do Rio Sérgio Cabral, e o atual Pezão já estarem inclusos, o PP chegar a ter 50% de seus políticos citados nas listas... O Brasil parece estar sem direção.

No dia 15 de Março a população deverá ir para as ruas pedir o encerramento forçado do mandato de Dilma e sabe porque a oposição tem pressa (além do interesse de assumir a vaga do PT)? É que a Dilma está enrolada até o pescoço nestes esquemas, sempre na companhia de Lula, seu fiel promotor e mentor.  Mas a presidenta não poderá ser acusada por seus crimes enquanto se mantém no cargo, uma vez que se encontra protegida por lei constitucional. Então para que ela tenha o lugar que merece na cadeira dos réus, precisa deixar o poder. Por esta razão o impeachment deverá ser a próxima rampa que a (literalmente) primeira dama do país deverá subir, para depois seguir até o STJ.

Enquanto as diversas correntes de poder político e financeiro agitam as águas em Brasília, fica uma pergunta no ar: Quem no lugar de Dilma? Aliás: Quem no lugar de toda esta corja de ladrões?

O ex-presidente Fernando Henrique disse nesta segunda que a retirada de Dilma do governo não resolveria o problema do país, uma vez que apontou todo o "sistema político" nacional como "esgotado". Falido em outras palavras. Então o velho modelo de política agora abre espaço para outro velho modelo de governo: O militarismo está agitando algumas das faixas que pedem a retirada de Dilma do poder, e ameaça lutar para tomar a cadeira presidencial (para depois devolvê-la ao povo...(?)

Bandeiras, partidos, e todos os poderosos e trabalhadores do Brasil, querem a cadeira de Presidente da República, mas neste jogo só cabe um. Sem opções para indicar e em meio a uma crise política sem limites o país beira e cheira a revolta armada, revolta popular, e há quem aponte para uma guerra civil despontando no horizonte.

Curiosamente o Jornal "O Dia", uma fonte noticiosa que aponta que a Colômbia tem sido o caminho para o derrame de armas pesadas no Rio de Janeiro, para alimentar o crime organizado por meio das Forças Revolucionárias da Colombia (FARC).. enquanto que o site "militaresbrasil.com" aponta que os postos militares na fronteira do Brasil com a Bolívia (2ºBFron) deverão ser desativados por determinação da presidenta Dilma Roussef. e o PT.


Fronteiras abertas para os países vizinhos, o Brasil da Dilma pavimenta estradas e facilita meios para uma fácil invasão estrangeira (é o que dá pra se perceber) . De olho nos vizinhos e nas ditaduras aliadas que compõem o BRICS o país parece estar sendo propositalmente empurrado para uma invasão estrangeira. Pra melhorar, os militares brasileiros parecem apoiar o regime de Nicolas Maduro...


Lendo o link acima, você pode perceber que uma verdadeira cama de gato está sendo montada para que o país perca sua capacidade de produzir petróleo (com o enfraquecimento da Petrobrás), para que a Rússia possa prestar os serviços que antes éramos independentes e absolutos. Estamos sendo vendidos com porteira fechada ou não?

Tags: DILMA ROUSSEF, Rússia, Saulo Valley, corrupção política, crise política, PT, trabalhadores, lula, O Observador do Mundo, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: