sábado, janeiro 17, 2015

Obama pode ampliar operações contra terror contra Boko Haram na Nigéria

A guerra já está declarada contra o grupo islâmico SIS/ISIL. Mas a crescente violência praticada pela milícia nigeriana Boko Haram já tem chegado ao congresso americano que (de acordo com fontes) pede para que o programa americano de "Guerra ao Terror" inclua as operações no país governado por Jonathan Goodluke - CONTINUE LENDO:

By AK Rockefeller (Boko Haram) [CC BY-SA 2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)], via Wikimedia Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 16 de Janeiro de 2015 - 13:56 GMT-3

Desde 2009 a Nigéria vive um terrível e sangrento pesadelo. Mortandade sem limites, sequestro de centenas de mulheres e crianças para o tráfico nacional e internacional, ataques a autoridades políticas e militares. Mortandade gratuita de civis e religiosos. Um verdadeiro inferno em nome de uma ideologia que utiliza o nome de Alah como fundamento para suas ações terroristas.

O Boko Haram atua principalmente na intenção de desestabilizar politicamente a Nigéria, até que atinja seu objetivo de islamizar o país. Desde 2009 já tentaram muitas vezes tomar estados do norte nigeriano. No governo da país esta o cristão protestante Jonathan Goodluke que tem o apoio de quase 50% do país, uma vez que a outra metade é de fé islâmica. A Nigéria corre sério risco de secessão a exemplo do Sudão e da própria Àfrica. O mundo chocado com os esforços aterradores do Boko Haram para atrair atenção da mídia, dos governos e novos voluntários em suas fileiras.

Por trás do Boko Haram há um General de Exército. Autoridade militar máxima no país, que é considerado o principal líder e patrocinador da milícia e defensor da islamização da Nigéria por completo.

"O General Ibrahim Babangida Badamosi tem mais de 600 homens e mulheres Jihadistas que estão na sua folha de pagamento. Eles estão espalhados por todo o País e ele (IBB) pode usá-los para destruir a Nigéria." Leia mais:

Além do exército, o país está dividido e o Boko Haram representa hoje o lado islâmico que quer ficar sozinho na região Norte do país, enviando os cristãos para a região Sul da Nigéria.  Por padrão os muçulmanos jamais aceitam ocupar a região sul de um país. Eles precisam sempre se alojar no Norte de qualquer território que dominem.

Tags: Nigéria, Boko Haram, África, terrorismo, EUA, Jonathan Goodluke, Ibrahim Babangida Badamosi, islamismo, cristianismo, secessão, sectarismo, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: