terça-feira, dezembro 30, 2014

Ucrânia: Postos militares são atacados por pró-rússia em pleno cessar fogo

A crise ucraniana vem crescendo em impasses e o pouco surpreendente desinteresse do lado russo de manter os tratados de paz e cessar-fogo. SAIBA MAIS:

Por Saulo Valley e Resistência da Informação - Rio de Janeiro, 30 de Dezembro de 2015 - 20:27 GMT-3

Apartamentos de edifício destruído durante a guerra no Donbass. Lysychansk, região Lugansk. - Foto de Ліонкінг Creative Commons via Wikipédia.
Esta denúncia é confirmada por ativistas e alto militares ucranianos que apontam que nos últimos 3 dias supostos bandidos estariam atacando escoltas militares por "diversão" mais especificamente nas regiões de Vila de Luhansk e Vergunki. Grupos não identificados ainda andam invadindo e saqueando residências dos locais.   Especialistas em informação do grupo "Resistência da Informação" confirmam as denúncias, acrescentando que em Dokuchaevsk forças inimigas têm se reposicionado para esconder seus morteiros".

O Leste da Ucrânia sofrem hoje de muita insegurança, tendo a expansão descontrolada de grupos criminosos a realizar uma variedade tremenda de crimes sem que seja possível investigar e conter novos ataques. Enquanto a tentativa para desestabilizar o país grupos armados de oposição chamados de pró-rússia buscam manter as forças policiais e militares bastante ocupados.

Na Rússia a crise financeira parece querer levar o país para o fundo, quando tenta através de acordos com a Ucrânia, aliviar as tensões com os Estados Unidos. Uma série de acordos bilaterais foram firmados hoje entre Rússia e Ucrânia, entre eles:

A Rússia suspendeu a proibição de fornecimento da carne bovina para a Ucrânia e em resposta a Ucrânia assinou dois contratos de distribuição de Energia Elétrica. Ainda no campo da energia, a Ucrânia ampliou um contrato de fornecimento de energia nuclear entre a empresa ucraniana Energoatom com a empresa americana Westinghouse, citando o site russo "racurs" que disse que o ministério das relações exteriores russo condenou o acordo entre as empresas alertando que este relacionamento poderia ocasionar em "um acidente muito grave".

Tags: Ucrânia, Rússia, Saulo Valley, O Observador do Mundo, guerra, conflito, crise internacional, invasão internacional, cessar-fogo, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: