quarta-feira, dezembro 17, 2014

Brasil: Inflação descontrolada e uma Dilma sem brilho no poder

  Quando a presidenta Dilma foi eleita pela primeira vez, exibia um brilho de quinta grandeza. Ao lado do ex-presidente Lula, superioridade e vitória esmagadora sobre todos os oponentes era sempre o que motivava a dupla a sorrir e discursar. Após fácil disputa pelo segundo mandato, a presidenta já não exibe aquele sorriso que a acompanhou durante a primeira metade do seu mandato. A pergunta é: Será que Dilma conseguirá conduzir o Brasil em meio à esta crescente crise política e econômica? LEIA MAIS:

Dilma Rousseff recebe a faixa presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva em 1º de janeiro de 2011. Foto de Fabio Rodrigues Pozzebom/ABr - Agência Brasil - Creative Commons via Wikipédia
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 17 de Dezembro de 2014 - 11:00 GMT-3

   Quando o Brasil votou em Dilma Roussef para presidente, apostava principalmente no fato de que a figura da mulher parecia ser mais resistente quanto aos atraentes convites da corrupção política. Cansado de promessas mentirosas, o eleitor brasileiro apostou na Dilma com esperança de reduzir drasticamente a corrupção que estava matando o país. 4 anos depois o Brasil já concluiu que o mandato do combate à corrupção na verdade foi recorde em crescimento de corrupção passiva e ativa e os valores envolvidos em tais crimes superaram as expectativas e elevaram o Brasil para o topo do mundo na prática criminosa.


   Enquanto propagandas governistas apontam Dilma Roussef como "maior lutadora contra a corrupção política nacional do mundo", a realidade é bem oposta. Corrupção assistida, interativa e participativa é cada vez maior no Brasil, e envolve um número crescente de políticos. Uma verdadeira mamata!  Por outro lado fontes noticiosas e resumos de estatísticas recentes revelam uma Dilma nada incomodada com a crise, mas seu semblante é de claro abalo.

   No Brasil o que importa é a propaganda e as "selfies" da presidenta procuram vender a estabilidade. Para aquisição da estabilidade o site noticioso "Folha de São Paulo" apontou nesta quarta-feira que principais nomes do PT estão realizando campanhas na internet para incentivar os simpatizantes a comprar ações da Petrobrás, depois que a mídia vem destacando a assustadora queda livre da cotação destas ações na Bolsa de Valores.

   A fonte aponta ainda que os petistas estão sugerindo ao governo Dilma para comprar mais ações da quase falida Petrobrás ao ponto de estatizá-la novamente e evitar a quebra da empresa, que já foi o maior orgulho nacional.

   Especializado nas finanças das empresas nos mercados emergentes, Keneth Rapoza, escritor do site "Forbes" avalia que a crise da Petrobrás é um problema da Dilma, e lembra que a empresa perdeu 51% de seu valor de mercado nos últimos 3 anos do governo da "Presidenta".

   Petrobrás à parte, Dilma Roussef ainda não teve aprovação das contas de sua última gestão e sua reeleição cai como uma luva na tentativa de usar a máquina administrativa mais uma vez para encobrir suas pendências.

Tags: 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: