quarta-feira, novembro 12, 2014

Espantosa evolução da internet de 1986 a 2014 e a tecnologia móvel

A internet chegou ao Brasil nos meados da década de 80. Com ela os primeiros computadores de mesa. Os "desktop" mais conhecidos pelo modelo "Pentium 100". Estes computadores de baixa capacidade eram mais utilizados como substitutos da máquina de escrever, ajudando a reduzir a papelada dos escritórios, tendo as ferramentas do Microsoft Office como principal ferramenta no ramo administrativo e também as ferramentas eram bem exploradas pelos estudantes.

   Estas máquinas eram equipadas com:

  • Processadores Intel/ Pentium de 100 Mhz (como já descrevia o nome)
  • Memória RAM que variava de 02 a 16 megas.
  • Disco rígido de 150 até 200 megas
http://en.wikipedia.org/wiki/Macintosh#mediaviewer/File:MacII.jpg
Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Macintosh#mediaviewer/File:MacII.jpg
Haviam também os computadores IBM e Macintosh. Máquinas bem mais caras e utilizadas mais no campo empresarial por oferecerem performances pouco mais evoluídas. Mesmo assim todas estas máquinas estavam presas num mundo material que mal se consegui acessar a internet sem o desgaste do operador ou usuário.

  Desgaste este que acabava exigindo madrugadas. Noites à fora de muita paciência à espera da tão sonhada conexão. O Fax Modem era o equipamento que permitia os desktop caseiros acessarem a internet com conexões que variavam de 16 a 56 Kbps. 

O desktop e a evolução da internet até chegarem os Smartphones - Foto Saulo Valley (imagem fotografada: Autor Desconhecido
   Dos computadores de mesa aos notebook a evolução foi bastante lenta, chegou a demorar 26 anos. Mas foi através do boom dos tablets e smartphones que as tecnologias de internet, bem como seus periféricos foram sendo aprimorados rapidamente. Sim. Evolução esperada por décadas chegou em menos de 4 anos com total velocidade de transformação. 

   Se os desktop resumiam toda uma atividade dentro de um escritório de contabilidade por exemplo, os smartphones podem reunir quase todas as atividades escolares, administrativas e domésticas de uma pessoa. Estes podem ainda representar ou confirmar a própria identidade de seu dono e autorizar acessos bancários e pagamentos com cartões de crédito etc.

  Segurança na Internet

   Enquanto a tecnologia de internet avança juntamente com os minúsculos aparelhos móveis de acesso, o consumidor brasileiro ainda se mantém desconfiado no quesito compras online via desktop ou celular. Ao contrário da Europa e dos Estados Unidos, no Brasil se evolui muito pouco nas compras online e a internet é mesmo muito utilizada para pesquisas, consultas e até para verificação da idoneidade de empresas, qualidade de produtos e serviços. No quesito compras, o brasileiro aposta sempre em produtos de baixo custo como brindes, camisetas, telefones celulares, ingressos para eventos esportivos e artísticos, passagens rodoviárias, aéreas, games e utilidades domésticas. Livros, filmes, discos e pequenos brindes foram os mais consumidos na última década. Isto revela o elevado grau de desconfiança do consumidor brasileiro que vem relaxando bem lentamente.

   Hoje as operadores de internet já oferecem pacotes de conexões que variam de 1 a 100 megas por segundo, enquanto que nossos computadores já se utilizam de processadores de (quase ultrapassados) de 8 núcleos com discos rígidos de 3 therabytes e memória RAM de 24 Gigas!

   Os smartphones já trazem processadores de 1.2 Ghz dualcore ou quadcore, memória RAM de até 1 giga e display Super HD, integrados com câmeras de até 41 Megapixels! Este link está desatualizado e já mostra o gigante crescimento das máquinas de bolso que acessam a internet com agilidade e competência: http://www.tudocelular.com/lg/noticias/n34263/7-melhores-smartphones-do-mercado-para-fotografar.html

continua


Tags: smartfone, smartphone, telefone, telefonia celular, TECNOLOGIA, Saulo Valley  Notícias, O Observador do Mundo, tablets, desktop, computador, internet, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: