domingo, setembro 07, 2014

Quênia: Escola "Jabez Skul" sofre a perda do aluno Charles por HIV

A Escola Jabez é uma organização sem fim lucrativos criada por voluntários para ajudar a melhorar a vida de tantas crianças que vivem na complexa favela de Mukuru, em Nairobi no Quênia.  Cerca de 180 crianças pobres são atendidas diariamente pela escola, cujos professores voluntários contam com ajuda privada de apenas 3 pessoas físicas entrangeiras para a manutenção deste grande esforço pela vida infantil. Com a perda de Charles, o clima tem sido uma mistura de saudade, desespero, dor, angústia e de impotência:


Por saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 07-09-2014 as 08:27 GMT-3
Atualizado em 08-07-2014 as 08:27

Charles falecido aos 08 anos vítma de HIV
Foto cedida por Jabez Skul - Nairobi
 Charles era uma criança muito alegre que apesar de ser soro-positivo, tinha um ótimo humor e era muito amado por todos. Infelizmente ele não resistiu porque seu organismo reagiu fortemente contra a composição da fórmula do coquetel administrado. Esta perda tem causado dor e angústia a todos que conheciam o menino alegre, que vivia a dura realidade de quem mora numa das mais cruéis comunidades carentes do planeta. Mukuru tem sido alvo de muitas doenças e muitas organizações internacionais deveriam agir em defesa desta população que chega a 850 mil pessoas. Pessoas estas que moram em barracos sem banheiro, cujas paredes e tetos são de telhas de zinco e o chão fétido é feito de aterro de lixo batido. As ruas e becos da comunidade são divididas entre trilhas e valas de esgoto à céu aberto. Sem água, sem luz e sem saneamento básico, eles ainda precisam compartilhar os "banheiros públicos", Este banheiros são pequenos cubículos suspensos com um buraco no piso, onde as famílias podem fazer suas necessidades fisiológicas e no fim do dia, um jovem (que as vezes recebe algumas moedas como retribuição) precisa esvaziar as latrinas...  Mas durante a noite, quando mulheres e crianças do sexo feminino precisam se levantar para ir ao banheiro, quase sempre são abordadas por estupradores. Uma realidade constante, residente e apavorante. Este povo busca resistir à toda força contrária à sua subsistência.



   Por causa do gigante número de vítimas, uma outra organização sem fins lucrativos está desenvolvendo a campanha "peacequilt" para pedir ao mundo "Paz" para esta e outras terríveis comunidades carentes espalhadas no mundo. A organização deste projeto pretende vir ao Brasil nos Jogos Olímpicos de 2016 ainda para expôr os trabalhos criativos das crianças destas favelas. Inclusive os alunos da escola "Jabez Skul" foram escolhidos e o professor Jabez deverá compor a comissão que virá pedir ajuda internacional para mudar estar situação caótica que vivem as meninas e mulheres destas favelas.






Favela de Mukuru - Violência e miséria no limite
 No meio deste cenário caótico e miserável, está instalada a "Escola Jabez", que eu (particularmente) acompanho desde 2009, sempre procurando por donativos, suporte médico e suprimentos médicos, bem como ajuda material...

   Estamos nos aproximamos do Natal e eles sonham receber uma ajuda de R$ 600,00 (seiscentos reais) para a ceia de natal que é tão difícil pra eles. Pequenos sonhos, como uma bola de futebol, uniformes novos pra ir à escola, calçados pra caminhar na lama negra do chão contaminado daquela comunidade... a exemplo de Charles na foto acima..

   Esperamos contar com ajuda internacional para tentar reduzir estes graves riscos que estas crianças vivem hoje nesta assoladora miséria. Se você quer ajudar de alguma forma, escreva para saulovalley@gmail.com ou ligue: 21) 98209-1216.   Já contamos com uma médica voluntária que irá até Nairobi.

Atualizando:

Tags:

Jabez Skul, Escola, voluntários, ajuda humanitária, saúde pública, direitos humanos, HIV, Aids, soro-positivo, Saulo Valley, O Observador do Mundo, 

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: