sexta-feira, agosto 29, 2014

Aaliah Magda Elmahdy: Anjo ou Demônio?

Aalia Magda posa de possuída por um espírito
REVELAÇÃO BOMBÁSTICA - Os quatro ventos da terra já falaram ou ouviram falar de Aalia Magda Elmahdy e suas chocantes exposições fotográficas, mas o que o mundo ainda não sabe, são as verdadeiras razões para tanta violência visual, ou pelo menos acha que sabe. Para saber, CONTINUE LENDO:

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 29 de Agosto de 2014 as 08:20 GMT-3

Atualização: 13:51 

   O mundo inteiro se mostra curioso e chocado com as violentas reações quanto a nudez exposta da jovem que atua no cenário árabe como ativista feminista, mas "Saulo Valley Notícias" tem acompanhado a trajetória de vida desta jovem mulher e hoje tem revelações fortes (não-autorizadas) para fazer.

   No começo de era assim: Aaliah era uma adolescente que sofria quase que diária violência doméstica. Sob constantes espancamentos, a moça ainda era forçada a se submeter ao regime que o Islã impõe para as mulheres. Tomada de feridas e ódio pelo padrão de vida que estava sendo submetida aos 20 anos ingressou nas fileiras do Movimento 19 de Fevereiro para protestar contra a ditadura política e religiosa no Egito, durante a Primavera Árabe em 2011. Na ocasião o ditador Hosni Mubbarack era o presidente do país e estava no poder há 26 anos.

   Matriculada na Universidade do Cairo, Aalia mergulhou de cabeça nas questões políticas do país e foi num destes intensos acampamentos na praça do Cairo que se envolveu sexualmente com seu amigo Kareem Ameer. Enquanto se sentia controlada por um poderoso sentimento de paixão juvenil, ainda menina se sentia irritada por causa das proibições do regime islâmico, entre elas o fato de que casais apaixonados não podem expressar qualquer forma de amor em locais públicos, do tipo andar de mãos dadas, se abraçar e muito menos se beijar. A infração insistente da lei, força o policial a algemar os criminosos e autuarem por desrespeito ao decreto islâmico batizado de "Sharia".

   Com ódio crescente contra a repressão islâmica sobre o sexo feminino, depois de pensar que simplesmente fugindo de casa se libertaria de tal agressão, Aaliah decidiu militar em favor da libertação das mulheres egípcias e porque não dizer árabes?

   O momento era propício porque a instabilidade política já era uma realidade no Egito e, a julgar pela força do movimento "Primavera Árabe 2011", havia muita incerteza ainda quanto ao futuro regime de governo. Para Aaliah este era o momento perfeito para exigir mudanças profundas no país, como a separação total das leis do Alcorão das leis constituintes que regiam o país.

   Foi então que decidiu levar à frente seu plano e conversando com sua professora de artes da Universidade do Cairo, planejou uma foto com base no "nu artístico". Após pesquisar bastante o assunto, convidou seu namorado Ameer Kareem para fotografá-la. Daí surgiu o primeiro escândalo: No Domingo do dia 25 de Setembro de 2011 Aalia inaugurou seu primeiro Blog com uma postagem que discutia o uso excessivo de violência da polícia e do Exército contra os manifestantes da Primavera Árabe entre 25 de Janeiro e 11 de Fevereiro.

   Mas foi na segunda postagem, exatamente numa segunda-feira no dia 23 de Outubro de 2011 que a jovem publicou um artigo intitulado: "Nudez Artística". Esta publicação mudaria o rumo de muitas coisas em sua volta. Aalia Magda Elmahdy surge então no cenário global como a primeira mulher árabe a se expôr nua publicamente da história, em contrariedade a todo e qualquer regimento islâmico. Na fotografia ela vestia apenas um par de meias longas transparentes e um sapato vermelho combinando com um lacinho de cabelo na mesma cor. O restante da imagem em tom envelhecido exibindo completa e explícita nudez do seu corpo.

  O "Diário de uma Rebelde" ganhou nada menos que 1,5 milhão de acessos em cerca de 24 horas. Na ocasião eu estava cobrindo a crise política que o Oriente Médio atravessava e um internauta egípcio me avisou desta publicação com desespero dizia: "Ela é uma criança!"   Estava armada a guerra contra a religião no cenário árabe. A exposição do corpo franzino e pouco desenvolvido de Aalia causou um alvoroço no país, fazendo com que uma semana depois cerca de 5 milhões de pessoas já haviam acessado ao seu post de "Nudez Artística".

   Cada vez mais intensa e enfurecida Aaliah foi intensificando seus protestos contra o sistema, impulsionando outras mulheres em todo mundo a exibir fotografias expondo seus corpos e fazendo citação à jovem. Movimento de libertação sexual à parte, a situação era perigosa por demais. Aalia se tornou tão odiada pelos muçulmanos que passou a receber ameaças de morte aos milhares diariamente. A consequência foi a morte e o linchamento de pelo menos duas outras jovens mulheres cujas feições lembravam a ativista. Mesmo diante de tantos perigos Aalia continuou publicando fotos abraçada com Kareem Ameer em praça pública e até se beijando, inclusive postou em seu blog uma foto de seu namorado completamente nu, tirada por ela mesma. Depois passou a postar fotos de outros outras árabes nus.

   Aalia em sua trajetória de militância ingressou numa batalha para que o Egito se tornasse um país de regime laico, dando total direito para que cada pessoa seguisse a religião que bem entendesse, mas com o passar do tempo passou a atacar todas as religiões e a profanar todos os livros sagrados conhecidos.

   No dia 26 de Agosto de 2014, Aalia provocou um inferno global ainda maior quando posou para mais uma fotografia escandalosamente proibida, agachada nua, despejando sangue menstrual sobre a bandeira oficial da milícia islâmica iraquiana ISIS, enquanto outra ativista usando burca, sentada de costas, mostra seus quadris desnudos defecando sobre o mesmo símbolo. Pra piorar a situação, a bandeira abriga um texto retirado do Alcorão: "Não há deus senão Alah".

   Enquanto milhares de milhares de mulheres e homossexuais descrevem Aalia Magda Elmahdy como uma mulher forte e corajosa, ou mesmo um anjo que veio do céu em defesa dos politicamente mais frágeis, outros milhares e milhares de religiosos no mundo classificam a musa do nudismo como um demônio enviado do inferno para proclamar blasfêmias contra Deus.

   O que mudou na vida de Aalia Magda desde 2012?

   Mas Elmahdy não é mais a mesma. Com a descoberta das informações que lhe pareciam obscuras e com a própria maturidade, a jovem que hoje já tem 23 anos completos já não exibe mais um corpo franzino e pouco desenvolvido. Nem mesmo sua genitália exposta demonstra a singeleza e pureza que parecia na primeira foto tida como um trabalho "inocente" de arte. Em sua evolução Aalia acabou rompendo sua relação amorosa com Kareem e se envolve numa nova descoberta, o culto satânico.

David Vrangsinn posando para Aaliah em um cenário de "santuário satânico"

Aalia e sua nova devoção pelo satanismo
   Com sua crescente revolta contra o sistema religioso, a moça conheceu as maldições e blasfêmias pregadas pela banda norueguesa santanista Carpathain Forest liderada pelo cantor David Vrangsinn pelo qual se apaixou e com quem iniciou um sério relacionamento. Desde então o casal exibe fotografias em lugares que levantam suspeitas de serem usados para práticas de sacrifícios (animais ou humanos). Ao menos fazem parecer. Agora Aalia Magda Elmahady deixa de ser uma singela foto de nu artístico para posar de bruxa.

   Esta fase negra da maior defensora da sexualidade árabe, agora promete um mundo de vira-voltas e a julgar pelo ódio de várias comunidades religiosas, parece que está aberta a caça às bruxas... 

Observação do Autor:

Analisando do ponto de vista da crença, me parece que se o satanismo tem sua forma de culto, cerimoniais etc, logo também é uma religião, apesar de adorar o mitológico adversário de Deus. Na prática a religião está em todos os lugares e se você condena o termo (religião) porque pratica? Aalia condenou o as religiões sendo forçada a aderir ao Islã, mas se envolveu voluntariamente com o satanismo. Também condenou e as vestes pretas da burca que seria de uso obrigatório e voluntariamente aderiu ao preto do ocultismo e do rock. Apesar de tudo pessoalmente penso que ela está num processo adolescente de crescimento e experimentações, apesar de seus 23 anos.

Tag: Aalia Magda Elmahdy, Black Metal, demônio, anjo, cristianismo, satanismo, ateísmo, islamismo, Saulo Valley, O Observador do Mundo, nudez, religião, feminismo, violência doméstica, revelação, não-autorizada,

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: