quarta-feira, julho 09, 2014

World Cup 2014: O dia que o Brasil parou - 08-07-2014

A Alemanha fez 5 gols em 10 minutos de jogo, completando 6 em 27 minutos do primeiro tempo? Alemanha 7 x Brasil 1. Uma derrota jamais vista na história do futebol profissional mundial. Mas qual seria a verdadeira explicação, para tamanho vexame?


By Agência Brasil ([1]) [CC-BY-3.0-br (http://creativecommons.org/licenses/by/3.0/br/deed.en)], via Wikimedia Commons

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 08 de Julho de 2014 - 20:11 GMT-3

As palavras ainda estão perdidas no vazio e as explicações não parecem fazer qualquer sentido. Enquanto isto o placar Alemanha 7 x Brasil 1, fica latejando na memória de 200 milhões de brasileiros. Eles agora não sabem como se comportar diante dos milhares de milhares de turistas, que vieram ver a Seleção “queridinha” de todas as Copas bem de perto.

Maturidade

Sim, a seleção de Felipão precisava do elemento “maturidade” para vencer esta copa. Decidiu pela escalação inteira de uma nova geração, sem levar em conta que numa Copa do Mundo, o clima é de guerra de nervos e técnicas!

Disputa acirrada entre os melhores e mais determinados jogadores do planeta, cujos objetivos se concentram num único troféu. Sim. Faltavam os “veteranos”. Nomes como Ronaldinho Gaúcho, Kaká e Robinho, realmente fizeram falta nesta seleção de heróis do futebol brasileiro. Então porque não foram contratados?

Na ponta, carregando a equipe, a imagem da renovação, com a mídia toda concentrada no novato Neymar. Possivelmente o maior patrocínio de todos os jogadores que compuseram a seleção desta temporada. Neymar era seguido por Fred e Hulk com seus respectivos patrocínios. Especula-se então que quem mandava na escalação do time eram mais os patrocinadores que a própria razão? Se o patrocínio foi o fator relevante, na decisão das escalações, então o futebol se tornou uma vitrine, no qual aparece quem paga mais alto.

Por que razão aqueles jogadores que já fizeram história e brilharam nos jogos da Copa não foram sequer cogitados? Seria um castigo pelo fato de terem feito parte da escalação da também derrotada seleção de Dunga na África do Sul? Veterano mesmo só Júlio César... Que não joga à frente da

equipe e ficou vulnerável, uma vez que os demais jogadores não o protegiam. Aliás, durante toda copa 2014.

O fato é que o Brasil não tinha um time organizado, maduro e atuante. Mereceu perder pela falta de estrutura claramente apresentada durante toda campanha da World Cup 2014. Péssimas atuações, seguidas de muitas frustrações e que levaram o Brasil ao completo vexame. Falta de articulação, falta de sincronismo, falta de estratégia, falta de marcação, falta de defesa, meio de campo e ataque. O Brasil era 200 milhões na arquibancada gritando “Eu Acredito!!” em um só coro, afinado e compassado, enquanto em campo 11 homens perdidos, desligados, imprecisos e apavorados diante de “tamanha RES-PON-SA-BI-LI-DA-DE”. Responsabilidade esta que só se tornou um fardo sobremodo pesado, porque o time não tinha ao menos 1 jogador experimentado em copas do mundo, no qual pudessem se espelhar, ou seguir sua guia. Faltou essa referência e Neymar foi empurrado para a cova dos leões, como sendo esta novata liderança, ao lado de Thiago Silva, e por ironia do destino, ambos foram impedidos de participar da disputa contra a madura Alemanha. Velho mesmo estão Felipão e Parreira, cujas estratégias já foram decoradas pelas seleções adversárias e eles mesmo já demonstraram frustrante falta de criatividade encoberta por excessiva teimosia. Tanto se falava em surpreender o adversário... E conseguiram!

O Brasil juvenil enfrentando a velha Alemanha. Uma seleção de veteranos, cuja equipe já está jogando há pelo menos duas copas e seu técnico tem contrato que completará 11 anos em 2016. Uma grande e organizada família!

Desorientados como crianças soltas numa floresta no meio da noite, a “Seleção de Neymar” (como era chamada), não suportou jogar sem ele e sem seu real jovem capitão. Um time de juventude tomar 7 gols de um time de homens maduros profissionais matadores, foi até pouco. Até mesmo os alemães sabem que não enfrentaram o adversário que conhecem bem, por ter vencido a Copa do Mundo da Alemanha. Aliás, a Alemanha agora é uma forte candidata para dar o troco e vencer a Copa do Brasil. Ela certamente não tem como reconhecer esta seleção como “A Seleção Brasileira”. Nem os brasileiros reconheceram, apesar do apoio absoluto. Resta-nos a humilhante vergonha eternizada por ter entrado para a história do futebol mundial.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: