domingo, julho 06, 2014

UFC: Lyoto Machida perde a chance de vencer Weidman por esperar demais - Review

Weidman tinha a vantagem da abertura de braços ser maior que Machida, que na verdade não era inferior ao seu oponente. Verdadeiramente mais resistente machida perdeu a luta depois da péssima estratégia de poupar o adversário de golpes, buscando apenas cansá-lo. Apesar de ser habitual a tática de estudar o oponente no primeiro assalto, Machida precisou de 2 rounds e meio para enfraquecer o americano, atual invicto em suas 11 lutas. CONTINUE LENDO

Chris Weidman - Foto cortesia de MartialArtsNomad.com Creative Commons
   Este tempo dividido entre estudo e estratégia de não-ataque, desperdiçou as chances que o brasileiro tinha para “vingar a derrota do Anderson Silva” que o tirou do UFC com a fratura da perna direita.
   Visivelmente esgotado Weidman poderia ter sido nocauteado se os técnicos de Machida não tivessem dito para ele não bater direto em cima (no rosto). Machida sabia que naquele momento Weidman não oferecia mais defesa absoluta de golpes contra a cabeça. O brasileiro com uma grande variedade de golpes, usando punhos ante-braços e cotovelos alternadamente teria facilmente derrubado Weidman.


Lyoto Machida - Foto:
   Infelizmente, quando Machida percebeu que continuar a atacar a cabeça do oponente era mesmo a grande saída para a vitória, o quinto round chegou ao fim. Realmente uma grande pena. Esta poderia ter sido a volta do Brasil à posse do cinturão da categoria peso-médio do UFC.

   A grande falha de Machida se deu mesmo quando não oferecia confronto todas as vezes que a luta partia para o solo. Sabendo-se da potente experiência ofensiva no Jiu-jitsu do americano Weidman, a estratégia pré-estabelecida mesmo era de escapar da luta no chão (que é sua técnica preferida), mas isto demandou tempo e desgaste físico. Weidman mantém assim o cinturão, atingindo a marca de 12 vitórias sem derrota, mas lembrando que esta foi a primeira luta que enfrentou, cuja duração foi até o 5° round. Lyoto Machida certamente voltará a desafiar o atual campeão Chris Weidman e será ainda um grande desafio para ambos.



Por Saulo Valley - Atleta de Kung Fu e Boxe Chinês com 30 anos de prática.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: