domingo, julho 27, 2014

Ucrânia: Sequestro de 60 crianças e a crise marcha para guerra com armas mais pesadas

A crise no Leste da Ucrânia não parece estar sob controle. Ao invés disto armas cada vez mais poderosas estão sendo utilizadas no conflito que já se utiliza de bombardeios por morteiros e mísseis. Ativistas e militares acusam separatistas de sequestrar 60 crianças órfans - LEIA MAIS

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 27 de Janeiro de 2014 - 10:36 GMT-3
Atualização: 16:07

Citando a organização ucraniana "Resistência da Informação" como fonte, que disse que neste sábado pelo menos 5 posições militares da ATO foram bombardeadas por milícias russas. Entre as regiões mais bombardeadas estão as aldeias de "Chervonopartyzansk", "Dubrovka" e "Novoazovsk". O especialista em informação militar da ucrânia Dmitry Tymchuk, disse também que posições da ATO no aeroporto de Luhansk foram atacadas. Ontem o Coronel Tymchuk disse que o SSU (Serviço de Segurança da Ucrânia) interceptou conversas telefônicas entre "pequenos líderes separatistas" que comprovam que as forças oficiais russas bombardearam posições da própria "SSU" em territórios disputados por separatistas.

A fonte acrescentou ainda que na última noite pelo menos 5 caminhões inimigos foram vistos passando pelo "Parque Nacional Chervonopartyzansk" contendo corpos de mortos e feridos. Por meio do Twitter, um perfil denominado "East of Buxels" publicou imagens de valas comuns, acusando a Rússia de cometer "genocídio por onde passa."

Mapa da atual crise no Leste da Ucrânia atualizado em 25-07-2014 - Fonte: Segurança Nacional Ucraniana - Uso com Permissão.
As expectativas não estão sendo boas para a Ucrânia que já tem grande parte do Leste do país tomado por focos de conflito, e o avanço progressivo das milícias com apoio confirmado das forças oficiais russas. O Mapa acima foi divulgado pelo governo ucraniano na última sexta-feira (25-Julho) mostrando que as forças pró-Rússia estão abrindo caminho pelo meio do país visando chegar em Kyev, a capital do país. A Segurança Nacional e o Conselho de Defesa da Ucrânia disse em seu site oficial nesta sexta, que a violência ainda é muito grande e que os conflitos no Leste do país são ainda muito intensos. A crise ganha ares de guerra civil uma vez que o exército russo tem aberto os caminhos dos separatistas usando suas armas de artilharia e anti-aéreas.

Citando o blog "Euromaidan" como fonte não-oficial que disse neste Sábado que cerca de 60 crianças foram sequestradas pelo grupo da "República Popular de Luhansk". Segundo a fonte, as crianças foram abduzidas para o território russo, e que muitas das crianças dependem de tratamento médico contínuo. A informação foi confirmada pelo Ministério da Defesa da Ucrânia que disse que os guerrilheiros invasores sequestraram todos os 19 funcionários do orfanato e entre as 60/61 crianças levadas para a Rússia, 16 são muito pequenas.

Na última quarta o Secretário da Segurança Nacional e do Conselho de Defesa  da Ucrânia se reuniu com membros do Partido Popular Europeu membro e do Parlamento Europeu. Entre os assuntos discutidos, o aumento das sanções contra a Rússia pela comprovada atuação no "incitamento do conflito" na Ucrânia e as investigações que buscam elucidar a queda do Boeing 777 da Malasya Airlines que deixou 269 cidadãos de diversos países mortos ao sobrevoar o espaço aéreo de Donbas a 5 mil pés (cerca de 1500 metros) de altitude.

Apesar da importância do encontro, ambos concluíram que mesmo aumentando a pressão contra a Rússia, não será garantia que a violência na Ucrânia vá diminuir ou cessar.

No perfil oficial do Twitter, a Segurança Nacional denunciou neste Domingo, que a Rússia continua a enviar mercenários para desestabilizar a Ucrânia. De acordo com o relato, 2 batalhões de mercenários cruzaram a fronteira ucraniana através da Chechênia, por onde tem havido um grande fluxo de militantes anti-Kyev. D$e acordo com a fonte, os dois batalhões se dirigiram para Rostov-on-don.

16:33 - A cerca de 1 hora o perfil de twitter "Liveuamap" disse que cerca de 2 mil soldados russos  em helicópteros russos cruzaram a fronteira ucraniana.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: