Pular para o conteúdo principal

Translate this Page

Turquia: Guerra entre milícias faz lembrar a Síria no leste do país.

Desde a invasão e indexação da Criméia, as milícias russas, que haviam sido importadas da Rússia para a região, buscavam o controle de Sebastopol, Dotnetsk e Kyev. O Objetivo era preparar o caminho para a chegada das forças oficiais russas, para a indexaçao da Ucrânia como um todo. Mas a crise no país acelerada pela intenção de invasão russa ganhou novos ares, desde quando o ex-presidente “Víktor Fédorovich Yanukóvich” foi substituído pelo recém eleito “Viktor Iouchtchenko”. Este último que era uma aposta russa, acabou aplicando um golpe em Putin, assumindo uma postura de governo pró-ucrânia. CONTINUE LENDO

2014-04-14 Sloviansk city council - 2CC BY-SA 3.0 Yevgen Nasadyuk (Євген Насадюк) 
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de janeiro, 09 de Julho de 2014 - 08:24 GMT-3

Mudanças profundas também no crime organizado implantado por Putin, que acabou se dividindo e hoje guerreiam entre si, enquanto a OTA tenta imobilizar as organizações criminosas e restabelecer o controle do leste do país para Kyev.

Até o momento, Dotnetsk permanece sob controle dos milicianos pró-rússia e a mortandade assola a região. De acordo com nossas investigações desde o início do conflito na Criméia, a desculpa para a não-reação do governo ucraniano, mediante a invasão russa, eram as amargas lembranças da segunda guerra mundial, quando em 1942 Estalinegrado vivenciou a era mais sangrenta da história da guerra, com desenfreado derramamento de sangue para alemães e russos que lutavam pelo controle desta mesma região, terminando num empate onde o número de mortos foi o verdadeiro marco.

“Na guerra moderna, as milícias também são utilizadas como forma de inocentar governos invasores, retirando das forças oficiais a responsabilidade pelos crimes de guerra. Exemplo disto é a antiga Blackwater, força privada de 150 mil homens que lutou no Iraque em nome dos Estados Unidos. Hoje usando nome novo, a Blackwater é acusada de matar 66.000 civis iraquianos durante a invasão americana. George Bush chegou a ser apontado pela Anistia Internacional em 2012 mas o atual governo americano exerceu pesada repressão sobre a ONG de Direitos Humanos, que desistiu de tentar pressionar o Tribunal Penal Internacional a julgar o ex-presidente.”

Hoje a exemplo da Síria, a região de Dotnetsk segue os mesmo padrões da crise síria, protagonizada pela terrível ISIL (ISIS). Milícia iraquiana que luta pelo controle das regiões que os rebeldes oposicionistas ao regime de Al-Assad controlavam sob a bandeira do FSA (Exército Livre). Esta identidade acabou sendo ofuscada quando, para não ser completamente esmagado pelo exército regular da Síria, o FSA agonizante abriu espaço para a chegada livre de jihadistas voluntários do mundo inteiro. Mas o tiro saiu pela culatra quando muitos destes jihadistas na verdade traziam consigo as bandeiras das milícias de onde pertenciam e para quem realmente lutavam. Em pouco tempo exércitos estrangeiros independentes completos já transitavam pelo país em busca de novos fronts de batalha e regiões fragilizadas pela guerra, para assumir o controle. Dentre as mais de 20 milícias conhecidas, o Al-Nusra ganhou destaque pela organização e dureza de suas estratégias. Esta ficou famosa por assumir o controle de aeroportos, presídios e de mais da metade de Aleppo até o momento. Nusra ficou famosa também por subjugar os habitantes de todas as regiões sob seu controle, cobrando altos impostos, pedágios e ágios sobre tudo de mais essencial para a vida. Ativistas internacionais de olho na Síria apontam que no último mês, o Nusra acabou se unindo ao ISIS com o propósito de somar forças contra Al-Assad. Mesmo assim outras milícias saladinas formadas por sírios ou estrangeiros, permeiam os redutos da oposição a Assad. Por fim o FSA praticamente acabou. Sua cúpula de comando original foi substituída há cerca de 2 anos, bem como seus princípios e propósitos, restando apenas o nome. A exemplo de Estalinegrado e Volvogrado, a Síria já viveu muitos momentos absurdamente sangrentos. Desde que Hafez Assad (pai de Al-assad) reuniu a oposição para derrubar o governo da época em 1946. Sabe-se que apenas 3 meses depois que Hafez demonstrou claramente ter enganado a todos, e que as promessas de lutar para conduzir a Síria para a liberdade era uma grande farsa, acabou impulsionando novas tentativas de revolução. Todas elas terminaram em grandes massacres, como Hamá em 1982 (45 mil mortos) e a atual luta para retirar Al-Assad do poder, após ter herdado o governo com a morte de seu pai em 2000. Seis meses após assumir o governo mantendo a mesma linha ao estilo comunismo tradicional, novas tentativas de revolução terminaram em massacre sempre executados pelo exército regular sírio como em 2004 (600 mortos). Hoje a luta que se iniciou em 15 de Março de 2011 já soma mais de 130 mil mortos entre civis, militares desertores sírios e jihadistas, sem contar com as perdas do governo, que quase nunca são informadas.

Postagens mais visitadas deste blog

A nova vida do Advogado Ércio Quaresma ex-defensor do Bruno Goleiro.

Ele subiu ao topo. Tornou-se um dos defensores mais admirados no cenário jurídico. Por um contrato milionário, foi defensor do Bruno, Goleiro do Flamengo, no caso do assassinato de sua namorada Elisa Samúdio, até que foi pego se drogando em uma cracolândia na região metropolitana de Belo Horizonte.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 25 de Novembro de 2011 - 07h26min.
O Dr. Ércio Quaresma foi professor de Direito na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Durante mais de 20 anos de carreira, cometeu deslizes não muito comuns, em se tratando de pessoas do seu nível e de sua formação; Por outro lado foi realizou defesas espantosas, dignas de meste. Se especializou na defesa de acusados de crimes hediondos por assassinato em 1º Grau obtendo bons resultados quase sempre. Isto porque em alguns casos o criminoso era indefensável, digno de toda culpabilidade e nada mais lhe restaria a não ser a pena máxima.

Mesmo assim sua experiência na defesa de criminosos praticamente condenados foi ex…

Tecnologia: Conheça "Psiphon" cryptograma que fura bloqueios de acessos à internet contra ditaduras.

O Psiphon é o programa de código aberto desenvolvido para ser distribuído livremente para permitir que países, cujos governos censuram o uso da internet e monitoram ligações feitas com o Skype não consigam detectar a conexão.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 23 de Novembro de 2011 - 07h54min.

Tudo começou quando o Jornalista Ivan Watson da CNN recebeu uma ligação de um jovem ativista sírio de pseudo Musaab al Hussaini via Skype. Além de denunciar a situação no seu país em tempo real, ele descreveu o grau de libertação que o anti-tracker Psiphon lhe proporcionou:



A empresa
A Psiphon Inc. é uma empresa de software que decidiu investir num sistema que pudesse ser adaptado a diferentes situações no mundo. Ele pode ser adaptado de acordo com cada tecnologia de bloqueio e de vigilância utilizado pelos governos, regimes, ditaduras e reinos  no mundo, bastando que desenvolvedores estejam inclinados a utilizar seu código fonte como base da programação.
"Nós da Psiphon acreditamos que a Inter…

Aliaa Magda ElMahdy nua é desejada, perseguida, processada, linchada e morta. Um símbolo?

Ela nem se considerava bonita, muito menos sexy. Decidiu se expor como forma de denunciar de modo marcante, o abuso sexual que as mulheres egípcias sofrem, espancamentos e indiscriminação, mas no campo da religião, Aliaa Magda é tida como um monstro.


Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 03 de Dezembro de 2011 - 06h50min.
 De adolescente a mulher. De ativista a símbolo sexual. Sua decisão de mostrar sua foto numa numa página de blog chocou o Egito, a comunidade islâmica e o mundo árabe. Adquiriu admiração de muitas mulheres que nunca tiveram coragem para fazer o mesmo, embora tivessem desejo. Seu blog atualmente registra mais de 4.400.000 visitantes embora a impacto inicial tenha passado, sua nudez lhe rendeu muita popularidade e muitos problemas. Aliaa saiu do "Blogger" para as ruas:


Nas ruas foi odiada. Foi linchada, ficando bastante machucada. Mais tarde os linchadores descobriram que haviam espancado a moça errada. Não era Aliaa. O ódio da comunidade islâmica lhe rendeu ameaç…

Nigéria: Menina de 13 anos escrava sexual de 550 homens.

Um alerta para os pais: A menina "A" tinha 13 anos quando sua tia pediu aos seus pais autorização para levá-la de Akuda, no estado de Akwa Ibom para outra cidade, sob a promessa de que receberia melhor tratamento e teria melhores condições de estudo..
Por Saulo Valley - Rio de Janeiro, 18 de Janeiro de 2012 - 10h17min.
Segundo a fonte nigeriana "PM News", a menina contou para a polícia que após seus pais terem autorizado a sua ida para o estado nigeriano de Lagos com sua tia, esta mesma a levou para um hotel. Lá  acriança contou que ganhou uma mini-saia, vestidos do tipo "tubo" e um quarto. De acordo com o testemunho da menina ainda, sua tia conhecida apenas como "vitória", teria ensinado como se comportar com os homens.
Até então a menina contou que não entendia o que estava acontecendo "até que começaram a chegar os homens". A fonte citando a menina disse que  ela percebeu que cada uma das outras meninas levavam seus "fregueses&qu…

Blue Whale 1 - O game da morte em nome da Baleia Azul

Blue Whale: O jogo da morte induz adolescentes ao suicídio via Redes Sociais e Skype já fez mais de 130 mortes entre Rússia e Europa, mas já tem adeptos no Brasil - Continue Lendo:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 09/04/2017

Poderia ser uma lenda urbana.. Mas o game "Blue Whale" (Baleia Azul) se tornou viral na Europa e na Rússia (desde 2014) deixando pais e as autoridades locais em completo alerta. O game que usa basicamente as redes sociais também promove encontros e eventos fora da web, reunindo suicidas depressivos adolescentes em espantosa e crescente comunidade.

Nos últimos 3 dias as agências internacionais começaram a alertar ao mundo sobre este jogo de auto-flagelação que culmina no suicídio. Os administradores do grupo exercem grandes pressões para garantir que o grupo seja unido, confiável e fiel aos propósitos malignos a que se propõe sem questionamentos.

Uma adolescente disse ao Saulo Valley Notícias que tem a informação de que quando o …

Brasileiros e sírios levam arte às crianças refugiadas colorindo cenários de guerra

Uma iniciativa que merece muitos aplausos levou um grupo de jovens artistas de rua brasileiros, a se encontrar com artistas e ativistas de diversos países em conflito armado. Eles tentam transformar campos de refugiados em escola viva de pura arte em cenário de muitas cores! - Continue lendo:


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de aneiro 24 de Abril de 2017

"Magic Caravan" é um projeto social criado em 2013 e a ONG Al Caravan atua na Síria , Líbano, Turquia e Alemanha, ajudando a dar um futuro melhor para crianças e adolescentes sentenciadas a viver em campos de refugiados e campos de concentração ainda remanescentes na Alemanha.

Na Síria, o grupo ajuda crianças das regiões mais intensas do país, cujas áreas residenciais e rurais são constantemente bombardeadas pelo regime sírio, milícias islâmicas, Rússia e países ocidentais. Possui pequenos centros de educação em lugares considerados "redutos rebeldes" como Aleppo, Daara, Homs, Latakya, Damasco e Idlib…