quinta-feira, março 06, 2014

ONU confirma: Homens armados repelem enviado especial à Criméia

O enviado especial da Onu para assuntos da Ucrânia, especialista em Direitos Humanos Robert Serry, foi para a região com a missão de observar a situação da crise na Ucrânia "no terreno". Segundo o assessor sênior da Secretaria Geral da ONU Jan Eliasson, homens armados abordaram  o especialista enviado fora do âmbito da sede naval principal, que o aconselharam a ir para a Criméia e retornar para o aeroporto. CONTINUE LENDO:

Dr. Robert Harry Serry - foto: Domínio Público via Wikipédia
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 06 de Março de 2014 - 09:16 GMT-3

Robert Harry Serry é coordenador especial da ONU para processo de paz no Oriente Médio e tem vasta carreira diplomática, sendo ele natural de Holanda. Atuou como Secretário-geral para assuntos de crise e operações da NATO/OTAN e também foi embaixador da Holanda em Kyev.

   Tudo isto e muito mais dentro desta pessoa aparentemente simples que chegou na Ucrânia com importante missão de avaliar a forma como os Direitos Humanos são respeitados no desenvolvimento desta assustadora crise política, econômica e armada até os dentes.

A Crise energética

   Ainda respirando ares de intervenção militar, a Rússia cresce nos arredores do país, enquanto a comunidade internacional busca criar meios para retirar das mãos da Rússia parte desta "legalidade" que dá a Putin tanta força para invadir a Ucrânia. O primeiro passo está na área da energia. A crise envolve assuntos ligados ao petróleo e a dívida da Ucrânia para com a Rússia é grande. Por esta razão os Estados Unidos da América e a União Européia se propuseram a emprestar uma grande quantia de recursos ao longo dos próximos dois anos que ajudarão o país a quitar sua dívida com seu pretendente a invasor.  Só a União Européia prometeu algo em torno de 1 bilhões de Euros

   A crise Política

Com a violenta crise que levou o país a vivenciar uma verdadeira batalha sangrenta entre manifestantes, neonazistas partidários, pró-russia e pró-ucrânia, o ministério público pediu nesta quinta que no referendo marcado para o dia 16 de Março seja votado a cessão da Criméia para a Rússia. Com esta medida, a Criméia seria uma "Federação Russa". Citando a agência "Metrô" como fonte que disse que Putin já foi informado desta proposta do parlamento ucraniano mas ainda não teria apresentado sua opinião. Por outro lado esta proposta pode acalorar ainda mais as discussões no país, com uma população formada por 58% de russos que imigraram para a região em 1954, contra 36% de nativos ucranianos e tártaros da Criméia.

   As Sansões Internacionais

Com a iminente invasão da Ucrânia, os Estados Unidos e a União Européia anunciaram um pacote de sanções contra a Rússia que reagiu bloqueando todos os ativos que pertencem tanto aos EUA quanto à UE.
Com relação à Ucrânia, a União Européia nesta quinta vai bloquear as contas de 18 pessoas da Ucrânia acusadas de desviar fundos públicos e segundo a fonte "Interfax" a decisão será publicada em diário oficial nesta sexta.

Crise Moral

   A ícone do telejornal russo RTNews nos Estados Unidos, Liz Wahl se demitiu durante uma reportagem sobre a invasão russa à Ucrânia. Ela fez isto ao vivo durante uma transmissão. Segundo a jornalista anunciou, que não faria parte de uma agência de notícias "que encobre as ações de Putin." Ela chamou a ocupação russa de "imoral":

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: