domingo, março 23, 2014

Estratégia do falso referendo da Criméia levou 300 para as ruas da Ucrânia e Veneza 89% votaram "sim"

Uma nova tendência ou a nova arma de invasão russa? O referendo forjado da Criméia teve 123% dos votos à favor e foi considerado ilegal por toda comunidade internacional. Em seguida a famosa cidade italiana de Veneza tem 89% dos votos pela independência da região e neste Sábado, mais de 300 manifestantes separatistas saíram às ruas da Ucrânia clamando por um referendo pela anexação do país à Federação Russa.

Por Saulo Valley "O Observador do Mundo" - Rio de Janeiro, 23 de Março de 2014 - 09:26 GMT-3
Atualização: 11:57

Mas a coluna de manifestantes pró-rússia acabou se deparando com outra massa de manifestantes. Mais de 3000 ucranianos que haviam saído em solidariedade ao seu país. Citando a "Resistência da Informação" que disse que as forças policiais de mais de 500 homens precisaram organizar um cordão humano de isolamento para impedir o confronto das duas massas.  Desta vez não foi relatado grandes incidentes, que a polícia não pudesse resolver de forma preventiva.

Silenciosa e buscando se recompor, as forças militares da Ucrânia começam a dar sinais de vida, levando para as ruas uma coluna de tanques que foram vistos na região de Sumy, que faz fronteira com a Rússia.

Cmdt Julius Manchur (Belbek)
Enquanto isto as tropas russas insatisfeitas com a demora da transição militar têm intensificado os ataques aos quartéis, apoiados pela milícia "Autodefesa de Sebastopol". Citando o site oficial da base aérea ucraniana de Belbek, na Criméia, que disse que as forças russas foram até o local dar um "ultimato". O prazo de 1 hora para evacuação do complexo, caso contrário eles seriam expulsos pelo uso da força. A fonte revelou durante a ocupação que o "Ministério da Defesa da Ucrânia" teria dado ordens para que as forças ucranianas defendessem o quartel. A Base Aérea de Belbek era a última unidade militar ucraniana a não ceder para a invasão russa. Como o Comandante Julius Manchur não assinou o contrato de adesão à Federação Russa, milicianos russos e soldados sem identificação apoiados por 6 blindados iniciaram a invasão. Um dos blindados foram usados para derrubar os portões da entrada principal da base neste sábado.


Após a invasão russa, as imagens registradas pelas câmeras de segurança foram confiscadas e imagens gravadas dois dias antes (dia 21) passaram a rodar no lugar da gravação que era transmitida ao vivo pelo site da base . Deste os primeiros dias da ocupação acompanhamos as transmissões da base Belbek. Agora não será mais possível porque se tornou uma unidade militar da Federação Russa. O Comandante Julius Manchur já estava trabalhando na evacuação da base aérea, de acordo com a informação deixada no próprio site da base Belbek. Preocupado com seus homens, em sua última gravação para o  youtube,  declarou que "ele e sua esposa seriam os últimos a deixar Belbek". Mas não teve este tempo. A forças russas invadiram o complexo, expulsaram os militares ucranianos e sequestraram o comandante. De acordo com o site oficial da base aérea, atualizações publicadas disseram que o comandante Julius Manchur teria ligado para sua esposa dizendo: "Eu fiu capturado. Estou em Bauman Street. "

Em Veneza, quem mais comemorou os resultados do referendo foi o governo russo e sua agência manipuladora de notícias RT News:


Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: