sábado, janeiro 11, 2014

Tibet: Incêndio destrói parte da cidade histórica toda feita em madeira há 1300 anos.

O governo do Tibet e seu povo acaba de ter um prejuízo quando uma enorme quantidade de construções históricas que fazem parte do parque turístico de Shangri-La a "cidade antiga" localizada na província de Yunnan, a Sudoeste da China. A cidade histórica foi lambida por gigantes labaredas de fogo. Um número muito grande de construções tem sido cruelmente destruídas e os bombeiros estão tendo muito trabalho para controlar as chamas que já queimam a região há 10 horas.


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 11 de Janeiro de 2014 - 23:09 GMT-3
Atualização 00:18

Citando a agência chinesa CNC que disse que o incêndio teria começado a 1:30 deste sábado. Hora local. Autoridades governamentais teriam afirmado que pelo menos 1.000 pessoas trabalham para conter as chamas sem conseguir impedir seu veloz progresso. A fonte citou o governo local como apontando para a força dos ventos como agravante para a dramática situação. Dukezong (A Cidade da Lua em tibetano) foi construída há cerca de 1300 anos.

Internautas disseram que o país vem tendo muita dificuldade para preservar seu patrimônio histórico. Uma
verdadeira lástima. Quem se lembra daquele dia fatídico que um número de monges cometeu o suicídio coletivo? Pois é. Este templo milenar, foi destruído pelo governo chinês no início de Maio de 2013. Nesta época já corria no twitter mensagens de que o governo chinês pretendia destruir a cidade antiga, porque era um simbolo para o povo budista. Este incêndio suspeito pode ter sido fruto de uma sangrenta disputa política e religiosa entre a china e os tibetanos que tentam resistir a colonização chinesa.


Atualização 00:18

Pelo menos 240 casas já foram destruídas pelo fogo, disse uma fonte no local.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: