domingo, setembro 29, 2013

Síria: Revolução popular perde rumo e abutres assumem controle

A situação da guerra civil chegou a um ponto muito esperado pelo regime sírio. Confusa e sem princípios morais, a revolta tem sido reportada por pessoas de dentro da crise como um barco naunfragado, de onde cada um tenta tirar mais vantagens possíveis, antes que acabe.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 29 de Setembro de 2013

  Fontes fidedignas ligadas á revolução síria demonstraram frustração ao descobrir que há várias líderes do FSA (Exército Livre) que estão incluídos na folha de pagamento do regime sírio. Uma situação ultrajante para todos os que têm sacrificado suas vidas pelo ideal de um país mais livre. Os observadores denunciam que os voluntários que estão indo para os campos de refugiados, com a intenção de ajudar a amenizar a dor das crianças e mulheres sírias, têm sido vítimas de sequestros, torturas e assassinatos.

 Enquanto isto a matança continua como se fosse apenas uma forma de distrair as autoridades. No terreno, confrontos violentos entre as tropas do FSA e Al-Nusra. Este ultimo tem sido denunciado como quem tem se utilizado da forca para cobrar pedágios e pesadas taxas aos moradores das regiões que estão controlando.

Lutadores voluntários do Free Syrian Army disseram ao Saulo Valley Noticias que quase não há mais lutadores originais da revolta de 15 de Março de 2011, afirmando que a maioria tem sido formada por mercenários sem qualquer interesse de proteger o povo sírio. Observadores e ativistas denunciam que a guerra tem se tornado "apenas um modo de vida", que tem levado muitos a desejar que o conflito nunca acabe, fazendo comparação com os eternos combates africanos.

Estratégia síria

 A estratégia do regime sírio, que tem o apoio das inteligências russa, chinesa, iraniana, iraquiana, libanesa entre outras potencias orientais, tem se mostrado um sucesso, graças a sua capacidade de atrair jihadistas de diversos a lugares do mundo em busca de ofertas de bons salários, supostamente lutando contra o regime sírio. 


Continua...

Saulo Valley Notícias - O Observador do Mundo 2013

sábado, setembro 28, 2013

Síria: Onu anuncia resolução contra armas químicas e mortandade continua

Em reunião especial na noite deste sábado, o Conselho de Segurança das Nações Unidas chegou a resolução que determina destruição das armas químicas estocadas há décadas pelo regime sirio. Enquanto o mundo diplomático comemora esta resolução "histórica", a cidade de Daara está mergulhada em trevas mediante ao impiedoso bombardeio do regime que se utiliza de armas pesadas contra residencias.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 28 de Setembro de 2013 - 08:19 GMT-3

   A reunião especial do Conselho de Segurança das Nações Unidas foi capaz de produzir o primeiro resultado efetivamente positivo, depois de dois anos e meio de pesado combate armado entre forças governistas e oposição, que busca a queda do regime atual. Mas enquanto as potências ocidentais comemoram a primeira vitoria contra o regime do cruel e astuto ditador  Bashar Alassad, a oposição denuncia que a resolução histórica da ONU não inclui a lista completa de armas químicas em poder de Assad. Quem pode acreditar na seriedade da proposta de apresentação das armas químicas oferecidas pelo próprio regime alassad?? Até porque seu aliado, a Rússia é que enviara suas tropas para "destruir as armas químicas".

Na verdade Alassad tomou esta decisão para evitar uma invasão norte.americana.

terça-feira, setembro 24, 2013

Kenya: como termina o assalto no Westgate fashion mall?

O assalto ao fashion mal no Quênia, em seu quarto dia, ganha ares de incertezas, transformando um ataque  terrorista em ensaio de uma crise envolvendo inteligencia e as maiores potencias do planeta. Desde reféns estrangeiros de uma variedade de países a forcas conjuntas internacionais.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 24 de Setembro de 2013
Atualização 19:15

Enquanto que as autoridades quenianas se esforçam para anunciar o fim da crise, o grupo al-shabab, que é uma das milicias mais poderosas agindo atualmente no continente africano, afirma estar no controle do  terreno.

A quarta-feira que se esperava ver o fim, começou ainda mais tensa com duas noticias bombásticas. A primeira é a informação oficial do governo pronunciada em rede de TV queniana pela ministra Amina Mohammed dizendo que fontes ligadas a inteligencia do Quênia que a acredita que haja entre dois ou três americanos e britânicos entre os integrantes da milicia que ocupou o shopping. De acordo com testemunhas resgatadas do interior do shopping, as ordens seriam dadas por uma ou duas mulheres que falavam em inglês e as ordens eram traduzidas para o dialeto local.

Atualização 19:00

Há cerca de 1 hora o presidente queniano  Uhuru kenyatta fez um pronunciamento em rede nacional. Ele anunciou o fim da ocupação do shopping mall. O ataque culminou  na morte anunciada de 5 militantes, 61 civis e 6 militares. 11 suspeitos foram presos enquanto a autoridade classificou o incidente como "vergonhoso'. Dos 175 feridos, 64 permanecem sob cuidados médicos. Este foi mais um período lamentável na vida de muitas famílias. Entre os reféns cruelmente executados haviam civis de 9 paises: India, China, Ghanda, Africa do Sul, França, Canadá, Austrália, Suécia e Peru.

Em 16 de janeiro deste ano uma operação terrorista muito semelhante, foi realizada numa estação de gás na Argélia. Ali trabalhavam profissionais vindos de diversos lugares do mundo. 38 dos reféns foram executados, e a crise atraiu tropas de potências ocidentais que atuaram em conjunto com as forcas locais para perseguir os terroristas.

Saulo Valley Noticias - O Observador do Mundo

domingo, setembro 22, 2013

Paquistão: Bomba mata 75 cristaos durante cerimônia.

Na manha deste domingo, duas bombas explodiram na entrada de uma igreja cristã ocupada por pelo menos 600 fiéis. Mais de 100 pessoas ficaram feridas, além das 75 mortes confirmadas.

Por Saulo Valley - O observador só mundo - Rio de Janeiro, 22 de Setembro de 2013 - 21:54 GMT-3

  Um duplo ataque suicida aconteceu nesta manhã de domingo na cidade paquistanesa de Peshawar.  Pelo menos 120 pessoas ficaram feridas pelos estilhaços da explosão.

   Citando  a agência BBC como fonte que citou o grupo radical islâmico "Jandullah" que teria assumido a responsabilidade pelo ataque "como resposta a ação de drones norte-americanos na região noroeste do local". A fonte citou  o grupo radical islâmico como sendo ligado ao Al-qaeda paquistanês.

   Segundo a agência, familiares e outras pessoas ligadas as vítimas saíram às ruas do vilarejo em protesto contra a falta da habilidade das autoridades em evitar este tipo de tragédia. Os protestos se espalharam por diversas cidades paquistanesas mas a polícia foi citada pela fonte como tendo usado balas de borracha e granadas de gás lacrimogêneo para encerrar as manifestações.

quarta-feira, setembro 18, 2013

Relatório do Uso de Armas Químicas na Síria e o conflito.

Hafez Bashar Al-Assad era um ditador tão sanguinário, que Saddam Hussein demonstrou respeito por sua crueldade. Após sua morte, havia uma suspeita que seu filho Bashar Al-Assad ao assumir o poder, iria tentar se aproximar do nível de genocídios praticados por seu pai, mas superou em grau, gênero e números.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 18 de Setembro de 2013 - 07:02 GMT-3

Bashar Al-Assad foi descrito por seu não menos cruel Maher Al-Assad como o homem mais frio do mundo. Cruel e sanguinário, o ditador é acima de tudo um jogador profissional. Sabe tudo de política e possui amplo controle das regras do jogo político. Bashar sabe que todas as causas produzem uma consequência e sabe muito bem que para cada consequência há um caminho político a ser percorrido por padrão. Com inteligência sagaz, o ditador se utiliza das próprias regras internacionais e utiliza todas as suas brechas com grande maestria. Tudo para continuar ganhando tempo para tentar realizar seu maior desejo: Eliminar 100% de seus rivais e oposição no terreno. Diferente de Hosni Mubbarak, o ditador egípcio que renunciou quando os levantes começaram, Assad não recua nunca e se utiliza de meios políticos que o mantém com uma grande solidez, no cargo de presidente da República Árabe da Síria. Cargo este que foi herdado de seu pai, que por sua vez o conquistou por meio de uma revolta armada, cuja promessa inicial era de "libertar o povo da ditadura". 3 meses depois de eleito, o regime autocrata dos Assad teve os punhos cerrados para governar, manipular e explorar o povo sírio. O governo familiar que acumulou o controle de todos os serviços públicos, inclusive comércio exterior e as forças armadas. Uma verdadeira máfia foi estabelecida e controlada por Hafez, seu irmão, seu sobrinho e seus dois filhos.

Recorde quebrado

Hoje Bashar Al-Assad enfrenta uma revolta que não consegue extinguir. Mas por outro lado, se não conseguiu matar toda uma oposição, a exemplo de Hafez seu falecido pai, Bashar superou os mais de 10.000 oposicionistas mortos (confirmados pela ONU) em 1982, por seu velho. a Revolução Síria datada oficialmente de 15 de Março de 2011 já acumula um saldo que ultrapassa dos 100.000 mortos, confirmados pela ONU recentemente.

Relatório técnico do uso de armas químicas na Síria fornecido pela ONU em 17-09-2013

Armas Químicas

   As armas químicas do regime sírio começaram a ser utilizadas com pelo menos 3 ou 4 meses de revolta, que ainda era pacífica. Esta informação é de acordo com os próprios rebeldes que relataram e comprovaram em vídeos gravados por equipes médicas de emergência em diversos hospitais localizados nas regiões consideradas redutos rebeldes, como Homs, Hama, Rastan e Aleppo, em 2011. A maioria dos ataques químicos denunciados pela oposição, foi registrada em aldeias e regiões rurais do Sul/Suldeste do país.   Apesar das denúncias frequentes, o regime sírio não cedia o acesso ao país, para equipes de fiscalização das Nações Unidas, o que impossibilitava a comprovação oficial das denúncias. Mais tarde, com a pressão americana para invadir militarmente a Síria, a estratégia do regime foi permitir o acesso das equipes de Observadores e comissões de inquérito. Mas as condições do translado deste pessoal eram manipuladas e as equipes acabavam sendo limitadas a áreas que o próprio regime sírio havia preparado para recebê-los, de forma que não conseguissem provas convincentes. Até mesmo o translado dos profissionais era feito por oficiais da inteligência síria. Mas as poucas provas coletadas e que não puderam produzir um efeito explosivo inicialmente, estão sendo acumuladas como provas para as próximas décadas. Daqui a alguns anos, se Bashar Al-Assad ainda estiver vivo, terá que se apresentar diante do Tribunal Penal Internacional. Mas ele sabe muito bem como continuar retardando esta realidade.

Continua...

Leia mais:

SíriaArmas Químicas serão tão comuns quanto mísseis Scud ...


Síria: A missão de investigação sobre armas químicas. | Saulo ...


Armas Químicas: O mundo esperava mais de Obama na Síria ...




domingo, setembro 15, 2013

Nigéria: Libertado o Arcebispo sequestrado ha 9 dias

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 15 de Setembro de 2013 - 21:23 GMT-3

   O Arcebispo Ignatius Ogboru Kattey foi solto pelo seu sequestrador neste sábado,  segundo a polícia,  que disse que a segunda maior autoridade da igreja anglicana foi achada em condições de saúde aceitáveis. A história que segue sem uma explicação plausível,  aguarda pelo depoimento do sr. Ignatius para que a opinião pública e as autoridades tomem algum posicionamento a respeito.  Sabe-se que sua esposa foi libertada pelo suposto sequestrador, que segundo fontes de noticias,  estava armado.

Razões para a libertação

   A policia tem razões para acreditar que o arcebispo foi libertado porque as equipes de busca estavam perto demais do local do cativeiro. Mas citando o site noticioso nigeriano "Naij" que citou o "SaharaReporters" como dizendo que têm motivos para crer que foram pagos "milhões de Naira" para garantir a libertação da segunda maior autoridade da Igreja Anglicana no país e que o dinheiro do resgate pode ter saído do "escritório da presidência da república", liderado pelo presidente Jonathan Goodluke. Naij disse que policiais disseram que: "Não há meio de terem libertado a vítima sem o devido pagamento de um resgate"...

   As especulações continuarão até que haja um pronunciamento oficial.


Saulo Valley Notícias - O Observador do Mundo.

sábado, setembro 14, 2013

O protesto e as fases que configuram uma revolta popular ou armada - O Observador do Mundo

O Brasil enfrenta uma gigantesca onda de protesto. Um acontecimento inédito no país, mas não ao redor do mundo. Todos os dias o Saulo Valley Notícias cobre manifestações populares que evoluem para revolta, progridem para o estágio da anarquia e chegam ao nível que podemos chamar de divisor de águas. SAIBA COMO:

Por Saulo Valley Notícias - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 14 de Setembro de 2013 - 06:05 GMT-3

   As manifestações populares são realmente umas poucas armas de reação reconhecidas pelas autoridades tanto nacionais quanto internacionais. Este poderoso meio de comunicação é uma das poucas formas de fazer com que os governos ouçam a voz das minorias, as vozes de muitas pessoas que se sentem coletivamente oprimidas, exploradas ou simplesmente ignoradas. O direito ao protesto e à manifestação é garantido por lei constitucional em quase todo o planeta, salvo as ditaduras estabelecidas, como a Síria, Iran, China entre outros.

Por trás das Manifestações

   As manifestações populares desencadeadas pela chamada "Primavera Árabe", são particularmente diferentes de todos os protestos já registrados na história, no caso dos países ocidentais. As influências exercidas pelo mundo árabe têm sido notadas desde as roupas utilizadas, que no primeiro momento são classificadas como "fantasias" mas à medida que os movimentos vão ganhando força e alcançado os objetivos pré-estabelecidos e esperados pelos organizadores, acabam se revelando mais como uniformes, ou como uma forma de caracterização ou simbolismo do grupo por trás do movimento.

   Quando o povo sai à ruas, ele deixa pra trás, o ambiente familiar, a rotina de trabalho e as ocupações comuns praticadas normalmente naqueles horários em que agora protestam. Mas pequenos grupos domésticos e de estudantes não paralisam ou não movimentam uma câmara ou um senado, por exemplo.
   É por isto que toda manifestação precisa ser "engrossada". São convidados diversos grupos que por razões diferentes possuem algo a reclamar dos governos ou para eles. A verdade é que quando diversos grupos com demandas diferentes se unem suas metas são colocadas e segundo plano para dar mais força para a principal meta do movimento ora organizado. Mas alguns grupo que chegam para compor a grande massa, podem marcar muito mais por suas particularidades do por suas adesões volumosas.
  Assim grupos tão polêmicos quando influentes, podem acabar assumindo o controle e as atenções das autoridades e ainda roubando o direito de determinar a exigência a ser feita para determinado setor do governo.

   Citando a Turquia como exemplo:

   A revolta popular nasceu da luta de um grupo de ambientalistas que lutava para impedir a construção de um shopping exatamente onde se localiza o último parque arborizado da cidade de Ankara. Mas em determinado momento a luta dos ativistas ambientais foi encoberta pela luta dos que buscam as liberdades homo afetivas e também dos que promovem a anarquia. Com cerca de dois meses de crescente ou melhor, enfervescentes protestos, o líder do grupo terrorista curdo PKK, enviou uma mensagem para as lideranças do movimento jovem parabenizando pelo sucesso dos protestos e ao mesmo tempo avisando que a manifestação evoluirá até o ponto que outro grupo mais organizado e poderoso assumirá o comando.

Anarquia sem jovens

Se os jovens são a principal força motora dos movimentos pró-governos e de oposição, os movimentos anarquistas então não seriam nada sem eles. Até porque os velhos jamais se exporiam fisicamente a enfrentar as forças policiais, suas armas imobilizadoras e seus cacetetes. Balas de borracha e poderosos jatos dágua seriam potencialmente letais para muitos. Por esta razão a juventude é explorada. Desinformada ou não ela parte pra cima das forças governamentais dispostas a causas estragos que os façam sentir na pele, a dor (motivacional) que os levou a sair para as ruas.

Mas se por de trás de toda massa jovem há mentores, quem está por trás destes mentores?

Citando a Síria como exemplo:

   Onde se encontram os principais núcleos formadores de oposição? Este detalhe importante na história dos protestos também pôde ser observado na Síria. Em 2011 o governo sírio descobriu, após 4 meses de crescente revolta pacífica, que as mesquitas e as universidades eram a "fábricas" de manifestantes. Era neste lugares que suas mentes e espíritos eram alimentados com mensagens e ensinamentos oposicionistas ao regime. Foi então que o presidente Bashar Al-Assad deu ordens para que suas tropas invadissem as universidades e mesquitas, prendendo os líderes e dispersando as massas reunidas. Para evitar que elas continuassem se unindo, reunindo e se organizando. A segunda estratégia utilizada pelo serviço secreto sírio foi de literalmente comprar líderes religiosos, para formatar as mentes de seus fiéis contra a oposição, além de oferecer (como governo) vantagens e melhorias para as organizações religiosas e seus líderes aliados.  Nas universidades, professores foram substituídos por funcionários da inteligência ou educadores pró-assad. Em mais de dois anos de perseguição à oposição, a mortandade de estudantes e religiosos já ultrapassou à casa dos milhares de milhares.

No Brasil, as religiões não são muito acostumadas a enfrentar os governos mas nas universidades é que se formam os mais determinados opositores, anarquistas e revolucionários. O PT, que atualmente é o próprio partido do governo, aliado ao PDT realizaram e realizam muitas campanhas dentro das universidades. E é por reconhecer as escolas como principais currais para a escravização ou esclarecimento das massas jovens (que são potencialmente reacionárias), que todos os movimentos reconhecem a juventude como o principal sustentáculo de um movimento popular.

   No Irã, em 2009 uma grande manifestação foi organizada por um grupo de ambientalistas para protestar contra a degradação ambiental de uma importante lagoa chamada "Urmia Lake". Em dado momento o serviço secreto iraniano descobriu que entre os manifestantes havia grupos representados que lutavam pela derrubada do regime dos Aiatolás, visando a usurpação armada do trono. Neste fatídico período pelo menos 400 manifestantes de todas as classes representadas e aglomeradas na "Revolução Verde" foram executados sem direito a qualquer julgamento ou questionamento legal. Este massacre chocou o mundo e provocou repulsa até hoje, contra Mahmoud Ahmadinejad, o presidente recém-eleito "irregularmente" naquela época.

  Usando o Wikipédia como fonte que lembra que grupos militares e paramilitares à serviço do governo de Ahmadinejad estuprou, torturou em prisões subterrâneas, enforcou, e executou à tiros centenas de manifestantes que acusavam o governo de corrupção nas eleições que deram 60% dos votos para o candidato então eleito. Recentemente Barack Obama fez menção deste evento ao enviar uma mensagem ao Irã, falando em condenação de seus testes nucleares.

Cultura "Black Bloc"

   A anarquia ganhou força no Brasil com a presença marcada da organização internacional "Black Block" (Black Bloc no Brasil), cujos objetivos têm como pano de fundo o comunismo. As manifestações em todo mundo costumam ser de "cara-limpa" no primeiro estágio. Aumentando a repressão e a perseguição dos serviços de inteligência pelos seus líderes e organizadores, os jovens tendem a encobrir seus rostos. Aumentando ainda mais a repressão, estes jovens vão sendo naturalmente substituídos por adultos mais fortes, mais resistentes e até mesmo soldados à paisana. Usar máscaras, vestir-se de preto e provocar o caos, é uma forma de pressionar o governo e até estremecer as bases do mesmo, mas abre uma porta perigosa para o surgimento de uma "nova ordem". É quando o povo começa a ficar de fora dos protestos e grupos específicos começam a controlar a força política da revolta.

   Se o povo perde sua identidade, por trás de homens mascarados  e camuflados ou descaracterizados podem haver grupos conhecidos, partidos políticos no poder ou de oposição, além de grupos religiosos influentes, como os católicos, satanistas, maçons etc.

continua...

quinta-feira, setembro 12, 2013

Direitos Humanos - Humilhação nas agencias bancarias é vista com descaso pelas autoridades, até quando?

   Os bancos são poderosos e administram quase todo o dinheiro que o país movimenta a seu favor. Na questão da segurança, as agencias bancarias precisam se proteger. Esta é uma realidade indiscutível. Mas no mundo tão moderno como este, ainda vemos as pessoas sofrendo discriminação ao tentar entrar numa loja para cumprir uma simples obrigação financeira. Apesar das reclamações diárias os abusos são tratados como se não fossem nada pelas autoridades competentes.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 11 de Setembro de 2013 - 08:23 GMT-3

   Sair de uma agência bancária sem um centavo no bolso, após ter pago tudo o que se deve, é uma realidade comum no dia-a-dia. Além das longas filas, a demora no atendimento até para quem esta sentado..  Uma situação desesperadora.  Tudo isso seria suportável se antes de acessar ao serviço de atendimento dos bancos muitas pessoas não precisassem se submeter a ultrajantes humilhações nas portas eletrônicas, que supostamente deveriam detectoras "inteligentes" de metais.

Na prática vemos um bando de guardas despreparados para lidar profissionalmente com a segurança das agências, brincando com as pessoas que necessitam acessar o salão principal. Não é segredo que dos três Seguranças que são responsáveis pela proteção da agência, um deles possui o controle remoto da porta giratória. O usuário da agência que se sente humilhado diante de uma vergonhosa revista diante de todos,  acaba suportando o estresse por pensar ser apenas um erro de operação do computador ou do detector de metais. Nada disso. Os guardas escolhem as pessoas pelo grau de familiaridade e de interesse. É óbvio que recebem orientações dos gerentes responsáveis pela filial.

Nesta brincadeira, mulheres lindas e cheias de apetrechos metálicos em suas gigantescas bolsas, além de  jóias, fivelas e grampos de cabelo são beneficiados com generosas aberturas de portas, bem como grandes investidores e clientes. Enquanto que outras pessoas acabam pagando caro para que o circo da segurança bancária pareça realmente sério. Agências do Banco do Brasil e do Banco Itaú são as que mais permitem estas práticas. O Saulo Valley Noticias já presenciou inúmeras situações de discriminação racial e estética e já viveu três situações extremas.

No campo dos Direitos Humanos, os poderosos bancos têm sido isentados de todos os abusos que praticam contra seus usuários, por que? Por que a Secretaria de Direitos Humanos não investiga esta situação tão ridícula que milhares de pessoas são obrigadas a suportar, sob pena de não conseguir pagar uma conta importante, ou receber um pagamento?

   Minhas três experiências pessoas foram bastante dolorosas e as três aconteceram em agências do Banco do Brasil. A primeira aconteceu na Agência Banco do Brasil na Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte. Subi os degraus que levam à porta giratória e o detector de metais supostamente sinalizou que eu tinha algo que me impedia de entrar. As tentativas foram várias e além de um chaveiro com três chaves, um celular e umas moedas eu só tinha o cinto e o terno. À cada nova tentativa, eu recuava e procurava o que poderia ser... Enquanto isto as pessoas entravam numa velocidade assustadora. Elas passavam com o que tinham e nada as impedia, nem mesmo relógios do tipo "Oriento", que são metálicos, canetas metálicas, fivelas e outras coisas. Mesmo retirando os metais, não pude entrar no ambiente. Os guardas faziam cara de que não entendiam porque a máquina não me permitia entrar. Eu ameacei retirar a roupa e uma funcionária pegou uma prancheta e foi lá na calçada me perguntar qual o serviço que eu queria solicitar na agência.... Desesperado virei as costas para ela e fui procurar outra agência. Mas no mesmo dia acabei passando pela mesma humilhação na outra agência do Banco do Brasil a poucos metros dali. Desta vez chamei uma viatura e os policiais disseram: Eles estão fazendo o trabalho deles".

   Há dois dias precisei entrar novamente numa agência do Banco do Brasil próxima do Largo da Freguesia, na Agência Três Rios e não foi diferente. Irritado, com a terceira tentativa, depois de ter retirado tudo, celular, tablet, fone de ouvido de plástico, envelopes de depósitos de cheques, menos duas moedinhas de 10 centavos e eu não podia acreditar que aquelas moedas me impediriam de acessar à loja. Ninguém entra no banco com moedas? Outros usuários que queriam entrar na agência gritavam de fora: "Tira a carteira!"
Abri a carteira e mostrei que tudo o que possuía ali era de PAPEL, mesmo assim as pessoas insistiam. A confusão estava armada. Do lado de fora acumulavam-se as pessoas que queriam entrar, enquanto que do lado de dentro as que queriam sair. Cruzei os braços e fiquei parado no meio da porta giratória. Os guardas disseram que deveriam chamar uma viatura e eu fiquei aguardando a viatura chegar. Se aproximou o gerente geral da loja e eu estava muito alterado, já que só me faltava retirar a roupa, mais uma vez... de novo... 

   \depois de mais de 20 minutos dentro da porta, o gerente me pediu para retirar as duas moedinhas e dar uma passo atrás e voltar com elas. Saí da porta e entrei novamente. O guarda desarmou a trava e entrei com vontade de explodir aquele prédio!!!!

   As agências do Itaú até já modernizaram suas portas. Trocaram a caixa de coleta de objetos, pela cestinha de acrílico que fica na própria parede frontal da porta, assim a máquina "lê" os objetos na cestinha ao mesmo tempo que os guardas visualizam o material.

Mas nas agências do Bradesco, da qual sou cliente desde 1986, não existem portas giratórias, e no dia seguinte, portando meu Tablet, meu fone de ouvido, meu celular, minha carteira, roupas e moedas, entrei, conversei com a gerente, me dirigi ao caixa eletrônico e saí respirando aliviado por fazer parte de um banco acima de tudo inteligente e respeitador.

A grande pergunta deveria ser: Quantas vezes na história, uma agência do banco Bradesco foi assaltada, em comparação com os outros bancos que utilizam as humilhantes portas giratórias?

Mas quero neste momento perguntar: Porque os bancos ainda se comportam com se tivesse total poder, acima de tudo desrespeitando os direitos das pessoas, as obrigando a abrirem suas bolsas, carteiras, bolsos e além de toda exposição, não passam de brinquedos dos guardas que operam as máquinas com seus controles remotos, como se fossem joysticks de video-game?

   Que tipo de desgraça precisa ser feita para que as pessoas parem de ser tratadas desta forma nas entradas destes bancos em especial? Será que o Brasil só se concentra nas situações trágicas? Porque pedir por soluções urgentes não adiantam, elas precisam ser trágicas! A dificuldade de você comprovar o abuso é que é obrigado a retirar os materiais. Poderia gravar com um celular, uma câmera, mas nada. Eles se prevalecem com o fato de o usuário que se sente humilhado não pode provar que sofreu abuso ao tentar entrar numa agência.

O pior é que depois que eu entrei, fui até o setor de Contas Correntes de Empresas, fui atendido e em menos de 2 minutos estava saindo e uma mulher foi travada na porta de entrada. Sabe o que o guarda fez, ao ver que a porta travou?

Pediu a bolsa da mulher, sem abrir, sem solicitar que ela abrisse. Abriu a porta pra que sua bolsa fosse retirada, e a mulher foi obrigada a dar dois passos atrás para que a máquina fizesse uma nova leitura, enquanto que do lado de dentro da agência o guarda segurava a bolsa da usuária, sem ao menos tê-la aberto. E se uma arma estivesse na bolsa, ela entraria com a ajuda do guarda. Porque a bolsa cheia de detalhes e materiais metálicos podia entrar na agência e eu com duas moedas de 10 centavos não?

O que a Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República pode fazer quanto a esta situação?

terça-feira, setembro 10, 2013

Comportamento: Fingir e fantasiar é o que nos torna loucos?

Fingir e fantasiar é o que nos torna loucos? 

Por Saulo Valley – O Observador do Mundo – Rio de Janeiro, 10 Setembro de 2013 – 21:56 GMT-3

Fingir e fantasiar é algo peculiar a todos os seres vivos. Quando crianças chamamos de "brincar" o ato de fingir que estamos fazendo algo ou que somos alguém. Esta brincadeira tem servido pra educar e preparar crianças, adolescentes e jovens para a vida adulta. Tudo não passa de uma complexa simulação da vida de cada um de nos no futuro. Por que brincar é o mesmo que experimentar mentalmente o que pode ou não se materializar em um tempo futuro qualquer.

Este exercício mental parece ser apenas "coisa de criança", mas não é bem assim. Na verdade esta atividade cerebral é ininterrupta na vida do ser humano. O que muda com o amadurecimento das pessoas, é o nome atribuído a esta atividade. Se as crianças brincam, os jovens sonham, os adultos fantasiam e os velhos revivem suas memórias.

À cada nova ideia sobre as coisas e a vida, a criança faz a sua experimentação e suas simulações vão gerando outras ainda mais complexas. Quem em suas criancices nunca fingiu ser um personagem das historias infantis ou personagens de uma ficção?

Nenhum de nós poderia dar uma resposta negativa em mais de sete bilhões de habitantes neste globo terrestre. Se fingir, imaginar ou simular ser algo ou alguém é muito peculiar as nossas crianças desde sempre, desde quando os jovens sonham?

Na Juventude

São os jovens que trazem a maior capacidade de sonhar. Foi na juventude que Bill Gates sonhou ganhar uma grande soma de dinheiro produzindo softwares para cada computador fabricado e vendido no mundo. Mas este sonho veio a partir de uma simulação realizada por seu privilegiado cérebro. Na juventude, nossas simulações são mais ligadas ao prazer e no campo profissional. Elas já não são tão ingênuas. O sexo está muito bem destacado entre seus temas. Ainda os jovens amam fingir ser uma celebridade de sua profunda admiração. Amam ser reconhecidos e às vezes simulam ou fingem ser muito bem sucedidos financeiramente.

Na vida Adulta

Os adultos já se concentram mais no campo do relacionamento amoroso e social. Suas simulações são ligadas à sobrevivência. A relação com as pessoas requer muito de suas capacidades de fingir e simular. Um dos maiores generais e estrategistas chineses, porque não dizer: do mundo. Sun Tzu escreveu: "Toda guerra consiste na mentira". Ele tinha e tem razão! O engano é a única forma segura de derrotar um adversário. Para confundi-lo, você vai precisar fingir e simular, e dependendo do tamanho do seu adversário, precisará fingir e simular muito!

As mulheres sabem que desde crianças fingiam ser mulheres adultas. Quando jovens se mostraram muito mais bonitas e tentadoras que acreditaram ser. No casamento muitas fingem acreditar e confiar em seus maridos, enquanto que muitos maridos fingem fidelidade e que dão todos os créditos ao que elas dizem. E como troco, muitas delas também fingem orgasmo, amor e desinteresse financeiro. O louco nisto tudo é que nossa sociedade não sobrevive mais sem fingimentos e simulações. Se um jovem precisa se passar por um “cara esperto” pra se manter popular e respeitado pelos demais amigos, os homens simulam ter altas posses, veículos e objetos caros, jóias, empresas e até mulheres maravilhosas. Todas estas simulações são tão comuns aos humanos quanto respirar, dormir e acordar.

Imaginação sem Limites

Mas no campo das simulações há pessoas que não conseguem estabelecer um limite saudável. Há pessoas que não conseguem ver uma pessoa que tenha alcançado um determinado sucesso ou projeção, que pessoas invejosas, podem fingir ou simular o que for possível para se colocar igual ou maior que a pessoa próspera. Nem que para isto ela precise ir muito além da imaginação e materializar ações desde vergonhosas até violentas. Não são poucos os casos de assalto, sequestro e assassinatos a pessoas ricas forjados por outras que se sentiam ou se sentem infinitamente menores, e por esta razão se deixaram levar por suas mentes perturbadas ao limite da vingança por uma suposta injustiça constatada.

Na mente das pessoas a prática do fingimento não é limitada. Isto se materializa com muita facilidade e quem pratica com convicção pode ser considerada uma pessoa manipuladora e maliciosa. Simular uma dor é uma prática, por exemplo, dos jogadores profissionais de futebol. Fingir uma falta, uma agressão ou um choque entre atletas... Isto não é novo. Seguindo o raciocínio do general Sun Tzu, vemos que a guerra travada hoje em dia pelo ser humano vai além dos campos tradicionais de batalha. Os famosos “realities shows” são uma prova disto. As novelas televisivas são outra prova de que o ser humano vem evoluindo no campo das relações, se aproximando de um sentido tão agressivo quanto a guerra.

Por falar em guerra, as relações diplomáticas entre países, o convívio amável entre potências concorrentes nos corredores das Nações Unidas são pura fachada. Quem acredita naquelas fotografias que os chefes de estados tiram enquanto sorriem e apertam suas mãos mutuamente? Puro fingimento. Simulação. A política é o meio onde mais se praticam estas coisas, depois do cinema e do teatro. Nos meios religiosos a prática chega a ser um absurdo, mas muito do que se fala ou se demonstra tem sido parte de uma grande simulação. As pessoas precisam acreditar e mesmo que não seja real, precisa parecer real. Uma realidade vivida por líderes religiosos em todo mundo. Por outro lado se fingir santidade, ou fazer milagres é uma necessidade para muitos, não é diferente para milhares de milhares de fiéis em todo planeta que fingem que acreditam na santidade de seus líderes, que fingem estar revestidos de poder, santidade ou grande espiritualidade, por meio de símbolos, roupas, livros sagrados exageradamente grandes e linguagem típica.

É impressionante como elas se sentem verdadeiramente poderosas, quando fingem ser o que não são. E, para quase todos os efeitos, esta é uma situação praticamente irreversível. As pessoas precisam mentir. Elas precisam fingir e na maioria dos casos, contar a verdade em toda a sua totalidade, e em todas as esferas, só pode levar algo ou alguém ao precipício moral ou físico.

Estas estruturas de simulações de uma realidade mais virtual e aumentada que na prática faz parte das bases que sustentam nossas sociedades, podendo levar à loucura, se praticadas com extremismo. Todos mentem até quando odeiam mentir. Todos fingem até quando acham que nunca se deve fingir. Todos simulam até quando são amantes da verdade. Sempre tem um momento. Um lugar. Uma situação em que o ser vivo literalmente precisará fingir. Nem que seja para salvar sua própria vida, em caso de se fingir de morto. Já imaginou que se numa situação de perigo em que os assaltantes imaginam que a pessoa está morta e ela resolve confessar que não morreu?

Mas a loucura mora ao lado. A mentira, o fingimento e a simulação não devem ser uma prática voluntária e descontrolada. Se pessoas idôneas e bem resolvidas, honestas e acima de qualquer suspeitas precisam ou precisarão algum dia fingir ou simular, então vemos que esta é uma realidade sem retorno. Os loucos são em sua maioria, uma forma aumentada de simulação e fingimento. As imagens e situações descritas em suas mentes são fatos literalmente reais e não imaginários. Para os loucos, fingir e simular é como viver suas próprias realidades mentais. A mentira pode levar pessoas inocentes à morte. Não se pode fingir todo tempo. Não se pode viver eternamente dentro de uma “Matrix”. Não se pode mergulhar numa eterna simulação.

Na velhice

Depois de fingir e simular a vida inteira, os velhos agora precisam se manter vivos e para muitos, relembrar o passado é uma forma de mantê-los em posse do que já se foi. Nesta busca pelo último fio da cauda do cometa da vida, muitos até se passam por jovens vigorosos e cheios de malandragem. “Espertos e saudáveis” eles se permitem perpetuar por mais alguns 4 ou 5 aninhos de juventude. Quem sabe até conquistar uma mulher mais jovem... Somos uma verdadeira fábrica de ilusões. Se Deus não é fruto desta perigosa criatividade, há de convir que a mente humana é sem sombra de dúvidas, o maior OVNI que a humanidade poderá sonhar ver algum dia.

Saulo Valley – O Observador do Mundo.

domingo, setembro 08, 2013

Rio: OP7 protesto da juventude dos "Black Bloc" e muito quebra-quebra

Manifestações no Rio de Janeiro no Dia da Independência levaram dezenas de jovens à detenção e possíveis processos criminais por danos. Saulo Valley Notícias esteve no coração dos confrontos entre anarquistas e policiais do Bope, Choque e PM.

Após um dia de correrias e confrontos com a polícia, os "Black Bloc" se misturam aos manifestantes que ocuparam a Câmara dos Vereadores - Foto  Saulo Valley
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 07 de Setembro de 2013 - 23:24 GMT-3
Atualização: 11-09-2013

As manifestações deste sábado começaram cedo. Por volta das 10:00 da manhã já havia manifestantes tentando minar os tradicionais desfiles militares em todo o país. No rio de Janeiro, a movimentação gerou ação da polícia que revidou com bombas de gás lacrimogêneo. A confusão afastou o pequeno público que habitualmente prestigia o já cansado desfile militar de 7 de Setembro. Na maioria dos casos são familiares dos próprios soldados que vão assistir e fotografar, o que para eles pode ser um momento marcante em suas vidas. Mas os manifestantes tentaram estragar a festa forçando a invasão da pista da Avenida Presidente Vargas, onde acontece o evento desde a era do regime militar.

Acompanhamos o desenvolvimento dos protestos pela TV até as 14:00, e às 15:00 chegamos no bairro da Leopoldina. De lá seguimos andando até a candelária, mas os manifestantes já haviam sido dispersos pelos policiais. Conversamos com uma manifestante que disse que os partidários do PSTU haviam se deslocado para uma comunidade carente próxima, enquanto os "Black Bloc" estavam procurando outro lugar para quebrar. A menina me contou que eles estavam se reunindo na cinelândia e que logo partiriam dali para protestar outra vez em forma de ""Quebra-quebra". Corri para a Cinelândia e havia um grupo pequeno e disperso de manifestantes que ocupou as escadarias da Câmara Municipal. Mas conversando com um jornalista estrangeiro (supostamente um americano) soube que os "Black Bloc" estavam se dirigindo para o Largo do Machado. Partimos pra lá e encontramos uma massa de cerca de 400 manifestantes. A maioria deles estava vestida de roupas pretas e os jovens do sexo masculino cobriam os rostos com máscaras e camisetas. Sempre que podiam, os mais audaciosos procuravam pedaços de madeira para atirar contra os policiais, mas as revistas eram constantes e as pessoas que eram flagradas com qualquer tipo de objeto que pudesse servir como arma, eram advertidas e seus objetos retirados de suas mãos, algumas eram detidas. Mas o foco estava no desafio às autoridades. Eles ameaçaram seguir para o Palácio da Guanabara mas as ruas de acesso estavam interditadas por paredes de policiais e seus escudos.

Exaltados, os manifestantes estavam irritados por não conseguir chegar no Palácio da Guanabara - Foto Saulo Valley
Percorrendo o local vimos que até o momento a situação era controlável, até que a polícia decidiu dispersar a multidão com bombas de gás lacrimogêneo. A multidão correu desesperadamente para escapar do gás enquanto que a polícia formava corredores ou currais por onde eles forçavam a multidão a se dispersar.

Impedidos pela barreira de chegar ao Palácio, manifestantes se sentaram - Foto Saulo Valley
Voltamos ao Largo do Machado assim que o efeito do gás lacrimogêneo passou e encontramos o local completamente vazio em questão de 4 ou 5 minutos. Percebemos então que um grupo de vândalos deixou o local destruindo telefones públicos e lixeiras. Eles formavam barricadas de lixo e incendiavam, para dificultar a perseguição policial. Seguimos o grupamento de choque até que encontramos dois telefones públicos em chamas.

A parede de chamas e fumaça fazia a barreira policial parecer uma manifestação - Foto  Saulo Valley
Quando nos aproximamos, outro grupamento de choque começo a atirar gás lacrimogêneo em nós (Jornalistas). Consegui escapar da fumaça e corri para o lado do grupo que atirava, alertando que na direção que eles estavam atirando só haviam policiais do BOPE formando outra fileira. Isto porque o fogo dos orelhões era tão alto que fazia a outra barreira policial parecer um vulto de manifestantes em posição de desafio. Depois que consegui convencer os atiradores do choque a parar de disparar contra os outros policiais, o Corpo de Bombeiros chegou ao local para apagar as chamas. Havia também um banheiro químico jogado no asfalto. Quando me aproximei dos Bombeiros, a fumaça do gás lacrimogêneo já era densa. Percebi que havia me exposto em demasia. Pedi ao um dos médicos voluntários que me aplicasse um spray que sempre utilizam para socorrer pessoas que passam mal com esta arma de repressão. Vários civis passaram mal neste dia. Ao meu lado estava um casal que um dos médicos comentou: "Este casal não vai aguentar por muito tempo". Mesmo sem poder narrar os acontecimentos mantive minha câmera ligada e ao perceber a melhora comecei a trabalhar novamente.

Soldado da tropa de Choque perseguiu os vândalos com o escudo de cabeça pra baixo - Foto Saulo Valley
Dali, segui outro grupo de choque que perseguia os verdadeiros "Black Bloc". (Estes da foto acima, onde flagrei um soldado com seu escudo de cabeça para baixo...) Quando os policiais passavam os moradores aplaudiam a tropa das janelas dos apartamentos. Em fim pude ultrapassá-los, chegando até o lado dos revoltados que destruíam tudo o que podiam, enquanto xingavam os policiais. Estes por sua vez, eram xingados pelos moradores por seus atos de vandalismos. Houve momento em que os anarquistas atiraram pedras contra as pessoas que apareciam nas janelas dos apartamentos, para criticar a manifestação de fúria dos jovens.


Eles estavam retirando as pedras portuguesas das calçadas para utilizá-las contra os PMs. Alguns chegaram a encher as mochilas com um grande número delas. Muito lixo queimado e ao chegarmos na Glória, os jovens já haviam se dispersado e se misturado aos pedestres. De lá soube que eles estavam voltando para a Cinelândia para atacar as agências bancárias. Corremos então para cobrir a ação de vandalismo dos manifestantes rebelados. No caminho encontramos na Glória, uma agência do Santander e uma do Itaú que tiveram suas vidraças destruídas, mas suas máquinas estavam intactas.

Apesar de preso, um dos "Black Bloc" tirava fotos dos jornalistas - Foto Saulo Valley
Antes de chegarmos na Cinelândia, nos deparamos com uma surpresa: A polícia havia cercado pelo menos 6 dos "Black Bloc" que vandalizaram na Zona Sul e Centro do Rio. Enquanto eram identificados, os policiais, jornalistas, fotógrafos, cinegrafistas e alguns manifestantes ligados aos jovens detidos, batiam boca sobre a detenção ou apreensão dos manifestantes. Depois de identificados foram levados para as viaturas e conduzidos para o Batalhão de Choque.

De volta à Cinelândia novo bate-boca entre policiais e manifestantes que reclamavam que três policiais estavam fotografando seus rostos. Lentamente os jovens que estavam descansando nos degraus da Câmara dos Vereadores, foram saindo de modo que a polícia não percebesse. Eles se dirigiram para os Arcos da Lapa, onde prometeram mais destruição em protesto contra o atual sistema. Seguindo em sentido Central do Brasil, passando pela Praça Tiradentes, encontramos um grupo de adolescentes que ia se juntar aos "Black Bloc" na Lapa. Um deles enrolava um cigarro de maconha, enquanto caminhava. Os 5 estavam vestidos de preto.

Assista aos vídeos gravados neste dia 07 de Setembro de 2013.



Saulo Valley Notícias Brasil

sábado, setembro 07, 2013

Nigeria : Sequestrado Arcebispo no Delta do Niger.

Por Saulo Valley -O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 07 de Setembro de 2013 - GMT-3

O Arcebispo Ignatius Ogboru Kattey e sua esposa foram sequestrados quando passavam por Aleto Bridge em Rivers State.
Citando o Naij como fonte que disse que o incidente ocorre por volta das 23:30 desta sexta. A autoridade eclesiástica e mais uma vitima da campanha para a desestabilizacao do governo do presidente Goodluke Jonathan,  que alem de tudo e cristao.

Segundo o Naij,  uma importante agência de noticias no pais,  a esposa do lider anglicano foi deixada para trás pelo sequestrador.  A fonte informou que ela foi encontrada num veiculo abandonado,  mas nao informou se estava com vida.

Desde o inicio de 2013,  dezenas de autoridades politicas e eclesiásticas partidarias do presidente Jonathan vem sendo atacadas,  como forma de impedir que seu governo seja bem sucedido. Lideres islamicos radicais tem se mostrado os mais interessados em provocar este tipo de caos ,  sob a pretensão de instaurar um estado islamico,  principalmente no Norte do pais. Grupos radicais islamicos armados vem se organizando em uma grande "forca conjunta" com o objetivo de impedir a reeleição do atual presidente nas eleicoes ja marcadas para 2015.

SAULO VALLEY NOTICIAS

terça-feira, setembro 03, 2013

Coletiva de imprensa sobre a espionagem americana a presidenta Dilma Roussef

"O Ministro das Relações Exteriores, Luiz Alberto Figueiredo Machado, e o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, conversaram com a imprensa a respeito das denúncias de espionagem americana à presidenta Dilma Roussef e de seus assessores. A Coletiva se deu em Brasília, no Palácio do Itamaraty em 2 de setembro de 2013."

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 03 de Setembro de 2013
Atualização em 04 -09-2013 as 06:42 GMT-3

MRE Coletiva de imprensa com ministro da justiça e relações exteriores sobre espionagem americana a presidenta Dilma Housseff.

A coletiva de imprensa deveria ser um momento em que as autoridades brasileiras competentes deveriam se pronunciar sobre a espionagem americana em diverso âmbitos, entre eles politico, empresarial e diplomático. Mas a decepção da imprensa se mostrou muito clara, uma vez que nenhum dos ministros presentes pode expressar publicamente o que realmente pensam a respeito. Isto porque não e qualquer politico ou presidente estrangeiro que pode se pronunciaria contra o governo americano nos termos mais fortes cabíveis ou não.

Outro fato que pudemos perceber na coletiva, e que em nenhum momento houve interesse dos senhores ministros em afirmar ou confirmar que houve espionagem de fato. Não e muito logico que o governo brasileiro convocou a imprensa para dizer o que só se tem como fonte a própria imprensa. Nada de concreto da parte americana muito menos do governo Dilma pode ser pronunciado, senão a impressão de que o brasil estava lidando com um boato de imprensa que envolve dois governos que declaram parceiros comerciais.

Por outro lado os ministros foram enfáticos em declarar que o Brasil buscara orientação junto ao BRICS, grupo de países que na verdade são todos anti-americanos. O BRICS e um grupo politico-comercial formado pelo Brasil, a Russia, Índia, e China. Ao grupo podemos somar ainda Coreia do Norte, Irã, Nigéria, Venezuela, Iraque e Paquistão… . entre os maiores aliados/parceiros. Ou seja: O Governo Dilma já escolheu de qual lado quer jogar, o lado oposto da América, França e Grã-bretanha. É claro que a soberania do Brasil não está em xeque, e temos o direito de optar pelas alianças que nos cabe fazer, mas na verdade, o governo Dilma não perguntou ao Brasil se ele quer ser aliado desses países, cujas ações arbitrárias, ditaduras e repressão nos provocam pânico só de ouvir as notícias...

No sentido real dos acontecimentos, o Brasil está literalmente se afirmando como um adversário político dos Estados Unidos e em se tratando de sobrevivência a América do Norte, como qualquer outro país vai tentar ver que tipo de perigo o vizinho ao lado pode proporcionar. Pensando pelo lado americano, não seria nada tranquilo de se imaginar que o Brasil poderia estar se transformando numa base aliada avançada para a China e a Rússia, entre outros grandes vilões temidos pelos americanos. Estes por suas vezes estão à cada dia do Governo Dilma, mais íntimos à política nacional, o que deveria causar medo até para nós brasileiros...

Até porque esta administração parece estar nos levando pouco-a-pouco de volta à ditadura militar. Não exatamente agora, mas o fato é que se cada um de nós analisarmos o contexto das relações estrangeiras nacionais poderá perceber que Dilma está nos conduzindo para o lado vermelho das forças que movem o planeta terra e sua sofrida civilização.

Por outro lado, ao passo que o Brasil quer condenar veemente a espionagem americana e não se assume como oposição, o Google continua a disseminar tecnologias gratuitas, cujas ferramentas oferecem recursos de sobra para que cada pessoa insira seus próprios dados pessoais neles, incluindo tudo o que se vê, fala, ouve, localização, senhas, acessos bancários e as pessoas com quem se relacionam, bem como o grau de proximidade de cada uma delas. Esta é uma realidade que não se pode escapar mais. O Brasil não possui meios para criar seu próprio provedor gratuito? Os Estados Unidos sim!!! Então se formos conversar a respeito da espionagem americana, deveríamos retirar o Google Street-View da Amazônia, o Android do mercado, além do Google Search, e todas as outras ferramentas criadas pela empresa americana, que não esconde que seus protocolos de privacidade, na verdade só server para os usuários, e não para os governos em exercício em todo globo terrestre.

Assista a coletiva  a seguir:

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: