segunda-feira, abril 29, 2013

Síria: Documento extraviado comprova uso intencional de armas químicas pelo regime

Um documento altamente confidencial foi copiado pelo serviço de inteligência rebelde, cujo texto ordena que soldados da 7ª Brigada do Exército regular sírio utilize máscaras de gás, avisando que armas químicas seriam utilizadas por "forças amigas".


Por SauloValley - O Observador do Mundo - Rio, 29 de Abril de 2013 - 07:41 GMT-3
Atualização: 09:42

A carta foi enviada pelo "Comando central do exército e das forças do exército "do regime sírio endereçada aos oficiais superiores da 7ª Brigada, numa operação batizada como "operação asa". A correspondência seria uma publicação de n ° 1215" cuja data é 27 de Abril de 2013.

"Para todos os deveres e unidades do 7 brigada de guarda.

Para todos os deveres de guarda e unidades da sétima brigada blindada: é solicitado que você forneça todos os membros das forças de segurança nas seguintes áreas (Al Kiswa - Zakia - Al Darkhabia - Drousha - Khan ish-Sheikh) com equipamentos individuais contra armas químicas em antecipação do uso dessas armas por forças amigas.

O comandante da 7 ª Brigada Blindada espera que todos os oficiais e comandantes de todas as escalas serão aplicadas as instruções anteriores com o esforço extremo de confidencialidade e atribuem grande importância e uma atenção especial a ele para desestabilizar a organização terrorista, a fim de erradicar as organizações terroristas.

Assinado: brigadeiro-general Ali Hussein Al Ali 



Comandante da 7 ª brigada blindada. 



Para enviar para: 

Seção comandantes 

Chefes de segurança da brigada."


________________x_________________


   "As Crônicas da Primavera Árabe" - Uma organização não-governamental rebelde disse estar acumulando cópias de documentos extraviados que comprovam que o regime sírio usou armas químicas contra revolução pelo menos 50 vezes desde 15 de Março de 2013, cujas vítimas apresentaram contaminação por fósforo branco. A organização disse ainda que a região a que a carta se destina abriga cerca de 23 milhões de pessoas.

Destaques do dia



  • Um pesado bombardeio aéreo tem sido relatado na região rural de Damasco. Pelo menos 10 pessoas estão incluídas na lista de mortos.
  • A TV estatal síria divulgou um atentado na região de Mazzeh contra o primeiro-ministro sírio Wael Al-Halqui, afirmando que a autoridade teria sobrevivido mas que 2 guarda-costas teriam sido mortos no incidente.
  • Milhares de lutadores revolucionários ergueram a bandeira do FSA e marcharam em direção ao Norte da Síria atacando 3 bases aéreas militares ao mesmo tempo, enquanto que primeiro-ministro sírio Wael Al-Halqui sofreu ataque à bomba durante passagem de comboio e sobreviveu. Muitos rebeldes foram relatados pelo regime sírio como mortos na tentativa de assalto. Ativista Cedric Labrousse disse que invasão rebelde no Aerporto Militar de Abu Dhuhur (Al-Duhur) resultou na captura do comandante geral do aeroporto: Ahmad Issa. De acordo com a fonte a rebelião que iniciou o ataque neste domingo, teria ainda capturado cinco outros membros da cúpula da base aérea local, e que foram levados como reféns de grupos islâmicos que apoiam o FSA. Disse ainda a fonte que cerca de 700 rebeldes de pelo menos 5 coligações, neste domingo se uniram e lutaram contra o regime num ataque estratégico e surpresa ao aeroporto de  Menagh.      A fonte desmentiu o anúncio da SANA que os rebeldes haviam sido "derrotados" e disse que após o ataque surpresa que proporcionou na "distração" da inteligência síria , eles se dirigiram para o aeroporto militar de Abu Dhuhu ande travaram uma violenta batalha contra as forças de resistência do regime. A mesma operação teria acontecido também na base aérea da região de Kweres.

sábado, abril 27, 2013

Armas Químicas: O mundo esperava mais de Obama na Síria?

A confirmação de uso de armas químicas na Síria abalou a mídia mas não abalou a rotina do governo dos Estados Unidos. Uma reação muito oposta ao que o mundo ocidental esperava, até mesmo os rebeldes sírios. O que teria acontecido?

By Center for American Progress Action Fund from Washington, DC (Barack Obama at Las Vegas Presidential Forum) [CC-BY-SA-2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)], via Wikimedia Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 27 de Abril de 2013 - 00:36 GMT-3

   Quando 4 vídeos surgiram para expor as vítimas de ataques por armas químicas na Síria, a mídia internacional entrou em polvorosa. Governos de todo o mundo se alarmaram e muitos países conversaram entre si, para entender o que realmente aconteceria na prática, nos próximos dias.
A Grã-Bretanha, apesar de ter sido citada pela mídia internacional por pressionar a América para agir mais diretamente no objetivo de interromper a guerra síria, na verdade foi o primeiro país a pedir que a América não se apresse numa tentativa de incursão militar nas terras controladas por Al-Assad.
Esta iniciativa literalmente influenciou o presidente americano Barack Obama, que com muita tranquilidade esfriou a brasa publicitária que partiu da maioria das agências americanas, em primeiro lugar. A América ainda vive no vácuo da guerra do Iraque e as operações internacionais da "Guerra ao Terror"; que mais se destacaram pelos fracassos e prejuízos que pelo sucesso da execução de Saddam Russein e Osama Bin Laden.

By Yann Forget (Own work) [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html), CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/) or CC-BY-SA-2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0)], via Wikimedia Commons
   Estas são as razões que são apresentadas ao mundo para que EUA não altere sua agenda na crise síria. Mas há que se levar em conta, que enquanto isso, silenciosamente a China, Rússia e Irã, agem no ramo político. Na "diplomacia" ou nos bastidores das Nações Unidas. Há diversas formas para se pressionar uma América. Entre elas, o Canadá. Segundo o HRW escreveu na tarde desta quinta-feira, que o país vizinho aos EUA foi violentamente atacado na sessão de revisão quadrimestral da ONU, quando Coreia do Norte, China, Cuba, Rússia, Egito e Paquistão iniciaram uma série de ataques contra o governo canadense, acusando de abuso contra os Direitos Humanos e uso de força excessiva e tortura contra manifestantes pacíficos. As organizações de Direitos Humanos presentes se mostraram decepcionadas com a cena de cinismo e o presidente da HRW Hillel Neue ainda expressou insatisfação com o que descreveu como:

" A subversão contínua do sistema de direitos humanos da ONU - por meio de bandidos, assassinos e estupradores pretende julgar o histórico de direitos humanos de uma democracia liberal - solapa os princípios fundadores e credibilidade das Nações Unidas ", disse Neuer.

   Na mesma sessão o Irã apontou o Canadá por abusos contra os Direitos Humanos pelo "tráfico de pessoas e abuso sexual de crianças". A China por sua vez atacou o Canadá com acusações de "racismo e xenofobia". o Egito apontou a prática de racismo no mercado de trabalho canadense e endossou a reclamação da China. O Paquistão apontou o "aumento da pobreza e a elevação da taxa de desemprego" como sendo um grave problema na manutenção dos direitos humanos no Canadá. Rússia deu suporte às acusações da Coreia do Norte, e juntos atacaram a repressão a manifestantes declarando-se "alarmados" com os abusos cometidos pelo governo.

   Este mesmo tipo de ataques simultâneos Israel sofreu durante a segunda metade de 2012 e até o momento que decidiram atacar outro país aliado dos Estados Unidos.   Sem falar que todos estes países poderão estar preparados para entrar no conflito, assim que a América pisar em solo Sírio. O próprio presidente Assad em 2011 alertou que quando as primeiras tropas americanas ou da NATO tocassem em solo sírio pelo menos 30 mísseis seriam disparados contra Israel.

   Cada passo nesta crise deve ser muito bem estudado. Agir por impulso ou pressão da mídia (que só quer vender uns exemplares de publicações ou espaços publicitários), constitui um erro que poderá ter graves e irreparáveis consequências globais. Na verdade, o tempo da invasão americana deveria ser em 2011, quando a Liga Árabe iniciou o diálogo com Al-Assad. Este movimento, na verdade foi justamente para impedir uma invasão militar na Síria. Outro momento apropriado, no final de 2011 quando a ONU assumiu as negociações com a Síria aumentando a pressão das sanções que deixaram Assad praticamente sem fôlego, mas com as trocas de acusações nas sessões do Conselho de Segurança, o Irã se adiantou e emprestou dinheiro e Diesel para o regime sírio se recompor.

   Na atual conjuntura a Síria continua recebendo ajuda incondicional do Irã, da Rússia, China, Venezuela, Cuba, Índia, Líbano e Iraque, entre outros. Praticamente todos os países que atacaram politicamente o Canadá nesta quinta-feira.

quinta-feira, abril 25, 2013

Rio: Tráfico dá 1 semana para que mais famílias deixem suas casas na Covanca-Jacarépaguá

Mais moradores da comunidade da Covanca em Jacarepaguá que ameaçados, têm 1 semana para perder tudo o que levaram anos para construir, enquanto que a Polícia nada pode fazer para proteger suas vidas, nem seus patrimônios. Uma situação que as autoridades não têm explicação pra dar.

18º Batalhão de Polícia Militar é responsável pelo policiamento na Covanca - StreetView
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo, Rio 25 de Abril de 2013 - 17:09 GMT-3

   Na Nigéria, no Quênia e no Máli é assim. Mas na Cidade Maravilhosa, não deveria ser! Enquanto policiais desfilam pelas ruas do bairro, bandidos e milicianos armados se revezam em disputas vorazes pelo controle do tráfico de drogas na região. E à cada novo tempo, um novo grupo passa a dominar o território que antes era dominado por outro grupo criminoso, ou as vezes a polícia.

   O 18º batalhão de Polícia Militar localiza-se na Estrada do Pau Ferro 435, na região de Pau Ferro em Jacarepaguá. Responsável pelo policiamento da região, mas pouco pode fazer para controlar a violência praticada no seio da comunidade. A exemplo de outras áreas até mesmo tidas como "pacificadas", a polícia não tem acesso franco na comunidade e limita-se a ocupar as entradas dos morros, enquanto o crime organizado vive dentro das comunidades.

   No dia 12 de Abril deste ano, uma nova tentativa de invasão resultou numa noite inteira de tiroteios enquanto que moradores acuados temiam por suas vidas, trocaram a noite que seria de descanso, pelo pesadelo do medo da bala perdida ou da invasão de residências por parte dos bandidos. Na ocasião pelo menos 16 famílias foram expulsas de suas casas e passaram a semana santa no pátio da 41ª DP, delegacia de Polícia Civil no Tanque.

   Segundo moradores, cada novo grupo que assume o controle do local, parece precisar demonstrar seu poderio, submetendo os locais à humilhação, espancamento gratuito, confiscam objetos pessoais e até tiram vidas para impor terror e garantir domínio.

   A TV Record esteve nesta quarta na localidade e publicou uma breve matéria denunciando a situação dos moradores, que estão perdendo seus bens e imóveis para esvaziar o lugar onde serão estabelecidos novos postos avançados do grupo que certamente é o novo "anfitrião da comunidade".


   Moradores que desobedecem à ordem de evacuar estão sujeitos a pagar com suas vidas. Famílias inteiras são dizimadas à cada nova troca de comando da área, que além de elevada tem uma densa mata na contra-encosta que torna o local estratégico e mais seguro para quem espera por constantes invasões.   

As rotas de fuga são incontáveis na região da Covanca -
Google Street View
 A mata torna-se a "porta dos fundos" para que os ocupantes da comunidade possam escapar ainda com vida. Mas os moradores da comunidade não têm a mesma sorte. Eles estão angustiados. Trabalharam muito. Pagaram com suor e sangue para comprar os imóveis onde se estabeleceram e criaram seus filhos.. Mas hoje, se não deixam tudo e saem com a roupa do corpo, podem pagar com a vida de todos que amam.

   O conselho mais esquisito foi dado pelo "especialista em segurança" Vinícus Cavalcante em uma entrevista para a Rede Record de Televisão: 

"os moradores precisam continuar a denunciar a ação dos criminosos na comunidade" Vinícius Cavalcante foi citado como dizendo à Record.

   A polícia já sabe. Os moradores já denunciaram, já gritaram, já espernearam e 10 deles já morreram e ninguém fez nada, porque? Testemunhas oculares disseram que o último que fez revelações para o disque-denúncias foi descoberto pelos bandidos, quebrado e cortado em pedaços. Os bandidos estão dispostos ao enfrentamento e no dia 19 de Janeiro deste ano 2 policiais foram feridos em confronto com traficantes na região. A Record disse que antes da tentativa de ocupação no dia 12, a comunidade era controlada pelos traficantes da comunidade Camarista, no Méier. Em fim: Na Covanca o clima é de guerra. Até que ponto o crime vai continuar retirando tudo que as pessoas têm de mais importante, enquanto as autoridades pouco fazem a respeito? 

Assad quer colaboração dos EUA e Obama quer avançar na solução da crise síria.

A crise síria anda de mal a pior. Após dois anos de conflito, ainda as autoridades dizem que não há uma previsão para o fim do derramamento de sangue que já matou oficialmente mais de 120 mil pessoas.


SIRIA: Antigas ruínas de  PALMIRA TEMPLO DE BEL foto Javier Martin Espartosa - Creative Commons
Hoje muitos centros urbanos da Síria já apresentam cenário parecido com este em virtude dos bombardeios...
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 25 de Abril de 2013 - 08:50 GMT-3

   Querendo ou não, o grande fluxo de refugiados sírios tem envolvido os países vizinhos no drama que vem aterrorizando pessoas e governos desde 15 de Março de 2011. O saldo de milhares  mortos é diário e em contínuo crescimento, mas não tem sido suficiente para dar vitória ou derrota para qualquer dos lados. Empatados, regime e oposição não possuem outra forma de diálogo senão pelo fogo das armas.

   O impasse começa na Síria e se estende às poderosas organizações globais, como a ONU, a Liga Árabe e o Conselho do Golfo. Mediante ao fracasso do esforço político internacional para resolver a questão.

   O site noticioso "The New York Times" destacou que a "Síria tem realizado campanhas para convencer EUA a mudar de lado". ...E por causa do grande chamado jihadista que tem sido praticado nos países vizinhos, esta tentativa no mínimo ousada da inteligência síria que tem se mostrado mais aberta ao acesso de jornalistas estrangeiros no país.

   No Líbano cresce o esforço para impedir o crescente número de libaneses que ouvem o chamado do jihad pronunciado por sheiks radicais islâmicos em diversas emissoras de TV. O presidente Michel Suleiman pediu nesta terça para que as autoridades dificultem o fluxo de armas e de jihadistas, que cruzam a fronteira para se unir ao FSA (Free Syrian Army) num esforço de derrubar o atual regime.

   Na Jordânia o destaque é para o esforço do governo que se uniu aos EUA para implantar uma base militar conjunta de estudos da Síria. Para a implantação deste "Comando Especializado" o porta-voz do exército Peggy Cageleiry disse que a 1º Divisão Blindada do Exército americano enviará um contingente de cerca de 200 soldados e especialistas para acompanhar de perto a crise síria. Observar os procedimentos tanto do regime quanto dos rebeldes. De acordo com a autoridade que disse que a tropa a ser enviada para Jordânia não constitui "uma força de combate". Mas há previsão de exercícios amistosos entre os dois países e o estabelecimento de uma base que mais tarde poderá servir como importante centro de apoio estratégico-militar, caso as coisas mudem de rumo no país de Assad.

   Israel já havia assumido a postura observadora da crise, embora o site "Military.com" citou o primeiro-ministro israelense Benjamim Nethanyahu como respondendo a um jornalista da "BBC" sobre a questão da participação de Israel no envio de armas para os rebeldes sírios e a autoridade teria dito que "não poderia confirmar tal especulação, mas não poderia negá-la."

   Já a Europa tenta se resolver com a crescente adesão de voluntários jihadistas que se aventuram na Síria para apoiar os rebeldes contra Assad. Só a Grã-bretanha já pode contar mais de 500 lutadores independentes que viajaram para o Oriente Médio com recursos próprios. Outros 600 lutadores australianos foram confirmados no país que mais tem atraído lutadores independentes de todo o mundo. Esta situação não parece ser favorável para simples observação global. Com o crescente fluxo de lutadores ocidentais pró-FSA, cresce também o número de militantes jihadistas árabes, que representam ou não certas entidades ligadas ao terror. É uma falha no sistema que vem na esteira do silêncio das Nações Unidas que acabou suspendendo a atuação da NATO na fronteira síria com a Turquia. Mas o "LosAngeles Times" destacou que EUA poderá enviar 20 mil soldados para a Síria caso Obama decida por uma intervenção direta e o "foreignpolicy" aponta a pressão francesa e britânica sobre os EUA como um dos propulsores desta iminente ação.  Apesar dos esforços políticos da síria, comentários sobre a utilização de Gás Sarin por parte do regime de Assad, podem estar levando os EUA a decidir por uma ação mais direta na crise síria, que fez com que Obama decida acompanhar tudo bem de perto, ao invés de ficar esperando informações independentes enviados por rebeldes e jornalistas.

... E aos olhos da ONU, a crise síria já constitui uma grave ameaça ao Oriente Médio. Mas a publicação oficial desta quarta descreve a volta da participação americana na crise síria como "frágil esperança" que deve ser "traduzida em sérios esforços entre as partes". Assinalou Jeffrey Feltman, presidente político das Nações Unidas em discurso ao Conselho de Segurança. Destacando que no dia 28 de Abril um novo encontro de ministros que estiveram no Conselho em Doha, estarão discutindo a paz na Síria na capital americana Washington DC. Feltman pediu mais apoio da ONU para a Jordânia e o Líbano, países que têm se envolvido no suporte e acolhimento de refugiados sírios.

A Aljazeera está publicando uma série de documentários sobre a independência da síria e divulgou a primeira parte da série:

quarta-feira, abril 24, 2013

Atentado em Boston leva EUA à maratona para impedir alienação da juventude.

Para o governo americano, o caso dos irmãos Tsarnaev não é diferente dos casos corriqueiros de assassinos alucinados pelas ruas do país que frequentemente matam civis e transeuntes inocentes. A "Nova Guerra ao Terror" deverá ser uma batalha contra o indivíduo rebelde americano? Jovens revoltados sem-causa se utilizarão do radicalismo islâmico como forma de expressão?

Após o atentado, mundo varre a internet e o passado em busca de respostas - (Caso Wellington) Foto: Saulo Valley
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 24 de Abril de 2013 - 09:19 GMT-3

   O Caso Wellington foi o último caso popular de um jovem que se utilizou da internet para adquirir conhecimento suficiente para praticar seu ato pessoal de terrorismo, ou pura manifestação de revolta e rejeição ao comportamento coletivo de sua sociedade, registrado no Rio de Janeiro. Em 7 de Abril de 2011 Wellington Menezes de 23 anos, que teria se declarado muçulmano radical para seus amigos virtuais e citou uma série de "Fatwas" (decretos) próprios de modo que explicariam as razões de sua (fracassada) Jihad contra alunos do ensino fundamental e inocentes de uma escola pública no bairro de Realengo.

   Inicialmente o caso Wellington foi lido como o primeiro atentado islâmico em terras cariocas, mas investigações posteriores decifraram o código que revelava que Wellington era um muçulmano formado por sua própria curiosidade ou orientado por jihadistas online.

   No Brasil cresce a formação de muçulmanos locais, sendo seus instrutores árabes que se utilizam de ferramentas de "chat" ou "bate-papo" para ensinar as doutrinas do Islã. Mas há muitos brasileiros leigos que não conseguem diferenciar o islamismo radical do islamismo moderado. Por exemplo:

   A diferença entre os cristãos radicais e os moderados está na Bíblia. Aqueles que se baseiam nos textos do "Velho Testamento" tendem a ser os mais radicais, uma vez que a antiga lei dizia: "A alma que pecar, esta morrerá".

   O "Novo Testamento" anunciado por Jesus Cristo que disse: "Este é o novo testamento do meu sangue que é partido por vós..." disse ainda: O Novo mandamento é este: "Amarás ao teu próximo como a ti mesmo..."

   Já o livro sagrado do Islã possui passagens pouco difundidas no ocidente, o que faz com que os mais interessados não consigam entender a diferença entre o radical e o moderado. Por outro lado condenar e perseguir o terrorismo é bem diferente de perseguir o muçulmano. Particularmente não acredito que o atentado de Boston tenha qualquer ligação com o islamismo radical, a não ser as técnicas de guerrilha empregadas. Exatamente como no caso Wellington. Pessoas emocionalmente desequilibradas tendem a buscar meios dramáticos para castigar as pessoas por motivos que julgam responsáveis por seus próprios males.

   O Líder muçulmano em Boston, Yusuf Vali declarou que os jovens rebeldes não possuíram qualquer ligação com a comunidade islâmica e que nem há qualquer relação entre membros da comunidade com os supostos terroristas. 

terça-feira, abril 23, 2013

Itália: repressão e bloqueio de mídia a manifestações populares que pedem o fim da corrupção.

No dia 21 de Abril, uma "pequena" manifestação (disse a mídia italiana) que na verdade levou centenas de milhares à frente do Parlamento italiano para protestar ao lado de Beppe Grillo, um ex-comediante que vestiu a camisa da política em defesa do povo italiano.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 23 de Abril de 2013 - 06:27 GMT-3


   A oposição procurou Saulo Valley Notícias para descrever o tamanho dos esforços do governo italiano para ofuscar a assombrosa mobilização que o "Movimento 5 estrelas" proporcionou em protesto à atual corrupção política nacional.

  A oposição denuncia as fraudes políticas bem como a censura da imprensa que minimizou a manifestação pública. Apesar da pouquíssima cobertura de mídia, Movimento 5 Estrelas liderado por Beppe Grillo se utilizou de recursos próprios e de ferramentas disponíveis na internet para promover o importante ato. O evento foi transmitido ao vivo pela internet via "streaming".


   A ativista que usa o apelido virtual "Tizy Italya" comentou sobre a demanda da oposição à releição de  Napolitano à presidência, logo após sua fácil transição para o segundo turno das eleições presidenciais:

   "Lutamos por uma democracia direta, a democracia do povo, como indicado na Constituição. Em vez disso, os partidos tornaram-se um hall de entrada nitidamente longe das vicissitudes do povo. As pessoas já não são representadas por aqueles que foram obrigados a eleger (eles mudaram a lei eleitoral)." - Disse em nome do Movimento 5 Estrelas.



"LA NUOVA DITTATURA" - O Movimento 5 Estrelas culpa a corrupção política pela profunda crise financeira que o país atravessa desde 2008 e aponta os "velhos políticos" como responsáveis pela sujeirada política toda e Napolitano neste sábado foi re-eleito presidente aos 85 anos. E destaca que a re-eleição de um presidente da república é vetada na vigente constituição do país.

Destaque no texto da constituição italiana que nega  ao presidente eleito para cumprir um mandato de 7 anos,
 o direito à re-eleição.
   A oposição já prevê que o futuro da Itália liderada por Giorgio Napolitano: "será uma nova ditadura".  A re-eleição de Napolitano é duramente rejeitada pela oposição e considerada pela Movimento 5 Estrelas como "Golpe de Estado".

   No dia 6 de Abril passado, a polícia foi citada pelo site italiano "ilfattoquotidiano" que disse que foi até a casa de Beppe Grillo para cumprir uma ordem de segurança do governo que declarou:

"Este país não pode terminar governado por comediantes e bichas ".

 Ao que se sabe, Beppe Grillo é o único ex-comediante no meio político italiano e nota-se que sua atuação política tem sido levada muito a sério. Corrupção e manipulação ao estilo "O poderoso Chefão" não é novidade no país e também não é uma mera ficção cinematográfica.. Romper com estruturas já enraizadas na cultura e subcultura da política italiana é um desafio que o Movimento 5 Estrelas abraçou e segue com milhares de milhares de adeptos. Apesar de a mídia nacional não destacar.


segunda-feira, abril 22, 2013

Boston: Videos do momento exato que Tsarnaev foi localizado - Saulo Valley Notícias

Dzhokhar Tsarnaev estava tentando escapar da Força Nacional americana quando teria se escondido no interior de um barco que estava sendo mantido num quintal de uma casa localizada em West. Segundo as autoridades, o fugitivo estava gravemente ferido e as forças de buscas o teriam encontrado no barco. Um robô teria sido utilizado para retirar a lona que protegia a embarcação e que Tsarnaev utilizava como cobertura.




Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 22 de Abril de 2013 - 15:20 GMT-3
Atualização: 22:28

   O vídeo à seguir foi gravado momentos antes de Dzhokhar Tsarnaev se seconder no barco. Uma sequência de imagens que mostra a intensidade do tiroteio (ou a troca de tiros? entre a polícia e o suspeito):


   No momento que o robô inicia a retirada da lona o rapaz procura se abrigar na outra extremidade do barco e ao perceber que a lona está para ser retirada, dispara o explosivo. As imagens foram captadas por um dos helicópteros da polícia estadual. veja:


   Após a prisão de Tamerlan Tsarnaev, irmão do terrorista que se suicidou, autoridades americanas disseram que não deverão tratar Tamerlan como inimigo do estado.

Uma outra versão da história

   Um grupo aberto no Facebook foi criado para defender o suspeito Dzhokhar Tsarnaev. De acordo com a publicações de seus amigos no mural do grupo, o jovem suspeito é inocente. O grupo publicou em seu mural uma impressão de tela de um perfil de Facebook com o nome "Dzhokhar Tsarnaev" figurando como usuário. A imagem captada seria a última publicação do rapaz em sua rede social que (embora não pudemos confirmar a sua legitimidade) dizia:

   "Esta deve ser minha última mensagem antes que a Polícia me pegue. Eu nunca fiz isto. Eles me escolheram. Pai, por favor me perdoe. Eu lamento isto e o modo como aconteceu." - "Dzhokhar Tsarnaev" supostamente.

sexta-feira, abril 19, 2013

EUA: Caça a terroristas deixa um suspeito morto na troca de tiros em Boston.

O FBI divulgou a foto de dois elementos suspeitos de serem responsáveis pela explosão que matou 3 pessoas na Maratona de Boston. As autoridades iniciaram nesta manhã uma busca pelos elementos em Massachusets na região de Watertown e pediu que a população fique em suas casas.


Última foto atualizada de Dzhokhar Tsarnaev - Terrorista morto em West - Massachusets EUA
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 19 de Abril de 2013 - 07:31 GMT-3

   O MTBA, serviço de travessia do Rio Massachusets foi suspenso. Transportes públicos suspensos e as estradas foram bloqueadas em Watertown. As autoridades pediram que os moradores fiquem em suas casas. O transporte de autoridades é outro serviço que foi suspenso.

Perfil da Rede social russa do terrorista morto Dzhokhar Tsarnaev
   O FBI iniciou nesta sexta uma intensa caçada aos suspeitos. Um dos elementos reagiu à voz de prisão e transportava explosivos que foi reportado como tendo se utilizado deles para se matar. De acordo com "AP" este suspeito teria acionado as bombas e chegou num hospital local coberto de ferimentos e perfurações de tiros. A violenta caçada foi confirmada pela TV local que disse ainda que os repórteres foram obrigados a desligar seus celulares durante a operação que durou toda a noite. O suspeito foi anunciado como morto, por não ter resistido aos ferimentos e levantamentos recentes o identificaram Dzhokhar Tsarnaev de 19 anos e de nacionalidade chechena cujo parceiro de atentado seria seu irmão de sangue. A chechênia se localiza no Sul da Rússia.

   Há boatos de que um maratonista teria morrido em consequência das explosões.

   Outra vítima da extenuante perseguição foi um policial que teria perseguido um suspeito no Campus, na noite passada, por volta das 22:48. A polícia de Cambridge confirmou o luto por meio do twitter oficial mas não se sabe ainda se o suspeito teria alguma ligação com o atentado de Boston.

   Atualização 09:21 - O Saulo Valley Notícias realizou uma detalhada investigação e em descobertas recentes encontrou o perfil da rede social do terrorista russo Dzhokhar Tsarnaev, que embora figure como simpatizante islâmico, na verdade é um caucasiano. O Nazismo é sua bandeira e esta explosão não pode ter sido criada para matar pessoas. Ela provavelmente foi planejada para chamar a atenção dos governos e da mídia para um novo tempo, com o retorno da luta dos caucasianos para recrutar jovens brancos que militem pela causa que teve seu auge entre 1940 e 1943.

   Até porque nenhum dos dois terroristas envolvidos no atentado em Boston se utilizou do jihad (ataque suicida pela causa do Islã) e também não exibiram qualquer bandeira ou exigência. Mesmo assim, o FBI ou a imprensa internacional deverá conduzir o atentado como um incidente individual e isolado...

continua...

quinta-feira, abril 18, 2013

Contaminação: Fábrica de fertilizantes explode deixando dezenas de mortos e centenas de feridos nos EUA.

   Na noite de quarta-feira uma violenta explosão numa fábrica de fertilizantes foi descrita como sendo comparada com uma "explosão nuclear" seguida de um perceptível terremoto deixou de 15 a 70 mortos e "várias centenas de feridos", disseram fontes noticiosas no Texas.


Foto cortesia de benben - Creative Commons
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 18 de Abril de 2013 - 07:07 GMT-3

   Enquanto o mundo ainda tentava entender o atentado com bomba que matou 3 pessoas que assistiam uma importante maratona em Boston, um explosão significantemente maior e mais destruidora causou uma grande tragédia na noite passada, numa pequena cidade de West, próximo ao Norte de Waco no Texas.

   Pelo menos 172 pessoas foram citadas como feridas pela agência "Reuters". O acidente ocorreu por volta das 20:00 provocou um tremor que a USGS (agência americana que mede os tremores de terra) registrou magnitude de 2.1. Agências tentam levantar o número exato de mortos com a dramática e lamentável explosão mas os números preliminares ainda são imprecisos. As autoridades americanas já alertaram à vizinhança para o riscos sérios de contaminação. Pelo menos 50 construções residenciais foram seriamente afetadas pela tragédia que pode ter deixado um número próximo de 70 mortos, mas sobre as vítimas não há relatórios oficiais divulgados ainda.



   Este acontecimento faz parte de uma semana de muita angústia para o presidente Obama, que antes das explosões vinha recebendo cartas contaminadas com veneno mortal. As cartas foram interceptadas pelo FBI e também teve seu projeto de desarmamento derrubado no senado, o que chamou de "O dia da vergonha em Washington".

Atualizando...

quarta-feira, abril 17, 2013

Nigéria: Jovens de Lisa explodem em violentas manifestações contra ameaças do MEND ao Islã.

Logo após a mensagem do MEND que iniciaria uma onda de ataques contra muslims caso o Boko Haram continue matando cristãos, uma multidão de jovens do Movimento da Juventude da cidade de Lisa, no Norte da Nigéria desencadeou violentas manifestações e onda de destruição.

MEND Rebels - Autor deconhecido - Domínio Público - Fonte: "commons.wikimedia"
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 17 de Abril de 2013 - 10:00 GMT-3

   O movimento jovem de Lisa enviou uma mensagem para o MEND que se levar adiante o plano de atacar a comunidade islâmica, terá que enfrentar o furor da juventude do Norte do país, que garantiu que a milícia seria "atingida com violência". O comunicado foi divulgado pelo presidente nacional do fórum de juventudes de Lisa, Alhaji Giovana Gujungu nesta terça.

   Os jovens disseram que já estão "cansados do movimento de libertação do Delta do Níger", que é o que significa o MEND. Enquanto isto o presidente Jonathan tenta se equilibrar diante de tantos desafios na área de segurança. Sempre tendo que lidar com novas "distrações" que tendem a minar seu equilíbrio e atestar-lhe como incompetente, caso fracasse no restabelecimento da paz e da ordem no país.

  O povo do Sul da Nigéria demonstra preocupação com os cristãos e a situação devastadora que tem abalado o Norte do país. Especialistas nigerianos do sul do país destacam a grande inferioridade dos jovens de Lisa em comparação com os MEND, e não acreditam que possam afetar a milícia de algum modo, mesmo assim o país não tem mais infraestrutura para suportar três movimentos violentos ao mesmo tempo. Especialistas de mídia do Norte da Nigéria temem uma guerra civil se levantando à partir destes eventos que parecem "inofensivos e dispersos". Ao mesmo tempo que ex-terroristas apontam militares do alto escalão do governo como principais patrocinadores do Boko Haram. Em recentes declarações, os militares do alto Comando das Forças Armadas da Nigéria disseram que "já estão perdendo a paciência com os políticos nigerianos", que não conseguem "limpar a bagunça e enfrentar a anarquia". Dentre os principais líderes, destacam-se o General Ibrahim, Chefe do Exército, cujo nome foi apontado até mesmo pelo presidente Jonathan, por dar suporte aos ataques do grupo radical islâmico Boko Haram. Ao mesmo tempo, no dia de ontem outros líderes militares criticaram a falta de estrutura do exército e a carência de equipamentos e veículos, para "enfrentamento dos novos desafios". A carência de logística para os militares tem causado longas discussões com as autoridades políticas sendo acusadas de corrupção e desvio de verbas destinadas aos militares.

terça-feira, abril 16, 2013

Tremor 7.8 na fronteira Iraniana com Paquistão - Atualizações

Um tremor de altíssima periculosidade abalou a fronteira do Irã com o Paquistão nesta manhã de Terça as 08:07 (hora de Brasília) . O abalo sísmico registrado de 7.8 foi alertado pelo USGS com epicentro a apenas 15 Km de profundidade.


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 16 de Abril de 2013 - 09:39 GMT-3

Pelo menos 40 mortos foram anunciados pelo governo federal, mas  Há pelo menos 850 feridos e ainda há boatos de pelo menos 1000 construções destruídas pelo tremor. Autoridades iranianas confirmam que este é o mais intenso tremor registrado nos últimos 40 anos.

   Novos informes revelaram que o tremor pôde ser sentido no Qatar e na Índia. O epicentro foi localizado a:

  • 86 km (53 mi) ESE of Khash, Iran
  • 167 km (103 mi) NE of Iranshahr, Iran
  • 199 km (123 mi) SE of Zahedan, Iran
  • 237 km (146 mi) SSW of Rudbar, Afghanistan
  • 603 km (373 mi) NE of Muscat, Oman


   Há dez dias um terremoto no Irã deixou 37 mortos quando atingiu uma região próximo da cidade nuclear de Bushehr, noticiado pela Reuters. Na ocasião 850 pessoas ficaram feridas e cerca de 700 imóveis foram afetados drasticamente pelos abalos.

segunda-feira, abril 15, 2013

MEND ameça atacar muçulmanos e mesquitas se Boko Haram atacar cristãos novamente.

A guerra está declarada! O porta-voz do grupo MEND anunciou neste fim de semana que iniciará uma nova operação destinada a matar cléricos e locais de culto islâmico durante as orações, em resposta aos próximos ataques aos cristãos pelo grupo radical islâmico Boko Haram.

Delta do Níger - Google Maps
   Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 15 de Abril de 2013 - 06:27 GMT-3

   A contar do dia 31 de Março de 2013, o MEND decidiu iniciar uma operação que batizou como: "Operação Barborossa". Segundo o porta-voz da milícia que atua na região do Delta, esta sequência de ataques e atentados deverão ser dirigidos a "líderes muçulmanos, bem como fiéis e mesquitas, incluindo eventos, além de campos de treinamento Hajj e Centros de Estudos do Islã."

   Citando o "Vanguard" como fonte, que citou o porta-voz Jomo Gbomo como dizendo que o objetivo da operação Barborossa "é salvar o cristianismo da Nigéria da destuição total".

   O grupo ainda alertou que o lançamento da nova operação não suspenderá a operação que já tem sido realizada no Delta do Níger, aujos ataques destinados a empresas petrolíferas, visam exigir a independência política da região. "Vanguard" noticiou um saldo de 62 locais destruídos pelo MEND só neste sábado último, no estado de Bayelsa.

   De acordo com a fonte, o grupo afirmou que um "cessar-fogo" será considerado se o Boko Haram cessar os ataques aos cristãos e se a integridade dos líderes cristãos, bem como da Associação Cristã da Nigéria e igrejas católicas forem mantidos íntegros.

   Boko Haram

   Enquanto isto o grupo radical islâmico Boko Haram retornou com seus ataques depois de avisar que só encerrará os ataques caso o atual Presidente Jonathan Goodluke desistir de concorrer às eleições de 2015.

sexta-feira, abril 12, 2013

Boko Haram rejeita anistia, governo ainda insiste, o povo não entende: porque o perdão?

O caos político instaurado na Nigéria. Boko Haram realizou uma sequência de atentados matando pelo menos 250 pessoas desde que rompeu com o tratado de paz firmado com o governo nigeriano. Por vídeo o líder Shekau do "BH" disse: "Nós é que temos que garantir-lhe o perdão".

By self [GFDL (http://www.gnu.org/copyleft/fdl.html) or CC-BY-SA-3.0 (http://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)], via Wikimedia Commons

Por Saulo Valley - O Obsevador do Mundo - Rio, 12 de Abril de 2013 - 06:23 GMT-3

   Desde que matou 75 cristãs na primeira quinzena de Março, o grupo terrorista radical islâmico Boko Haram vinha exigindo a Anistia para todas as mais de 3500 vítimas que fez desde que iniciou suas operações oficialmente em 2001. Os atentados eram suas armas para pressionar o governo de Jonathan Goodluke a atender suas exigências.

   Tentando dar fim à trágica sequência de massacres, a presidência da república nigeriana correu desesperadamente para estudar uma proposta de Anistia. Chegou a realizar um fórum de dois dias para tratar exclusivamente do assunto, e quando percebeu que já podia apresentar uma proposta de perdão para todos os membros a organização, inclusive os que já estão sendo mantidos no sistema carcerário.... O grupo anunciou não aceitar mais a Anistia.

   Este discutido Habeas corpus tem dividido as opiniões no país. Pelo fato de haverem outros 3 poderosos grupos radicais ou milícias que atuam no restante do país e estes deveria merecer a mesma anistia?

   O caos político e a impressão de que todo o esforço não tem sido outro senão de humilhar e desqualificar o governo do presidente Jonathan publicamente em especial. Parece uma perseguição política direcionada, que tem resultado na morte de inúmeras autoridades de seu governo, sem contar os ataques às delegacias e presídios, deixando um saldo elevado de militares mortos e de feridos nos ataques.

Agindo livremente - Enquanto isto pessoas praticam o recrutamento de soldados no Twitter e no Facebook, oferecendo a mais alta quantia mensal que todos os grupos criminosos do país com o seguinte slogan: "Escolha bem a sua carreira".

"Niger Delta militant - 65k/month, Boko Haram - 100k/month, NYSC - 19,800/month, Civil service minimum wage - 18k. Choose your career wisely" twitter enviado por: Fire Flame $pitt£r! ‏@Nolly_CIA20m

   Muitos líderes islâmicos moderados estão rejeitando publicamente o grupo Boko Haram como uma entidade islâmica enquanto outras milícias se levantam seguindo os rastros do próprio Haram.

   Pra piorar a situação, o líder do Haram rebateu a proposta de Anistia oferecida pelo presidente Jonathan com as seguintes respostas gravadas em uma mensagem de áudio:

 "Nós não precisamos de Anistia, o que n´[os fizemos de errado?" "...Nós é que temos que garantir-lhe o perdão". Disse o líder do Haram Abubakar Shekau.

  A insistência por parte do governo sobre a concessão da anistia, vem com a proposta de beneficiar os militantes que decidirem depor as armas, "como forma de reintegração na sociedade" disse o governo federal. O governo destacou ainda que a maioria das vítimas do BH é de muçulmanos, tendo citado as autoridades islâmicas: "Emir de Kano, Shehu de Borno e Emir do Fika". Este caso o governo federal descreve como um acontecimento "sem precedentes na Nigéria".

Opinião pública -  Como referencial da opinião pública publicamos alguns destaques, que representam o pensamento de maioria dos nigerianos civis, mas ocultamos os nomes dos usuários por receio de repressão:

Pelo Twitter

"A Anistia é um insulto às vítimas do Boko Haram como se estivesse dizendo - Por favor, eu não tenho nenhuma solução para este flagelo - Por favor, aceite essa anistia."
"Sugestão de anistia para Boko Haram é uma desgraça! FG deve gentilmente ignorar os anciãos do Norte e tratar BH como os criminosos que realmente são!" 

Com a refeição do plano de desarmamento do Boko Haram, a população nigeriana mergulha novamente num poço de incertezas e pânico.

Atualizando.... 

quinta-feira, abril 11, 2013

Religião: Você ainda acredita no inferno?

   A era da sociedade globalizada trouxe mudanças dramaticamente ruins ou mudanças importantemente favoráveis para todos. Algumas mudanças podem ser consideradas positivas enquanto outras tão negativas quanto o fim do mundo. A religião, a fé e a forma como as pessoas enxergam Deus, o Diabo, o Céu e o Inferno também mudou?


 Autor Anónimo_-_Inferno_(ca._1520) Domínio Público
 Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 11 de Abril de 2013 - 05:14 GMT-3

   Eu não sei qual a sua religião. Também não sei qual a sua crença no tocante à "vida após a vida". Mas a verdade é que para quase todos os nossos dedicados leitores queridos, as expectativas mudaram. O que causou esta mudança, já parou para pensar?

   A religião é mais antiga que as grandes sociedades. Ela nasceu junto com o homem. Mas o homem antigo não sabia absolutamente nada sobre Deus. Ele era tão inseguro que perguntava para tudo o que encontrava no caminho: "Você é Deus?"    Por esta razão o homem começou a adorar o "objeto" que mais parecia dar respostas. Se olhar para o alto e pedir um milagre lhe trazia resultados, então Deus estava no céu. Este o adorava nos céus. Se olhar para um broto de carvalho e fazer suas preces lhe trazia bons resultados, Deus seria chamado "Odin, o deus do Carvalho" e assim vai. Ignorante ou não a verdade é que cada um seguia individualmente com a sua fé. Os chefes de família ensinavam suas crenças para seus filhos, através de histórias que haviam experimentados em verdade.

   Mas nas grandes coletividades, em muitas aldeias, colônias e até mesmo cidades antigas, havia maiores destaques para a religião e homens eram escolhidos (por Deus ou pelos homens) para conduzir o povo para a felicidade espiritual. Mas não era só isto: Os líderes destes grupos precisavam da religião para manter a comunidade controlada. Muitas eram as necessidades de impor o respeito ou o medo para que as pessoas não saíssem enlouquecidas cometendo todo o tipo de loucura, e quebrassem todas as regras que por ventura fossem essenciais para a subsistência da coletividade.

   Então, tão importante quanto a religião em si, o "Inferno" ganhou destaque para afugentar os demônios da loucura, que assolam os seres humanos até o dia de hoje. Pela força do medo os povos foram conduzidos por milênios, para o caminho da educação, da justiça e do respeito mútuo. É claro que com isto muitos falsos profetas surgiram, porque descobriram que a manipulação do medo trazia poder e riquezas. Mas a verdade é que as sociedades antigas eram muito ignorantes até poucos 50 anos atrás.

   Nos últimos 50 anos os governos ligados à ONU ou influenciados por ela e ativistas, iniciaram um processo de distribuir educação científica, formação religiosa nas escolas, e intercâmbio de culturas internacionais. Estes passos aliados aos avanços tecnológicos e científicos em todo mundo trouxeram maior esclarecimento sobre a vida e a morte, mas não responderam a qualquer dúvida sobre a vida do outro lado.

   Com a virada do milênio as expectativas sobre o fim do mundo perderam grande massa de adeptos e trouxe o secularismo prático para a vida de grande parcela da população mundial. Desde a virada de 1999 é que gradativamente estas pessoas deixaram de  acreditar no fim do mundo, e esta libertação do medo da vida "pós morten", deverá ser a raiz de muitas crises insanas coletivas. Por que o ser humano não pode viver sem medo (pelo menos até agora está provado ser assim). É por isto que as cadeias estão cada vez mais lotadas: As pessoas que praticam crimes perderam o medo da vida atrás das grades. Até porque para se chegar lá, há muitos pontos frágeis de fuga, como a compra de policiais ou mesmo da  justiça. Mesmo condenado, o preso ainda hoje consegue comprar mordomias. Tem sido um negócio lucrativo para muitas autoridades que são mercadores prisionais.  Ah! e para muitos que lá vivem, o inferno é isto. A privação física de seus direitos sociais.

                                                               Gustave_Dore_Inferno32 - Domínio Público

   Já houve tempo que as pessoas temiam ir para a cadeia tanto quanto ir para o inferno. Mas... e o inferno, existe ou não? A maior pergunta no entanto deve ser: Você acredita no inferno ou não?

   É claro que para tudo que é bom, há algo oposto. Se há luz, há trevas... Se há céu, há inferno. Não há como acreditarmos no inferno sem acreditarmos no céu. Porque o que não é noite é dia, e o que não é inferno, é céu.
   Hoje em dia não há mais aquela coisa de medo e pressão religiosa. Até mesmo as religiões reduziram mais de 80% nas investidas neste tema. Muitos até se calaram, quando se fala em escatologia (estudo das profecias e do fim dos tempos).  Mas o interessante nesta conversa é que se o mundo não acabar, mesmo assim, as pessoas continuarão nascendo e morrendo. E após a vida, o que tem lá?
 
   Já imaginou como seria se todas as pessoas do mundo tivessem a certeza que depois da vida humana nada mais existiria? Já pensou que muitas pessoas se tornariam máquinas de destruição e descontrole?
Já pensou que nossas insanidades iriam ganhar um upgrade jamais alcançado e mataríamos uns aos outros, ou mesmo nos suicidaríamos à cada nova enfermidade crônica ou à cada perda da pessoa amada, perda de movimentos físicos, ou até mesmo com a chegada da velhice?
   Fatalmente as pessoas teriam infinitas dificuldades para viver em sociedade e qualquer que fossem as regras seriam desrespeitadas, já que sem esperança de uma vida melhor, cada um viveria por si e se arriscaria ao limite para fazer sua própria vontade sempre.

   Se você consegue visualizar uma sociedade inteira que não acredita na vida após a morte, entende que este seria um grande inferno. Porque os hospícios e os hospitais não caberiam mais tantas pessoas desesperadas...

   Então pela manutenção da vida e do planeta. Eu prefiro acreditar. Mesmo que é por vontade própria, e não por medo que eu não abro mão de crer em Deus.

segunda-feira, abril 08, 2013

Nigéria: Milícia terrorista MEND assume assassinato de policiais da JTF.

O MEND (Movimento para a Emancipação do Delta do Níger) assumiu a responsabilidade pela morte de pelo menos 12 policias numa embarcação emboscada em Azuzama. Depois que Boko haram ganhou espaço na Mídia, o grupo anunciou estar inaugurando o retorno de suas atividades terroristas em vingança pela prisão de seu líder.


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 08 de Abril de 2013 - 06:46 GMT-3

   O povo nigeriano está consciente que os grupos terroristas do país não passam de criação de poderosos políticos. Alguns chegam a tomar partido nas ações dos grupos com relação as campanhas políticas. Bom... Desde  o anúncio da Anistia para o Boko Haram, depois de 13 anos de genocídios e destruição de propriedades, o que era esperado já aconteceu.

   O terrorismo na Nigéria está divido nos quatro pontos cardeais. O Norte é controlado pelo "Boko Haram". O Leste pelo "MEND". O Oeste pelo "Bakasi" e o Sul pelo "OPC".
   "MEND" em inglês quer dizer conserto/emenda. E a milícia que tem lutado pela independência do Delta do Níger, agora busca ganhar o mesmo foco que "BH". Tudo isto porque o governo de Jonathan demostrou muita fraqueza ao lidar com Haram. Se o país não pode dominar 1 grupo terrorista, como conseguirá agora evitar que os quatro grupos se levantem ao mesmo tempo?

   Em sua última citação pela TV nigeriana, o presidente Jonathan Godluke disse acreditar que a Nigéria está sendo vítima de uma tentativa violenta de revolução.

   Uma das últimas falas dos líderes do Boko Haram ao se tratar da Anistia, agências locais teriam mencionado o grupo como dizendo que a Anistia não pode ser aceita porque "a Democracia é contra os princípios do grupo."

   Como dá pra se ter noção agora, a Nigéria pode acabar tendo que pagar caro pelo resgate de si mesmo para o terror, que já está mais que claro que nasceram de dentro da cúpula política nacional. O MEND também usou uma rede social para dizer que outro motivo para os ataques seria por causa do descumprimento da parte do governo da anistia prometida para todos os milicianos e terroristas que depusessem as armas. A morte dos policiais se deu no momento do confronto entre a Força Tarefa e membros do grupo, que estavam altamente equipados. Enquanto 12 (ou 15) policiais foram mortos no confronto, apenas 2 milicianos levaram a pior no combate. Este resultado o MEND utilizou como alerta para desafiar as Forças Conjuntas do Governo. O grupo prometeu iniciar ataques contra as empresas de petróleo na região do Delta.

sábado, abril 06, 2013

H7N9: Nova gripe aviária mata 6 pessoas na China.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 06 de Abril de 2013 - 08:06 GMT-3

A nova gripe tem provocado preocupação na China. De acordo com  a agência chinesa "Xinhua" há pelo menos 14 casos registrados de contaminação, mas o saldo de mortos já é quase a metade. Nesta sexta uma equipe técnica foi citada pela agência por ter abatido um número não revelado de aves contaminadas, que estavam num mercado de Xangai. Diz a fonte que a última vítima é um agricultou de 64 anos da região de Huzhou, na província de Zhejiang. A fonte revelou ainda que a OMS declarou que não há nenhuma evidência de que a nova gripe seja transmitida de pessoa para pessoa. As últimas amostras colhidas, foram encontradas em pombos, quando a equipe da Saúde Pública realizava abates de aves no mercado de Huzhou.

Videos relativos:



Tremor na Indonésia escala 7.1 profundidade de 75 quilômetros.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 06 de Abril de 2013 - 07:35 GMT-3

As 04:42 da madrugada deste sábado (GMT-3) um tremor de nível 7.1 da escala Richter, cujo epicentro foi a 237 Km da cidade de Enarotali. A profundidade do tremor foi de 75 km, o que é considerado mediana, ou melhor: Pode representar um risco na superfície. Testemunhas contaram à AFP que o tremor forte foi sentido pelas pessoas que saíram correndo para as ruas, mas não houve vítimas, nem há relatos de grandes destruições. Na Papua Oriental o relógio marcava 01:42 da tarde, quando o tremor aconteceu. No primeiro momento os sensores marcaram 7.2, depois foi atualizado para 7.1 e agora marcam 7.0.

Lembrando que em 2004 um forte tremor provocou um tsunami que varreu diversas costas do pacífico, matando mais de 230 mil pessoas. Motivo pelo qual a região, que está localizada no "anel de fogo", é sempre foco de muita atenção quanto a tremores e outros efeitos naturais.

Fonte: USGS.




sexta-feira, abril 05, 2013

Nigéria: Acidente de trânsito mata pelo menos 36 passageiros em Edo.

   Um acidente de trânsito reportado na última hora pode ter matado mais de 36 passageiros entre eles 2 crianças que morreram carbonizadas quando a roda de um caminhão se desprendeu e iniciou uma sequência de choques envolvendo vários veículos na estrada de Benin-Ore na cidade de Ugbogui, do estado de EDO.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 05 de Abril de 2013 - 20:47 GMT-3

   Autoridades nigerianas do estado de Benin assinaram documentos confirmando o acidente de trânsito que mais uma vez matou dezenas de vidas de uma só vez. Um reboque que vinha em direção oposta perdeu uma de suas rodas, que se desviou de sua rota e colidiu violentamente contra um caminhão-tanque que transportava petróleo. Relações públicas da empresa de transportes urbanos "Jovem deve Crescer", disse que os relatórios preliminares atestam que quando a roda colidiu com o caminha-tanque este se incendiou e as chamas se espalharam pelo comércio e para outros veículos ao redor, num total de 9, incluindo o ônibus de luxo da empresa que transportava 30 passageiros de Jibowu para Enugu, mas que em função da confusão, acabou seguindo exatamente na direção do caminhão-tanque, indo parar no meio das chamas. Além dos passageiros os motoristas do reboque e do caminhão-tanque também morrera.

   A polícia Federal Rodoviária está preocupada com a crescente mortandade na estradas nigerianas e pretende criar leis mais rígidas e aumentar o controle dos veículos que transportam cargas explosivas, além de penalizar devidamente os culpados ou responsáveis.

Presidente nigeriano organiza fórum sobre a anistia ao Boko Haram.

   Para o presidente nigeriano Jonathan Goodluke, o relógio está saltando de 10 em 10 minutos e o tempo se esvai como fumaça. Uma corrida frenética para impedir que a Nigéria seja destruída pelo grupo terrorista que inclusive é suspeito de um novo atentado na última hora.



Por Saulo Valley - O Observado do Mundo - Rio, 05 de Abril de 2013 - 09:35 GMT-3

   O país está dividido e ao mesmo tempo, os que são contra se sentem impelidos a consentir a anistia aos membros do grupo que estão presos e outros mais de 3500 assassinatos cometidos pela milícia ligada ao Alqaeda e ao Alshabab, por causa dos violentos atentados que assolam o Norte.

   A proposta inicial de Anistia seria um forma do Boko Haram se recolher ao seu reduto. Eles prometeram depor as  armas em Janeiro deste ano, mas uma facção do grupo se rebelou e voltou a cometer mais de 250 assassinatos desde então.  Enquanto o Boko Haram é acusado de matar mais de 3500 civis e militares, sua lista de baixas chega a 700, desde o início da luta pela islamização forçada do Norte nigeriano.

   Mesmo com a nova tentativa de diálogo através do painel que foi criado às pressas e está acontecendo agora, há facções do Boko Haram que se recusam a aceitar a se apresentar fisicamente, o que é um dos pontos do acordo que cumina no Habeas Corpus cedido pelo governo.

   A grande verdade é que o desespero do presidente Jonathan está ligado á sua limitação política. Boatos e testemunhos já publicados no "Saulo Valley Notícias" afirmam que o comando do Boko Haram está nas mãos de pessoas altamente poderosas e intocáveis, todos membros do atual governo. No seio da população há um constante medo de que o eterno conflito entre as forças nacionais e Boko Haram levem o país ao mesmo drama que o Afeganistão e a Somália. Há um comentário que se espalha pela internet, que na verdade não aparece o nome do autor que diz:
"Os Boko Haram são muito analfabetos para seus ataques sofisticados"

   Aliás, o nome "Boko Haram" está nos trends topic do twitter nigeriano nesta sexta. Uma grande nervosismo é percebido na internet em função da anistia ao grupo, que mesmo que obtenha o perdão, não significa que cesse a mortandade literalmente. O mais impressionante é que temos observado que elevadas quantidades de autoridades nigerianas aparecem na mídia clamando, ou defendendo a anistia para o grupo terrorista, que procura dar continuidade ao sonho de Osama Bin Laden na íntegra. O que mostra um grau claro e absurdo de ligação do governo nigeriano com o terror e o radicalismo religioso.

   Já outros observadores e ativistas se perguntam sobre os demais grupos terroristas, se eles terão também o direito ao perdão, ou deverão iniciar a mesma jornada de ataques para em fim adquirir a anistia da justiça nigeriana. Este é o ponto mais tenso da discussão.  Um outro temor da concessão da anistia para o Boko Haram, é que há militantes de outros grupos e até grupos inteiros que estão usando o nome do Haram para se beneficiar.

   O Boko Haram tem invadido delegacias atirando aleatoriamente, além de perseguir policiais e autoridades políticas opostas às suas políticas. O que parece um projeto político audacioso de corrupção e máfia, cuja objetivo claro é garantir o poder para alguns com o sangue derramado da população inocente. Os cristãos são (sem sombra de dúvida) o povo mais pacífico da terra. Não há razão justificável para que sejam exterminados do modo que vem acontecendo.

Sexta-feira Negra

   A sexta dia 20 ganhou este nome depois que uma milícia do Boko Haram usando uniformes militares invadiu várias delegacias e casas de detenções de Kano, matando os seguranças e libertando todos os presos. Fontes revelam ainda que o grupo saiu pelas ruas atirando nos pedestres enquanto trocava tiros com a polícia, atiraram em prédios, casas, comércios e deixou um número de mortos, entre eles um jornalista que cobria a ação do grupo no momento. Em diversos momentos das sexta, houve ataques aleatórios em vários lugares da cidade deixando um elevado saldo de destruição e morte. Os principais alvos foram ligados à segurança e aos cristãos e seus templos.

  Há um boato de que um ataque aconteceu na última hora mas nenhuma agência comentou ainda. 

quinta-feira, abril 04, 2013

Tunísia tenta deter Jihad que leva milhares de tunisianos contra Al-Assad.

O governo da Tunísia está aumentando seus esforços para impedir que jihadistas islâmicos cruzem a fronteira para a Síria, perto da margem Líbia. Milhares de jovens tem abandoado suas famílias para ajudar o Free Syrian Army, numa luta independente pela libertação do povo sírio dos 48 anos do regime Assad.


Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 04 de Abril de 2013 - GMT-3

   Abu Zayd Al Tounsi é uma das histórias que revelam o tamanho do esforço do governo tunisiano de impedir o fluxo contínuo de lutadores voluntários que ouvem o chamado do jihad para lutar em nome de Alá contra o regime sírio. Este esforço que já vem atraindo lutadores independentes de todo o oriente médio, tem explicação no silêncio internacional, bem como a falta de "vontade política" da ONU, da Liga Árabe e do CCG para resumir a crise e dar ao verdadeiro povo sírio o direito de escolha sobre seu futuro estilo modo de vida.

   Abu Zayd Al Tounsi viajou para a Síria por meios próprios e lá ingressou nas fileiras do FSA (Free Syrian Army). Após alegados 8 meses de campanhas contra as forças do regime sírio, retornou para seu país de origem, tendo side recebido com grande admiração. Abu Zayd ganhou espaço na tv "Attounsiya" e cedeu uma entrevista no programa "Massaa Attasiaa" que soou como um barril de TNT explodindo na mídia tunisiana. Na entrevista o jihadista comemorou que "milhares de tunisianos lutaram ao seu lado", contra o regime sírio, e para engrossar ainda mais o efeito bombástico de suas declarações, Zayd anunciou que estava tão feliz por colaborar numa jihad na Síria que estaria já disposto a participar de uma jihad na própria Tunísia, "se algum dia houver", declarou.


  •    O impacto de suas revelações provocou e tem provocado contínuas discussões acaloradas a respeito, mesmo porque há relatórios que apresentam saldo de pelo menos 100 tunisianos mortos em missões de ataque contra as forças da Síria. Como uma espécie de "chamado" há informações de números cada vez mais crescentes de tunisianos que ouvem o chamado do Islã para uma jihad na Síria. Como dizem os tunisianos, os jovens estão entendendo o "chamado" como uma missão religiosa. Em nome de Alá.
  •    Já o outro lado das aquecidas disputadas verbais vem da parte dos familiares que notam a ausência de seus rapazes e homens, que acabam partindo para a guerra em completo silêncio, sem dar qualquer aviso aos parentes, pelo menos até cruzar a fronteira síria, quando a maioria deles faz ligações para avisar suas atividades pró-revolução síria.
  •    O governo tunisiano por outro lado tenta controlar o fluxo de jihadistas nacionais para o "chamado para derrubar o regime de al-assad". Como meio de desestimular as viagens, emitiu o primeiro mandado de prisão para Abu Zayd Al Tounsi, e por fim o encarcerou. A Tunísia acusou  Zayd de "fazer parte de uma organização terrorista e de recrutar jihadistas, além de promover o terrorismo no país."
O site "thestar" afirmou que a justiça tunisiana prometeu iniciar o julgamento de Zayd nas próximas semanas, e que o lutador realmente aproveitou seu espaço na TV para convidar jihadistas para lutar ao seu lado na Sìria. Enquanto que outras fontes revelam que a prisão do jihadista não tem conseguido deter o fluxo para o FSA. Mais uma vez o esforço do governo se fez visível quando enviou tropas para controlar a fronteira com a Líbia, a fim de barrar a fuga de lutadores para a Síria. Mesmo assim há fontes que contam que muitos jihadistas tem voltado da Síria e cedido entrevistas nas TVs locais.

   Especialistas atentos dizem que o governo da Tunísia percebe que a batalha síria tem se tornado uma espécie de "campo de treinamento" para jovens jihadistas islâmicos e as autoridades suspeitam que organizações islâmicas estariam preparando estes lutadores para derrubar o atual estado, que é secular.    

   A Tunísia foi o primeiro país árabe a evidencia a chamada "Primavera Árabe" em 2010 e em 2011, foi o primeiro país a derrubar o regime autocrata por meio de massivas manifestações populares de rejeição ao sistema de governo e da permanência exclusiva do líder Zine al-Abidine Ben Ali no poder. O governo foi dissolvido e o país realizou novas eleições democráticas iniciando uma nova era para o mundo árabe, que pelos resultados obtidos na revolução tunisiana, influenciou a revolta popular no Egito, na Líbia, na Síria e em outros países árabes surgiram focos de revolta. Estes focos porém foram reprimidos por seus respectivos governos que usaram mão-forte para silenciar os protestos.

quarta-feira, abril 03, 2013

Nigéria: Ex-membro do Boko Haram se converte ao cristianismo - Testemunho

Um ex-integrante do grupo radical islâmico Boko Haram, que age principalmente no Norte da Nigéria, testemunhou sua própria conversão ao cristianismo em uma entrevista publicada num comentado o livro distribuído por todo mundo:


Ilustração pelo fim da violência contra religiosos no mundo by Saulo Valley
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 03 de Abril de 2013 - 08:12 GMT-3

   A Nigéria está vivendo um verdadeiro caos que eleva a situação política no país a um pré-afeganistão. População dividida quanto ao destino dos terroristas presos suspeitos de pertencer ao grupo jihadista que se diz "islâmico" Boko Haram. Opiniões divididas entre a anistia ou a condenação dos presos, o país vive momentos de tensão quando uma profunda crise política tem dado abertura a interferência de grupos jihadistas estrangeiros que visam converter o Norte da Nigéria em um novo estado islâmico com pela força das explosões. Para isto, os cristãos têm sido o principal alvo dos ataques suicidas, com a intenção de varrer a população não-islâmica do Norte do país, à começar pelo Norte do estado de Lagos.

   Esta intrigante história real, fala sobre o processo de transição do Sheik Sani Haliru, do grupo terrorista mais temido na Nigéria para o lado cristão, vivendo uma história paralela à história de "Saulo de Tarso" que após a conversão passou a ser chamado de "Paulo de Tarso". Sheik Sani Haliru viveu 44 anos no Islã jihadista e a mudança de curso em sua vida foi tão radical que mudou seu nome para Paul Haliru ao ingressar para o cristianismo.

   Criado na região de Wulari, em Maiduguri, Haliru disse em seu depoimento que sua mãe é originária do Estado nigeriano de Bornu. E foi em Maiduguri que o jovem recebeu todos os ensinamentos do Islã e das táticas terroristas pelo grupo Boko Haram.

   Ele conta que aos 10 anos começou a receber os primeiros ensinamentos e que aos 14 foi mandado para a cidade de Kano para dar continuidade aos seu crescimento no jihad. Em Kano, foi matriculado na Escola Sheik Gummi Abubakar, de estudos árabes. Ele conta que foi ensinado pessoalmente pelo Sheik Gummi, tendo convivido entre os filhos de seu mentor. Mas Haliru disse que sua maior inspiração estava na pessoa de Osama Bin Laden e foi assim por todos os anos que esteve no BH (Boko Haram). Para ele, superar os feitos do líder do Alqaeda, era sua maior aspiração, até que Osama foi morto em maio de 2011. Ao ser perguntado se Bin Laden ainda o inspirava, o ex-líder militante do Boko Haram respondeu:

"Eu agora sou uma pessoa mudada. O Sheik Sani Haliru agora é uma nova criatura, as coisas velhas já passaram porque agora tenho Jesus Cristo que eu havia odiado e perseguido por 44 anos. Disse Paul Haliru"

   Hoje Paul Haliru conta que foi treinado na Líbia e no Paquistão, onde foi formado como "estrategista de ataque" ao lado dos nigerianos que mais haviam se destacado dos demais recrutas. Haliru disse que aprendeu a matar em nome de Alá. Em sua entrevista ele mencionou apenas 10 nomes dos muitos nigerianos com os quais recebeu treinamento lado-a-lado:

"Ali Nur Baba , Asari Dokubo, Jasper Akinbo, Mohammed Yusuf, Salisu Maigari, Danlami Abubakar, Cletus Okar, Ali Qaqa, Maigari Haliru e Asabe Dantala"

     O entrevistador perguntou a Haliru sobre "quem teria patrocinado seu treinamento em Benghazi e no Paquistão" ele disse que não poderia mencionar, por ser tão poderoso e tão grande "que até o presidente Jonathan Boa-sorte se estremece de medo." Mas o entrevistador insistiu dizendo: Se você se converteu mesmo à Cristo porque tem medo de dizer o nome de um homem?
  Haliru se defendeu dizendo que não temia o homem e que sabia que Deus o reconheceria se estivesse com ele face-a-face. Então  entrevistador tornou a perguntar:


"Então, diga-me, quem é este homem poderoso?"
Ele respondeu decidido:

"Eles o chamam de IBB agora... O General Ibrahim Babangida Badamosi tem mais de 600 homens e mulheres Jihadistas que estão na sua folha de pagamento. Eles estão espalhados por todo o País e ele (IBB) pode usá-los para destruir a Nigéria." 



Entrevistador: "Você disse 600?"

"Sim. Seiscentos. Mas seus agentes de destruição estão no Exército da Nigéria (NA), Polícia Nigéria Force (NPF ), Marinha, Força Aérea, petróleo e gás, mesmo em financiamentos imóveis, como em cargos de nível superior do CBN (Banco Central da Nigéria) e outros bancos. Você encontrá-los na política, no Senado, Assembleia Nacional, na mídia impressa e eletrônica e até mesmo em Aso Rock, Abuja (capital da Nigéria)."

   Haliru disse que suas credenciais o classificam como membro-fundador do grupo "Hamarist Boko" (conhecido como Boko Haram), cujo verdadeiro nome é: "Jama'aful Ahlul Sunna Wal Liddawati wal Jihad". Ele ainda afirmou possuir provas de que pelo menos 6 grandes autoridades nigerianas patrocinam o grupo que mais tem promovido o pavor e a mortandade na Nigéria, mas que o General "IBB" é mesmo o maioral.

   O entrevistado perguntou se poderia usar sua própria influência para garantir proteção para ele, caso decidisse expor todos os documentos que o entrevistado possuía nas mãos naquele momento. Ele respondeu que Só Deus poderia garantir a sua segurança e assim o tem feito desde a sua conversão. Avisou ainda que o General "IBB" colocou sua cabeça à prêmio (vivo ou morto) e que estão varrendo o país atrás dele, torturando pessoas por sua causa.

   Haliru disse que foi o Estrategista Comandante-chefe do Boko Haram no estado de Bornu, no Norte da Nigéria. Entre muitas citações de templos que destruiu em suas muitas missões de execução de cristãos, Haliru disse uma coisa muito forte:

"O General Babangida é o homem mais perverso e cruel que eu já vi ou trabalhei. Ele usou muitos fanáticos muçulmanos (a maioria dos que hoje são cristãos) para cometer uma série de atrocidades. Por exemplo, ele usou Alhaji Sannusi Dasuki (agora Salomão Dasuki), Alhaji Ahmed A do Bayero (agora Rev. Paul Ado Bayero), Alhaji Mohammed Usman (agora Evangelista Bendito Usman), Alhaji Sani Jegga (agora Isaac Jegga) para atacar os seguintes homens de Deus: Papa Idahosa, evangelista Reinhard Bonnke, Rev. Uma Ukpai, Rev. O. Ezequiel e outros homens de Deus. Ele usou algumas das pessoas cujos nomes mencionados acima para queimar vários milhões de exemplares da Bíblia Sagrada. Junto com o falecido MKO Abiola, ambos patrocinarem o naufrágio de três milhões de exemplares da Bíblia Sagrada em alto mar."
   Durante a entrevista Haliru citou várias passagens do Corão que são utilizadas para fomentar a perseguição de cristãos entre elas: Surah An-Nisa 4:101 que diz:



"(4:101) Quando você sair caminhando na terra, não há culpa em você, se você encurtar a Oração, 132 (especialmente) se você tem medo que os incrédulos pode causar danos pessoais. 133 Certamente os descrentes são seus inimigos declarados."
(4:104) Não seja fraco do coração em perseguir essas pessoas: 138, se tiver que sofrer danos que eles também sofrerão como você é, enquanto você pode esperar de Deus o que eles não podem esperar por 139 Allah é Onisciente. , Prudentíssimo. 
Nota do escritor:

   Infelizmente, uma única publicação não é possível para demonstrar todo conteúdo da entrevista de Paul Haliru, ao contar sobre seu processo de conversão ao cristianismo e suas denúncias quanto aos verdadeiros responsáveis na perseguição de cristãos e destruição de templos na Nigéria. Esta entrevista já foi reproduzida parcialmente ou na integra pelo menos 600 vezes na internet. É importante deixar claro que nosso objetivo é jornalístico e visa proteger pessoas inocentes vítimas de genocídio e abusos como os que vêm acontecendo na Síria e em muitos países africanos e asiáticos. Apoiar o fim das lutas religiosas e defender a pacífica convivência entre todos os povos e religiosos.

Breve traremos a segunda parte dos comentários sobre esta entrevista. Aguarde.

O link a seguir é um outro testemunho gravado em áudio de um ex-Boko Haram convertido ao cristianismo protestante.

Esta entrevista na íntegra foi publicada originalmente no livro "Desvendando o Islã / Boko Haram pelo Beato Usman, JP."

Nigéria: Forças governistas matam 14 suspeitos de planejar terrorismo na Páscoa.

Uma força tarefa especial foi enviada para a cidade de Kano no estado de Lagos, com informações de inteligência que revelaram que Boko Haram estava preparando uma série de atentados suicidas para o Domingo de Páscoa. No confronto pelo menos 14 suspeitos de ligação com o terror foram citados como mortos.

Por Saulo valley - O Observador do Mundo - Rio, 03 de Abril, 00:45 GMT-3
Atualização: 07:35

A agência nigeriana de notícias "Naij", disse no dia 31 de Março que havia testemunhos de que explosões poderosas estavam acontecendo em vários locais em Kano. De acordo ainda com a agência que citou testemunhas como fonte, as forças governistas teriam isolado os locais das explosões, impedindo o acesso, que poderia confirmar os boatos.  Mais tarde o porta-voz da JTF (Força-Tarefa) confirmou as explosões e a morte dos 14 criminosos. Entre os mortos a agência citou testemunhas como fonte, como dizendo que entre os mortos havia pelo menos 1 mulher e 1 criança.   A "naij" disse ainda que um tiroteio entre a força-tarefa e os terroristas na região de Angua Uku teria durado cerca de 2 longas horas, após as explosões.

   O governo nigeriano agora dá ares de que tomou uma postura mais clara, no combate ao terrorismo praticado no país, pelo grupo/seita Boko Haram, que segundo ainda a "Naij" tem arregimentado membros de grupos radicais no exterior, com o propósito de controlar o norte da Nigéria. Para isto, a estratégia aplicada com mais veemência nos últimos meses, tem sido a perseguição aos cristãos e  aos templos.

Upgrade na crise

   A crise política e da segurança no Norte do país ganhou mais impulso depois que o grupo terrorista se aliou ao Alqaeda no Magrebe islâmico, rebeldes no Máli e ao Al-shabab. Uma tentativa de trazer de volta a supremacia jihadista para a mídia e a explosão do terror na África. A mídia já fala na internacionalização da crise política nigeriana com as novas fusões das milícias islâmicas jihadistas.

   Líderes islâmicos em todo o mundo têm se pronunciado em condenação aos atos sectários do grupo, que parece querer usar estas atrocidades para ganhar fama internacional. Algumas autoridades islâmicas tem condenado a ligação entre o grupo terrorista radical e o Islã, afirmando que Boko Haram não respeita os princípios da fé que diz promover.

   Por outro lado, as a população e as autoridades nigerianas estão se dividindo, voltando a discussão sobre a anistia aos membros do Boko Haram que foram presos desde a explosão em Kano que matou 25 cristãos num ônibus em Março último. Populares e internautas reclamam da falta de real interesse do governo nigeriano em parar Boko Haram e acusam as autoridades de realizar prisões apenas de suspeitos não-muçulmanos.
O ex-governador Orji Uzor Kalu que govenou o Estado de Abia, disse que concorda com o habeas-corpus para s Boko Haram acrescentando que "é do interesse dos Igbos", que é justamente o povo que mais tem sido atacado pelo grupo terrorista, uma vez que o cristianismo foi abraçado por todo o povo, como religião oficial. Em seguida ele acrescentou: "Vou liderar as negociações". Em uma entrevista cedida para  site "dailytrust", a autoridade, que agora defende a ampliação do seu partido PDP, disse:

"Se você pode dar anistia aos militantes você também pode dar a Boko Haram."

   Kalu defendeu que a "imparcialidade da justiça e que a lei deve ser aplicada a todos. Se houve concessões para uns, então deveria haver concessões para outros" e completou: "É isto que está matando o país". O lider Igbo disse ainda: "O Islã não é isto. O Islã prega a paz e a unidade".

   O Chefe do Estado Maior do Exército, o tenente-general Azuibuke Ihejirika, disse nesta terça que os serviços de inteligência descobriram as ligações terroristas do Boko Haram com o Alqaeda, Al Shabab e acrescentou que os jihadistas do Haram estão sendo treinados pelos militantes do Máli, que além de tudo ainda lhes fornece armas. Citando o "AllAfrica" como fonte que citou o General Ihejirika como dizendo que "o uso de explosivos improvisados e os ataques suicidas são provas de que o grupo terrorista não tem qualquer respeito pela vida humana". Disse que a "islamização" do Norte da Nigéria, que é pretendida pelos grupos terroristas não tem lugar na constituição.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: