terça-feira, julho 02, 2013

Sepetiba está abalada com a morte de Maria Aparecida "Índia Pop Bazar"

Invejada, explorada, roubada muitas vezes por pessoas de sua inteira confiança, também era assaltada e assediada por pessoas que planejavam tirar proveito de seu sucesso profissional. "Cida", como gostava de ser chamada teve uma morte trágica e o bairro está em desespero com a onda de assaltos que vem infernizando a pacífica região.

Por Saulo Valley, O Observador do Mundo - Rio de Janeiro, 02 de Julho de 2013 - 10:10 GMT-3
Atualização: 19:35

   Até o fim de 2012 Maria Aparecida morava num cômodo dentro da loja "Índia Pop Bazar". Tudo porque se sentia insegura na questão das inúmeras tentativas de roubos, assaltos e golpes que tinha que conviver todo santo dia.

   Prosperidade perseguida

   Maria Aparecida era uma mulher de origem muito pobre e não tinha sequer a 4ª série do ensino fundamental. Mas sua dedicação ao trabalho, fez com que abrisse uma pequena loja de artigos de R$ 1,99.  No início poucas pessoas acreditaram, mas ela era divertida. Chamava atenção com seu jeito berrante de ser e atraia muitos para si.

   Há cerca de 10 anos Maria Aparecida havia comprado uma loja de duas portas na estrada São Tarcísio em Sepetiba onde parecia ser um grande salto em sua carreira profissional. A loja não tinha boa aparência mas "Cida" tinha muito zelo quanto ao estoque. Ela investia tudo o que possuía para manter a maior variedade de produtos nas prateleiras, o que fez com que seu comércio se tornasse um serviço de 1ª necessidade para a comunidade.

   Seus rendimentos começaram a ser mais cobiçados ainda depois que começou a comprar carros novos e a aquisição de um novo espaço desta vez com 5 portas e agora com um visual mais atraente, levou muita gente a acusá-la de lavagem de dinheiro, por não acreditar que uma pessoa tão leiga pudesse crescer tanto... Casa cheia, prateleiras abastecidas e na porta, a mesma mulher louca, com um fone de ouvido gigante preso entre as orelhas e as maçãs do rosto. Ela disse para para o Saulo Valley Notícias que era para "evitar rugas". Sabe porque?  Maria Aparecida, mais conhecida como Índia, tinha um grande sonho: Se casar e viver um amor parceiro. ter uma pessoa pra ajudá-la na difícil tarefa de administrar o Pop Bazar.

   Cansada de morar dentro da empresa, a empresária arriscou quase tudo na compra da casa cujos fundos coincidem com os fundos da loja. Assim estaria mais perto do seu patrimônio e ao mesmo tempo longe de toda aquela tralha com a qual conviveu cerca de 10 anos. Para Aparecida, a aquisição da casa lhe permitiria se manter mais segura, caso alguém tentasse invadir a loja à noite.      O Saulo Valley Notícias esteve lá durante o processo da compra.  Justamente foi após a compra da casa é que passou a ser mais visada e recentemente havia sofrido uma primeira tentativa de assalto. A foto ao lado é um exemplo do sonho que Maria Aparecida tinha de se casar novamente e ter um marido somente seu. Se sentindo solitária na administração do Pop Bazar, a corajosa empreendedora estava perdendo as forças e buscava a qualquer custo um parceiro.  "Cida" chegou a namorar alguns rapazes jovens, que se declaravam "loucamente apaixonados", mas na verdade eram apenas mais um monte de pessoas de uma vasta lista de interesseiros e exploradores que pretendiam sugar a solitária administradora.

Crise financeira

Apesar da aparente prosperidade e a casa cheia de clientes, o Pop Bazar não estava dando muito lucro nos últimos meses.  Já no fim do ano de 2012, Aparecida reclamava que o dinheiro mal dava para pagar as faturas e que precisaria em Janeiro de 2013 reduzir drasticamente no quadro de funcionários. Hora contratava. Hora demitia, como forma de se adaptar à difícil crise.

Mesmo assim, o "Índia Pop Bazar" era um dos comércios mais visados da região e sua proprietária já estava cansada de ser assediada por muita gente que tentava lhe aplicar golpes financeiros. Por esta razão "Cida" queria deixar o comércio, mas não teve tempo.

   Todo aquele aparente status não lhe poupava de fortes dores de cabeça que lhe obrigava a frequentar médicos especialistas para garantir um tratamento que fazia desde os 19 anos. Era muito estresse receber faturas não menores que 8.000,00 reais uma após a outra até no mesmo dia, mas as pessoas não enxergavam esta realidade. "Cida" acreditava que se encontrasse um homem rico poderia ser socorrida por ele, mas ela espera encontrar um homem que a amasse loucamente.

   "Loucamente apaixonados" (mas por seu dinheiro) eram os muito jovens de 17, 18, 19, 20, 30, 40, 50 que apareciam fazendo chorosas declarações mas não eram suficientes para convencê-la. Maria Aparecida então decidiu ter alguém mesmo que não gostasse. Ao menos queria "tirar onda" desfilando com um garoto novo. Aos 42 anos com um garoto de 20? Esta era sua rotina e a variedade de garotos estranhos que apareciam em sua loja se declarando era grande. Mesmo que a empresária nunca os tivesse visto.

   A triste vida levada por Aparecida era invejada por maioria das pessoas do bairro que acreditava que seu salário era mesmo uma grande coisa, como a troca de carro que aconteceu recentemente... Mas quem a conhecia de perto sabia que se ela estivesse em boas condições teria comprado o carro à vista e já no ano de 2012. Mas por causa da crise, teve que adiar a troca e ainda parcelar em dezenas de mensalidades.

   Por esta razão entendemos que seu envolvimento sentimental e profissional com jovens estranhos abriu a brecha para que sua vida chegasse ao ponto que chegou. Rapazes que vinham sondar a sua vida e depois davam todo o recado para seus comparsas fora da li. Sem falar que a rotatividade de funcionários era grande e Aparecida não checava os antecedentes destes jovens.

   Seu corpo foi encontrado juntamente com seu namorado novo. Ambos estavam amarrados e apresentavam sinais de tortura. Possivelmente foram assassinados a base de marteladas e pauladas, diz a imprensa, e há outro detalhe: a caixa registradora foi encontrada ao lado do corpo do casal. Isto porque os assaltantes não conseguiram o que foram procurar e eles não eram profissionais. Estavam desesperados para encontrar o dinheiro que na verdade não havia...

   O caso está sendo investigado pela DH Divisão de Homicídios.


Última Homenagem

   Para aqueles que não sabiam, Maria Aparecida, a "Cida" ou a "Índia" gostava de se identificar na internet como "Silvia" justamente por questões de segurança.  Então se você quer prestar uma homenagem a sua família e à sua memória, acesse ao link de seu perfil pessoal no Facebook e deixe sua mensagem. Pedimos que este ato seja de seriedade, respeito e responsabilidade. As mensagens consideradas desrespeitosas ou abusivas serão deletadas.

Maria Aparecida
https://www.facebook.com/silvia.silva.50552338?fref=ts

Também o perfil do seu namorado:
Álvaro R. Gomes
https://www.facebook.com/alvaro.gomes.946

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: