segunda-feira, junho 03, 2013

Turquia: Mehmet Ayvatas e Muharram Dalsüren mortos no levante turco

O ativista Mehmet Ayvatas estava junto com um grupo de manifestantes tentando fechar uma rua no centro de Istambul, quando um motorista de táxi acelerou o veículo na sua direção - Disseram ativistas.



Por Saulo valley - O Observador do Mundo - Rio, 03 de Junho de 2013 - 13:12 GMT-3

   O grupo turco de ativistas digitais conhecido como "RedHack" disse por um comunicado via Twitter que Mehmet Ayvatas era um de seus importantes ativistas. De acordo com o site turco "haber", um primo do rapaz teria informado que a ocorrência acusa "morte por pisoteamento". Enquanto que testemunhas afirmam que o motorista que atropelou intencionalmente o rapaz tentou forçar uma ultrapassagem no momento que a rua estava sendo bloqueada pelos manifestantes, e que "depois do atropelamento sequer olhou para trás", disseram as testemunhas no local ao site. Outros 5 manifestantes citados como "insurgentes" foram atropelados juntamente e ficaram feridos mas não gravemente, disse "Haber".

   Uma fonte disse que Mehmet havia sido atendido na UTI de um hospital local mas não resistiu aos ferimentos. 

   O "Redhack" é um grupo marxista de ativistas digitais que se utilizam da "cyberwar" para atrair atenção das autoridades especialmente turcas, para as necessidades do país. Um país que se diz democrático que precisa de um grupo hacker justiceiro para forçar o governo a dar ouvidos às necessidades do povo...
É isto o que os ativistas políticos estão reclamando. Eles querem uma "democracia real" e não uma simulação dela.  Há dez meses o "Anonymous" anunciou que estaria operando na Turquia e que o "Redhack" seria incorporado em sua organização.


Foto cortesia de #occupygezi
   Outra morte relacionada foi do funcionário público Muharram Dalsüren (em Ankara) que foi atingido com um tiro no olho direito. Morte imediata, informou o próprio "Redhack". Tanta violência sob a desculpa da construção de um shopping no Gezi Parque Central de Istambul. Na carona dos ativistas do Greepeace, uma revolução secular que visa eliminar os vestígios do islamismo da constituição turca.

   Na publicação anterior mostramos soldados do exército turco distribuindo máscaras anti-gás em inteira oposição à ação policial que tem despejado bombas de gás lacrimogêneo contra ativistas desde o início da crise. Desta vez temos outra informação, já que não temos autorização para publicar a imagem: 3 soldados do exército agitam a bandeira da revolta enquanto assistem os manifestantes demonstrando contra o governo. O que isto significa? Que não demorará muito para que a cúpula militar do país comece a se pronunciar em defesa dos manifestantes. Exatamente como aconteceu na revolta do Egito em 2011. Assim eles assumiram o controle do país (para proteger os manifestantes das forças auxiliares do governo). O problema é que depois que eles assumiram provisoriamente o governo, não quiseram mais sair e foi preciso um novo levante para retirar o governo provisório do poder.

Foto cortesia de #occupygezi
   Mehmet Smiley é um importante artista plástico na Turquia. Ele foi encontrado passando mal numa rua central de Istambul, sentado no chão. Ainda não se sabe seu estado de saúde agora.

Artigo em Destaque

Julian Assange periga ser extraditado para os EUA

O fantasma da extradição de Julian Assange volta a assombrar e podemos dizer que processar e condenar o fundador da Ong Wikileaks pelo cr...

Leia também: