sábado, junho 01, 2013

Turquia: Fúria e violência entre polícia e ativistas deixa mais de 1000 feridos e 900 presos.

Cerca de 1000 manifestantes já foram socorridos em decorrência 5 dias de violentos confrontos entre as forças de choque e ativistas que tentam impedir a destruição de uma praça arborizada para a construção de um Shopping Mall.  O primeiro ministro Tayip Erdogan fez pronunciamento neste sábado.

   Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 1 de Junho de 2013 - 08:50 GMT-3
Atualização: 20:16

   Nesta manhã de sexta um grande número de pessoas foram até a praça Gezi pelo 5º dia consecutivo, em Istambul, na Turquia para protestar contra a derrubada das árvores e a desativação do parque, cujo objetivo seria a construção de um Shopping.   A polícia de choque foi acionada e fez uso de bombas de gás lacrimogêneo e jatos de água para dispersar a multidão, que permanece resistindo até o momento. Ativistas contaram ao "Saulo Valley Notícias" que o policiais estão direcionando os poderosos jatos de água diretamente contra os rostos dos manifestantes. *Pra quem não sabe, o gás lacrimogêneo é altamente reagente com a água. Quanto mais água é aplicada na região afetada pelo gás, maior é a reação química que provoca de ardência insuportável e agonizante até queimaduras. Por esta razão não se pode lavar os olhos quando em contato com este gás...

Foto: #OccupyGezi
Mas as forças policiais turcas estão sendo denunciadas por apontar os jatos de água contra os rostos dos manifestantes. Em alguns momentos as nuvens de fumaça de gás lacrimogêneo nos locais de confronto têm sido tão densas ao ponto de impossibilitar a visibilidade por completo a menos de 3 metros de qualquer objeto.

Por twitter, outros reclamaram que nesta manhã de sábado que a polícia tem feito uso exagerado de sprays de pimenta.

Bloqueio das comunicações e rastreio

   Ativistas disseram ainda que neste sábado que as autoridades tem feito bloqueio de conexões 3G e rastreio de celulares via Hi Fi, para prender os manifestantes localizados pelo sistema. Por causa da estratégia, ativistas e manifestantes desligaram seus aparelhos e com o isolamento do parque, as manifestações foram descentralizadas e se espalharam pelas ruas da capital Istambul. Internautas disseram pelas redes sociais que com a desconcentração dos protestos "Taksim se tornou uma verdadeira praça de guerra".


Bloqueio de Mídia

   Ativistas disseram que o número de manifestantes tem chegado à caso dos 10.000 enquanto que as poucas agências a relatar o acontecimento tem dito algo em torno das "centenas de manifestantes". Eles reclamam que a mídia pactuada com o governo turco tem se negado a cobrir o evento e relatar importantes fatos, como os abusos e uso de força excessiva para encerrar os protestos dos ambientalistas. No momento apenas as agências internacionais têm coberto a manifestação que é descrita como "pacífica" enquanto policiais se utilizam de "força excessiva". Um número ainda não detalhado de manifestantes já foi detido.
   
Outras Fontes

  • Citando a "Aljazeera" que disse que o parque Gezi é o último recanto verde e está localizado no coração da capital. Também confirmou que "a mídia local está silenciada".
  • A "Anistia Internacional" condenou o que chamou de "Brutal Repressão" policial exigindo investigação dos abusos praticados contra os manifestantes em Istambul.
  • "OcupyWallStreet" por facebook disse que a onda de protestos já afetou outras 7 cidades turcas e que há informações não confirmadas de 2 mortes.
  • Um jornalista fotográfico do "daily Hürriyet" foi atingido violentamente pela polícia enquanto cobria os confrontos em Istambul.
  • "hurriyetdailynews" disse que o primeiro ministro turco Tayip Erdogan em pronunciamento pela TV Estatal ordenou que os manifestantes "voltem, para suas casas" e que o projeto da construção do shopping "não será cancelado."
Atualizações 09:54

   Neste momento um número de manifestantes está em marcha pelo parque Gezi enquanto bate palmas em protesto contra a desativação da praça central. Policiais foram citados como fazendo patrulhas em Taksim, onde antes estava acontecendo um violento confronto entre os dois lados.

   Pelo Twitter um ativista disse que o Facebook e o Twitter estão sofrendo bloqueios localizados.



Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: