terça-feira, maio 21, 2013

Nigéria reúne forças para enfrentar Boko Haram que cede a pressão e foge.

Forças conjuntas nacionais e "multinacionais", como descreve o próprio governo nigeriano, submergiram no Estado de Borno à procura dos insurgentes que desde 2009 estão tirando a paz não só da população do Norte do país como da presidência da república. Esta última operação levou à prisão 120 militantes do Boko Haram, disse fonte.


Nigerian Mobile Police with Vehicle (Wikimédia)
Creative Commons Attribution-Share Alike 3.0 Unported license.
Por Saulo Valley - O Observador d Mundo - Rio, 21 de Maio de 2013 - 07:15 GMT-3

   Relatórios publicados pelo "Naij" revelaram que as tropas do JTF avançaram sobre as bases, acampamentos e campos de treinamento do grupo Boko Haram, depois que o presidente Goodluke Jonathan decretou "Estado de Emergência". De acordo com a fonte, a declaração que aconteceu no dia 14 de Março veio em consequência de que fontes ligadas à inteligência do governo revelaram que o Boko Haram havia ocupado 3 cidades do Norte do país: Yobe, Borno e Adamawa, para as quais pretendia declarar seu próprio estado.   Como última tentativa de parar o grupo rebelde que mais vinha causando mortandade e prejuízos materiais no país, a presidência decidiu "comprar a briga" e investir no confronto direto com os terroristas. O resultado inicial surpreende a todos porque Boko Haram não ofereceu muita resistência e a maioria dos insurgentes fugiu na direção das republicas de Chade e Níger. "Naij" confirmou que as tropas internacionais vizinhas esperam os fugitivos nas respectivas fronteiras.

   A fonte informou que as tropas do JTF varreram diversos acampamentos do Haram e que durante a perseguição foram encontrados diversas covas rasas recentes, que acredita-se pertencer a ex-combatentes mortos em confronto com as forças de segurança conjuntas.

   Apesar de ser muito cedo, as autoridades comemoram a expulsão dos terroristas do Boko Haram das seguintes regiões: New Marte, Hausari, Krenoa, Wulgo e Chikun Ngulalo.  Mesmo após a expulsão dos bandidos destas regiões, o toque de recolher permanecerá, para garantir a estabilidade e a segurança local. Apesar de relaxado, o novo toque de recolher começará das 18:00 as 06 da manhã, disse o "Naij".A fonte ainda revelou que os 120 terroristas presos foram surpreendidos no momento em que estavam na cidade de Maiduguri durante a organização do enterro de um dos líderes mortos nesta terça em confronto com a TJF.

Fonte: - news.naij - 

Artigo em Destaque

Julian Assange periga ser extraditado para os EUA

O fantasma da extradição de Julian Assange volta a assombrar e podemos dizer que processar e condenar o fundador da Ong Wikileaks pelo cr...

Leia também: