quarta-feira, maio 29, 2013

Nigéria insiste na anistia ao Boko Haram que insiste em aterrorizar o Norte do país.

A disputa entre o Governo da Nigéria liderado pelo presidente Goodluke Jonathan e Boko Haram liderado pelo extremista islâmico Abubakar Serkau tem sido uma verdadeira queda-de-braço onde milhares de pessoas já morreram e as opiniões ficam cada vez mais divididas.


Um dos atentados do Boko Haram mais marcantes, quando um ônibus cheio de cristãos foi explodido.
25 pessoas morreram no ataque.
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 29 de Maio de 2013 - 08:59 GMT-3

   As TJF (Forças Conjuntas) do governo estão há 15 dias varrendo os estados do Norte da Nigéria em perseguição aos insurgentes do grupo jihadista islâmico Boko Haram. A primeira impressão é que as forças militares do governo estão levando a melhor com anúncios da fuga desesperada dos terroristas e a ocupação de seus acampamentos e centros de treinamentos, sendo que a maioria deles ficam localizados no estado de Borno (reduto do BH).

   Nesta quarta o líder do Haram, Abubakar Sherkau realizou um comunicado por vídeo realizando uma chamado jihadista para insurgentes da Síria, Paquistão, Afeganistão e Iraque, chamando suas operações no país de "guerra santa". O revolucionário que tenta empunhar a espada da "revolução islâmica", disse em dua declaração que as forças militares do TJF estão perdendo a batalha contra a insurgência e desmentiu que militantes estão sendo mortos em combate.

   Sabe-se que o Haram tem enviado insurgentes de nível avançado para serem treinados nos campos do Alqaeda no Afeganistão e na Líbia, mas segundo informações oficiais tem se mostrado despreparado para o combate uma vez que os relatórios se referem aos insurgentes em deposição de suas armas e tentativas de fugas desesperadas para fora do país. Um dado muito estranho e difícil de ser verificado como um todo. As agências de notícias estão tendo trabalho para conseguir informações nas regiões em crise, uma vez que as comunicações estão interrompidas pelas autoridades há pelo menos 12 dias. Desde o decreto oficial de "Estado de Emergência" tem sido assim. Pelo menos 100 insurgentes foram presos e um número ainda não revelado oficialmente de mortes, disseram as autoridades nigerianas. o site "Naij" disse que mais reforços militares estão sendo enviados para o Norte do país nestes dias, e citou o JG (Goodluke Jonathan) como dizendo..

Habeas Corpus

   A anistia aos insurgentes do Boko Haram que depuserem suas armas, tem sido apresentado como um importante ferramenta da administração do presidente Jonathan para pacificar o Norte do país. Mas ninguém sabe ao certo se algum insurgente pediu sua anistia ao TJF.   No vídeo que está em posse exclusivamente da "Reuters", Abubakar Sherkau disse que o Boko Haram está se preparando para "invadir as prisões e resgatar a todos os insurgentes detidos."

Opinião Pública

   O Islã foi declarado como a religião oficial nigeriana apesar que 60% da polução é muçulmana e outros 40% é cristã. Estes 40% de cristãos representam mais de 80 milhões de pessoas que não professam a fé islâmica e se dividem entre o protestantismo e o catolicismo.   Esta divisão quase que empatada é responsável em primeiro lugar, pela divisão da opinião pública.    É difícil para o público cristão aceitar que para o islamismo se expandir, mais de 80 milhões de cidadãos cristãos do país tenham que ser sacrificados ou perseguidos.   Neste contexto, os cristãos apoiam a perseguição ao BH, enquanto que a população muçulmana apóia as ações do Boko Haram. Por outro lado há muitos muçulmanos que não acreditam que a perseguição aos cristãos seja um ato de Deus. Elas esperam que a crise termine que o país volte a vivem em um estado de paz comum.

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: