domingo, maio 19, 2013

Nigéria: Boko Haram planejava estabelecer seu próprio Estado nas cidades ocupadas.

   Autoridades nigerianas confirmaram que a razão que levou o Presidente Goodluke Jonathan a decretar  Estado de Emergência foi o fato de que Boko Haram após ocupar as cidades de Borno, Yobe e Adamawa pretendia anunciar seu próprio estado.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 19 de Maio de 2013 - 07:44 GMT-3

   Nos 4 meses que se sucederam, os ataques do Boko Haram às delegacias e centros de detenção, pareciam motivados por represálias políticas ao presidente Jonathan. Mas o serviço de inteligência nigeriano descobriu que o verdadeiro plano do grupo era semear distração também através da matança de cristãos e libertação de todos os presos nos presídios, estabelecidos nos estados ora dominados pelos insurgentes. Sem falar na execução de autoridades.

   Após o decreto do "Estado de Emergência" na última quarta dia 15 de Maio, o governo nigeriano ordenou o envio de grande número de tropas para perseguir o Boko Haram, uma milícia "jihadista" cuja ligação com o Islã foi rejeitada pelas principais autoridades islâmicas do país, confirmado pela polícia da cidade de Ábia como anunciou o site nigeriano "Naij".

   No início das operações das forças do governo o BH decretou toque de recolher de 24 horas na cidade de Maiduguri. Mas o inesperado e gigantesco número de reforços militares chegando levou os insurgentes a migrar para as cidades de Gombi e Bauchi. Muitos confrontos têm sido notados, resultando em diversas mortes. A última operação das Forças Conjuntas levaram as tropas para  interior das florestas do Norte do país entre elas as selvas de Borno, local onde o comando do Haram é estabelecido. A varredura nas florestas levou as Forças Conjuntas a confiscar armas anti-aéreas e anti-tanques e nos últimos confrontos o saldo de insurgentes presos foi de 65 e mortos 10. Citando o "Naij" novamente como fonte,  que disse que o presidente Jonathan ordenou o envio de mais reforços militares para as 3 cidades e redobrada a vigilância nas fronteiras para evitar a fuga de militantes.  A fonte afirmou ainda que numa operação na floresta de Sambisa, o saldo foi de 20 insurgentes mortos. Campos de treinamento também têm sido atacado pelas forças conjuntas, que levaram o Boko Haram a se retirar. A região fica a 300 Km da fronteira com a República dos Camarões, que neste momento se encontra sob forte vigilância.

   Fonte: news.naij

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: