domingo, maio 26, 2013

Síria: Não acredite quando alguém diz: "Está tranquilo em Qusayr hoje".

"Está Tranquilo em Algum lugar da Síria Hoje" é uma das frases mais escritas pelo regime sírio em suas páginas de Facebook, ou até mesmo nos sites da Estatal Agência de Notícias Sana. Esta frase representa um mundo de barbaridades acontecendo todos os dias no país, sem que ninguém saiba ou se sabe não consegue reagir. Vítimas inocentes e autoridades internacionais simplesmente assistem sem que nada possam fazer para evitar as mais variadas tragédias.

Por Saulo Valley - O Observador do Mundo, Rio 26 de Maio de 2013 - 06:14 GMT-3
Atualização: 09:56

   Qusair ( ou Qusayr ) é estrategicamente localizada na província de Homs, ao norte de Damasco e a Sudoeste da cidade de Homs. Um "reduto rebelde" que vem sendo intensamente violentada por forças pró-regime. A única estrada de acesso no sentido extremo-sul leva à Baalbek cidade do Líbano cuja fronteira fica localizada na extremidade sudoeste de seus limites, enquanto no sentido extremo-norte para a cidade de Homs.

   Após uma pesada campanha há 3 semanas em parceria com o Hezbollah, o regime sírio anunciou a "retomada de 3 estratégicas aldeias" há 7 dias, com 58 mortes registradas na ocasião; sendo que o FSA anunciou em seguida que 13 de seus lutadores haviam caído além de 8 civis, incluindo mulheres e crianças. Mas nestes dias de grande violência na região, o Hezbollah tem tido sua parcela de prejuízos com dezenas de militantes mortos nos combates mais recentes.

   "No terreno" nas últimas 24 horas a cidade de Qusair vem sendo violentamente bombardeada. O que significa que a cidade não está sob controle do regime num todo. A busca desesperada por militantes rebeldes tem levado o regime sírio a cometer todas as formas de crimes de guerra para atingir seu objetivo: Manter o presidente Bashar Al-Assad no poder.

   Pelo menos 2 centenas de projetis de armamentos de artilharia e mísseis tem sido despejado nas últimas 24 horas em Qusair. Ativista próximo aos hospitais de campanha disse:"

"Nós mudamos os feridos para campos abertos e casas porque o hospital improvisado aqui foi bombardeado"
   No início desta manhã pelo menos 5 pessoas foram inseridas na lista dos mortos nas mãos das tropas regulares do regime sírio. Os bombardeios são um grande pesadelo para os moradores que não sabem pra onde ir. Alguns resistem em deixar as casas que lutaram a vida inteira para construir, outros são pegos de surpresa pelas tropas e milícias que marcham por Al-Assad. O Hezbollah tem presença marcante nestes confrontos onde dezenas de seus militantes têm perdido a vida em confronto com rebeldes sírios.

Video: Último registro dos bombardeios em Qusair


  Em depoimento, ativistas e colaboradores da área de saúde, disseram que muitos corpos não puderam ser reconhecidos neste sábado em Qusair, por estarem completamente desfigurados.   O ativista Sami Al-rifaie lamentou nesta manhã pelo silêncio internacional para a crise síria que já completou 800 dias...

"Tudo é relativo assim quando o regime lhe diz que "está tranquila em algum lugar", significa apenas que não menos de 200 bombas caíram sobre uma área! Não importa o quão alto nossos gritos de socorro são, ainda estamos morrendo lentamente. Dezenas de milhares de civis estão encurralados em Qusair em meio a intenso bombardeio da cidade"
   Vídeo: Um ativista de Qusair informou para a "Aljazeera" a situação corrente na cidade de Qusair, província na Homs:



Ações e Palavras

  •    Na última hora tem sido comentada na web a chegada repentina em Bagdá do Ministro das Relações Exteriores da Síria. Ativistas acreditam que a autoridade tenha ido em uma visita de emergência em busca de "mais armas, mercenários xiitas e ajuda financeira".
  •    Em Beirute caíram 2 mísseis sírios, o que provocaram um grande susto e deixaram 4 pessoas feridas em Al-Hermel. O site "Times of Israel" disse que as áreas atingidas pelos mísseis são "redutos do Hezbollah". 
  •    O líder do Hezbollar nas comemorações do "Dia da Libertação e Resistência" palestina, (que aconteceram neste sábado) aproveitou a oportunidade para assumir pela primeira vez que lutadores do Hezbollah estão mesmo atuando na Síria contra "extremistas islâmicos" com objetivo de proteger o Líbano, "exposto ao perigo"com a crise.
Vídeo em português: AFP fala sobre os 30 combatentes do Hezbollah mortos no dia  18 de Maio (sexta) em combate com o FSA em Qusair.



Artigo em Destaque

Julian Assange periga ser extraditado para os EUA

O fantasma da extradição de Julian Assange volta a assombrar e podemos dizer que processar e condenar o fundador da Ong Wikileaks pelo cr...

Leia também: