terça-feira, maio 14, 2013

Crimes contra civis, espionagem e investigação irregular apontam para os EUA nesta Terça.

O governo americano negou as acusações que nesta terça pontaram para a administração do presidente Barack Obama, como responsável por espionagem na embaixada russa, investigação telefônica sem justificativa legal da Agência Associated Press, além de abusos e crimes contra civis de tropas americanas no Afeganistão.

Agente Secreto - Foto ilustrativa by Saulo Valley
Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio, 14 de Maio de 2013 - 11:17 GMT-3

Abusos contra civis -  A "RTNews" citou o governo afegão como que reclamando que um chamado "Zakaria Zandahari", que teria nacionalidade americana, apesar de ser natural do Afeganistão. A fonte destacou a volta da tensão entre dos dois governos em decorrência do alegado desaparecimento de 15 aldeões da região de Wardak, onde a NATO tem realizado operações. De acordo com a fonte Washington teria negado qualquer ligação com o desaparecimento das pessoas. A fonte ainda cita o "The New York Times" ao se referir a Zakaria Zandahari como sendo responsável por guiar tropas conhecidas como "Esquadrões da Morte" para a aldeia de Wardak, a fim de aterrorizar a região. As fontes disseram que Zakaria tem sido procurado por assassinatos e torturas na região. Segundo ainda as fontes, Washington teria negado que Zakaria tenha nacionalidade americana e as evidências registradas em vídeo não revelam qualquer participação de americanos nos crimes.

Investigação Ilegal - A Agência "BBC" revelou que a Agência AP (Associated Press) acusa  CIA de investigação irregular. De acordo com a fonte, pelo menos 2 meses de atividades telefônicas da agência teriam sido vasculhadas e gravadas pela inteligência do governo americano. A fonte citou a AP como dizendo que a invasão teria sido uma intromissão sem precedentes na história da tradicional organização noticiosa. O Governo americano ainda não se pronunciou.

Espionagem na Embaixada Russa - Citando a "BBC" como uma das fontes que disseram que o governo russo anunciou a prisão de um agente da CIA disfarçado em diplomata. Segundo as fontes, Ryan C. Vogel tentou recrutar um agente do FSB. Agências revelaram que documentos incriminatórios foram encontrados com o suposto espião. Entre os objetos, uma grande soma de dinheiro, documentos e instruções que deveriam ser usadas para orientar o agente russo na tentativa de arregimenta-lo.


Fontes:
rt.com/ - bbc.co.uk/ - alarabiya -

Artigo em Destaque

Julian Assange periga ser extraditado para os EUA

O fantasma da extradição de Julian Assange volta a assombrar e podemos dizer que processar e condenar o fundador da Ong Wikileaks pelo cr...

Leia também: