quinta-feira, maio 23, 2013

Síria: Armas Químicas serão tão comuns quanto mísseis Scud chovendo nas residências.

Título original: Breaking News: Síria pode estar usando armas químicas agora, diz oposição

 Por Saulo Valley - O Observador do Mundo - Rio,23 de Maio de 2013 - 19:49 GMT-3
Atualização: 28 de Maio de 2013 - 09:02

Uma fonte direta e segura de dentro da revolução síria enviou um alerta dizendo que em Al-Nelson um bairro rural de Damasco tem sido possível sentir um cheiro muito intenso que se assemelha ao enxofre. Pelo menos 3 vítimas morreram na última hora pelas reações e outras 40 estão hospitalizadas disseram as fontes locais.

Símbolo usado pelo Exército Americano para representar as Armas químicas  - Domínio Público

   Um ativista sírio de inteira confiança do Saulo Valley Notícias disse há menos de 1 hora que depois da fracassada tentativa de expulsar as tropas rebeldes da região de Al-Nelson, moradores começaram a reclamar de um odor muito forte e semelhante ao enxofre. A fonte destaca que o regime sírio
Toxicidade - Domínio Público
encontrou forte resistência oferecida pelo FSA (Free Syrian Army), e acredita-se que o regime tenha se valido de armas químicas depois do fracasso com uso de armas convencionais.

    De acordo ainda com a fonte, "o forte cheiro pode ser sentido em toda área vizinha" e já foram contadas pelo menos 40 pessoas que deram entrada nos hospitais da região suburbana de Damasco em especial na região de Adra se queixando de problemas relativos ao forte cheiro e aspecto de intoxicação. 

  Ativistas acreditam que o regime sírio voltou a usar armas químicas e que planeja usá-las em nas colinas de Golã por meio de uma nova frente.

20:18 - A ativista italiana Isabelle Prax, confirmou que já 3 pessoas morreram em consequência do ataque químico e outras 40 estão internadas. O ataque teria acontecido há poucas horas.

Vídeo gravado há pouco num hospital de campanha em Adra.


   Yabrood - Outra região residencial que está sofrendo com pesados bombardeios registrados em vídeo nesta terça 22.



Atualização: 28 de Maio de 2013 - 06:55 AM

   Uma fonte ligada as militantes rebeldes afirmou que o número de pacientes com sintomas de intoxicação em fase de tratamento nos hospitais nos arredores de Damasco pode ser maior que os 67 anunciados, na verdade ele afirma que chega a casa dos 500! Até o momento, desde que publicamos esta matéria, o número conhecido de mortos, em decorrência de algum tipo de intoxicação respiratória, permanece na casa dos 3, que são os lutadores rebeldes que aparecem no primeiro vídeo acima. O fato é que eles já chegaram em estágio avançado no hospital em Adra, apresentando sintomas de vômito e falta de ar.

   Citando a agência árabe de notícias "Al-Arabyia" que disse que o governo da França anunciou nesta segunda que já está em seu poder uma certa quantidade de amostras que deverão ser analisadas pelos especialistas do país. Tanto os EUA, França e a Grã-Bretanha realizaram exames anteriores através do estudo de vídeos gravados em hospitais de campanha rebeldes. Mas as provas não foram consideradas "palpáveis" apesar de convincentes. Lembrando que agências internacionais "BBC" e "RT News" no dia 16 disseram que havia fortes índices de que gás nervoso está sendo usado pelo regime sírio contra o FSA (Free Syrian Army), apesar das evidências não serem completas.

   Como a Al-Arabyia citou o governo francês como dizendo que dois jornalistas alegadamente funcionários da agência "Le Monde" apresentaram amostras de que armas químicas foram utilizadas deliberadamente contra lutadores rebeldes no vilarejo de Jobar no dia 13 de Abril deste ano. Autoridades da França, Rússia e EUA deverão se reunir na conferência de paz a se realizar em Junho deste ano na cidade de Paris.

   Embargo de Armas da União Européia

  A boa notícia para os rebeldes é que a União Européia decidiu suspender o embargo de armas para a oposição síria, num momento em que estava sendo discutida a unidade da própria oposição síria. O premier britânico Willian Hague foi citado pelo "Guardian" como que "defendendo a decisão da UE", já que em Abril passado o governo britânico havia prometido enviar um ajuda em armas e munição para os rebeldes definirem de uma vez que a crise sangrenta no país se arrasta por mais de 800 dias (94.000 mortos), completados no dia 15 deste mês; mas a ajuda teve que ficar no papel, já que o embargo de armas imposto pela União Européia estava previsto para durar 3 meses. o governo russo contestou a decisão da União Européia afirmando que istyo prejudicaria o "plano de paz", por outro lado desde que a suspensão do embargo de armas para rebeldes sírios foi anunciado, o governo russo tem apelado para simular que pretende concluir seu plano de vender mísseis S-300 Patriot anti aéreos para o regime de Al-Assad.


Atualizando...

Artigo em Destaque

EDITORIAL - O Brasil é perfeito para quem não teme o trabalho honesto

Temos que combater os esforços da mídia paga, que visa fazer as pessoas amarem mais o mal que o bem. Se você concorda leia, comente e compa...

Leia também: